História Consequências (YoonMin) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Yoonmin Vkook Namjin Bts
Visualizações 24
Palavras 1.907
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eu disse que iria parar de escrever fanfic sem acabar as outras mas eu não consigo desculpa.
essa fanfic vai ser meu xodó♡ vai ter muito drama e muito suspense também
ao desenrolar da história os fatos vão se encaixando e tudo vai ficar explícito
enfim, anjinhos, indico que escutem esse hino de música:
https://youtu.be/rhmGtFOKjsk
boa leitura♡

Capítulo 1 - Não desista do que você ama


Fanfic / Fanfiction Consequências (YoonMin) - Capítulo 1 - Não desista do que você ama

- Eu já falei que você não precisa se preocupar. - Yoongi segurava na mão do menor.

- Eu não consigo... - Suspirou fundo. - Eu nunca vou conseguir.

- Você vai! - Alterou a voz e olhou nos seus olhos. - Sabe porquê?

- Não sei. - Desviou o olhar e olhou para o chão.

- Porque eu estou aqui, e sempre estarei, ouviu?

- Mas... - Foi interrompido.

- Não tem nenhum porém, eu amo você, lembre disso. - O puxou para um abraço.

Ambos poderiam ficar naquela posição para o resto da vida. Aquilo os trazia paz e tranquilidade, só isso importava naquele momento.

Como tudo isso começou? Jimin antes não tinha tinha uma vida considerada difícil, e até mesmo não conhecia a palavra problema. Mas isso mudou, quando o mesmo viu o seu irmão mais velho ser morto. Nunca conheceu seu pai e só tinha a companhia da mãe, mas, a mesma tinha cometido suicídio havia uns três meses.

Ele não era uma pessoa de condições ruins, morava em um belo e espaçoso apartamento de luxo. Lugar onde possuía boas lembranças da sua infância. Seu pai nunca fez falta, afinal, ele nem sequer sabia o que era ter um pai.

Jimin estava com o irmão Jinho, em uma lanchonete simples que ficava há umas duas esquinas da sua casa. Foi questão de segundos, quando de repente dois caras entraram no estabelecimento armados, não demorou muito para que ao lado de Jimin tivesse uma poça de sangue e seu irmão caído.

Aquilo tinha o abalado emocionalmente. Já sofria com bulimia e a morte do seu irmão tinha sido uma porta para a profunda tristeza. Só possuía o apoio da sua mãe que depois de dois meses cometeu suicídio.

Dá pra imaginar o quão foi difícil para ele? Jimin teve que ir para um tipo de hospício. Era tratado como doido por todas as pessoas, exceto o um cirurgião daquele hospital que prometeu fazer de tudo para ajudá-lo. O nome do médico? Min Yoongi.

Eles já se conheciam antes, porque Yoongi já tinha feito uma cirurgia de apêndice em Jinho. Então não demorou muito para que ambos ganhassem a confiança um do outro.

- Pega o seu casaco.

Yoongi foi até a estante de sua grande da casa de Jimin e pegou a chave. Eles não moravam juntos por causa de problemas pessoas, Yoongi sempre insistia para Jimin ir morar com ele em sua mansão mas ele sempre dizia que aquele lar era uma herança de família e que o fazia lembrar sua família. Não era à toa que Yoongi tivesse uma bela moradia. Era considerado um dos melhores cirurgiões de Seul, se não o melhor.

- Para onde vamos, Yoonie?

- Você não confia em mim?

- Claro que confio. Mas eu posso pelo menos saber para onde você vai me levar?

- Vamos na lanchonete.

- NÃO! - Gritou fazendo com que Yoongi não entendesse aquele ato. - Eu... Não quero ir à cafeteria. Me desculpe, eu não consigo.

- Oh! Me desculpe Jiminie, eu... eu...- Foi interrompido.

- Você não lembrou que eu tenho trauma de lanchonetes por causa da morte do meu irmão. - Falou numa afirmação.

- Sim... Me desculpa mesmo. Eu só não quero deixar você só. Uma cafeteira é melhor para você?

- Por que você quer tanto sair, Yoonie?

- Porque sim, esqueceu o que você fez antes que eu tivesse chegado?

