História Consequences - Mini Fic G!p - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Troye Sivan
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Troye Sivan
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Camren G!p, Dinah Jane, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Romance
Visualizações 901
Palavras 2.936
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ei gente, só queria dizer que não acabou :)
Vai ter 3 capítulos bônus, um beijo...
Peguem os lencinhos, obrigado!!

Capítulo 20 - Family Above All Else


Camila ATV

Estava regando as plantas do jardim da casa de Lauren, sentindo o vento bater forte aquele horário, quando seu carro estacionou na frente do portão e Nathan desceu correndo.

-Mamãe Mila. -Gritou me fazendo sorrir abertamente, recentemente ele tem me chamado assim.

-Hey garotão. -Falei me agachando e recebendo seu abraço.

-Eu fiz um gol hoje pra você mamãe. -Disse todo animado e eu passei a mão em seu cabelo loiro fazendo-o sorrir.

-Que bom lindo, eu tenho uma surpresa pra você, mas vou te contar só depois do banho. -Ele fez um biquinho.

-Então vou tomar banho agora. -Disse gritando e correu para casa me fazendo sorrir e levantar.

Lauren bateu a porta com força e veio andando com uma cara fechada mais assim que me viu, suavizou a expressão e sorriu abertamente.

-Oi linda. -Se inclinou deixando um beijo em meus lábios. -O que faz aqui fora?. -Perguntou olhando para minha mão.

-Cuidando do jardim. -Falei simples e voltei à molhar.

-Não precisa fazer isso, vamos almoçar. -Disse beijando minha cabeça e eu mirei o regador em seus pés fazendo Lauren dar um pulo para não molhar.

-Ops. -Falei rindo e ela riu.

-Vamos contar para o Nathan?. -Coloquei o regador no chão e me ergui abraçando sua cintura.

-Sim, vamos, acha que ele vai ficar feliz?. -Ela franziu o nariz.

-Vai, mas também irá ficar com ciúmes, mas aí a gente vai ter que dar muita atenção para ele até que ele entenda que o bebê não vai vir para roubar o lugar dele. -Disse sorrindo e eu mordi o lábio.

-Veio pra roubar o meu. -Falei e ela começou à andar fazendo-me andar para trás.

-Ah isso nunca, jamais, ninguém, roubará o seu lugar meu amor. -Disse roçando nossos lábios e eu sorri. -Olha o degrau. -Disse e eu dei risada me virando e ela me abraçou por trás.

Entramos em casa e Nathan estava descendo das escadas apenas de cueca, com os cabelos molhados pingando a casa inteira.

-Nathan, eu limpei a casa inteira. -Falei incrédula.

-Nathan por que você não se secou antes de descer?. -Lauren reclamou colocando a bolsa em cima do sofá.

-Eu não achei a toalha. -Disse triste. -Desculpa mamães. -Disse baixinho e eu suspirei.

-Tudo bem Nathan, fique aqui enquanto eu vou secar isso. -Falei e Lauren segurou meu braço.

-Não, nada disso, Kaila pode fazer isso, precisamos conversar lembra?Em família. -Apontou para Nathan e eu suspirei.

-Ok ok. -Ela chamou Kaila e eles sentaram na mesa enquanto Kaila limpava onde Nathan havia molhado e eu colocava o almoço.

Nathan tagarelava sobre o jogo de futebol enquanto Lauren apenas sorria olhando para ele.

-E eu chutei a bola com muita força, acho que machuquei meu pé. -Disse sorrindo.

-E você não chorou?. -Lauren perguntou desconfiada.

-Não porque sou um homenzinho mamãe, não posso mais chorar. -Disse sorrindo e Lauren me olhou sorrindo ainda mais.

-Parabéns Nathan, você está crescendo. -Falei colocando o prato em sua frente e sentei ao lado de Lauren. -Por isso, eu e sua mãe temos uma coisa para te contar. -Falei olhando para ele que nos olhava atento.

-Você vai ter uma irmãzinha. -Lauren disse como uma criança e abraçou meu pescoço.

