História Contenção de danos - BTS - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Revelaçoes
Visualizações 7
Palavras 1.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo será curto pois estou com dor nos olhos, mas farei uns maiores, ok?

Boa leitura e não esqueçam de favoritar

Ainda passará pela betagem, então provavelmente terá erros, mas relevem kkkkkk

Capítulo 3 - Posso fazer uma coisa que eu quero fazer há muito tempo?


— não me dê morfina, não quero. — Namjoon esbraveja, se debatendo na cama — me solta! 

— não iremos te soltar até você melhorar. — taehyung respondeu, segurando mais forte um dos braços de Namjoon, ser preso na cama pelos amigos sem vontade não é de seu feitio 


— ele irá melhorar. — Virgínia avisou, ao aplicar a droga no menino e ver que ele estava adormecendo aos poucos 

— o que vamos fazer agora? — Hoseok perguntou, olhando pros meninos 

— nad... — vamos sair, Virgínia, cuida do namjoon, ele surta quando acorda após ser drogado, espero que não tenha nada que perfure você dentro desse quarto. — jin interrompeu Virgínia, se levantando da cama 

— vamos, eu queria conhecer o resto desse lugar mesmo. — taehyung disse, animado 

— lá fora não é um lugar confiável, e nem as pessoas, espero que vocês saibam se defender. — Virgínia avisou ao ouvir a porta de sua sala ser aberta, enquanto cobria Namjoon

— droga. — Virgínia pensa, sabendo da merda que a mesma tinha entrado há anos atrás 

( fragmentos de memória) 

— sabe que não poderemos cuidar de sete filhos. — Jackson Wang diz, com as mãos nos bolsos 

— mas são meus filhos, o máximo que eu posso fazer é entregá-los para a adoção. — kim hyuna diz, chorando, enquanto abraça os sete meninos que estavam dormindo em sua cama — eu sempre irei amá-los 

— mas eu não, entregue-os para Virgínia, ela levará eles para a adoção. — jackson wang ordena, indo até a porta de seu quarto e chamando-a 

— me chamou senhor? — Virgínia se curvou 

— você escutou quando eu te chamei? — jackson perguntou, pegando bruscamente no rosto da menina, que estava de cabeça baixa 

— s-sim. — Virgínia respondeu, subindo seu olhar triste até os olhos de puro prazer que jackson exalava 

— então é óbvio que eu te chamei, Virgínia. — jackson solta o rosto da menina e passa pela porta

— prometa-me que cuidará deles ao invés de levá-los para a adoção? Meu marido é um monstro, eu daria dinheiro o suficiente para você cuidar. — hyuna perguntou, indo até a menina a puxando para sentar na beira de sua cama 

— prometo. — Virgínia prometeu algo que não poderia, jackson wang deu seus filhos em troca de sua liberdade, derick era dono de uma pequena máfia, que até então se tornou de outra pessoa, após um de seus filhos matá-lo brutalmente 

Mas nunca deixou de ser uma máfia

— droga. — Virgínia sussurrou, passando as mãos nos cabelos de hyuna, que estava em seu colo, chorando muito 

** no outro dia

— podem levá-los. — jackson ordenou, pegando nas mãos dos meninos e levando-os até Virgínia, que estava esperando-os em um carro blindado 

— aonde vamos, papai? — Namjoon pergunta antes de entrar no carro, puxando a mao de seu pai 

— setor oito, Namjoon. — jackson respondeu, tirando a mão de seu filho da sua, se virando e deixando o carro partir para sempre 

(....)

— que merda que eu me meti.— Virgínia diz, com sua voz calma, dando uma colherada em seu sorvete, enquanto assistia sua novela favorita 

— qual merda você se meteu? — Namjoon pergunta, pressionando uma faca no pescoço da menina — não devia ter me drogado, sabia que eu faço coisas horríveis e não me lembro depois? 

— m-me s-solta Namjoon. — Virgínia implora, pegando nos braços do menino, que estavam em volta de seu pescoço 

— as vezes eu acho que o seu único plano era foder todos nós. — Namjoon pondera, fazendo menção de cortar o pescoço da menina 

— n-não, me desculpa. — Virgínia disse, fechando seus olhos com força, ela sentia a morte exalando-se de Namjoon 

— te desculpar pelo o que? — Namjoon pergunta,  enrolando uma de suas mãos no cabelo da mesma, dando um pequeno puxão leve, tombando a cabeça da menina para trás 

— não é porque eu estou te enforcando por trás do sofá que isso signifique que você tenha que se desculpar, então pelo o que você de desculpou — Namjoon se inclina e sussurra no ouvido da menina, fazendo ela se arrepiar 

— por não ter tirado vocês antes de lá. — Virgínia respondeu, segurando firmemente no braço do menino, que ainda estava em seu pescoço, o olhar dela em Namjoon, acabava com todas as vontades malignas em sua mente 

— tudo tem sua hora, Virgínia. — Namjoon desenrolou os cabelos de Virgínia de sua mão e se sentou no braço do sofá, no lado da menina 

— qual o motivo da desculpa? — Namjoon perguntou novamente, acariciando o corpo da menina com a lâmina da faca, fazendo a mesma se arrepiar 

— seu pai doou todos vocês pra uma máfia, e sua mãe não pôde fazer nada, ninguém. — Virgínia se alivia ao dizer, apesar de Namjoon ter cravado a faca em seu braço imediatamente ao ouvir 

— não adianta me machucar, eu não me importo com mais nada, depois de perceber o Monstro que eu fui com todos vocês. — Virgínia disse, gemendo de dor, enquanto implora com os olhos para namjoon parar — me mate de uma vez logo! 

— não, eu gosto de você, precisei fazer isso pra saber tudo o que você sabia sobre meus irmãos, me desculpe pelo machucado. — Namjoon retira a faca da menina e pega uma caixa de curativos que os meninos havia deixado no quarto ao lado

— mais um problema, bem que taehyung nos avisou que não temos nada aqui fora, agora temos algo, acerto de contas familiar. — Namjoon pensa, enquanto pega os curativos 

— aqui está. Não parece que te feri— Namjoon sorri ao ver seu primeiro curativo, Namjoon não tinha experiências com mulheres, com nada...

— posso fazer uma coisa que eu quero fazer há muito tempo? — Virgínia pergunta, rindo de lado e olhando todo o sangue que havia perdido por culpa do menino 

— vai me esfaquear também? Eu mereço. — Namjoon ri, pega a faca e se dirige até a cozinha para lavar e colocá-la no seu devido lugar 

— posso deixar o machucado para depois? — Virgínia pergunta, fixando seu olhar nos passos rápidos que Namjoon deu até a janela da sala

— pode! — Namjoon sorriu e fechou a cortina — o que quer? — Namjoon se senta no sofá que está na frente da menina 

— cale-se. — Virgínia ordenou, se abaixando e abrindo o zíper da calça do menino, Namjoon realmente não esperava uma atitudes dessas, não depois de ter machucado a menina para saber de algumas informações que ele tinha certeza de que a menina tinha 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...