História Consequences - Camren - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Fifth Harmony, Justin Timberlake
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Laurmila
Visualizações 146
Palavras 1.200
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sorry a demora, galero, ando meio sem tempo já q as aulas voltaram :(

Capítulo 10 - Como assim?


Pi.

Pi.

Pi.

Esse barulho se repetia mais e mais vezes, afinal, que merda era essa? Tá, eu poderia descobrir de onde ele vinha e por que, era só eu abrir meus olhos, mas quem disse que eu tenho essa vontade? Estou com uma dor de cabeça infernal e aqui na minha cama está tão quentinho e confortável. Também sinto uma dor em meu braço esquerdo, como se tivesse algo o picando. Deve ser o efeito do álcool que ainda não passou totalmente. Agradeço a Deus por hoje ser domingo e eu não precisar trabalhar, ele que me livre se  fosse um dia como segunda, ou uma quarta. Argh, odeio quartas feiras. 

Pi.

Pi.

Pi.

Okay, agora eu já fiquei irritada com esse barulhinho. Abro meus olhos e encontro um sofá, ao seu lado uma poltrona, todos eles ocupados por...

- Lauren? Pai? Mãe? Oque vocês estão fazendo aqui? Ou melhor, onde estamos? 

Olho para meu corpo e percebo que visto uma camisola azul. Espere. Isso não é aquelas roupas que os internos usam nos hospitais? 

- Nós estamos em um hospital? 

Lauren me olha com preocupação, não muito diferente de meus pais. 

- ME RESPONDAM - minha mãe arregala os olhos e arqueia uma sombrancelha, me repreendendo - Desculpa - abaixo a cabeça.

Escuto alguém se levantado e vindo ao meu lado, na cama. Não preciso olhar para saber que se trata de Lauren. 

- Por que você fez isso, Camila?

Levanto a cabeça e franzo o senho. Como assim "oque eu fiz"? Ela parece ter percebido minha confusão.

- Um tal de Justin te encontrou desmaiada na nossa casa, ele ligou para uma ambulância e logo em seguida para mim, já que estava gravada como "número de emergência". Eu cheguei aqui o mais rápido que pude e também informei seus pais. Eles chegaram ontem de manhã. Estamos muito preocupados, Camz.

- Como assim, Lauren? Pare de enrolar e me conte oque houve, você sabe que eu odeio isso.

- Camila, você teve uma overdose - minha mãe disse, ríspida e direta. Não me surpreendi, sempre quando eu fazia alguma coisa ruim na visão dela, ela se transformava em uma completa cretina. Mas esquecendo esse fato, eu tive uma overdose. Eu nunca bebo. Nas festinhas que frequentava com as meninas há uns anos, eu era a única que ficava apenas no suco, e se bebesse, era o mínimo possível. Aí eu bebo uma vez e tenho uma overdose? Francamente, estou desapontada com você viu, corpo?

- Você teve sorte que Justin te achou a tempo, filha. Você poderia ter morrido. 

- Não exagere, pai. 

- Ele não está exagerando, é verdade, Camila. O próprio médico que ficou responsável por você disse isso. Foi muita sorte esse seu amiguinho ter te encontrado a tempo - Lauren disse. Senti que mudou um pouco seu tom quando sitou Justin. Eu conheço esse bicho que chamava de "amor", ela está com ciúmes. Sério mesmo, Lauren? Nessa altura do campeonato, você vai ter ciúmes?

- Justin, Justin, sempre aparecendo na hora certa - disse com um sorriso de lado, negando com a cabeça - Mas enfim, a quando tempo eu tô aqui? 

- Cinco dias - Lauren respondeu 

- OQUE? CINCO DIAS? 

- Pare de berrar, garota - não vou nem dizer quem foi que falou isso

- Sim, exatamente cinco dias. E antes que pergunte: você não entrou em um mini - coma, não. Na verdade, você acordou todos os outros dias, mas não falava coisa com coisa, parecia mais uma sonâmbula. Só agora que você está normal.