-O que?. -Nathan disse arregalando os olhos. -Sério?Quando ela chega?. -Lauren e eu gargalhamos da sua pergunta.

-Ela está aqui dentro Nathan, da minha barriga. -Ele arregalou os olhos.

-Você comeu ela?. -Lauren gargalhou me fazendo rir ainda mais e colocar a mão no rosto.

-Não Nathan...Não sei como explicar como ela veio parar aqui. -Falei corando e Lauren parou de rir.

-Assim filho, mamãe colocou a sementinha rosa na boca da mamãe Camila, a mamãe Camila engoliu a sementinha e aí agora você vai ter uma irmãzinha. -Neguei colocando a mão na cara.

-Ah, foi assim que eu nasci?. -Lauren assentiu. -Que legal, e qual o nome dela?. -Perguntou enchendo a boca de macarrão.

-A gente pensou em Anaís, mas o que você acha?. -Lauren disse me fazendo ficar surpresa.

-Hum...Não gosto de Anaís, pode ser Ana, ou...Mia. -Arqueei as sobrancelhas e Lauren me olhou.

-Mia soa bem pra mim. -Falei sorrindo.

-Então vai ser Mia. -Disse se inclinando e selando meus lábios.

-Ótimo, escolheu bem pequeno Nat. -Ele sorriu assentindo.

Ficamos conversando o almoço inteiro e Nathan começou à sentir sono, Lauren foi coloca-lo para dormir e então desceu enquanto eu lavava a louça.

-Você me irrita. -Lauren disse parando ao meu lado.

-Ah mesmo?Uma pena. -Falei sorrindo.

-Temos uma empregada Camila. -Olhei para ela.

-Exatamente Lauren, temos uma empregada, não uma escrava. -Ela rosnou apertando minha cabeça com as mãos me fazendo rir e Kaila entrou na cozinha.

-Sra.Camila, pelo amor de Deus, a senhora está grávida. -Disse vindo igual um foguete para o meu lado.

