História Consequências de uma noite ( Jeongcheol ) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Jeongcheol, Junhao, Lee Chan, Meanie, Seoksoo, Soonhoon, Verkwan
Visualizações 157
Palavras 1.801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meu povo.

A viagem está próxima, é tem uma pequena treta.

Espero que gostem.

Boa leitura...

Capítulo 22 - Capítulo 22


Fanfic / Fanfiction Consequências de uma noite ( Jeongcheol ) - Capítulo 22 - Capítulo 22

             Pov. Seokmin 

Cuidar de criança não é fácil, ainda mais de um de três anos que a maior parte do tempo é tentando destruir a casa.

Jeno não é fácil. 

Suspirei. 

Aqui estou eu um homem de 27 anos, pai solteiro é ator.

Não é fácil ser famoso também, a mídia cai em cima de você.

Por isso nunca conseguir arrumar ninguém, que todos parecem querer saber de tudo. 

Mas isso não é o motivo de minha ex esposa ter me largado.

Foi pelo simples fato de querer apenas meu dinheiro.

E como viu que eu não ia ceder, caiu fora.

Jeno nem pergunta mais por ela, dizendo ele, eu sou os dois a ele.

E isso é verdade. 

Eu me desdobro para dar de tudo a ele, inclusive atenção. Nunca deixei faltar amor e carinho a ele.

Isso é principal.

Crianças não ligam para nada, apenas para amor, carinho e atenção.

E isso eu dou sempre.

Eu amo meu filho. 

Eu também não encontrei ninguém que queira um relacionamento sem interesse é que aceite Jeno também. 

Jeno é uma criança muito apaixonante.

E fofo.

Quem não gostaria dele?

Um louco.

Ele também grudou na Irene e no jaemin.

Seus priminhos. 

Quero arrumar alguém estilo Jeonghan. Pois aquele homem é maravilhoso com qualquer pessoa.

E incrível como ele consegue conquistar qualquer um.

Inclusive meu irmão. 

Ele pode dizer que não gosta dele, mas sabemos que é uma mentira, pois ele ficou o procurando por tanto tempo. E ainda por cima, tem dois filhos com ele.

Confesso que fiquei bem surpreso, mas depois aceitei o fato de ser tio.

Irene e jaemin são crianças incríveis.

Enfim.

Sou ator e modelo, trabalho desde muito cedo nesse ramo.

E amo.

Fiz faculdade de Teatro, é de administração. 

Por isso trabalho na empresa do meu irmão. 

E ele é meu empresário. 

Suspirei. 

Eu ainda tinha que ir trabalhar, mas a preguiça está grande. 

Jeno ficará com a babá só pela Tarde.

Então fui me vestir.

Já tinha tomado banho mais cedo.

Vestir uma camisa azul marinho, é uma calça preta colada é  um sobretudo preto.

Coloquei o sapato é peguei minha bolsa.

Sair do quarto é vi Jeno sentado no sofá assistindo TV.

Eu sorrir.

- filho, eu já vou.

Ele me olhou, é fez beiço.

Ele esticou os bracinhos.

Eu o peguei no colo e ele me abraçou manhoso - e sempre uma luta sair de casa, e ter que deixá-lo. - ele me deixou vários beijos pelo rosto. 

- promete que trará doces para mim?

Concordei.

- Eu prometo.

Ele sorriu.

Aquele sorriso fofo que fechava todo seus olhos.

- Eu te amo, papai.  

Eu sorrir. 

- Também te amo, meu menino. 

O dei um beijo.

Entreguei ele para babá é sorrir.

Logo sair de casa e caminhei direto para meu carro.

Eu não sou fã de motorista, então só tenho seguranças em casa é eu mesmo dirijo.

Entrei no carro e logo dei partida.

Fiquei aliviado que o trânsito não estava péssimo, então não demorou a eu chegar na empresa.

Procurei por uma vaga, e logo entrei.

O Saguão tinha vários funcionários andando para lá é para cá.

Eles me cumprimentavam, eu apenas sorria.

Subir pelo elevador e logo cheguei ao sexto andar. 

São oito andares, o último é do Seungcheol, o sétimo é do junhui. 

Decidimos assim.

Entrei na minha sala e já tinha vários papéis em cima da mesa e logo fui me sentar.

Suspirei.  

