1. Spirit Fanfics >
  2. Constellation love >
  3. Odeio meu pai!

História Constellation love - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Odeio meu pai!


Ouvi o barulho irritante do despertador. Me levantei me espreguiçando em seguida, caminhei até o banheiro aonde fui fazer minha higiene matinal e tomar um banho pra acordar.


Vesti uma calça e uma blusinha solta e um tênis preto. Me olhei do espelho passando uma base na cara e um pó, arrumei meu cabelos. Desci pelas escadas antes de descer escutei uma discussão, não sei porque já não estou acostumada com isso. Fui espionar, vi minha mãe de cabeça baixa enquanto meu pai andava até ela, ele disse algo baixo não entendi o que. Levei um susto quando senti uma mão na minha perna. Olhei vendo sofi sonolenta, com certeza acordou com os gritos.

 -Oi pequena princesa. Disse depositando um beijo na sua cabeça. Ela me olhou preocupada.

-O que houve kaki? Por que eles estão brigando?

- É coisa de adulto pequena, volte para seu quarto, tô indo pra escola. Sofi me abraçou e subiu. 


Chegando na escola, estava procurando por Dinah. Senti minha bunda arder e ouvir risadas, filha de uma p...! Ela deu um tapa na minha bunda!

- Te odeio Dinah Jane. Gritei 

- Eu sei que você me ama bunduda. Disse rindo. Respire fundo camila, disse para mim mesma.

- Vai ter troco. Ameacei

Fui até meu armário e peguei meus livros.

Agora era aula de literatura, minha preferida. Estava prestando atenção na aula, a Dinah me cutucou me fazendo tirar atenção do professor. 

- O que foi? Sussurrei para que o professor não ouvisse.

- A garota nova olha muito pra você, percebeu?

-Eu não, sério? Não sei porque mas um sorriso se formou em meus lábios.

- Sim. Ela é gata demais. O professor chamou nossa atenção. Voltei a prestar atenção na explicação.


O sinal bateu. Estava indo pro refeitório Dinah foi com ally e me deixou para trás sozinha. Se eu tenho ciúmes da minha melhor amiga? Claro.

O menino do time de futebol me parou e me olhou dos pés a cabeça. Revirei os olhos, tentando passar o mesmo não deixou.

- Deixa eu passar troy. Disse sem paciência.

-Você tá mais gata que o normal hoje Mila. Disse com um olhar safado. Seus olhos estavam me comendo. Me sentia um pedaço de carne. Tentei passar por ele o mesmo segurou o meu braço.

-Me solta idiota. Gritei. Ouvi uma voz, olhei pra trás vendo a menina nova.

- Solta ela. Que voz rouca e linda.

 -E se eu não quiser? Disse o garoto. Ela foi pra cima dele o mesmo soltou meu braço e saiu bufando. Por que ele ficou com medo dela?

- Obrigada, mas sei me cuidar sozinha. Disse séria.

- É, tô vendo. Disse com sarcasmo. Nem liguei fazendo carinho no meu braço que agora estava vermelho.

- Me chamo Lauren e você?

- Camila. Lauren nome lindo. Para camila, se controla.

-Ei anã. Ouvi a voz de Dinah. - Estava te procurando. Parou ao ver com quem eu falava.

- Está bem acompanhada. Disse rindo. Lauren também riu.

-Vamos pro refeitório. Puxei Dinah pelo braço pra longe dali, queria enfiar minha cara em um buraco.


Me sentei na mesa e observava as pessoas conversando. O sinal bateu. Retornei para sala. Agora era aula de Geografia...

[...]

Estava dirigindo de volta para casa, não via a hora de chegar, queria descansar. Vida de estudante não é fácil. Graças a Deus é o último ano do ensino médio.


Entrei em casa, estava muito silêncio. Fui até a cozinha não tinha ninguém. Fui ao quarto de sofi a pequena estava desenhando. Me aproximei devagar.

- Oi meu amor. Disse sorrindo<br>

- Oi kaki. Olha o meu desenho. Disse toda alegre.

- Que lindo. Essa sou eu?

- Sim, e essa é a mamãe. Disse e sorriu. Não me perguntem sobre meu pai. Ele mete medo em nós e eu odeio ele. Além de machista, ele é um péssimo pai. Mas é meu pai. E eu tenho que aguentar.

- Sofi cadê a mamãe? Perguntei

- Ela deve tá no quarto. O papai tá bebendo. Disse em um tom triste.

-Ei princesa, eu tô aqui com você, sempre. Te amo muito. Disse quase chorando. Tô muito sensível. TPM? Talvez. Ela não disse nada, veio até mim me abraçou.

Sai do quarto de sofi e fui a cozinha pegar uns biscoitos, sou muito boa em comer besteiras.

Fui para meu quarto tomar banho. Me despi e liguei o chuveiro, entrando debaixo a água bateu no meu corpo o relaxando. Sai do banho e vesti um camisão e um short curto, me deitei pegando meu celular e os biscoitos. Entrei no instagram, tinha algumas notificações. Fui olhar e tinha uma nova seguidoras que me chamou atenção. Entrei no perfil e advinhem quem era?! Laurem. Me deu um frio na barriga e fui olhar algumas fotos e puta merda. Ela é linda. Sorriso perfeito. Chegou uma notificação de mensagem.

       Mensagem on
Dinah safada: Oi minion. Revirei os olhos ao ler a mensagem. Nem sou tão baixa assim.
 - Fala sua vagabunda de esquina. Ri baixo
 -  haha muito engraçado. Cadê o respeito?!
 - Eu que pergunto!
 - Amanhã você poderia vim dormir aqui em casa?
 - Vou ver DJ.
 - Tá bom. Até amanhã.
      Mensagem off
Deixei meu celular no criado mudo e fui escovar os dentes.
Escutei uns gritos e sai correndo. Cheguei na sala meu pai estava gritando com minha mãe. O cheiro de álcool estava tão forte. Ela chorava. Quando levantou o rosto, ele estava vermelho?! Ele bateu nela dnv para variar. Estava com a respiração descompassada.
 - Pai. Gritei. Ele me olhou. Como se fosse me bater. Veio para cima de mim.
 - Nunca mais bata na minha mãe! Disse alto e ele pegou meu braço apertando o forte.
Consegui tirar o meu braço o empurrei. Ele subiu e eu fui até minha mãe.
 - Por quê você permite que ele faça isso com você? Questinei triste. Ela me olhava triste e suspirou. Apenas abracei ela.
Retornei ao meu quarto e comecei a chorar. Odeio o meu pai. Odeio. Só parei de chorar, quando peguei no sono.
  








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...