-Senhora está no céu pelo amor de Deus digo eu, estou com dois meses só, pelo amor de Deus parem de ser chatas, as duas, eu não estou aleijada muito menos doente, então eu vou fazer tudo que estiver ao meu alcance, agora as duas, sumam da minha frente. -Falei irritada e Lauren rosnou saindo da cozinha acompanhada por Kaila.

~~~~~•~~~~~

Estava voltando para casa depois de ter feito compras no mercado quando senti uma mão forte em meu braço me puxando para um canto, era Lauren.

-Como você chega assim?. -Falei com raiva puxando sua mão do meu braço.

-Me escuta, vai pra casa, feche tudo, janelas, as portas tudo, e não saia até que eu te ligue. -Disse olhando toda hora para a entrada do canto onde estávamos.

-Tá fugindo da polícia?Usou droga?O que é?. -Ela suspirou.

-Sabe aquela ponte?Onde ficamos depois do incidente com a sua mãe?Esteja lá, as sete, se eu não estiver, você pode ir embora. -Disse me encarando.

-Lauren o que aconteceu?. -Perguntei assustada, ela fechou os olhos.

-Sua mãe, sua mãe é maluca. -Disse ofegante e engoliu em seco apoiando a cabeça em meu ombro. -Olha, sério, faz o que te pedi. -Selou meus lábios demoradamente e saiu correndo me fazendo franzir a testa sem entender porra nenhuma.

Fui para casa como um foguete, não corri, mas andei muito rápido. Entrei em casa fechando tudo e Kaila me ajudou mesmo sem saber, e se quisesse saber eu não saberia explicar porque nem eu entendia.

Subi para o quarto correndo e peguei meu celular, comecei à discar o número da minha mãe, que não atendia de forma nenhuma, suspirei e liguei para Selena.

-Olha só quem decidiu mostrar a cara da vergonha. -Atendeu toda metida.

-Passe para a mamãe agora. -Falei autoritária e ela bufou andando e logo ouvi a voz da minha mãe.

-Como você ainda tem coragem de me ligar Camila?Você não escutou o que disse da última vez?Que não...

-Ouvi muito bem mamãe, escute uma coisa, espero que a senhora não tenha feito nada para que machuque Lauren ou alguém da minha família, eu estou grávida, não posso me preocupar, se algo...

-Grávida?Como assim você está grávida?. -Disse incrédula.

-Foi isso que você ouviu, sabe muito bem como alguém engravida, não me faça perguntas idiotas. -Fui grossa.

-Você foi morar com essa garota, e olha só como está arrogante, você já foi melhor. -Revirei os olhos.

-É o que acontece quando sua própria família vira as costas para você no momento em que você mais precisa, é o que acontece quando sua própria mãe cospe na sua cara que você vai para o inferno sem perceber que o próprio inferno está dentro da própria casa em que a senhora convive, escute bem uma coisa, se Lauren não chegar em casa bem, eu não responderei por mim ouviu bem?Não estou te ameaçando, estou dando um aviso, posso ter coragem de fazer muitas coisas mãe, posso perder a minha liberdade e ter a minha filha na cadeia, mas eu acabo com a sua vida. -Não deu nem tempo de morder a língua, as palavras saíram sem nem eu mesma perceber.

-Nunca pensei que um dia você dirigiria a palavra assim para comigo, é vergonhoso, é sujo, eu tenho pena de você, não fiz nada com sua namoradinha, reclame com o seu pai, ele que quer a cabeça de Lauren na mesa, você é uma mal agradecida, por tudo que fizemos, você nos vira as costas. -Disse toda sentimental.

-Eu virei as costas?Quantas vezes pedi que parassem de me bancar para que eu vivesse a minha própria vida, sempre viveram além do interesse, querendo que eu me casasse com James apenas pelo dinheiro, se é um obrigada que você tanto quer, então tome, obrigada, por me chutar de casa quando perdi a virgindade, obrigada por todas as palavras de maldição que jogou em cima de mim, obrigada primeiramente por ter dito que nunca mais queria olhar na minha cara, pois sem essas coisas, eu jamais teria conhecido Lauren e nunca estaria esperando uma filha dela agora, então muito obrigada mamãe, por ser uma péssima mãe sempre e me ensinar as coisas erradas, pois foi sozinha que aprendi o verdadeiro valor da vida, do amor, e que dinheiro não compra nada, agora se me der licença, estou desligando na sua cara e tratarei de apagar o seu número para que nunca mais te perturbe, adeus mãe. -Desliguei e me joguei para trás na cama sentindo as lágrimas virem enfurecidas.

Coloquei as mãos no rosto e suspirei enxugando as lágrimas que não paravam de descer.

Senti meu celular vibrar e o peguei rapidamente vendo que marcava seis e dez, dei um pulo da cama e corri para o banheiro, precisava tomar um banho e ir à tal ponte onde Lauren disse que estaria.

~~~~~•~~~~~

Caminhei devagar pelas ruas da Suíça até chegar na ponte, estava fazendo um frio horrível, mas o blusão de Lauren me esquentava relativamente bem.

Me encostei na ponte, repousando as mãos revestidas pelas luvas na proteção de madeira e encarei o lago embaixo.

Suspirei e uma longa fumaça saiu da minha boca pelo frio me fazendo abraçar meu corpo e continuar olhando ao redor.

Vi quando Lauren apontou na esquina, vestida com a mesma roupa de um pouco mais cedo, a diferença era que usava um blusão preto e o capuz cobria sua cabeça.

Olhei no relógio em meu pulso que marcava sete horas em ponto, sorri, mas logo desfiz meu olhar ao ver ela se aproximar e seu lábio cortado e o olho tanto vermelho como machucado.

-Lauren. -À abracei com força. -O que fizeram com você?. -Rosnei e ela lambeu o lábio negando.

-Eu acho que matei o namorado da sua irmã. -Disse se apoiando na proteção da ponte.

-O que?O que está acontecendo Lauren?. -Perguntei segurando seu rosto para que ela me olhasse.

