1. Spirit Fanfics >
  2. Consequences - Noart >
  3. Chapter Ten - " A melhor sensação que eu já tive"

História Consequences - Noart - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Hello meu povo cheguei com mais um capítulo novo...
Não vou ficar com enrolação não...
Boa leitura!!

Capítulo 11 - Chapter Ten - " A melhor sensação que eu já tive"


Fanfic / Fanfiction Consequences - Noart - Capítulo 11 - Chapter Ten - " A melhor sensação que eu já tive"

Sina Deinert 

Depois de um final de semana extremamente "movimentado" aqui na casa, a segunda-feira de manhã era calma, muito calma.

Hoje eu iria a minha primeira consulta e confesso que estou um pouco nervosa. Quem eu quero enganar, eu estou completamente nervosa.

Desço as escadas vendo Noah sentado no sofá me esperando para irmos. Já estava achando estranho ir a uma consulta, ir a uma consulta com o Noah só aumenta a ansiedade e deixa tudo ainda mais estranho.

- Vamos? - Noah pergunta ao notar minha presença.

- Vamos. - respondo e então saímos.

Fomos praticamente o caminho inteiro sem falar nada, falávamos apenas o necessário. 

Assim que paramos em frente ao hospital, minha tensão aumentou.

Isso não é um sonho, tudo é real.

Entramos no hospital e fomos até a recepção.

- Em que posso ajudá-los? - a recepcionista pergunta sorrindo.

- Eu tenho uma consulta marcada com um obstetra. - respondo e a mesma olha para o computador procurando alguma coisa.

- Sina Maria Deinert? - Ela pergunta e eu assinto confirmando. - Aguarde alguns minutos e você já vai ser atendida. - ela diz sorrindo e então sentamos em uma poltrona que tinha ali.

Minha perna não parava quieta, estava muito ansiosa. Qualquer pessoa que me olhasse por mais de cinco minutos iria notar que eu estava inquieta.

- Nervosa? - Noah pergunta provavelmente  notou que eu estava inquieta.

- Você não imagina o quanto. - digo e vejo o mesmo sorrir fraco.

- Eu confesso que eu também estou. - ele diz em um tom brincalhão. - Mas vai dar tudo certo ok? Fica tranquila. - ele diz pegando nas minhas mãos e me encarando bem no fundo dos olhos, seus olhos verdes me olhando daquela maneira me causava uma sensação estranha. Aos poucos eu fui ficando mais tranquila.

- Obrigada. - digo sorrindo.

- Obrigada? Por que obrigada? - Noah pergunta confuso. 

- Por não ter me deixado sozinha nessa e por estar me ajudando. - digo sorrindo fraco. 

- Não tem que agradecer Sininho. - ele diz apertando minhas bochechas. - Pode contar comigo para o que precisar. - ele diz e pisca para mim que apenas sorrio em resposta.

- Sina Maria Deinert. Sua vez.  - Escuto uma enfermeira me chamar e então eu e Noah seguimos até a sala que a mesma estava me levando.

- Sente-se por favor. - o médico diz assim que Noah e eu entramos na sala.

- Então srta. Sina você fez apenas o teste de farmácia ou fez algum outro exame? - O médico pergunta me encarando.

- Eu havia feito somente o de farmácia, porém fui ao hospital e lá fizeram alguns exames entre eles um de sangue que mostrou a gravidez. - digo e o doutor anota.

- Hum certo, e os enjoos anda tendo muitos? - ele pergunta.

- Estava tendo, porém me receitaram um remédio que ajudou a controlar. - respondo.

- E quando esses enjoos vão passar totalmente doutor? - Noah pergunta. Desde que entramos no consultório Noah não havia falado nada.

- Os enjoos podem durar até o quarto ou quinto mês. - o doutor responde. - Agora vamos medir sua pressão. - O doutor diz levantando e vindo em minha direção. 

Depois de medir a pressão, ele também olhou meu peso e minha altura.

- Bom como está passando de um mês já é possível ouvir o coração do bebê. Vocês querem ouvir? - O doutor pergunta fazendo com que eu olhasse para o Noah. 

