História Connection - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Johnny Depp, Rachel McAdams
Tags Hentai, Johnny Depp, Rachel Mcadams, Resort, Romance
Visualizações 65
Palavras 1.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo hoje e como dito no "capítulo" intitulado "Aviso" (que já excluí inclusive) expliquei que meu notebook deu problema e por isso postarei a fic pelo celular. A formatação e o tamanho do capítulo não estão da forma como estão acostumadas a ler, mas foi o que deu para fazer com editor que baixei no celular.
Sem mais, boa leitura!

Capítulo 26 - Visita


Fanfic / Fanfiction Connection - Capítulo 26 - Visita

— Bahamas? — Me olhou séria.

— Sim, poderíamos tirar umas férias por lá. — Sorri gentil.

— Pode ser, não conheço o Caribe ainda... — Deu de ombros sorrindo tímida.

— Mas então dessa próxima vez vamos só nós dois, ok?

— Perfeito! Precisamos de um tempo a sós. — Animou-se.

Ficamos em silêncio e continuamos a olhar o céu, estava tudo calmo até a maré subir e sentirmos a água tocar em nossos pés.

— Acho que já está na hora de voltar. — Tornou sonolenta e bocejou.

— Sim, mas já que estamos aqui merecemos um mergulho. — Me levanto e a puxo junto comigo.

Pego Liz em meu colo e corro em direção ao mar, ela gritava e sorria, nos molhamos assim que fiz a primeira incursão, joguei água em seu rosto ao mesmo tempo que era atacado por ela.

— Meu celular! — Me avisou e gargalhou, comecei a fazer cócegas nela e a mesma foi obrigada a se sentar na água, aparentemente seu celular já era.

Brincamos mais um pouco e voltamos para o hotel completamente enxarcados, passamos as pressas pelo saguão para que o recepcionista não nos visse naquele estado e tomássemos uma advertência. Me senti como um adolescente fazendo algo proibido com a namorada, rimos ao subirmos as escadas até nosso andar, nosso rastro foi ficando por onde passávamos, entretanto foi divertido.

— A gente vai se encrencar. — Comentou ao passar o cartão na porta e abrir.

— Isso é o de menos, já quebrei um quarto inteiro de hotel, imagina se um pouco de água pelo saguão e escadas vai me encrencar?! — Pisquei e retiramos as roupas molhadas — Isso me faz ter pensamentos inapropriados para o horário! — Passei a língua nos lábios ao vê-la se despir e seguir para o banheiro.

— Não me espere te chamar. — Revidou maliciosa e entrou no banheiro, lhe acompanhei e entrei embaixo do chuveiro.

— Eu não quero que isso acabe. — Encostei a testa na sua e enlacei os braços na cintura dela.

— Nem eu... — Fechou os olhos e me beijou.

(...)

Nossas malas já estavam preparadas para o embarque, o segurança e o motorista nos ajudou a acomodar tudo no carro e seguimos para o aeroporto.Conversamos sobre diversos assuntos, contudo eu tentava ao máximo não falar da minha volta a Los Angeles, sei que uma hora precisaria fazer isso. Era óbvio que minha vida estava lá, meus projetos, casa e família também.

Estar em NY por todo esse tempo me fez repensar em muitas coisas, inclusive o meu futuro ao lado de Liz, sim eu planejava um futuro com ela, mas para conseguir isso teria de voltar a Los Angeles e resolver minha vida primeiro.

Depois do aniversário de Kate me despediria de todos e retornaria para casa, a ideia era aproveitar todo tempo que ainda me restava.

Por volta das quatro da tarde chegamos ao apartamento, antes deixamos Melanie, Bill e as crianças em casa, por algum motivo Liz não quis subir para ver os pais. Fiquei sem entender muito bem, mas lhe perguntaria em outro momento.

— O que você acha de balões dessa cor? — Virou o visor do celular que por milagre não foi danificado pela água do mar e me mostrou.