-Sua mãe está com raiva, ela...Falou com a sua irmã sei lá, sua irmã pediu para o namorado, amigo sei lá, para vir atrás de mim, eu estava saindo de uma loja hoje, quando ele me puxou para um beco e me ameaçou dizendo que eu tinha que ficar longe de você ou ele me mataria, então eu dei um soco na cara dele e saí correndo, foi quando te encontrei naquela hora, e eu tive que te pedir para ficar em casa, e depois que saí, ele me achou, jogou o carro pra cima de mim, e a gente brigou de novo, eu bati nele com um cano, não sei se ele morreu. -Eu tinha os olhos arregalados olhando para ela assustada.

-Por que minha mãe tem que se meter na minha vida?Mas que merda. -Disse com raiva e ela me abraçou com força.

-Ela só está com raiva porque você decidiu ficar comigo de uma vez, não vai acontecer nada, você lembra o que me disse?Aqui mesmo?. -Neguei olhando para ela que enxugou minhas lágrimas. -Que era isso que você queria, que ia haver consequências, não foi?. -Assenti. -Essas são elas, só não sabia que seriam tão sérias assim ao ponto de colocar a nossa felicidade em jogo. -Solucei.

-Eu tenho vergonha dessa gente que chamei de família. -Ela me abraçou novamente.

-Não precisa se envergonhar Camz, estarei junto com você, eu, Nathan e a Mia, mais ninguém, apenas nós quatro, eles não te farão mal. -Assenti apertando seu corpo contra o meu.

-Onde você estava?. -Perguntei apoiando o rosto em seu peito.

-Na casa da Lucy, já disse que se eu não ligar ainda hoje, ela pode ir atrás do cara. -Fechei os olhos.

-Não precisamos disso Lauren. -Falei negando.

-Não, realmente não precisamos, não quero que ela mate ninguém, apenas dar um susto, para que eles nos deixe em paz. -Neguei.

-Eles vão nos deixar em paz, falei com minha mãe e ela...

-Camila, eu acho que sua mãe não tem nada haver com isso, e sim sua irmã.

-Selena seria sim capaz de fazer isso, por inveja, ela sempre teve inveja de mim, sempre, talvez ela esteja com raiva e mandou alguém para nos dar um susto, não precisamos nos preocupar, precisamos?. -Ela suspirou.

-Você me responde isso, ela vai fazer alguma coisa mais contra nós?. -Neguei.

-Não, eu acredito nisso. -Ela assentiu afagando meus cabelos.

