História Conjuntinho - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bottom!jeongguk, Jeongguk Bottom, Jjk!bottom, Kooktae, Kookv, Kth!top, Taehyung Top, Taekook, Top!taehyung, Vkook
Visualizações 200
Palavras 2.847
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi!? Turubenhe com vocês, toracõezinhos? Espero muuuuuuito que sim!
E pensei em vir com menos de 2k de palavras e acabei trazendo quase 3k. Ai, ai...
Tenho nada a declarar. Apenas a postar e correr pra bem longe...



PS. Namorido = namorado + marido

Boa leitura!
Desculpem os erros...

Capítulo 1 - Single


Fanfic / Fanfiction Conjuntinho - Capítulo 1 - Single


— Eu estou morrendo de saudades. - e um enorme bico surgiu nos lábios. — Parece mais que fazem 20 anos que estamos longe, não apenas 20 dias.

— Também estou do mesmo jeito. Mas pense: faltam 10 dias para eu estar aí, com você, meu amor.

— 10 dias, 10 dias… TSC! Faltam 10 anos, isso sim.

— Gukkie…

— Eu sei, Taetae, eu sei. A especialização é importante no ramo da fotografia, principalmente para você que já está nele. Mas é que nunca ficamos tanto tempo longe um do outro, aí acabo me lamentando toda vez que nos falamos. Me desculpa. - o bico do Jeon apenas aumentou e ele desviou os olhos do celular, já que conversava com Taehyung por videochamada.

— Lembre-se que você vai ter que fazer especializações quando se formar e eu vou passar pela mesma coisa. - o mais novo concordou ainda com a cabeça baixa. — Ei, olha pra mim. - pediu e logo foi atendido. — Eu amo você.

— Eu amo você. - o moreno desmanchou o bico e deixou um imenso sorriso no lugar, ao repetir as mesmas palavras do Kim.


Jeon Jeongguk era lindo e o fotógrafo se via a cada dia ainda mais encantado, principalmente quando olhava para o sorriso de dentes um pouco avantajados e o olhar infantil que carregava nos olhos arredondados que possuía, transmitindo uma inocência e timidez que apenas aflorava para com os outros; como um dia foi com Taehyung, bem no início, quando conheceram-se.


— Então… Que tal me contar como estão as coisas? - perguntou, vendo-o desviar o olhar novamente e encolher os ombros. — Gukkie, você tem saído para passear, não tem? - sabia a resposta, porém, queria ouvir algo contrário.


O moreno permaneceu com os ombros encolhidos e cabeça baixa; calado. O Kim imaginou que isso aconteceria, pois sabia o quanto seu menino adorava passear pelo parque próximo de onde moravam ou passar o dia inteiro no parque de diversões, ou até mesmo ir ao shopping, mas apenas consigo ao lado.

Taehyung sabia o quanto Jeongguk era retraído exteriormente e dependente de si para fazer a maior parte das coisas fora do "ninho" deles; o total oposto de quando estavam sozinhos e o mais novo perdia esse lado. E o pior, sabia que a culpa era sua por ter acomodado-se com tal fato e amar fazer tudo juntinho a ele. Havia se acostumado com isso.


— Gukkie… - negou com a cabeça, sabendo o que o mais velho queria. — Jeongguk... - tentou novamente. — Jeon Jeongguk! - falou num tom um pouco sério e duro, vendo quando a primeira lágrima desceu pela pele branca.

— Eu juro que saí de casa, Tae, juro. - disse em meio ao choro. — Eu fui na livraria umas duas vezes e sempre estou indo na casa do Hose-.

— Fazer trabalho da faculdade, Jeongguk, e foi na livraria buscar os livros que encomendou pra estudar? Isso não conta. Eu quero que você saia para passear, entendeu?

— Eu não quero sair sem você, Taetae. - falou ainda choroso.

— Mas você vai. - repreendeu. — Mais tarde quero que me ligue de onde estiver. - recebeu apenas um murmúrio positivo. - E você é tão lindo, não combina chorando. Só quero te ver chorar nos meus braços, de tanto prazer, meu amor.


...







O fotógrafo já havia desembarcado no aeroporto, pegou suas malas e agora seguia em busca de um táxi para poder chegar em casa o mais rápido possível. Queria fazer uma surpresa para o seu namorido.

Porém, sentiu uma vibração no bolso dianteiro de sua calça, e assim que puxou o celular dali, viu uma notificação com o apelido ao qual havia agendado o número de Jeongguk, brilhar na tela e, olhando para os lados, avistou um banheiro.


Áudio: Taetae, eu fiz o que você me disse e vim ao shopping, sozinho, já que o Hoseok hyung ta ocupado. Não liguei porque você deve estar ocupado, então, achei melhor mandar áudio. Eu amo você.


