História Conseguências - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Novela, Romance, Terror, Tragedia
Visualizações 8
Palavras 666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, serumaninhos.
Hj estou aqui com mais uma história para vcs.
Espero que gostem.
Bjs:AA

Capítulo 1 - 1 capítulo


Tudo aconteceu a vinte anos atrás... Bem, eu plenamente tinha vinte anos pois agora eu tenho quarenta.

Meu nome é Karen, naquela época eu não tinha amigos. Porque eu era uma pessoa muito azarenta, só que derrepente, a minha vida mudou completamente, eu comecei a ter sorte com a maioria das coisas a minha volta, tipo:

No mesmo ano, eu comecei a gostar de um menino da minha sala, o nome dele era Paulo, eu achava ele lindo, inteligente e etc... Aquele papo de  adulto e tals. Alguns messe depois de me declarar para ele e receber um belo de um NÃO... Percebi que já fazia algumas semanas que ele andava a me observar. E como eu era e ainda sou curiosa, resolvi perguntar a ele o porquê dele andar me observando, já que ele havia deixado bem claro para mim, que NUNCA, nada iria rolar entre nós dois. Foi a partir daquele dia que as coisas começaram a mudar. A mudar do pior, para o melhor e do melhor, para o pior.

Quando fiz aquela pergunta para ele. Me surpreendi com sua resposta. Ele falou que eu era muito bonita e tals. Então pediu para ficar comigo. E claro, eu aceitei. Sim, que eu achei estranho eu achei, só que, o que eu poderia fazer?! O garoto que eu sempre gostei estava pedindo para ficar comigo. 

Só que como eu falei, as coisas também foram mudando para pior. Depois de aceitar ficar com Paulo, fomos para a sala de matemática. Só para vocês ficarem sabendo, a minha turma inteira gostava de matemática, não  por causa da matéria mas sim por causa do maravilhoso professor. Pensa em um professor, que se você pedisse para ele explicar mais de dez vezes ele explicava. Era ele. 

Continuando... Quando eu cheguei  na sala, percebi que a maioria dos alunos estavam tristes. Então larguei da mão de Paulo e fui em direção a minha amiga Luísa, para perguntar o porquê de todos da sala estarem tristes. 

Luísa demorou um pouco para  me responder, só que quando ele me contou o que havia acontecido na mesma hora comecei a chorar. Eu estava pasma, o meu querido e maravilhoso professor de matemática, Josias havia falecido. POXA, ele não era muito jovem, mas também não era tão velho assim a ponto de falecer. 

Só parei de chorar quando, Paulo e Luísa se afastaram de mim e pararam de tentar me confortar. Quando olhei para frente, pois estava de cabeça baixa, percebi que a turma inteira estava em silêncio, porque...

Uma nova pessoa havia entrado na sala junto com a diretora. Na mesma hora eu soube, que com certeza ela nao estava ali pra dar apoio moral...

Na hora em que perguntei para Luísa, quem era aqueloa moça junto á diretora, nem eles souberam me responder. Todos naquela sala estavam completamente perdidos assim como eu:

diretora: Bom alunos, sei que o dia de hoje está sendo bem difícil para vocês... - ela para, surpira, '' pelo visto as pessoas da minha turma, não eram as únicas naquele momento'' , então ela continuou:

diretora: Mas venho aqui, apresentar pessoalmente para vocês a nova professora substituta do professor Josias. Ela se chama Débora, tem vinte e oito anos e blá, blá, blá... 

Depois que a diretora falou a idade daquela geringonça para nós, eu não conseguia ouvir mais nada. Estava presa em minhas lembranças, lembrando do maravilhoso professor de matemática que tive. Não sei em como todos esses anos de convivência entre pofessor e aluna, ele conseguiu me aturar. Claro, quem em algumas vezes ele perdia a cabeça, mas ele no final sempre fazia isso com a simples e amada esperança de eu me sair cada vez melhor em suas provas.

Uma coisa que não contei a vocês, eu sou orfã. Minha mãe me abandonou na porta da igreja católica, quando eu tinha apenas 9 meses. Com 13 anos fui adotada por um casal de idosos super fofos, eles eram uma das melhores pessoas do mundo...

 


Notas Finais


Olá, serumaninhos.
Sei que não ando muito ''on-line''.
Mas quero que saibam que eu nunca vou deixar de postar.
E esse livro terá um capítulo único.
Bjs:AA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...