- Sonâmbula... Eu estava com problemas com isso mês passado.

- Então foi isso. Graças a Deus. Achamos que você tinha ingerido algo a mais do que apenas álcool e isso havia gerado sequelas - Lauren falou, segurando a minha mão. O gesto foi tão normal e simples, mas eu não me surpreendi, apenas fique... assustada?. Mas é claro que foi normal, viviamos de mãos dadas ou com qualquer parte do corpo junta, não era como se isso virasse um coisa super estranha do nada (é, eu sei, não tem essa de "do nada", já vão fazer cinco meses de nosso término).

Olhei para nossos dedos entrelaçados, ela seguiu meu olhar e rapidamente desfez aquilo.

 - Hã, eu acho que já que você está bem, eu não tenho que ficar mais aqui. Isso não é certo - disse baixinho, como se estivesse com vergonha.

- Tudo bem, Lauren. Você sempre vai mesmo. Nem sei porque ficou aqui todos esses dias. Meu pai já estava aqui. Nem você, mãe -  virei para Sinu e voltei para Lauren - Você não precisava fazer nada disso. Ah, sorte com a Ariana, tenho certeza que ela não gostou de você vir aqui pra "cuidar" - fiz aspas com os dedos - de mim.

Ela me deu as costas, saindo do quarto, mas antes, me olhou uma última vez. Seu olhar era cheio de remorso e culpa. Cheguei a sentir pena e raiva de mim. Por que eu fui tão impulsa assim? Eu não precisava ter dito aquelas coisas, mas eu fiquei com tanto ódio do jeito que ela falou de Justin, como se ele fosse insignificante. Quando ela ficou com ciúmes, sendo que nem o direito ela tem de ter. Quando ela colocou sua mão sobre a minha e depois fez toda aquela ceninha. Você não acha que eu sou a culpada de toda essa história, não é? 

_

Após Lauren sair do quarto, minha mãe saiu também. Com certeza foi pedir desculpas pelos "meus modos". Agradeci mentalmente por ela não ter voltado mais.

Eu e meu pai conversamos muito. Contei a ele tudo que havia acontecido. Também tive que contar sobre o término com Lauren, que eles provavelmente já ficaram sabendo pela própria. Alejandro me deu alguns conselhos, que como sempre, guardei e vou usar mais tarde. Ele sim é uma família pra mim. Perguntei sobre Sofi e onde ela estava, meu pai respondeu que havia ficado na casa de Dona Milika, assim fiquei despreocupada.

Depois que tirei uma soneca, conversei com o médico. Um homem de mais ou menos quarenta anos. Musculoso demais para um simples médico. Barba feita, olhos escuros e o cabelo grisalho, mas eu tenho quase certeza que é tinta. Ele me disse que poreria sair depois de ficar mais dois dias de observação, embora feito os exames e estado tudo corretamente bem comigo. 

Justin e sua filha vieram me visitar. Ele estava muito preocupado, como sempre, sendo um ótimo amigo pra mim. Trouxe alguns jogos, e passamos a noite jogando, até Clarice se cansar e ele ter que leva - la pra casa. Nos despedimos e meu pai veio passar a noite comigo, para que  eu não ficasse sozinha. 

Quando me deitei pra dormir e meu pai apagou a luz do quarto, a minha cabeça não parava de jogar perguntas pra  mim. Oque eu faria quando saisse daqui? Oque eu faria sobre Lauren? Será que ela havia brigado com Ariana? Eram muitas e a maioria sobre Lauren. 

Eu realmente preciso desligar minha cabeça desses assuntos. Lauren, ultimamente, só anda me trazendo mágoa, estresse e impulsividade. Tenho que repensar se vale a pena insistir na nossa relação, que eu nem sei se existe ou pior, se pode existir e ter aquele fogo, reciprocidade e alegria de novo.





Notas Finais


E então, como estamos?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...