Após escutar, com um imenso sorriso retangular estampado no rosto, pressionou o dedo indicador sobre o ícone da câmera; sendo atendido rapidamente, logo depois do primeiro toque.


— Meu amor! - disse ainda sorrindo.

Hyung! - o Jeon tinha os olhos um pouco arregalados e um canudo nos lábios. — Eu achei que estivesse ocupado, por isso não liguei. Não queria te atrapalhar.  - explicou depois de sugar o refrigerante.

— Está no intervalo de uma aula para outra, então vim correndo no banheiro apenas para falar com você, aqui é menos barulho.

Entendi. Quanto tempo você tem?

— Uns quinze minutos.

Pouquinho tempo. - fez um biquinho, mas logo sorrindo. —  A noite você vai me ligar, não é?

— Sim e hoje teremos mais tempo para matar a saudade. Não precisarei estudar nada para amanhã.

Sério mesmo? - perguntou esperançoso e viu o mais velho assentir. — Então eu vou só terminar de lanchar e ir para casa. Preciso ficar bonito para o hyung. - e sorriu.

— Você não precisa ficar bonito, meu amor. Você já é lindo. Sempre foi. Sempre será. - Taehyung declarou vendo o garoto corar. — Fico feliz que tenha saído para passear, como te pedi. E me desculpa pela forma como falei com você mais cedo, mas é que não posso deixá-lo ficar retraído toda vez que não estou ao seu lado.

É... Preciso caminhar com minhas próprias pernas...

— Mas quando estiver cansado, se apoie em mim, e caminharemos juntos. Estarei sempre ao seu lado, mesmo que esteja longe. - o Jeon assentiu. — Preciso voltar. Eu amo você.

Ficarei te esperando. Eu amo você.


Com a chamada encerrada, o Kim saiu do banheiro do aeroporto e foi para a saída, onde logo chamou um táxi, informando o endereço que deveria levá-lo.

Algum tempo depois, já encontrava-se parado do outro lado da rua, em frente ao local onde morava com o mais novo.

Era um pequeno apartamento com varanda, uma sala, dois quartos, cozinha e banheiro, que se localizava no primeiro andar de um pequeno centro comercial, este onde também ficava o seu estúdio fotográfico.

Taehyung pensou em subir e esperar o moreno lá, mas quando olhou para cima e viu tudo fechado, resolveu ficar dentro do taxi. Entraria depois que Jeongguk chegasse.

Para sua sorte, o mais novo apareceu poucos minutos depois com a sacola de uma loja, tão conhecida por ambos, em uma das mãos. O fotógrafo não pode deixar de sorrir por saber que ele queria fazer uma surpresa para si, já que o Jeon sabia o quanto Taehyung amava vê-lo usando as peças que compravam naquele estabelecimento.

Esperou mais um pouco, vendo através da enorme janela de vidro em frente a varanda, quando o moreninho acendeu a luz da sala e foi direto para o quarto; sabia que ele estava indo provar o que quer que havia comprado.

Tratou de pagar a corrida ao taxista e, dando uma boa gorjeta ao mesmo por tê-lo esperado mais alguns minutos, desceu do veículo para atravessar a rua.


Era a hora certa para entrar em casa.


(…)







Jeongguk entrou rápido em casa, acendendo a luz da sala e correndo até o quarto para provar logo o conjuntinho que havia comprado na loja que se namorido adorava, pois ainda  precisava se "arrumar" para quando Taehyung ligasse.

Não que fosse realmente se produzir, mas iria lavar o cabelo e secar os fios com a ajuda do secador, assim ficariam com a aparência de mais macios e brilhosos. Também passaria um pouco de gloss nos lábios cheinhos, apenas para realçar o tom rosado deles.

A questão era que o Kim vivia repetindo, a cada oportunidade que tinha, o quão lindo Jeongguk era sem precisar de nada; já era naturalmente belo. Nunca cansava de o dizer que, se existisse dois Jeon's, ele ainda continuaria sendo o que possuiria a beleza maior. Que era bonito quando chorava e lindo quando sorria.

Todavia, o moreno fazia de tudo que estivesse ao seu alcance para nunca ficar feio aos olhos do seu hyung; queria estar a altura da beleza que o fotógrafo possuía.

Assim que entrou no quarto que dividia com Taehyung, Jeongguk arrancou toda a roupa que usava, incluindo a boxer, e tirou as duas peças que havia comprado de dentro da sacola e vestindo-as.

Quando já estava vestido, foi até o espelho da mesma altura que a sua e olhou-se dos pés a cabeça; as peças realmente ficaram adoráveis quando vestidas. Desejou internamente que o fotógrafo de pele morena achasse o mesmo.