- Não, mas podemos ficar aqui.

- A gente vai sair, se não quer fazer por si mesmo, faça isso por mim, por favor. Só te peço isso.

O menor não precisou dizer nada, só foi até seu quarto e vestiu um moletom e assim saíram do mesmo jeito que estavam.

O lugar tinha um clima bem agradável e era muito bonito. Sabe um daqueles lugares que traz paz? Com certeza era aquela cafeteria.

Entraram no estabelecimento e foram para uma mesa um pouco afastada das outras. Eles na verdade não estavam com fome ou algo do tipo, só queriam sair daquele lugar que estava os fazendo mal naquele momento.

- Eu quero conversar com você, Jiminie. - Yoongi o olhou profundamente como se pudesse ver sua alma.

- V-você quer acabar?

- Não seu bobo. Não é nada sobre isso. Eu quero que você fale comigo sobre tudo que está acontecendo. Quero que me conte como se sente e diga quando precisar de ajuda. Sei que não sou a pessoa mais adequada, afinal, sou um cirurgião, e não um psicólogo, não é? - Sorriu gentilmente. - Eu só não quero que você sofra em silêncio. Eu já te perguntei mas quero que você seja sincero quanto à essa pergunta. Você não confia em mim?

- Para com isso! Eu já tô ficando irritado, você sempre faz a mesma pergunta e eu sempre respondo a mesma coisa. Sim eu confio em você.

- Mas não é o que parece.

- Não tem que parecer nada, você suspeita que eu não confie em ti, então é você que não confia no que eu digo.

- O meu caso não é de desconfiança em você. - Tirou do bolso uma caneta e um papel e começou a escrever uma espécie de carta.

- Pra quem você está escrevendo. - Bufou irritado.

- Ninguém. Eu só não entendo porquê você nunca me conta nada. E mais que isso, não entendo porquê você tentou se suicidar hoje.

- Você não entende? Eu já te contei por tudo que passei. No dia que você perder sua família, vai entender. - Lágrimas preenchiam seus olhos.

- Mas você não perdeu sua família.

- Não perdi? Estás doido?

- Não me perdeste.

- Não tem nada haver uma coisa com outra, Yoongi. Por mais que eu te ame, nunca serás como meu irmão e minha mãe.

O outro não falou nada, apenas ficou calado. Afinal, sabia que o que Jimin tinha dito era verdade, deve ser horrível perder as pessoas que mais ama no mundo.

- Você vai querer um café? - Disse simples e tentou mudar a situação chata que ali havia.

- Eu só quero ir embora. - Lágrimas caíam eu seu rosto. Ele se levantou e pegou alguns guardanapos.

- Jimin... - Esperou que o outro tivesse uma atitude simplista e sentasse ao seu lado novamente.

- Me deixa em paz, Yoongi. Me deixa em paz.

Jimin saiu atordoado pelas ruas, não sabia o que fazer e muito menos tinha alguma noção. Não queria voltar à sua casa, então o primeiro e único lugar que veio à sua mente foi o consultório do psicólogo Kim Seokjin. Foi mais rápido do que imaginava. Quando se deu conta já estava na recepção.

- Oi Nancy, preciso falar com Seokjin.

- Olá Jimin, tem consulta marcada?

- Não... Mas eu preciso muito falar com ele, é urgente.

- Doutor Kim Seokjin nesse momento está atendendo outro cliente, pode esperar ali naquelas cadeiras.

Ele não sabia o que fazer, não aguentaria ficar esperando, mesmo que fossem por dez segundos, pareciam que demorariam horas. Sem pensar muito ele já tinha se levantando.

- Onde eu pego algo para comer, Nancy?

- Nesse corredor, à esquerda.

Ele fez esse caminho mas assim que viu a sala do Seokjin logo entrou.

- Com licença. - Jin e o paciente que lá estava viraram para olhar a porta.

- Aconteceu alguma coisa, Park? Você parece estranho.

- Sim, aconteceu. Eu preciso conversar com você.

- Oh, então você espera até que eu acaba de atender o paciente que aqui está?

