1. Spirit Fanfics >
  2. Conheço meus limites >
  3. Oneshot - Você deveria entender que não existem limites

História Conheço meus limites - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Dia 9 do desafio e não estamos tão firmes como gostaríamos. Espero que gostem.

Capítulo 1 - Oneshot - Você deveria entender que não existem limites


Hinata observa como ele a olha quando ela passa e seu coração se parte de uma maneira nova, mas agora ela quer apenas socá-lo até que ele entenda o quão idiota é, mas ela própria não percebe o papel de boba que está fazendo esperando que ele a note, mas quando Sakura passa é como se toda escola se virasse para ela, porque ela é perfeita.

Acontece que Hyuuga Hinata gostava de Naruto e tanto ele quanto outros garotos tinham um tombo por Sakura Haruno e Hinata nem os julgava quando se tratava de Sakura não existia opção sexual a não ser: sim. Sakura tinha os cabelos rosados e eram naturais, resultado de uma mutação genética raríssima provinda de sua família paterna, além do quê, Sakura tinha os olhos tão verdes que pareciam duas esmeraldas brilhantes e valiosas e claro, todos caíam aos pés dela e nada de Hinata ser percebida pelo burro do Uzumaki.

- Então, apenas remoendo os sentimentos por aquele baka? – Até a voz da Haruno era linda, Hinata se virou para a amiga com um sorriso tímido, estavam no pátio da faculdade que frequentavam, ambas no curso de medicina.

- Sabe que ele morre por sua causa não é? – Sakura revirou os olhos.

- Ele é só um idiota e você precisa parar com essa auto piedade Hina. – Ela sorria. – Já sei! Meus pais não estarão em casa essa noite então podemos ir pra lá e fazer algumas coisas de meninas, o quê acha?

- É fácil pra você falar quando todos caem aos seus pés.

- Como diz aquela música “quem eu quero não me quer, quem me quer não vou querer”. – Sakura riu divertida.

Hinata sorri deitando a cabeça no ombro da rosada que apenas ri fazendo carinho na cabeça da morena.

 

A Hyuuga parou na porta dos Harunos e respirou fundo, a semana havia sido um saco e a prova de anatomia havia tirado seu sono, mas tudo bem, agora poderia chorar as mágoas com a amiga, sequer precisou tocar a campainha e Sakura já abriu a porta pedindo pra que entrasse, foi até a cozinha onde já haviam duas taças e foi servida com vinho tinto, quase deu pulinhos de alegria vendo os petiscos que a amiga havia feito.

- Assim você me acostuma mal. – Sakura bebeu um pouco e a encarou.

- Você já está acostumada mal Hinata, isso aqui é o mínimo do mínimo que merecemos. – Sakura sorriu. – O furô nos espera para um relaxamento completo. – Saíram para os fundos da casa e Hinata olhou para o furo que consistia em uma parte da borda da banheira alta indo direto ao chão e a outra com uma base de madeira que ia até a parede.

- Preciso de um biquíni. – Sakura revirou os olhos balbuciando algo como “bobinha” e começou a se despir, não que já não tivessem ficado peladas na frente uma da outra, mas Sakura tirou peça por peça olhando nos olhos de Hinata e isso com certeza a fez ficar vermelha, quando conseguiu raciocinar a Haruno ria tendo apenas a cabeça para fora da água.

- Você não vem? – Hinata riu retirando as próprias peças de roupa, ficando nua como a Haruno, sentou-se de frente para a amiga que já lhe entregou novamente a taça recém cheia com o mesmo líquido, a garrafa de vinho repousava ao lado da rosada. – Me diz o quê vê no Naruto.

Hinata baixou os olhos para a água que borbulhava, a luz que emanava reluzia na água mostrando os contornos do corpo da mulher a sua frente.

- Bem, ele sempre foi animado e extrovertido e me ensinou que não podemos desistir. –Sakura assentiu sorvendo do próprio copo. – Porquê não gosta mais do Sasuke?

- Você idealiza o sentimento errado no baka do Uzumaki e eu gosto do Sasuke. – Sakura sorriu. – Mas gosto de muitas outras coisas e não nasci pra achar que mereço menos, a bola sempre está comigo nesse jogo.

Hinata sorriu.

- Quem me dera ter a sua confiança.

- Mas você deveria tentar, é maravilhosa e deve saber disso. – Sakura semicerrou os olhos. – Sabia que vários meninos da facul batem uma pra você não é?

Hinata corou de imediato e riu com a amiga.

- Isso é uma idiotice.

- Hina, você precisa se conhecer. –Sakura perguntou e encheu novamente as duas taças, por Deus! Ela já havia bebido tudo? Precisava ir com calma, Hinata assentiu sentindo as bochechas esquentarem. – Você deveria saber que é maravilhosa, por Deus quem no mundo têm esses olhos!?

Hinata sorriu.

- Pare de tentar fazer com que eu me sinta melhor, sei que não sou feia. – Hinata riu e Saukura apenas a encarava. – Mas conheço meus limites.