Passou os dedos nos fios negros, como se estivesse os penteando, para ficarem jogados em uma franja e jogados um pouquinho para o lado.

Bingo! Perfeito.


— É, né? - virou o corpo de lado, ainda mais o quadril, para tentar enxergar melhor a parte de trás. — Acho que ficou bom.

— Está na medida. - uma voz soou dentro do cômodo e Jeongguk virou-se assustado para a porta, arregalando os olhos. — Perfeito.


Por alguns segundos, Taehyung pôde contemplar a verdadeira perfeição a sua frente: um Jeongguk usando um conjuntinho rosa bebê com coraçõezinhos em vermelhos.

"Puta que pariu!" pensou o Kim ao ver o abdome do Jeon exposto por conta do cropped e as coxas fartas amostra pelo shortinho curto.


— Taetae... Vo… - abriu um sorriso, mas logo fechou. Não estava entendendo nada. — Hyung... Como… Não era pra… O que você está fazendo aqui? - foi a única frase que conseguiu formular.

— Voltei para casa. Voltei para você. - disse abrindo os braços e não demorando nem um segundo para o moreno correr, jogando-se nos mesmos. Taehyung gargalhou.— Quanta saudade eu senti disso, meu amor. - comentou quando sentiu os lábios do outro beijando afoito por todo o seu rosto.

— E eu quase morri. - deixou um selar demorado na boca que tanto amava. — Mas ainda faltavam dez dias para a especialização acabar, porque voltou antes? - franziu o cenho.

— Já acabou. - dessa vez foi o Kim que beijou a boca rosada de Jeongguk. — Ontem, um familiar do professor que daria aula, justo nesses dez dias, veio a falecer e com isso, suspenderam. Daí, comecei a procurar por qualquer voo para Seul e acabei conseguindo um para hoje, por isso te liguei mais cedo. Ia te avisar, mas resolvi fazer uma surpresa. Queria tanto ver esse teu sorriso de pertinho.

— Entendi, seu bobo. - e lá estava o Jeon sorrindo novamente. — E até parece que eu não sorriria assim quando te visse. - revirou os olhos enquanto apontava para a própria boca.

— Sim. Só que o seu sorriso depois de uma surpresa é mais lindo ainda. - atacou a boca do moreno em um beijo intenso. Como amava fazer isso com ele. — Mas vou confessar que quem ficou surpreso foi eu, esse conjuntinho ficou maravilhoso em você. - confidenciou aos sussurros no ouvido de Jeongguk enquanto descia as mãos grandes pelas laterais do seu corpo, deixando-o arrepiado.

— Quando eu estava no shopping… - o mais novo disse baixinho e tinha as mãos embrenhadas nos fios castanhos de Taehyung.  — …passei em frente a loja que você tanto adora… - puxou-os fazendo a cabeça ir para trás, tendo um melhor acesso ao pescoço amorenado. — … e entrei. - mordiscou o local. — Quando pus os olhos nesse conjuntinho, pensei logo em você quando vi o detalhe dele, Taetae hyung.


As mãos grandes do Kim apertaram a cintura de Jeongguk com uma certa força, fazendo o mesmo gemer em resposta, ao ouvi-lo sussurrar de forma tão manhosa o honorífico; ele sabia como provocar o mais velho.

Não demorou nem meio segundo, e o fotógrafo já empurrava a porta atrás de si com um dos pés para que fechasse, tendo o moreno pegando impulso e rodeando a sua cintura com as pernas, ao que Taehyung segurou firme nas coxas torneadas enquanto prensava-o na parede.


— Não faz isso comigo, Gukkie... - o Jeon pode ver o olhar desejoso e cheio de luxúria quando os olhos dele focaram nos seus.

— Eu quero você dentro de mim. - mordeu o lábio inferior do Kim. — Quero que me foda. - puxou-o com os dentes. — Eu quero fazer amor com você.


Rapidamente as mãos bronzeadas apertaram mais uma vez aquele par de coxas e Taehyung arrastou-as pela pele do moreno até chegarem as nádegas durinhas, apertando-as com tanta vontade, recebendo um puxão nos fios, que gemeu apenas com tal ato.


Para Kim Taehyung, Jeon Jeongguk era gostoso demais. Perdidamente gostoso. E vice-versa.


Depois de apalpar o corpo por onde pôde, o mais velho o levou em direção a cama, deitando o seu menino da forma mais delicada que existia no mundo, em meio aos travesseiros. Tanto poderia fode-lo quanto fazer amor com ele, mas nunca deixava a delicadeza de lado; Jeongguk era a coisinha mais valiosa que possuía.


— Uma pena que terei de tirar esse maldito conjuntinho tentador do seu corpo. - ficou entre as pernas roliças, debruçando-se sobre o peitoral. — Seria uma delícia meter em você vestindo ele.