— Ela gosta de laranja? — Questionei sentado no sofá.

— Na verdade ela gosta de verde, mas eu e a Melanie pensamos em fazer uma festa de aniversário no estilo Halloween já que está relativamente próximo. — Explicou e tornou a olhar a tela do aparelho.

— Entendi. E a Jujuba quando volta?

— Eu já deveria ter ido busca-la na casa da Allie. — Andou até a varanda e pegou a coleira — Quer ir comigo?

— Não, pode ir, preciso dar alguns telefonemas.

— Ok. — Pegou as chaves e calçou o sapato.

— Você nunca me falou dela. — Me referi a sua amiga.

— Allie? Ela é um amor, estará na festa da Kate, poderão se conhecer. — Assenti com a cabeça e lhe dei um beijo vendo-a sair em seguida.

Assim que me vi só disquei o número de Tracy e esperei a chamada ser completada.

— Olá Johnny.

— Olá Tracy como vai? — Respondi educado.

— Tudo certo por aqui e você, curtindo as férias?

— Sim estou aproveitando bastante, teria me divertido mais se a Liz não tivesse recebido uma mensagem estranha... — Vou direto ao ponto, aquilo tinha me deixado irritado.

— Que mensagem?

— Não tem nenhum palpite?

— Ai que droga! Johnny eu juro que fizemos de tudo para deixa-los na mais alta descrição, contratamos uma linha exclusiva para você. — Explicou um pouco alterada.

— Não foi suficiente. Quero que dê um jeito de vetar qualquer contato da Liz com aquela mulher!

— Tossi um pouco após sentir a garganta doer.

— Você precisa voltar, sabe disso não é? Estando por aqui será muito mais fácil de te blindarmos. Aqui você tem toda uma equipe que pode ajudar com isso.

— Eu tenho um aniversário para ir e depois disso estou de volta, mas enquanto isso não quero saber de mensagens ou qualquer gracinha daquela vadia! — Falei alto.

— Ok, farei isso. Agora preciso desligar, recebi alguns roteiros hoje e estou separando o que acho que pode te interessar.

— Certo, até mais e obrigado por tudo até agora. — Finalizei a conversa com minha agente e fui até a cozinha procurar algo para beber, alguma coisa estava me incomodando a garganta.

Pigarreei algumas vezes e abri a geladeira pegando um pouco de leite, retirei um copo do armário e despejei o líquido, ao levar a boca mal pude sentir o gosto devido o toque da campainha que me tirou a atenção.

Me apressei em ir até a porta para abri-la.

— Boa tarde, a Liz está? — Perguntou o homem sorrindo simpático.

— Saiu. — Respondi direto — O que quer com ela? — Estranhei ao ver o buquê de flores em sua mão.

— Queria conversar apenas... — Falou sem graça — Acho que não lembra de mim, sou Henry nos conhecemos aquele dia no restaurante. — Estendeu a mão para um aperto e permaneci o encarando.

— É eu me lembro de você. — Fingi não dar importância — A Liz vai demorar, mas pode dizer o que quer falar para ela que depois eu dou o recado.

— É algo pessoal, desculpe... coisa nossa! — Riu em sinal de deboche. Uma raiva se apoderou de mim, o cara nem me conhecia e queria me provocar desse jeito.

— E o que significa "coisa nossa"?

— Assuntos que só posso resolver com ela... não me leve a mal, mas não se envolva com isso.

— Você é aquele babaca do ex namorado dela não é?

— Foi isso que ela te disse, que eu sou um babaca? — Me encarava cinicamente.

— Não, ela disse que você também era um verme escroto! — Comentei nervoso.

Henry mudou o semblante cínico e me olhou cheio de raiva armando um soco, ao vir ao meu encontro fiz um movimento rápido e fechei a porta deixando-o chocar a mão na madeira dura. Ouvi seu gemido de dor e sorri.


Notas Finais


Até mais ^-^
Ou como diria a antiga eu: "Beijos doces" Hahahaha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...