- Não dá. Sério eu não vou conseguir. Me desculpe, tem que ser agora. - Sentou ao lado do rapaz.

- Namjoon, você se incomoda que eu atenda ele? Vai ser rápido, pode ficar aqui se quiser. - Ele apenas assentiu. - O que aconteceu?

- Sabe o Yoongi?

- O seu namorad-

- Sim, ele mesmo. - Não deixou que Jin terminasse de falar, estava aflito e nervoso. - Eu tentei me matar hoje e ele começou a falar que eu não confiava mais nele e-

- JIMIN! Por que você fez isso? - Ele parecia muito preocupado.

- Eu não aguento mais, Jin. Eu só quero a minha antiga vida de volta.

- Eu sei disso, afinal, quem não quer? Mas Jimin, você não pode desistir tão fácil assim. Se matar não vai fazer com que tudo volte.

- Nem viver.

- Disso eu não discordo. Mas, você pode recomeçar a sua vida, sei que não é fácil. Mas você tem principalmente a ajuda de quem mais te ama nesse mundo e nunca vai desistir de você, seu namorado. - Ele se acomodou na cadeira. - Sério Jimin, ele realmente te ama, ele está com você todo esse tempo. É mais de um ano, não é?

- Onze meses.

- Quase um ano, ele esteve com você todo esse tempo. E é o único que realmente pode te ajudar. Afinal, você sempre me dizia que a presença dele era a melhor coisa do mundo, não é?

- Sim...

- Não desista do que você ama.

- E-eu falei para que ele me deixasse em paz.

- Você vai conseguir ter paz sem ele?

- Não... não vou.

- Ele não vai adivinhar se você não falar.

Namjoon apenas observava.

- Acho que tenho que me resolver com alguém. - Se levantou. - Obrigado por me ajudar cada vez mais, Seokjin. Até mais, e foi um prazer conhecê-lo, Namjoon.

Ele saiu do lugar e seguiu em direção ao estabelecimento e antes mesmo de entrar percebeu que Yoongi não se encontrava ali. Pensou em ir atrás dele mas pensou também na possibilidade do mesmo ter ido descansar, já que era médico e tinha noites mal dormidas, ou até mesmo, nem conseguia dormir. Então a sua única opção foi ir pra casa esperar até que fosse o outro dia. Chegando no seu apartamento, abriu a porta e logo se deparou com uma carta, achou que era uma conta qualquer mas assim que olhou bem viu que tinha uma letra conhecida. A letra era da única pessoa que ele amava.

✎﹏

Oi meu anjinho, eu quero me desculpar por ter sido meio que ignorante com você. Essa realmente não foi a minha intenção, você é tudo pra mim e eu te tratei como se fosse nada. Realmente entendo pelo que você está passando, não sei como é mas imagino. Sei que nunca vou chegar aos pés do seu irmão ou da sua mãe, mas eu nunca deixarei você só. Não que eles tenham deixado, sei que eles te amam muito e aonde quer que estejam estarão sempre com você. Não sei se você está irritado, chateado ou com ódio de mim, mas isso está me destruindo. Eu não consigo ficar longe de você. Até entendo se não quiser mais me ver, ou até mesmo acabar tudo, eu fui um idiota. Mas eu te prometi que sempre estaria com você, não foi? Então eu irei cumprir isso, nem que sejamos só amigos. Por mais que eu não queira isso, às vezes, coisas acontecem porque são para acontecer, se for pra te fazer bem eu faço qualquer coisa do mundo. Mas enfim, quero que saiba que estarei aqui pra tudo. Mesmo que você não queira me contar o que está acontecendo, só te peço que não parta antes mim, não aguentarei viver em um mundo sem você. Eu te amo mais que tudo. ♡

✎﹏

Ao acabar de ler, o garoto Park percebeu que lágrimas escorriam pelo seu rosto, mas essas lágrimas eram de felicidade. Ele estava se sentindo bem por saber que tinha uma pessoa que se preocupava com ele, e tinha sido um tolo por ter dito para deixá-lo em paz. Afinal, Yoongi era tudo para ele.


Notas Finais


comentem se gostaram ou não, também aceito sugestões de capítulos
espero que gostem do meu xodó ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...