História Construindo um Amor - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hizashi Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Kabuto, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, Toneri Otsutsuki
Tags Hinata, Luta, Naruto, Revelaçao, Romance
Visualizações 71
Palavras 2.209
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Naruto vai segurar a barra??
Hinata vai ter coragem??
Querem ver? kk
Eu também.
Bjus.

Capítulo 3 - Namorados


Fanfic / Fanfiction Construindo um Amor - Capítulo 3 - Namorados

Naruto

- Você tem vinte e quatro anos, como pode ser virgem? Os homens que você saia eram cegos? Você é linda.

- Nunca tive tempo para namoros. Estudei muito. Mas sempre que tinha um encontro, quando chegava o momento nunca estava pronta. E depois começou a ficar chato ter que explicar por que não podia rolar nada. – forçou um sorriso.

- Nunca sentiu vontade?

- Sim e como. – olhou para ele. – A terceira: e que eu era noiva. Ele se chamava Toneri. Sempre tive essa ideia de me casar virgem com véu e grinalda, bobo né? – desviou os olhos.

- Nada bobo. – muito sério.

- Pois só você acha. Toneri sempre insistiu e muito. Mas ele esperou... então me dizia: Tenho sorte, ele me quer, mais sabe esperar, ele me respeita. Respeita. – disse com nojo. – Um dia sem avisar fui à casa dele.... Ele estava na cama com uma mulher. Fiquei cega. – sacudiu a cabeça como se estivesse vendo a sena rolar na sua frente.

- Sinto muito. – e parecia sentir mesmo.

- Isso faz dois anos. Tudo bem. Por isso não posso manter um relacionamento com ninguém. – mal acreditava que tinha falado tanto de seu passado.

-Só por causa de um idiota, você vai se negar a tentar ser feliz?

- Você não entende. Em uma relação tem que haver sexo. E eu não quero uma relação baseada só em sexo. – disse vagarosamente as últimas palavras. – Talvez Will tenha razão. Talvez eu seja frígida.

- Você frigida? – soltando uma gargalhada. – Carinho você é a mulher mais quente que já tive o prazer de ter em meus braços. Você NÃO e frigida.

- Mais devo ser porque ainda sou virgem.

- Meu pai é que tem razão. Você tem personalidade. Você tem um sonho, uma meta então vá até o fim.

- Você está me dizendo isso? Você acaba de disser que me quer, me deseja. – desconfiada.

- E verdade também que eu nunca pensei em me casar. Mais podemos sair juntos nos divertir. Nem tudo precisa acabar em sexo.

- Sair juntos? Como namorados? – hesitante.

- Por que não? Nós podemos.

- Naruto... Você é um homem saudável. Você precisa de coisas básicas como num namoro e eu não sei se posso. Talvez fosse melhor que eu pedisse demissão.

- O que? Não, Hinata posso ficar sem sexo durante algum tempo.

- Esse e o problema... e só existe um tempo para mim, depois do casamento.

Suspirou. Teria que ter paciência.

- Já ficou irritado. Acho melhor você e eu nos afastar por um tempo. Está atração vai passar. –completamente desanimada.

- Será? – duvidou chegando mais perto. Levantando o braço e acariciando os cabelos dela. – Sinto que não vai passar tão cedo.

- Eu também. – confirmou fechando os olhos para esconder o fogo do desejo.

- Seja minha namorada. – pedi o mais carinhoso possível.

- O que? – surpresa abriu os olhos. – Repeti.

- Quer ser minha namorada? – repeti sorrindo.

- Sim. – sorriu. E foi puxando para um beijo.

 

 

Naruto mais tarde

Mais tarde na cama Cal não conseguia dormir de tanto... De que? Tinha receio de definir seus novos sentimentos. Tinha a imagem vivida de Hinata na cabeça. Precisava respirar várias vezes para o ar chegar aos pulmões, o peito estava estufado.

De repente o sorriso sumiu dos lábios quando lembrou do que ela pediu antes de ir embora.

- Sei que você me acha bonita mais não sou só bonita, tenho sentimentos. Não me use.

- Não a usarei Hinata, ainda não sei o que realmente sinto por você, mais pode ter certeza, não quero você longe de mim. – disse no silêncio do quarto.

Sabia que no fundo não era só atração, era muito mais. A conhecia a poucos semanas não sabia praticamente nada dela.

Sabia que ela era trabalhadora e linda.

Queria saber mais. Coisas como: comida preferida, programa de TV, se lembrava da mãe. Qual sua memória mais feliz da infância e adolescência. E o principal: se ainda amava o ex-noivo.

Eram tantas as perguntas sem respostas. Nunca sentirá a necessidade de saber essa coisas de suas ex-namoradas.

Por um momento parou de se questionar, para logo se perguntar sentado.

- O que será que ela pensa de mim?