Parece que minha secretária gosta de me dar trabalhos.

   

               {.....}


Hoje não deu nem para eu almoçar, fiquei o tempo todo na minha sala.

Eu ainda tinha vários contratos de filmes e dramas que tinha que fazer - isso eu deixaria para Seungcheol. - então quando eu finalmente terminei, já eram quase cinco da tarde.

Droga. 

Os meninos nem vim eram me chamar, pois sabem que quando eu não dou as caras, e porque estou bastante ocupado.

Mas não demorou a eles vim também.

A porta abriu-se e revelou meus irmãos.

Pensei que eles nem vinham hoje.

- Você passou o dia todo aqui, não comeu nada, melhor irmos comer. - Junhui meu irmão mais velho disse.

Sempre tão preocupado.

Suspirei.

- hoje tinha bastante trabalho. - respondi. - Pensei que não vinham hoje. 

Eles riram.

- Quando eu não venho? - Seungcheol perguntou.

Verdade, ele está aqui todos os dias.

Rimos.

-  Você tinha que tirar um dia para descansar. - Junhui disse rindo.

Eu concordei.

Ele negou. 

- Prefiro trabalhar, assim ocupo minha cabeça. - Respondeu sorrindo fraco.

Eu olhei Junhui é rimos.

- Você está bastante estranho esses dias, o que houve? - Junhui perguntou. 

Ele o olhou e suspirou.

- Eu dei um beijo no Jeonghan. - respondeu - mas não consigo olhá-lo ou falar com ele. 

Rimos.

Esse meu irmão.

Apaixonado é não assume. 

- Mas você que o beijou, arrependeu-se?  - Perguntei. 

Ele riu.

- Não, Óbvio que não.  - Respondeu - mas não foi bem um beijo, foi apenas um selo demorado. 

Neguei rindo.

- Agarra logo ele, é mete um beijão nele. - Respondi.

Ele riu. 

- Meu conselho? - Junhui perguntou - Jeonghan não é qualquer um, se ele deixou você aproximar-se, com certeza quer você perto, não longe.

Ele sorriu.

Rir.

Jeonghan mexeu mesmo com meu irmão. 

- Vamos comer. 

Eles concordaram.

Logo saímos da minha sala e descemos.

Assim que íamos sair, vimos nossos três amigos saindo também.

Eles sorriram. 

E acabou que todos nós fomos comer juntos, como sempre.

Sempre juntos, para sempre.

Credo, meloso de mais.

Íamos para o restaurante de sempre para sempre.

Mingyu atende bem a gente, e não fica muita gente em cima de nós. 

- Estou com tanta fome. - Hansol resmungou. 

Rimos.

- eu também.

Eles tiram. 

Chegamos no restaurante é quando eu ia entrar.

Alguém virou é acabou me derrubando no chão, ele caiu em Cima de mim.

Minhas mãos foram diretos para cintura da pessoa e seu rosto bem perto, quase nossos lábios encostaram.

Foi por pouco.

Eu olhei o rosto do homem é quase morro.

Eu sei quem é, lembro dele.

Amigo do Jeonghan.

Acho que Deve ser o Joshua. 

Seus olhos claros feio mel me olhando intensamente.

Meu Deus, que ser humano lindo.

Meus olhos prenderem nos dele e não sei quanto tempo passamos naquele chão. 

Mas já estava incomodado. 

- Você está em cima dos meus....

Não terminei a frase, e logo ele saiu apressadamente de cima de mim é me ajudou a levantar.

Eu limpei minha roupa é o olhei.

- Me desculpe, eu não te vi. - pediu.

Eu sorrir. 

- Eu percebi. - respondi - Mas tudo bem. 

Ele sorriu e olhou mingyu - esse que olhava o mesmo debochado. - ele deu um chute na perna do mesmo e saiu indo para cozinha.

Eu olhei meus amigos e irmãos é vi seus sorrisos nada discretos.

Bufei.

Sentei-me e vi eles fazerem a mesma coisa.

Eles continuaram rindo.

Bando de idiotas.

- Quase um beijo sai dali. - Seungcheol comentou.

Eu o olhei.

- Ainda bem que não saiu. - Respondi.

Eles riram.

- Por que sempre que algum de nós encontra com eles, sempre tem alguém que cai ou nos derruba? - Soonyoung questionou rindo.

Eu rir.

