1. Spirit Fanfics >
  2. Consequences - fillie >
  3. Maldito wolfhard

História Consequences - fillie - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


então.....🔥

Capítulo 3 - Maldito wolfhard



— já que hoje vc está tão corajosa — o sorriso de finn era malicioso— beije alguém nessa festa... — millie parou engoliu seco, limpando o canto da boca que havia sujado com um pouco de vodka.

— isso é fácil, Wolfhard — brown entrou no jogo. Não era só Jacob que poderia fazer o que quiser com a garota, agora estava na vez dele provar o próprio veneno.

— prove então — millie deu um sorriso sacana para o garoto

Lilia buckingham passava na hora, as duas se falavam algumas vezes e millie há muito tempo atrás já demostrava interesse pela loira, Aquela era oportunidade perfeita. Brown deixou a bebida de lado e foi até a loira. 

— apenas olhe — millie sussurrou para Finn que olhava para ela atentamente

Foram questões de minutos para Millie estar beijando lilia ferozmente naquela festa. A língua das duas dançavam em perfeita sincronia, as mãos de lilia desciam pela cintura para menina quase chegando em sua bunda; as mãos de millie iam na nuca da buckingham fazendo aprofundarem mais ainda o beijo. Quando o fôlego naquele beijo acabou as duas se separaram ofegantes e Wolfhard ainda de cara com o que tinha testemunhado.

— wow eu achei que você estava com Jacob — Lilia colocava um mecha de seu cabelo para atrás

— águas passadas, nos vemos por aí Lilia — millie deixou um beijo na bochecha dela e foi para perto de Finn.

— não precisa ficar chocado — Brown pegou a cerveja da mão de Finn

— não sabia que curtia meninas também — Finn deu um sorriso sacana

— a letra b no lgbt não tá de enfeite né? — millie mordeu seu lábio inferior encarando o mesmo que possuía um sorriso malicioso.

— eu prefiro essa millie — mais uma vez Finn a provocava, sussurrando próximo ao seu ouvido. Os dois estavam próximos que poderiam sentir suas respirações batendo contra o seus rostos. — eu...— os lábios de finn roçavam com o de millie como se fossem se beijar a qualquer momento.

— Millie corre aqui — sadie quebrou o contato de Finn e millie em segundos. Brown estava corada enquanto Finn apenas possuía seu sorriso de lado — o que tava acontecendo aqui?

— nada! — as vozes dos dois saíram em unissono 

— hm, vamos então? — disse sadie puxando a amiga 

— vamos, até Wolfhard — millie disse sendo puxada pela amiga saindo de perto do garoto.

[...]

Em um canto isolado da casa estava Millie e Sadie. Brown não entendia o porquê de sadie de tirado ela de perto de Finn, em pensar que ela estava tão próxima de beijar os lábios do garoto.

— millie brown posso saber o que mocinha pretendia fazer com aquele gostoso do Finn? — sadie perguntava curiosa

— nada, estavamos conversando 

— uau que conversa é essa que requer contato físico? — mills revirou os olhos — me agradeça, Jacob viu vc e Finn no maior love e eu fui tirar vc de lá antes que ele fizesse alguma merda

— foda-se ele também sink — sadie franziu o cenho — ele me traiu com três meninas essa noite, se duvidar deve ainda está, eu tô fazendo o que ele faz comigo sempre...

— mills...

— vocês não entendem o que eu passo, o que eu passo com aquele fodido do Jacob e infelizmente eu tô presa nessa merda de relacionamento 

— você pode sair dele quando quiser, sabe disso? A vida é sua e as consequências que serão tomadas não devem vir ao caso — disse sadie

— eu beije a Lilia — millie encarava seus pés

— como assim millie? A buckingham? — Perguntou Sink

— a própria, eu não tô nem ai pro jacob mais — Sink sorrir orgulhosa

— that's my girl! — millie sorrir — vamos se divertir e esquecer esses garotos estúpidos — e foi ali que a dupla inseparável, sadie e millie, davam início a sua noite de adolescente normal.

As duas foram para pista de dança com garrafas de bebidas. Lá elas dançavam extremamente provocando atenção das pessoas em sua volta, afinal elas estavam tão bêbadas que não lembrariam no outro dia.

[...]

— oi — a voz de jack assusta noah que eatava sentado bebendo a horas.

— hey jacks, o que te traz aqui? — Perguntou noah

— sei lá, vc tá meio deprê ai — noah riu — sua irmã e sua amiga estão loucas na pista de dança, meu melhor amigo é gado pela ruiva e tá dançando com ela, e o outro tá bebendo e babando a sua irmã.

— uau grande festa vc não acha? — noah dava mais um gole em sua bebida

— grande festa — grazer estendeu o copo para noah para fazerem um brinde

— a essa grande festa — os dois riam enquanto brindavam.

— o que vc acha da gente dan... — jack é interrompido pelo toque de celular de noah. 

— desculpa Jack, é meus pais preciso anteder — Dylan assentiu

Brown saiu de perto do garoto que ele possuía uma queda para atender o telefonema dos pais.

*Ligação on*

— a onde vcs estão, Noah Cameron Brown? — a fúria de Robert do outro lado da linha fez com o que noah temesse um pouco

— estamos dando um volta — a voz de noah travava

— voltem agora pra casa, agora!

— mas...

— Noah Cameron Brown venha logo e traga sua irmã

*Ligação Off*

Os pais dos gêmeos odiavam quando eles saiam assim do nada, sem avisar pra onde iria ou com quem iriam.

— Jack — noah se aproximava de dylan

— conseguiu atender? — noah apenas assentiu

— você viu minha irmã? Preciso ir embora agora — noah disse com seu tom de voz preocupado

— ela tava na pista de dança mas sumiu, vamos eu te ajudo a procurar 

— obrigada jack, vamos então

[...]