Há festa não havia sido um bom exemplo. Três mulheres o disputando para quem iria ficar com ele. Não queria nem uma. E a que queria tinha ido dormir sozinha.

- E aqui estou eu. Às duas da manhã, sem sono e pensando em uma mulher que só iria está na mesma cama que eu, quando tiver uma aliança no dedo.

Era linda mais valeria a pena? Alguma coisa lhe dizia que sim. Mais como saber?

Namorados. A ideia o atraia, justo ele que não namorava desde... Bem nunca. Precisava dormir teria um longo dia pela frente. Será que Ana está acorda pensando em mim? Foi seu último pensamento antes de dormir.

 

Hinata

Há quatro quadras dali uma preocupada Hinata virava de um lado para o outro da cama.

Será que eu fiz certo? Garota você não aprende?

Preocupada pensava em como agir quando o encontrasse. Como se comportar. Ele a beijaria? Ou nem á olharia?

- Ah, Hinata você não e mais uma adolescente pare de agir como uma. Se ele a ignorar, ignore também. – decidiu nervosa antes de conseguir dormir.

 

Naruto

Estava atrasado, tinha planejado chegar cedo só para tentar roubar alguns beijos de Hinata. Pelo menos tentar conversar, não tiveram muito tempo depois de a ter pedido em namoro.

Estava preocupado, e se ela fingisse que nada havia acontecido ou pior que falasse que havia caído em si e que tinha pensado melhor? De preocupado passou para nervoso.

Droga, estou me comportando com um adolescente.

Estacionou o carro, queria encontrar ela rápido. Precisavam conversar urgentemente. Andou em direção ao escritório da obra cumprimentando os operários e agradecendo os elogios pelo churrasco. Antes de entrar viu Hinata descarregando material. Como sempre rodeada de homens querendo ajudar...

- Quem esses caras pensam que são?

Será não tem mais nada para fazer do que molestar Hinata? Do que estou reclamando ela não e minha propriedade.

– Mais e minha namorada. – lembrei seguindo em direção ao montei de operários babão.

Está tão linda de jeans. Que mulher...e ela e só minha.

- Não têm nada para fazerem, rapazes? – perguntou com voz de trovão.

- Estamos ajudando a senhorita Hyunga chefe.

- Pelo que estou vendo e ela quem está fazendo todo o trabalho. E vocês só estão olhando. – declarou com as mãos apontando os materiais espalhados no chão.

- Eles somente me perguntaram se eu precisava de ajuda. – tentou defender os companheiros.

- E o que você disse? – a interrompeu gentil.

- Bem... Que eu poderia dar conta do recado sozinha.

- Vocês ouviram a moça, então vão procurar o que fazer.

- Sim chefe. – disseram quase juntos.

- Eles a incomodaram Hinata? – perguntou quando os operários se afastaram.

- Não, só queriam ajudar. – falou continuando o trabalho.

- Quer parar? Precisamos conversar em partículas.

- Sim eu sei. – parou e virou o encarando ele nos olhos com um sorriso forçado. – Sei o que vai disser, que tudo que aconteceu ontem foi por causa da bebida. Não tem problema algum, eu entendo. Não precisa me pedir para esquecer.

- E isso o que você quer? Esquecer? Pode esquecer?

- Não e isso o que você queria falar comigo? – a esperança e ansiedade estavam estampados em seu rosto.

- Não. Queria saber se não tinha se arrepende. E se queria ir ao cinema hoje à noite.

- Não me arrependi de nada. – sorriu eufórica. – Que filme vamos ver?

- Podemos escolher, no cinema mesmo.

- Claro. Que horas?

- As 19:30.

- Para mim está ótimo.

 

Hinata

Nada servia, não tinha roupa. O que era uma grande mentira já que a cama estava lotada com tudo do guarda roupas.

- Tenho que comprar roupas novas.

- Por que? Essas não cabem mais? – apontando as roupas.

- Pai, que susto. – levou a Mao ao peito.

- Desculpe. Vai sair?

- Sim, com Naruto. Espero que não se importe. – disse pedindo intimamente que sim. Que loucura estava fazendo? Sair com Naruto Uzumaki o mulherengo número um da cidade.

- Gosto de Naruto. E você já e dona do seu nariz há muito tempo filha, pode sair com quem quiser. Só não quero que a magoem.

- Ele não e Toneri pai. – defendeu Naruto mesmo não sabendo porquê.

- Eu sei querida mais ele e homem. E os homens são na maioria insensíveis aos sentimentos das mulheres. – a advertiu. – Eu sei, já tive minha conta na juventude.

- Senti falta da mamãe? – perguntou para logo se arrepende vendo a tristeza nos olhos do pai. – Desculpa não precisa responder.

- Todos os dias. Quando acordo, na hora das refeições mais principalmente quando vou dormir. Ela foi meu único e grande amor. – suspirou lembrando o passado. – Parece clichê mais e a verdade.

