1. Spirit Fanfics >
  2. Construindo uma familia >
  3. A verdade

História Construindo uma familia - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


queria pedir desculpas, quem acompanha minha outra fanfic sabe que prometi postar ontem mas acabou que não consegui, mas aqui esta o capítulo.

Capítulo 7 - A verdade


Pov Krystian

Ainda estava surpreso com o noah sentando sobre a minha cama, e também tentando entender como ele entrou no quarto, eu tinha absoluta certeza que havia trancado a porta.

O que você faz aqui? Perguntei entrando no quarto, e o encarando sentando sobre a cama.

Como você subiu até esse quarto? Falou incrédulo, encarando a janela.

Me responda primeiro, o faz aqui e como você entrou a porta estava trancada, falei me sentando ao seu lado na cama.

Eu preciso conversar com você, vim pela manhã e não o encontrei, falou si virando e ficando de frente pra mim.

Sim e como você entrou o quarto estava trancando, falei desviando o olhar, não conseguia o encarar.

Eu peguei as chaves reservas que ficam na dispensa, falou com nervosismo

Me desculpa não queria invadir seu espaço, mas o que tenho pra falar e muito sério, falou gesticulando as mãos freneticamente.

Okay, mas antes você está com chave? Falei tentando não o encara muito, ele tinha namorada, e eu não podia me interessa pelo filho da minha madrasta, o “papai” já me odeia, si ele descobre que estou gostando do noah, nem sei o que ele faria.

Aqui está, falou me entregando a chave.

Mas o que você tem de tão sério pra falar comigo, falei não ligando muito, deve ser algum trabalho, ou algo assim, já que ele é super exagerado e dramático.

Eu vi o que aconteceu ontem, falou com cautela e meio apreensivo

De que parte exatamente você está falando, um dia têm exatamente 23 horas, 56 minutos e 4 segundos, você com certeza viu muita coisa em um dia, falei com certo desespero, mesmo parecendo imparcial eu tinha muito medo do que ele poderia ter visto e o que essa conversa poderia revelar.

Eu vi a discussão que você teve com o Rafael ontem a noite, falou e eu senti meu mundo desabar, ele não poderia ter visto isso, na verdade ninguém deveria saber.

Foi só uma pequena discussão, falei torcendo pra que ele não tenha visto ele me batendo, quer disser me espancando.

Aquilo passou longe de uma pequena discussão, falou irônico.

Você ficou até o final né? Falei suspirando pelo jeito ele tinha visto mais do que devia e não restava outra opção que não fosse responder suas respostas, já que si ele veio até aqui é por que ele quer saber o porquê.

Sim, e eu não consegui dormi tentando entender o porque ele fez aquilo, e o que ele quis disser com tudo aquilo, falou em um único fôlego e ele realmente parecia tentar entender tudo.

 

Okay, então você quer respostas, e si eu não o querer ajudar o que vai fazer, falei em uma última estratégia pra me safar, mesmo sabendo que ele não desistiria e continuaria atrás de respostas.

Você sabe que eu não vou parar né? Falou confirmando meus pensamentos

O quê você quer saber, perguntei me rendendo e sabendo que não iria adiantar enrolar.

O por que ele lhe espancou, ele lhe odeia o que você fez pra ele, falou em um único folego.

Oau, tantas perguntas, vai com calma, falei tentando o acalmar e ganhando um pouco de tempo.

Vamos a primeira pergunta, ele sempre me espanca pra si sentir melhor, e sim ele me odeia si fosse ele eu nunca teria nascido, e o que eu fiz pra ele foi nascer, nada mais, falei com calma e brincando com os dedos sem consegui o encarar.

E por que ele sempre lhe espanca não deve ser sem um motivo, falou tentando entender o que acontecia.

Você estar falando que eu mereço ser espancado, falei em descrença.

Não é isso, falou tentando si justificar.

Como não, você falou com todas as letras que eu devo lhe dar motivos, falei tentando me acalmar.

E eu tolo pensei que você pudesse estar preocupado comigo, mas é curiosidade. Falei com sarcasmo.

É claro que eu me preocupo, falou me contrariando.

Não é o que suas palavras disseram, falei sem acreditar nele.

Só estou tentando entender, qual o motivo de ele espancar o filho, falou quase em desespero

Por que eu matei a mulher da vida dele, gritei sem conseguir conter as lágrimas.

Como? Falou em descrença

No nascimento da hina houve complicações e o aconselhado era que ela não tivesse mais filho, já que seriam gravidezes de risco, mas ela acabou engravidando e não quis aborta, a gestação teve muitas complicações e ela acabou morrendo no parto, todos foram contra a gravidez e tentaram a fazer mudar de ideia, mas ela foi irredutível e si recusou a aborta, eles me culpam e nunca vão me perdoar, falei limpando o rosto.

Mas você não teve culpa, falou tentando me consolar.

É fácil falar, mas quando você passou a vida ouvindo que é o culpado pela morte da sua mãe é difícil desassociar a imagem, falei tentando me acalmar, ainda hoje é torturante tocar nesse assunto, foram anos sendo maltratados sem um motivo aparente, meu “pai” nunca foi carinhoso comigo, eu fui criado pelos empregados, nem meus avôs me suportam, eles também me culpam pela morte de sua filha.

eu estranhei o fato dos seus avós serem rudes com você, até cheguei a perguntar a hina, e ela falou que vocês tinham tido uma briga horrível e ainda não tinha si reconciliado, nunca poderia imaginar que seria esse motivo, falou com pesar.

Quem imaginaria, eles são pessoas tão simpáticas e doces, ninguém imaginaria isso vindo deles, e por tempo eu me torturei, porque eles me tratavam tão mal, o que eu tinha feito de errado, falei tentando não chora.

Quer disser que sua infância, foi tentando entender o porque de ser tão odiado por todos, falou com piedade.

Cada um tem a infância que merecer né, falei sarcástico, no fim é tudo culpa minha, ela deveria ter os ouvidos, pouparia o sofrimento de todos, avôs, pai, hina e o meu já que nunca vou ser o suficientes, e como eles dizem “ uma merda como você jamais vai valer a pena o sacrifício que ela fez” e é a mais pura verdade, eu não merecia viver ela que deveria ter sobrevivido, mas nada é como nós queremos.

Eu queria poder lhe ajudar, falou me encarando

A verdade é que ninguém pode, falei desviando o olhar

Noah, noah, noah, ouvimos um chamando de longe.

Acho que estão lhe procurando, falei tentando encerra aquela conversar.

Sim, só saiba que ainda não terminamos essa conversa, falou enquanto si levantava

Sim, terminamos já lhe contei tudo, falei encarando suas costas enquanto saia do quarto.

Finalmente pude respira aliviado, aquele conversa não me fazia bem e tudo que eu queria nesse momento era esquecer, mas as lembranças iam e viam me atormentado, deitei na cama e abracei o travesseiro, deixando as lagrimas saírem e lavarem meu sofrimento.


Notas Finais


boa leitura, espero que gostem e não deixem de ler minha outra fanfic krystoah.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...