História Conjugando o Amar II - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Abo, Alfa, Lgbt, Ômega, Romance, Yaoi, Yuri
Visualizações 1
Palavras 1.164
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Só vim disponibilizar mais um capítulo da nossa estória conjugando o Amar! Tenham paciência comigo nas cenas hots, porque as apresentadas neste livro são as primeiras que escrevo...

Capítulo 20 - Parte 1: Eu (Marcados)


Fanfic / Fanfiction Conjugando o Amar II - Capítulo 20 - Parte 1: Eu (Marcados)

Troyes

 

A fome que sentia de Meven era incomparável, jamais tinha sentido algo assim. Meus movimentos frenéticos por cima de sua ereção eram deliciosamente o prenúncio do que estava por vir. De repente, não pude suportar a vontade que já me dominava há muito tempo, tive que marcá-lo, afinal de contas, ele era meu!

-Você me marcou...

Ouvi sua voz fraca e rouca e aquilo me deixou ainda mais aceso, pois significava que ele estava tão excitado quanto eu. Queria muito tocar e lamber sua pele toda. Essa era uma vontade que não cabia mais em mim desde o momento em que despertei em seus braços naquele galpão, e ainda mais quando escutei sua recusa em ficar ao meu lado.

-Sim, porque você é meu, Meven.-disse, depois de lamber a marca de  mordida em seu pescoço.

Com desejo abrasador ainda correndo por minhas veias rasguei sua camisa e me apossei de um de seus mamilos com a boca. Porém, meu companheiro não estava disposto a me deixar comandar por muito tempo, já que, com uma velocidade além do normal inverteu nossas posições. Agora, ele estava por cima a me beijar.

-Você é tão gostoso Troyes...- dizia entre os beijos que depositava em minha boca  e orelha. –Se eu sou seu, você também é meu, não é? –perguntou, enquanto sua mão descia para acariciar por cima da roupa meu falo já entumecido.

- Sim, eu sou seu, meu companheiro, disse em ofegos, por conta de seus beijos selvagens, que agora marcavam meu pescoço. Sua mão esquerda seguiu  um caminho entre meus cabelos e com um aperto suave Meven dominou meus movimentos. – Eu sei o que você é amor, disse, lambendo minha orelha e fazendo com isso uma trilha de fogo que se conectaria com minha parte baixa, que também estava sendo cuidada por ele no momento.

Aquilo era sublime, estava tão envolto na névoa ardente que a ação propiciava que não conseguia nem o responder sem gemer no processo. –E-eu sou seu...ah...- tentei falar. Entretanto, a mão que antes me acariciava por cima da calça, agora estava em contato direto com meu membro, pois Meven conseguiu transpor a barreira da roupa rapidamente enquanto me distraia com seus beijos. – É amor, você é o meu tigre alfa, disse enfático ao mesmo tempo em que começava a realizar os movimentos que me levaria ao gozo. Em suma, o momento para mim só se referia a Meven e tudo o que sua mão e boca realizavam comigo naquele instante, e foi nisso que eu me empenhei em concentrar...

 Após mais uma mordida que depositei em seu ombro, os movimentos de vai e vem ficaram mais frenéticos.  E aquela vontade de marcá-lo de todas as formas existentes não tinha sumido por completo, na verdade, me parecia ainda  mais urgente que o fizesse. Meven também já estava impaciente e isso era demonstrado pela força que seus beijos passavam, ainda mais agora que estavam sendo depositados em uma de minhas cochas.

Segurando minha perna esquerda com uma de suas mãos e meu falo com a outra ele seguia um caminho ascendente com sua boca. Depois de uma pausa, para apertar mais firmemente seu agarre em meu corpo, seus lábios fizeram contato com meu membro. Se antes já estava a beira de um orgasmo, com sua boca quente me envolvendo eu não aguentaria mais um segundo sequer.- Meven, eu vou...ham...deusa Luna...- Meu corpo entrou em um choque intenso de prazer enquanto era succionado pelos lábios e língua mais hábeis do mundo para mim.

- Você é todo delicioso.- afirmou, passando em seguida a língua nos lábios para recolher qualquer resquício que sobrara.

Aquilo me deixou em chamas novamente, tudo era muito novo para mim, mas também era com toda a certeza muito mais desconcertantemente quente. –Eu preciso de você Troyes, disse.

Enquanto as palavras marcavam minha alma, suas mãos terminavam de retirar minhas roupas. – Eu também preciso de você, Meven...- minhas mãos fizeram contato com seu membro ereto, começando novamente a dança que suas mãos haviam realizado outrora. Ele me puxou para perto, acabei sentado em seu colo enquanto o masturbava e recebia beijos e mordidinhas em meu pescoço.

Suas mãos começaram a apertar minha nuca, depois desceram pelas minhas costas, parando em um aperto seguro em minha cintura, entretanto, a pausa só durou um batida de coração, pois logo suas elas se apossavam de minhas nádegas. –Meu, disse ele.

- Meven.-.suspirei, quando senti um de seus dedos circular minha entrada. Não tinha ideia de que meu desejo poderia aumentar, porque tudo o que já havia sentido ali era fogo puro e destruidor, tão potente e marcante que me deixava acesso e indefeso ao mesmo tempo, porém, isso se confirmou após alguns minutos, em que utilizamos os óleos de banho tanto para lubrificar seu pênis, que já estava tão ereto e excitado ejaculando pré gozo quanto para  facilitar a entrada de seu dedo em meu anel. Depois de uma preparação deliciosa, em que mais dois dedos foram adicionados e os movimentos entra e sai começaram com mais precisão e força, eu não aguentei e tive que pedir por ele, pois meu desejo era tão ardente que, não conseguiria respirar nem mais um minuto sequer sem tê-lo dentro de mim. – Meven...por favor..hum...- gemi, quando seus dedos estocaram forte e sua boca capturou meu pescoço.

A masturbação em seu membro teve que parar, pois Meven me segurou fortemente enquanto  levantava-me até estar pairando sobre seu falo. – Agora, amor, você será meu por inteiro.- Suas palavras pronunciadas de maneira  suave condiziam com seu próximo movimento. Pacientemente seu membro foi direcionado a minha entrada, que logo foi totalmente preenchida. – Ahh...- nós dois gememos juntos, extasiados com o sentimento de plenitude. –Eu te amo.- novamente a frase foi dita ao mesmo tempo pelos dois. E, esse foi o fim da calmaria, pois depois de grudarmos nossos corpos, agora suados de tanto esfregarmos um no outro, começamos a nos movimentar freneticamente. Cada estocada forte que Meven dava, me marcava para sempre como dele, era um prazer delirante e consumidor, que não deixava espaço para nada mais, ao não ser, pensar em retribuição. Minhas mãos e boca passeavam por seu corpo em busca de propiciar mais prazer ainda ao meu parceiro. Suas mãos e boca também marcavam meu corpo de uma forma pungente.

As estocadas ficaram mais fortes, seu membro acertava em cheio minha próstata, não demorou muito para que ficássemos ofegantes e bruscos. Enquanto meu corpo era impulsionado para cima, utilizei seu pescoço para me ancorar, minhas mãos pousaram seguras em sua nuca, em um aperto firme, minha boca também fez contato com seu pescoço novamente. Uma de suas mãos se apossou do meu falo que há muito já tinha assumido o estado  ereto, e assim, começou uma onda grande de estimulo para nós dois, que só terminou com sua estocada certeira, minha mordida em seu pescoço, minha ejaculação em nossos corpos e seu gozo dentro de mim. No final de toda aquela junção, estávamos exaustos, porém marcados.


Notas Finais


Obrigada por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...