- Queremos. - Dizemos ambos em uníssono.

- Venham comigo então. - ele diz e seguimos ele até uma sala de ultrassom.

Me ajeito e então ele coloca uma espécie de gel em minha barriga, me causando arrepios por ser gelado.

O médico então começou o procedimento. Eu e Noah encaramos a tela onde passava tudo.

- Estão vendo aquele pequeno risquinho? - o médico diz apontando e eu e Noah assentimos. - Aquilo lá é o bebê. - o médico completa sorrindo. 

Aquela cena estava me deixando de coração mole. Estava me controlando para não chorar até que...

Escuto os batimentos do bebê e vejo  o doutor sorrir para mim e Noah. Não consegui conter as lágrimas que queriam sair dos meus olhos.

É tudo tão... tão emocionante.  

Eu não esperava passar por isso agora, mas por incrível que pareça estava sendo uma experiência incrível.

Tem um bebê dentro de mim, e que já tomou um grande espaço em meu coração e em minha vida.

Encaro Noah novamente e vejo que o mesmo também estava chorando. Espera aí ele está chorando? Ele se emocionou ao ver o bebê e isso é incrível. Se eu tinha alguma dúvida de que Noah realmente se importava com o nosso bebê essa dúvida acabou nesse instante.

- Bom terminamos por hoje. - o doutor diz se levantando da cadeira. Limpo minha barriga suja pelo gel e abaixo minha blusa. 

Noah e eu voltamos para o consultório.

- Bom antes de irem tenho que dar alguns exames que a senhorita tem que fazer.  - ele diz me entregando vários papéis de exames. - Nos vemos mês que vem. - o doutor diz sorrindo. - Antes que eu me esqueça também tenho o DVD do ultrassom. - ele diz entrgando o mesmo.

Saímos do consultório e fomos andando.

- Sina que tal aproveitarmos e já deixarmos os exames marcados? - Noah pergunta apontando para os papéis em minhas mãos.

- Ótima idéia.  - digo. Fomos até a recepção e marcamos todos os exames que só para constar iriam ficar caros. Porém Noah disse que iria pagar tudo sozinho.

- Noah é sério eu ajudo a pagar, não precisa pagar tudo sozinho. - digo assim entramos no carro.

- Sina não se preocupa eu pago os exames é sério. - ele diz dando partida no carro. 

- Certeza? - pergunto o encarando e o mesmo sorri.

- É claro. - ele responde de maneira calma.

Apesar de não querer que ele pague tudo sozinho eu sei que não iria adiantar tentar discutir. Uma coisa que eu já aprendi é que o Noah é extremamente teimoso.

Assim que chegamos fui ao quarto guardar os papéis e minha bolsa. Desço as escadas vendo Noah sair.

Não queira ser intrometida então não perguntei, afinal ele já tinha passado tempo demais comigo hoje e provavelmente deveria ter algumas coisas para resolver.

Savannah não iria vir hoje, ela teve que resolver alguns problemas pessoais dela.

Vou até a cozinha e vejo Yonta cozinhando alguma coisa.

- E então Sina como foi a primeira consulta? - Yonta pergunta sorridente. Yonta era um amor de pessoa.

- Ah Yonta eu nem sei como descrever o que eu senti quando vi o coraçãozinho dele ou dela bater. - digo apoiando minha cabeça em meus braços enquanto observava Yonta cozinhar.

- É uma sensação única não é? - Ela diz sorrindo e eu assinto.

- Você tem algum filho? - pergunto para a mesma.

- Tenho uma filha de 20 anos que estuda na França. Ela batalhou muito para conseguir chegar lá eu me orgulho muito dela. - Yonta diz sorrindo.

A história da filha dela me lembrou um pouco de mim mesma. Afinal o motivo real de eu estar aqui em Los Angeles é simplesmente para estudar. Porém acabei tendo uma surpresinha. 

- E qual é o nome dela? - pergunto.

- Allison. - ela responde. 

