1. Spirit Fanfics >
  2. Conquistando um amor >
  3. Capítulo quarenta e cinco.

História Conquistando um amor - Capítulo 45


Escrita por: Nyedra_Rodwell

Notas do Autor


Voltamos com mais um capítulos meus amores, eu espero que gostem.

A propósito, agradeço as garotas que me deram ideias para o fim trágico do Sasori.

E uma última coisa. Não estranhem por não ter tantas cenas dos outros casais, como falei no começo da fic, eu iria focar mais em sasusaku.

É isso, boa leitura ❤

Capítulo 45 - Capítulo quarenta e cinco.


Fanfic / Fanfiction Conquistando um amor - Capítulo 45 - Capítulo quarenta e cinco.

Mesmo ainda sendo madrugada, Sasuke precisou tomar cuidado redobrado já que poderia haver algum paparazzi de vigília em frente ao hotel. Entrou no local e pegou o elevador, suspirou fundo e não pôde deixar de sorrir.

Assim que as portas de metal se abriram ele saiu e seguiu diretamente para seu quarto, o destrancou e fechou a porta sem demora, acendeu a luz e se assustou ao ver a figura de seu irmão ali, deitado no sofá olhando de esgueira para si.

- Itachi... e-eu posso explicar – ele engoliu seco quando o irmão se levantou e se aproximou devagar de si. – No show eu vi-

Sem esperar, Sasuke recebe um abraço forte do seu irmão e ficou sem reação já que esperava uma bronca daquelas.

- Está tudo bem. Você sofreu com essa separação e teve a chance de arrumar tudo e talvez aquela fosse a única e última chance, em seu lugar eu teria feito o mesmo então está tudo bem.

- Obrigado, irmão.

Itachi se afastou um pouco e deu um meio sorriso para o mais novo.

- Aquela saída repentina gerou muito rebuliço entre os repórteres e o Sr. Yukio está muito bravo com você.

- Droga, eu deveria ter pensado antes de agir. – ele diz num tom frustrado e se senta na cama de cabeça baixa.

- Com o Yukio deixe que eu me entendo, saberei aliviar sua barra.

- Eu te agradeço de coração, só você pra acalmar aquela fera por mim – o mais velho sorri. – A propósito Itachi, eu preciso que me ajude em algo. – o mais velho o olhou curioso.

Sasuke contou tudo que Sakura lhe revelou em relação a Sasori e seus pais.

- Não dá nem pra acreditar que ele usou os pais dela pra isso, mas que filho da... - ele se conteve.

- Eu fiquei tão surpreso quanto você, mas preciso ajudá-la de algum jeito e eu sei que você pode dar uma mãozinha.

- Por que acha isso?

- Itachi, sei bem os tipos de amizade que você andou formando. – o maior sorriu ladino.

- Está bem, eu vou te ajudar, conheço alguém que pode procurá-los no fim do mundo se possível.

Itachi tirou seu celular do bolso e procurou o nome do contato na lista e iniciou a chamada logo depois. Após o terceiro toque ele foi atendido.

- Fala Hidan, como tem passado? Eu tenho um pedido para fazer.

Na manhã seguinte, a Haruno havia acordado com tanto bom humor que a própria Suyen estranhou já que quase sempre a rosada estava com um semblante caído. A garota até mesmo saiu do quarto para tomar café da manhã.

- Está tudo bem Sra. Akasuna? – ela sabia bem que Sakura não suportava ser chamada pelo sobrenome de Sasori e Suyen usou isso para tentar tirar um pouco daquela alegria que claramente estava estampada no rosto dela.

- Boa tentativa querida, mas você não vai me fazer sair do meu estado maravilhoso de alegria. – Sakura sorriu amarelo, seus olhos brilhavam.

- Parece até que viu um passarinho verde. Está assim por quê Sasori não está em casa?

- Isso também, sente essa paz? É ótimo tê-lo longe.

- Claro, assim você é livre para fazer o que quiser certo? Até mesmo... se envolver com alguém que não seja o seu marido. – Sakura parou o garfo com uma fruta em frente aos lábios e olhou para Suyen que tinha um sorriso malandro no rosto.

- Como é?

- Você ontem a noite foi ao show que muitos estão comentando, ficou fora por muito tempo e só voltou de madrugada. – a Haruno apenas suspirou.

- E desde quando minha vida te diz respeito Suyen?

- Está traindo seu marido e nem se quer tenta disfarçar.