-E eu acredito em você. -Escorregou a mão para o meu queixo e ergueu minha cabeça se inclinando e selando nossos lábios. -Vamos pra casa. -Assenti, ela abraçou meu pescoço e começamos à andar em direção à nossa casa.

~~~~~•~~~~~

Eu ainda estava acordada, sentindo o corpo de Lauren atrás do meu e seu braço me apertando com força contra ela.

Meu celular estava em minha mão direita, eu o apertava com força, esperando que ele vibrasse à qualquer momento, e quando isso aconteceu, eu quase o deixei cair.

-O que você quer?.

Eu havia mandado uma mensagem para Selena, apenas para chama-lá, e assim ela me responderia e eu resolveria de uma vez.

-Sei que está tarde, e que você me odeia, eu também nunca gostei muito de você, mas quero que saiba que independente de tudo, da inveja, das brigas, do ódio, você ainda é minha irmã, e por isso e por muitos outros motivos, eu te amo, por isso quero que pare com essa briga ou seja lá que merda você queira começar Selena, pare com isto, estou grávida, diferente de você, não quero pôr essa criança para fora nem querendo e nem por um motivo que me faça ter um aborto espontâneo, então pelo amor que você sente pela mamãe, vamos parar com isso agora, com essa briga besta.

-Você sempre teve tudo, e eu, que sempre estive embaixo desse teto, não tive nada, você ganhou uma casa, só por ter perdido a virgindade, e eu?Fui praticamente uma puta e nem assim nossa mãe me percebeu, se é trégua que você quer, ótimo, só suma das nossas vidas, finja que nunca existimos, finja que nunca foi dessa família.

-Eu estava fazendo isso, até você pedir para seu ficantezinho bater na minha namorada, não se preocupe com o caso de esquecer vocês, isso eu nunca vou, pois vocês são o meu sangue, mas tenha certeza que nunca mais irão ouvir falar de mim, e há...Se está tão dolorida por causa de uma casa, fique com ela, minhas coisas não estão lá mesmo e tenho certeza que se sobrou algo, mamãe já tratou te queimar, é isto...Te vejo qualquer dia.

-Quem sabe nunca, seja feliz.

-Desejo o mesmo pra você.

Desliguei o celular e o coloquei no criado mudo me virando para Lauren que dormia serenamente.

Seu lábio ainda cortado e a lateral do rosto perto do olho esquerdo machucado e vermelho. Deslizei os dedos por sua face encarando seu rosto e desci por sua bochecha, até chegar em seu lábio, onde passei o polegar de leve.

Senti sua mão que estava em minhas costas apertar e me pressionar para ela, seus olhos verdes se abriram me fazendo prender a respiração e sua mão, que estava em minhas costas, desceu até minha coxa puxando-me mais para perto e colocando em seu quadril.

-O que está pensando?. -Sua voz rouca inundou meus ouvidos fazendo-me fechar os olhos e sorrir.

-Que graças à Deus você não se meteu em encrenca. -Abri os olhos e ela sorria de lado. -Pensei que estava fugindo da polícia, que tinha roubado uma loja, ou comprado drogas e não pagou. -Ela riu baixinho, acariciando minha coxa que estava completamente nua já que o shortinho que eu usava subiu.

-Eu pensei em você, no Nathan e na Mia no primeiro soco que ele me deu. -Suspirei. -Achei que ele fosse me matar.

-Ele não seria louco, não te traria de volta, mas eu mandaria Lucy passar por cima da cabeça dele. -Ela riu baixinho. -Não quero nem ter esse pesadelo de perder você um dia, me sentiria no inferno.

-Não sou a mesma depois de ter conhecido você, depois que te beijei pela primeira vez, me senti completa, me sinto feliz de estar ao seu lado, não seria justo morrer agora, e deixar essa gostosura toda pra outra pessoa. -Disse agarrando minha bunda e eu dei risada baixinho. -Não quero pensar nisso Camila, em te perder, foram longos sete meses para ter você, uma batalha dura e fria, percebendo o quão hetero você era. -Dei risada.

-Ah eu nem era tanto assim, a primeira coisa que pensei quando te vi foi "uau", porque, meu Deus, você é uma deusa grega. -Ela riu.

-Você já parou dois minutos apenas para se olhar no espelho gata?Sua beleza parece um tsunami, inunda tudo dentro de mim. -Dei risada apoiando o rosto em seu peito e deixei uma mordida ali.

-Você é uma idiota, meu Deus. -Ela mordeu o lábio.

-Eu te amo pra caralho sabia?Você foi a segunda melhor coisa que me aconteceu, porque a primeira foi o Nathan. -Dei risada. -E a terceira. -Tocou minha barriga me fazendo sorrir. -Linda, você é linda. -Roubou um selinho.

-Eu amo você Lauren, amo muito. -Me inclinei tomando seus lábios em um beijo e ela repousou as costas no colchão me fazendo ir para cima dela.

-Eu te amo mais. -Disse contra meus lábios, descendo as mãos da minha cintura para minha bunda.

-Mentira eu que amo. -Rocei nossos narizes.

-Não, eu que amo.

-Cala a boca eu que amo. -Chupei seu lábio inferior.

-Então amamos juntas. -Encarei seus olhos e sorri.

-Sim, amamos juntas. -Beijei seus lábios novamente, dessa vez de uma forma lenta e apaixonada.


Notas Finais


Poxa eu estou choranu no sofá :c
Esse foi o melhor capítulo, fala sério...
Nos vemos no próximo...
Entrem no grupo: https://chat.whatsapp.com/KyfdG9HBNlSD9hwwftY6sN


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...