- Nome bonito. - digo sorrindo e a mesma sorriu de volta.

Depois desse momento ficamos conversando sobre assuntos aleatórios. Yonta me fazia rir muito, principalmente quando ela resolvia me contar o que fazia na sua adolescência.

Noah não apareceu no almoço, deve estar ocupado com algum assunto da carreira dele. Por que além de tudo Noah ainda é famoso.

Havia acabado de almoçar e estava jogada na minha cama nesse exato momento.

Escuto meu celular tocar e vejo que era uma chamada da Any. Me lembro que ela disse que iria me ligar o mais rápido que pudesse para saber detalhes da consulta e bom, ela não estava mentindo.

Assim que atendo a chamada consigo escutar o movimento da faculdade. Ah que saudades de ver isso diariamente.

- E então Maria como foi a consulta? - Any pergunta no seu típico tom animado o que me faz rir. Any está sempre tão animada.

- Ah Any, você não tem noção do qual emocionante foi. - digo sorrindo ao me lembrar dos momentos de mais cedo.

- Realmente eu não consigo imaginar. - ela diz e solta uma risada. - Queria ter ido com você. - Any completa e pude notar que ela estafa emburrada.

- Na próxima você vai comigo. - digo rindo. - Mas você não sabe o quão emocionante foi escutar o coração do bebê pela primeira vez. - digo.

- Aiii meu Deus então quer dizer que vocês escutaram o coração do meu sobrinho ou sobrinha? - Ela diz e pude escutar a voz das meninas no fundo fazendo " Ahhhh".

- Sim escutamos. Mas para a felicidade vocês o doutor deu um DVD com tudo gravado.- digo.

- Ah que ótimo Sina, iremos ouvir o mais rápido possível e com certeza iremos morrer de amores. - Joalin diz invadindo a chamada o que me faz rir.

- Com certeza vão. - digo ainda rindo.

- Sina e meu irmão? Como ele reagiu? - Ela pergunta fazendo eu me lembrar que Noah chorou .

- Olha eu acho que ele gostou. Ele até chorou ouvindo o coração. - digo.

- What? O Noah coração de pedra chorou? Uauu eu realmente estou surpresa. - coração de pedra? Noah não parece ter um coração de pedra, pelo menos nunca pareceu perto de mim.

- Pois acredite. Seu irmão chorou o que em minha humilde opinião foi fofo. - digo dando um sorrisinho e escuto uma gargalhada de Any do outro lado da linha.

- Ai ai. Tô vendo que tem alguém começando a ter uma quietinha pelo meu irmão. - Any diz e eu arregalo os olhos. Quedinha pelo Noah? Era só o que me faltava.

- Não delira Any. Eu apenas disse que ele chorando por escutar o coração do bebê, que por sinal é filho dele foi fofo. Só isso que eu disse. - digo revirando os olhos.

- Aham ok eu vou fingir que eu acredito. - ela diz e escuto a risada das meninas no fundo. - Seria ótimo ter você como cunhada Sininho. - ela diz. 

- Pelo amor de Deus Any para de falar besteira.  - digo.

- Só estou falando o que eu acho. - ela diz. Eu vou matar a Any se ela continuar com essas gracinhas.

- Quer saber Any, tchau. - digo bufando.

- Eu já teria que desligar mesmo.  Meu horário vago acabou. - ela diz. - Tchau Sininho. Se cuida, e cuida do meu sobrinho também.  - ela diz.

- Tchau Any e pode deixar que eu vou cuidar.  - digo e desligo a chamada.

Coloco minha mão sobre minha barriga a acariciando, aquilo era uma sensação ótima. A melhor sensação que eu já tive.

- É meu amor. Você vai ter a tia mais louca que existe nesse mundo. - digo em um sussurro e logo em seguida solto uma risadinha baixa pensando em como vai ser a Any com essa criança.




Notas Finais


Capítulo extremamente fofo...
Sina conversando com o bebê❤
Enfim espero que tenham gostado❤
Desculpe os erros...
Beijooos❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...