— E quem disse que não pode fazer isso? - questionou com uma cara cínica após empurrá-lo para o lado e subir em cima dele. — Tenho uma surpresa ainda melhor para você.


Taehyung pôde vê-lo ir até a cômoda e tirar da gaveta a tão conhecida bisnaga que nunca deixaram faltar, logo voltando e sentando sobre suas coxas cobertas pela calça social. O de pele bronzeada ainda possuía toda a roupa em seu corpo, camisa e calça social, e viu quando o Jeon desafivelou o cinto, abriu o botão e logo em seguida o zíper.

Sem vergonha alguma, Jeongguk pôs a mão dentro da boxer e retirou o membro teso do mais velho para fora, e com a outra mão, espremeu uma boa quantidade do gel transparente na glande, soltando a embalagem de qualquer jeito em cima da cama e rodeando sua mão no pau do namorido.

O moreno teve seus ouvidos agraciados pelos gemidos roucos de Taehyung ao que espalhava o lubrificante com sua destra; subindo e descendo, subindo e descendo, subindo e descendo. Um ritmo viciante e enlouquecedor para o Kim que olhava atento para ele.


— CARALHO! - urrou de prazer ao que teve um de seus testículos sugados quando o mais novo desceu sua cabeça em direção ao seu quadril. As mãos de dedos longos apertando o edredom.

— Calma, hyung. - provocou. — O melhor vem agora. - e sorriu.


Erguendo o corpo e soltando a parte íntima do mais velho, Jeongguk ficou de joelhos sobre a mesma, fazendo o outro ter uma visão da sua ereção sob o shortinho delicado e agarrou sua cintura com as duas mãos.


— Tira esse short, Gukkie, pelos céus, tira logo. - desesperou-se.

Curvando-se um pouquinho, o moreno sussurrou em seu ouvido: — Não precisa.


Apenas viu quando ele levou as mãos até a própria bunda, observando abri-la e sentindo a cabecinha do seu membro encostar na entrada do Jeon sem nada atrapalhando.

Esse era o detalhe: uma abertura na parte de trás do shortinho curto que ficava rente com a sua entradinha.

 Não estava acreditando. Céus! Agora poderia tê-lo da forma que sempre desejou, não precisaria tirar a roupa que o mesmo estava usando; um sonho.

Subindo devagar, após ter apenas a glande dentro de si, Jeongguk logo voltou a sentar, deixando que um pouco mais do membro do namorido entrasse com mais facilidade. Repetindo o mesmo movimento várias vezes, até sentar-se e tê-lo dentro de si, completamente.


— Eu não acredito que você está fazendo isso comigo. Porra, Jeongguk! - o Kim deu um tapa em sua coxa.

— Apenas achei um conjuntinho que fez sua vontade se tornar real, Taetae hyung. - e sem demoras, o moreno começou a quicar no colo do mais velho.

— Eu amo você. Caralho, como eu amo você. - levantou com tudo o cropped e atacou os mamilos durinhos, chupando-os; vez ou outra, mordendo-os.


O Jeon apenas revirava os olhos por tanto prazer que sentia, pois não imaginava que sentia tanta falta do fotógrafo lhe invadindo, até ele estar dentro de si fazendo isso. Gemia tão manhoso para o mais velho.

Tinha plena certeza de que ficaria todo marcado, tanto pelas mãos quanto pela boca dele, por conta dos apertos, chupões e mordidas que estava recebendo.

Tudo eram tão intenso, desde a forma como se tocavam até os espasmo que sentiam, que não demoraram muito para atingirem o orgasmo juntos e assim o moreno desabar ofegante sobre o peitoral bronzeado, que encontrava-se do mesmo jeito.

Teve ainda mais certeza da intensidade de tudo porque, mesmo depois de gozarem, ambos ainda continuavam sentindo os corpos tremerem.


— Acho que até deu pra matar um pouquinho da saudade que eu estava de você. - Jeongguk disse depois de alguns minutos calado. — Espero que tenha gostado do detalhe.

— E eu ainda não estou acreditando que você realizou a minha antiga vontade. - Taehyung beijou, ainda intensamente, os lábios rosados. — Já disse o quanto você é perfeito? O quanto eu amo você?

— Hum… - fechou apenas um olho como se estivesse pensando. — Acho que apenas uma vez de cada, depois que chegou.

— Você é perfeito. Demais. - o beijou de novo. — Eu amo você. Muito mesmo. - mais outro. — E agora eu tenho dois amores. - disse e o mais novo fez cara de confuso. — Você e esse conjuntinho


Notas Finais


Eh ixtu!
Espero que tenham gostado, hihi^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...