Sakura agora riu, ergueu o corpo projetando-o pra fora apenas o suficiente para colocar a própria taça no chão, os seios medianos ficando para fora da água, os bicos rosados e duros se destacando na pele alva, ela não sentou novamente, ajoelhada, foi em direção a Hinata que apenas a encarou.

- A questão Hina, é que você deveria entender que não existem limites. – Hinata se sentiu nervosa e... quente.  A mão de Sakura pegou a taça da sua e ela a encarava. – Não quando se tem esses olhos violetas, você não tem espelho em casa?

Hinata sentiu o corpo tão próximo do seu, Sakura se aproximou ficando entre as suas pernas, sabia que estava vermelha e não se importou, a mão de Sakura passou por sua coxa e subiu até sua barriga, a morena arfou e o corpo ficou quente derrepente, Sakura sorria a encarando, a mão subiu novamente indo até o seio da morena, Hinata mordeu o lábio quando os dedos da rosada rodearam seu mamilo e o apertaram, ela se moveu automaticamente querendo fechar as penas e acabar com o incômodo ali presente, mas a perna de Sakura estava entre as suas. A rosada sorriu descendo o corpo de volta para a água e deixando os lábios tão próximos dos seus que quando falou, ela sentiu-os se tocarem.

- Deixe que te ajudo com isso. – Então estava feito, A boca de Sakura estava contra a sua e quando a língua feminina tocou seu lábio ela o entreabriu dando espaço para a língua pequena e úmida, o beijo era lento, calmo e sedutor, ela chupava sua língua e seu lábio e Hinata gemeu contra sua boca quando sentiu seu dedo descer até sua intimidade, era como se ela soubesse exatamente o quê fazer, o indicador desceu lento até seu clitóris e quando Hinata arfou, ela desceu mais como se a castigasse, o beijo parou e Hinata abriu os olhos se dando conta que os tinha fechado, os olhos verdes a encaravam, ela não se afastou e suas bocas permaneceram unidas, quando o dedo médio de Sakura invadiu sua intimidade ela ergueu um pouco o corpo gemendo baixo, a boca de Sakura ainda contra a sua sorria com sua reação, ela se movimentou dentro da Hyuuga e Hinata apertou a coxa da mulher a sua frente, tudo tão quente e a água ainda borbulhava, o dedo feminino entrou e saiu, uma, duas, três vezes e quando Hinata ergueu o quadril esperando que ela investisse novamente Sakura se afastou a olhando.

- Sente-se aqui. – Bateu na base de madeira que ia da banheira até a parede e poderia culpar o álcool que consumira, mas apenas obedeceu se sentando no local e a encarando, Sakura ficou entre as pernas dela e sorriu, lambeu a boca pequena e vermelha pelo beijo anterior, a mão estava de volta ao peito da Hyuuga e logo a morena sentiu a boca da outra ali, Sakura passou a língua em seu mamilo a fazendo gemer, era quase um martírio a forma como ela começou a chupá-lo devagar e calma, mas não se comparava com a ansiedade de quando Sakura desceu a boca para sua barriga, a rosada a fez abrir as pernas descendo o rosto contra sua intimidade e Hinata chamou pelo nome dela quando a língua da Haruno chupou seu clitóris, Sakura desceu a cabeça a chupando, a língua quente e úmida a invadia, seus sentidos estavam confusos como se seu cérebro se concentrasse apenas naquela parte de seu corpo, ela gemia desconecta e quando o dedo da Haruno a estimulou novamente enquanto ainda a chupava, Hinata foi ao céu, sentiu o corpo tremer e os espasmos a fazia amolecer, Sakura ergueu novamente o corpo a olhando nos olhos.

- Seus olhos ficam ainda melhores enevoados de prazer. – Sua voz era um sussurro. – Sinta o quanto é gostosa.

Então ela lhe beijou novamente, o beijo agora era urgente, a mão da Haruno foi á sua nuca e Hinata a puxou pela cintura apertando-a ali, a boca da rosada era deliciosa e a Hyuuga se perguntou se era ela ou a junção das duas, quando se afastaram Sakura sorria.

Hinata estava calada, havia tomado banho e Sakura estava deitada em sua cama a esperando, de qualquer forma ainda iria dormir com a amiga, puta que pariu! Amiga? Só de lembrar do toque de Sakura quase gozada novamente.

- O quê tá pensando? – Sakura a observava agora sentada na cama e Hinata juntou toda coragem que tinha tirando a toalha e ficando nua, subiu na cama por cima da Haruno dando um selinho na boca da mulher.

- Me ensine a tocar você. – Hinata pediu e Sakura pegou a mão feminina fazendo com que a morena se apoiasse apenas em um braço, beijou os dedos da Hyuuga e os colocou na boca chupando-os de forma tão vulgar que Hinata sentiu uma fisgada no baixo ventre, a rosada desceu a mão da Hyuuga até o meio de suas próprias pernas.

- Me faça gozar como sempre imaginei. – Sakura sussurrou antes da Hyuuga mover os dedos contra a carne da Haruno escutando-a gemer seu nome.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...