História Consequences - Capítulo 49


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, BoA, HyunA
Personagens BoA Know, HyunA, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Assédio, Drama, Romance, Violencia
Visualizações 10
Palavras 1.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, meus amores. Desculpa a demora para postar kkkkkkkk mas eu vim aqui e deixarei um lindo capítulo para vocês, lindo porém, triste.
E parabéns ao nosso lindo visual, Jin. Ele merece todo o amor do mundo 💜
Dica de música: Eyes, Nose, Lips - Taeyang (Big Bang)
...
Boa leitura!!!

Capítulo 49 - Xeque Mate


Fanfic / Fanfiction Consequences - Capítulo 49 - Xeque Mate

Estava no escritório e ainda havia trabalho para mais de uma semana, teria que acabar antes de ir para Seul. Pois não queria levar trabalho para casa e deixar Sophie e Cho para escanteio.

Minha cabeça estava doendo e a briga que havia tido com meu appa ainda rodava os meus pensamentos, não poderia ir nessa reunião e deixar a viagem para depois. Por isso estava fazendo de tudo para o meu trabalho terminar o mais rápido possível.

Mas parece que o universo conspirava contra mim e enviou o antigo conhecido para me estressar ainda mais.

Him Chan entrou em minha sala sem ser anunciado e com a sua melhor cara de cinismo, se aproximou da minha mesa.

Him: Olá, Taehyung - disse, fechando a porta - Quanto tempo, certo!?

Taehyung: O que você quer? 

Him: Isso não é jeito de cumprimentar um amigo - falou, dando um sorriso de canto.

Taehyung: Ah, desculpe - disse, erguendo a a mão - Que saudades "velho amigo", que tal irmos a um bar tomar algo e relembrar os nossos laços afetivos? - recolhendo a mão - Não, obrigado.

Him: Você continua seco e muito sarcástico.

Taehyung: E você está muito diferente - sentando na cadeira e retirando o terno - Não é mais aquele idiota, que eu conheci.

Him: Aprendi com o melhor - sentando na cadeira e colocando a perna por cima da outra, em forma de "quatro" - Eu tive um ótimo professor - brincando com uma caneta em meios aos dedos.

Taehyung: Seu pai é um ótimo tutor - disse a ele, dando um sorriso e erguendo a sombrancelha - Tal pai, tal filho.

Him: Não - disse, negando com o dedo - Meu pai está morto e agora... - abrindo os braços - Sou o chefe.

Taehyung: Virou um mafioso?

Him: Digamos que sim - jogando a cabeça para trás - Mas ainda me falta algo.

Taehyung: Quitar o restante da dívida? - pergunto, me ajeitando na cadeira.

Him: Meu pai foi muito bonzinho em dar vários prazos para você - voltando a pose normal e deixando os cabelos grandes no rosto, cobrindo os olhos - Eu não sou igual a ele.

Taehyung: Não entendi.

Him: Ah, Taehyung - sorrindo sarcasticamente - Eu lhe darei 1 mês para quitar a dívida, senão... - fazendo sinal de armas com dedos e levando até a cabeça - Entendeu!?

Taehyung: Porquê você se tornou isso? - pergunto, apontando para o jeito dele.

Him: Em um jogo de xadrez você deve matar o rei para poder ganhar - disse, se debruçando na mesa e pegando um retrato de Sophie que estaca em cima da mesma - E foi o que eu fiz, dei xeque mate e agora eu sou o rei - baixando o quadro.

Taehyung: Você... Você matou o seu pai? - pergunto, abismado com ele.

Him: O xeque mate será dado hoje.

Taehyung: Saia da minha sala - apontando para a porta - AGORA.

Him: Okay - falou, saindo da cadeira e andando até a porta - 1 mês, Taehyung.

Fechei a porta na cara de Him e andei até a parede de vidro, olhando para baixo e vendo Him dar um "tchauzinho" e entrando em uma Mercedes e sumindo na rua.

Cerro o meu punho e fico fitando o ponto que o carro sumiu, Him havia mudado completamente. Ele já não era o menino que eu conheci naquele parque de diversões, era outra pessoa. 

Um homem sem escrúpulos.

A raiva era tanta que joguei tudo que estava na minha mesa para o chão, acho que alguém escutou. Porquê uma das secretarias da empresa veio correndo até a minha sala, com pavor nos olhos.

XXX: Senhor Taehyung? - disse, abrindo a porta e engolindo um seco.

Taehyung: O QUE FOI?

XXX: O s-seu pai - disse, se assustando com o meu grito.

Taehyung: O que ele quer? - pergunto, respirando profundamente.

XXX: Eu sinto muito - disse, cabisbaixa - Me acompanhe.

Acompanhei a secretária até a sala de meu appa, fiquei surpreso por ter tantas pessoas reunidas na mesma e além dos funcionários havia a polícia e... Para médicos.

Afastei todos do caminho e encontrei meu appa morto no chão do escritório com uma sacola em seu rosto e o último olhar de pavor cravado na sua face envelhecida. Me sentia imundo por não ter impedido a morte dele, um assassinato dentro da empresa na qual eu também trabalho.

Meu appa estava morto.

Não havia sinal de briga ou algo fora do lugar, parece que a morte havia sido cuidadosamente planejada. Por alguém que o conhecia ou por algum funcionário da empresa.

Me ajoelhei ao lado de meu appa e fiquei olhando o seu corpo, minha feição era séria e lágrimas caiam do meus olhos. 

Taehyung: Oi appa - digo, pegando na mão dele - Desculpa por tudo, eu não tive oportunidade de lhe falar o que sinto por você - sentindo um policial segurar em meus ombros - Eu amo o senhor, obrigado por tudo. Eu nunca agradeci e disse o quanto o senhor é importante para mim e agora você foi embora e nunca saberá disso.

Agarro o corpo do meu appa e começo a chorar alto e sussurrar pedidos de desculpa para o corpo dele, os demais me observavam piedosos e outros com desconfiança.

Eu e ele nunca fomos bons amigos, mas ele era meu appa. Por mais que não demonstrasse, eu o amava.

Taehyung: Prometo levar seus netos para verem você - digo, ainda abraçado com ele - Eles vão brincar com você e dizer o quão sortudos são, por ter um avô maravilhoso - sacudindo meu appa fortemente - NÃAAAAAO, APPA... APPA...

XXX: Com licença, senhor - disse um rapaz, me puxando para longe do corpo - Precisamos trabalhar.

Outros funcionários me levaram para a minha sala e me deram chá para beber, mas eu não queria nada... eu preciso de Sophie ao meu lado. 

Agora eu só tenho ela e meus filhos, meus irmãos estavam longe e não iriam reagir bem a notícia.

Porquê o senhor? Querem me atingir e estão conseguindo, mas não vão tocar em Sophie e nas minhas filhas.

Não vou permitir isso.


Notas Finais


Tenso, entretando foi necessário aaaaaa desculpaaaaaaaaaaaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...