Pois é verdade.

Mas sei lá, eles são tão fofos.

Da vontade de por todos em um pote. 

- Acho que é tipo o charme deles, ser desastrados assim. - Wonwoo resmungou. 

Rimos.

- Aquele baixinho pode cair quantas vezes quiser, que eu vou está lá para segurá-lo. - Soonyoung disse rindo.

Esses meus amigos. 

- Se apaixonou pelo irmão do jeonghan? - Seungcheol perguntou. 

Soonyoung negou.

- tenho só um crush nele. 

Rimos.

- Falem por vocês, eu levei um tapa. - Hansol resmungou.

O olhamos.

- Mas você gostou. - Respondi. 

- Quem disse? - Hansol perguntou confuso. - Ele tem uma mão pesada, mas ainda era macia.

Olhamos ele é rimos.

- Não gostou, mas reparou nas mãos dele? - Perguntei - você é uma comédia.

Ele riu.

Logo o garçom que já conhecemos veio nos atender.

Ele sorriu.

- Olá estrelas, o que vão querer? Além do mundo, porque isso vocês já tem. - Chan disse sorrindo. 

Não seguramos a risada. 

Esse garoto é uma comédia. 

- Ah, eu também não, pois eu sou exclusividade do Mingyu. - Continuou falando sem parar.

Rimos. 

Mingyu não tem cara de quem pega menino novinho. 

Todos riram, menos Wonwoo.

O que eu achei super estranho. 

Mas ok.

E logo o dono apareceu.

- Eu não gosto de crianças. - Mingyu respondeu batendo no garoto.

Esse que riu.

- Tenho quase vinte. - Chan disse birrento. 

Logo o mesmo homem de olhos claros apareceu e seu rosto parecia ainda vermelho.

Fiquei admirando a beleza dele, nem ligando para o que eles falavam.

Os cabelos castanhos, a pele clara, o rosto fofo.

Acho que encontrei outro anjo.

Meu Deus

Quanta beleza. 

Logo eles saíram e o Joshua ficou sentado no caixa olhando todos com tédio. 

O bico formando nos lábios. 

Aliás, que lábios.

Pera, Seokmin você ficou maluco?

Por que está reparando tanto assim nele?

Balancei a cabeça e voltei meu olhar a mesa.

- E a viagem? - Perguntei.

Eles me olharam. 

- Eu vou ainda. - Hansol disse comendo.

Eu concordei. 

- Ainda vamos. - Seungcheol respondeu bebericando sua bebida.

Ele estava meio sei lá, esses últimos dias.

- Será que eles vão? - Wonwoo perguntou.

Eu olhei o Joshua e vi ele mexendo no celular.

Cem por cento nem aí.

- Quem vai perguntar? - Soonyoung perguntou.

Eu rir.

- Pergunto do jeonghan. - Seungcheol disse - se ele for, todos iram.

Rimos.

Parece que todos nasceram grudado com ele, só vão se ele for, para todos os lugares.

Mas eu acho super fofo isso.

- E você também, né? - Junhui implicou com nosso irmão. 

Esse que revirou os olhos. 

Quando terminamos de comer, nós fomos pagar para poder ir embora.

Jeno deve está chorando já, pois eu ainda não tinha chegado. 

Eu mesmo fui pagar.

E adivinha quem me atendeu?

Joshua, morto de vergonha.

Mas atendeu.

Eu peguei o cartão é o entreguei, ele puxou o cartão - mas esse não foi - eu segurava ele - eu queria ver o mesmo com vergonha - ele tentou de novo.

Eu puxei com tudo, fazendo ele vir para frente e ficar próximo de mim. 

Ele me olhou é ficou vermelho. 

Eu sorrir.

Tirou o cartão da minha mão e logo passou, eu coloquei a senha é logo peguei o mesmo.

Não sei o que ele fazia ali, pois eu sei que ele é médico. 

Acho que deve estar ajudando Mingyu. 

Eu logo sair junto dos meus amigos, mas não deixei de dar aquela olhada para trás. 

E ele me olhou é sorriu envergonhado. 

Interessante.


Notas Finais


E aí? O que acharam desse nosso Seoksoo acontecendo? Já já rola beijo também, porque aqui e na base das safadezas.

Na verdade, eu quero é safadeza, depois vem a fofura.

Até.

Bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...