- Por isso nunca se casou novamente?

- Nada disso. Sei que ela iria querer que eu fosse feliz. E sou, tenho você. Você não e minha filha de sangue, mais eu a escolhi para ser filha do meu coração.

- Eu sei. Você nos quis quando ninguém mais quis. Sabe que ela o amou muito, não é? – disse emocionada.

- Fui eu quem tive sorte de vocês me deixarem entrar na vida de vocês. Só espero ter sido tudo que vocês precisavam.

- Muito mais. Foi o pai, marido e amigo. O senhor foi nosso anjo da guarda. – disse abraçando ele.

- Fiz tudo o que achei necessário para que vocês forem felizes. – disse emocionado.

- E conseguiu.

- Bem vamos escolher uma roupa seu encontro, não quer deixar o rapaz esperando. – interrompeu a conversa emocionada. – Tem que ficar mais bonita do que já é. Naruto tem que olhar para você e agradecer por você ter aceitado o convite dele.

- Não exagere, eu também queria esse encontro. – confessou constrangida.

- Gosta realmente dele não é filha? – perguntou mesmo sabendo a resposta.

- Sim. – gostava de conversar com o pai. Mais estava ficando difícil. – Pedi a ele que não me magoe. Acha que o pressionei demais?

- Primeiro: Quando sair com ele, tente não fazer tantas perguntas. – aconselhou sorrindo - Segundo: Não o pressionou, você foi honesta com você mesma. E ele o que disse?

- Que não faria comigo o que não quer que eu faço com ele.

- Boa resposta. Vejo que não me enganei ao julgá-lo. Talvez tenham um futuro juntos afinal.

- Ele me pediu em namoro. – disse hesitante.

- Pediu? E você?

- Aceitei. Mas estou nervosa, não namoro ou mesmo saio com um cara a anos. – continuou olhou para o chão – Desde Toneri.

- Esqueça aquele patife. O vestido branco e bonito porque não o usa? – mudou de assunto.

- Certo vou usá-lo. Obrigada. – agradeceu quando ele foi saindo.

- E o meu trabalho. – brincou.

 

Naruto

Deus não me deixe desmaiar. Foi o único pensamento lógico que teve. Estava a vinte minutos conversando com a irmã de Hinata quando ela anunciou.

- Há ali está ela. – sorriu indicando a escada.

- Estou pronta.

E como estava.

– Fiz você esperar muito?

- Não, sua irmã estava conversando comigo. Vamos? Obrigado pela companhia Hanabi.

- Foi um prazer. – disse com cara sapeca.

- Boa noite, Nabi. Boa noite pai.

- Boa noite, querida. Cuide bem dela. – ordenou serio o mais velho.

- Com minha vida. – prometeu também sério. Levou o pedido mais do que a sério.

Em vinte minutos estavam na frente do cinema. Estacionou e foram para a fila.

- Que tipo de filme você gosta? Temos romance, suspense, drama, comedia... Parece interessante a comedia. – indicando um grande cartaz. – E com Julia Roberts e Richard Gil.

- Gosta de Julia Roberts?

- Sim, ela é bonita.

- Só isso que o atrai, que ela é bonita? – o provocou deslizando um dedo pelo peito de Cal.

- Você me atrai. Já disse como você está bonita? – perguntou passando o braço por sua cintura.

- Não. – disse envergonhada. – Julia Roberts parece fazer o mesmo efeito que eu em você.

- Não, ela e só bonita, talentosa, rica...

- Está bem, está bem deixe alguns elogios para mim. – brincou rindo.

- Não precisa desses elogios, além de linda e esperta, trabalhadora... – chegou bem perto do ouvido e sussurrou. – e virgem. E o melhor de tudo tem a mim como companhia.

Tinha sustentado o fôlego, mais com a brincadeira se descontraiu. Levantou os dois braços e rodeou o pescoço o outro acariciou o rosto dele.

- Me beije. – pediu. Não queria ser tímida com ele.

Era um desafio. Que Naruto aceitou de bom gosto. O beijo foi leve e rápido não poderiam demorar a fila estava andando. – Vai ser Julia Roberts. – disse sem ar.

- Obrigado. – agradeceu a beijando novamente. Pegaram os bilhetes e foram para a sala. – Quer pipoca?

- Sim.

Voltou logo com um grande balde de pipocas. Faltando uma cadeira para sentar tropeçou esparramando grande parte da pipoca no colo de Hinata.

- Desculpe. – sentou.

Desastrado não se comporte como um adolescente inexperiente.

- Não tem importância. – ela garantiu pegando uma pipoca do colo e levando a boca. Sorriu. – Gostosa.

Garota, eu quero você para mim.


Notas Finais


Que lindo.
Tadinho Naruto ta bem nervoso kk
Bjus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...