- Oh, quem é você para me dar lição de moral? Afinal, a oferecida aqui é você. Não tem como provar que eu estava com alguém ontem, se houver provas, mostre ao seu dono. – sem esperar a garota retrucar, Sakura saiu da sala e voltou para seu quarto.

Não deixaria alguém como Suyen estragar seu dia.

A rosada se sentou na cama e pegou o livro que estava no criado mudo, na esperança de esvaziar sua mente mas a cada instante as cenas da noite passada inundavam seus pensamentos, Sakura sorriu boba e suspirou. Mas logo seu momento de paz acabaria já que Sasori estava retornando para casa.

Depois de passar um bom tempo descansando, Sasuke enfim resolve sair de seu quarto, ele só não esperava encontrar a Yamanaka por ali já que o quarto dela é em outra direção.

Apesar do Uchiha ter deixado claro que não iria tentar nada consigo, não pôde deixar de ficar chateada pela Haruno ter aparecido assim tão rápido. Ela se aproximou dele e engoliu seco.

- Sasuke... – ela diz ao se aproximar. – Todos ficamos preocupados com você.

- Er... eu sinto muito por preocupa-los. – houve um silêncio entre os dois.

- Podemos conversar? – a loira pergunta e ele assente. Ambos seguiram para a cobertura do hotel onde se localizava uma grande piscina e por sorte não haviam tantas pessoas.

Procuraram um local mais reservado e se sentaram a uma mesa. Ambos ficaram em silêncio por um tempo novamente, ele aguardava a loira falar.

- Vi a Sakura na plateia ontem – aquilo não era surpresa para ele, afinal, achava que até mesmo os paparazzis haviam visto aquela cena. – Você não perdeu tempo mesmo. – ela riu baixo.

- Não podia deixar aquela chance escapar. – ela sentiu uma pequena dor em seu peito.

- Vocês dois tem uma ligação forte não é? Eu fui boba em tentar apagar isso.

- Você fez o que achou certo Ino. Você é uma garota legal e gentil mas-

- Mas eu não sou a Sakura... né? – ele nada disse, apenas desviou seus olhos para o chão. – Quer saber, se fosse eu em seu lugar, teria feito o mesmo – ela sorriu gentil. – Sakura tem sorte – ela se levantou e ainda de costas respirou fundo. – Espero que vocês consigam ficar juntos – ela o olhou por cima do ombro e sorriu. – Não esqueça que precisamos ensaiar mais tarde.

Sem esperar ele dizer algo mais, a loira saiu do local o deixando sozinho. Sasuke respirou aliviado por ouvir a loira dizer aquilo. Ele se levantou e seguiu a mesma direção da garota, no caminho para a entrada do hotel o Uchiha é parado por seu irmão.

- Vi você conversando com a Ino, o que rolou?

- Ela só, desejou que tudo desse certo entre mim e a Sakura.

- Por que você é tão sortudo? Se fosse eu, estaria morto.

- Talvez seja pelo simples fato de que eu não sou mulherengo.

- Não carrego mais esse título, sou homem de uma só mulher. – o mais novo revirou os olhos.

- O que quer comigo?

- Hidan me mandou uma mensagem – o garoto ficou mais interessado. – Ele achou os pais da sua garota.

Sasuke ficou boquiaberto, não pensou que seu irmão tinha amizades assim.

- Onde estão? Ele pode trazê-los de volta? Seja lá onde estiverem.

- Eis aí o problema, o lugar está sendo vigiado o tempo todo, homens armados até os dentes.

- Isso tá parecendo cena de filme de ação. Sasori é um psicopata.

- Sei que quer ajudar a Sakura, mas não vai ser fácil tirá-los de lá e nós ainda temos os shows, não podemos cancelar.

- Acha que vou ter cabeça pra show depois disso?

- Não, mas precisa se esforçar e é bom que ela não saiba de nada ainda, pra segurança dela.

Mesmo desgostoso daquela decisão, não havia muito o que fazer.

- Vamos, precisamos ir pra sessão de fotos pra o álbum novo. – Sasuke suspirou e seguiu seu irmão com o pensamento na Haruno.


Notas Finais


Eu sei que tá bem curtinho, não tinha muita coisa pra fazer nesse capítulo então talvez, só talvez eu poste mais um mais tarde kkk tô bem generosa hj é as chances de um novo capítulo ainda hj s ao altas tá bem?

Um beijo 💖🖤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...