Enquanto o irmão gêmeo procurava a millie, a garota se encontrava no banheiro tirando a mancha da bebida de sua blusa.

— merda, merda, merda — o tom de embriaguez de millie era claro.

Algumas batidas na porta do banheiro foram escutadas, ao abrir millie se deparou com Finn, o menino que ela quase havia beijado naquela noite.

— precisa de ajuda, Brown? — Wolfhard apenas deu um sorrisinho sacana, o seu típico sorriso.

— entra logo — brown puxou o menino para dentro que gargalhou de sua blusa

— s-sua blusa tá manchada — brown revirou os olhos 

— jura? — debochou — vou ter que eu tirar essa merda — Finn apenas arqueou a sobrancelha vendo a menina tirar o cropped e ficar apenas com seu sutiã preto de renda.

— wow, o que seria isso brown? — millie riu através do espelho para Finn

— vai dizer que nunca viu uma menina de sutiã? — a morena virou-se para ele e deu um sorriso malicioso

— depende — Wolfhard começava se aproximar da garota 

— depende como? — millie também chegava perto do garoto fazendo com o que aquele espaço se tornasse pequeno

— por que seus peitos são perfeitos com esse sutiã — Wolfhard deixou um beijo em seu busto fazendo millie arfar

— e o que você faria com eles, Wolfhard? — millie sussurrou para o garoto de distribuía beijos por ali

— por que está perguntando se eu posso demostrar para você — finn disse entre beijos molhados que estavam sendo distribuídos por ali.

Wolfhard pôs millie em cima da bancada de mármore e continuou distribuindo beijos quentes por ali e alguns chupões que conseguiram ser tampados pela blusa. 

— finn...— a voz de millie saía como música para ouvidos de finn — eu quero vc agora — Wolfhard tirou uma das mechas de seu cabelo do seu rosto e beijou ferozmente a boca carnuda dela. As mãos de Millie iam no cabelo de finn trazendo para mais perto para intensificar o beijo e Finn descia suas mãos para a bunda da menina dando apertões por cima da calça, fazendo millie gemer durante o beijo. Era um beijo quente, fogoso, como se esperassem isso já séculos.

Quando o fôlego entre os dois acaba, finn volta descer seus beijos para o pescoço da menina fazendo ela arfar. Prestes a tirar o sutiã de renda que cobria seus peitos, os dois escutam barulho da porta fazendo se separarem.

— millie, você tá ai? É o Noah — brown encara a porta e lembra que seus amigos estavam esperando-a

— puta merda o que a gente tava fazendo? — millie pega sua blusa que estava na pia e veste novamente colocando sua jaqueta — a gente cai fingir que nada aconteceu ok? Eu ainda te odeio 

—  a gente ia transar? Meu deus, millie estamos bêbados demais garota — brown se arrumava seu cabelo que estava bagunçado

— nada disso aconteceu, você só veio aqui me ajudar a tirar a mancha ok? — a menina se preparava para abrir a porta 

— ok abre logo — millie destrancou a porta e deu de cara com seu irmão gêmeo e o melhor amigo de Finn

— por deus millie! Estavamos de procurando por toda parte — noah pegava a mão da irmã — nossos pais ligaram e querem a gente em casa agora, precisamos ir — noah disse

— tá bom, vamos né — millie disse

— tchau gente, obrigada jack — Noah sorriu para o menino

— t-tchau — millie disse antes de ser arrastada para fora da casa de seu namorado.

Os dois iam para o carro de Noah estacionando próximo a grande mansão de sartourius. Millie ainda pensará no que aconteceu a poucos minutos atrás, ela poderia culpar a bebida, aliás ela iria culpar a bebida.

— por que temos que ir? — millie Perguntou enquanto o irmãos tirava o carro lá de dentro

— nossos pais são surtados millie, você sabe disso — noah prestava atenção total na direção do carro — come bala pra passar esse cheiro

— tá bom — millie pegou o pacote de bala que tinha no carro de noah e tratou de comer tudo para tirar o tal cheiro de bebida.

Alguns minutos depois...

Noah acabará de estacionar na garagem de sua casa, ainda possuía algumas luzes acesas. Millie por sua vez já esperava a bronca que levaria dos pais mas não estava nem ai pra eles.

— Que bonito vocês dois né? — Robert disse assim que viu os dois colocando os pés em casa — saindo sem avisar nada e sumindo, quantas vezes eu tenho que dizer que somos uma família respeitada aqui nessa cidade — millie revirou os olhos com o discurso ridículo de seu pai

— não revire os olhos mocinha, vocês estão de castigo, vão passar esse feriado dentro de casa sem sair pra nenhum lugar — foi a vez de kelly se pronunciar

— desculpa mãe e pai — noah disse encarando os pés

— só isso? Posso subir pro meu quarto ou ainda vão dar o discurso idiota sobre como os browns devem se portar a uma sociedade? — Kelly abria a boca para tentar falar mas não saía nada, então foi a deixa perfeita para Millie deixar os pais na sala junto do irmão gêmeo.

— está vendo só robert? Ela está impossível — millie escutava os pais dizendo enquanto subia a escada

— eu sei meu amor, iremos da um jeito — millie revirou os olhos com o quanto aquilo era patético.

Millie já estava acostumada com os pais que tinha. Tudo era motivo pra dizerem que eles eram uma família de sociedade alta e tinham que manter a postura, mas millie não aguentava esse teatrinho pot muito tempo.

Ao entrar no seu quarto ela vai direto para seu banheiro tomar um banho e se livrar do cheiro da bebida que ela estava. Enquanto se despia reparou dois chupões um pouco acima de seus seios.

— maldito wolfhard!


continua...


Notas Finais


hihi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...