História Conto erótico entre amigos (as). - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amigos, Namorados, Romance
Visualizações 1.081
Palavras 1.025
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção Adolescente, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem, essa é a minha primeira de muitas que irão vir. Desculpa pelas ortografias e virgulas e pontos;

Capítulo 1 - Minha primeira vez, com meu melhor amigo de infância.


Fanfic / Fanfiction Conto erótico entre amigos (as). - Capítulo 1 - Minha primeira vez, com meu melhor amigo de infância.

Eu e meu melhor amigo. Oi, meu nome é Yasmin eu tinha 15 anos, tenho 1,65 de altura e tenho uma bunda média e meus peitos são grandes e durinhos e um cabelo curtinho, tenho uma boquinha rosada e meus lábios são carnudos. Ainda era virgem mais bem safadinha e curiosa. Isso faz alguns anos e no qual eu me lembro como se fosse ontem, hoje namoramos mas naquela época éramos apenas amigos. O nome dele é Gael e ele tinha 17 anos.. Ele é e era um garoto desejado pelas garotas mais não dava muita bola. Com um corpo meio malhado e cabelos até o ombro castanhos...Enfim! Era de manhã e eu já estava indo pra escola, quando eu recebo uma mensagem do mesmo e dizia: Bom dia florzinha, vamos cabular aula hoje? To com muito sono. Eu sorri de uma forma diferente aquele dia, não que eu já tinha cabulado aula mais, senti um negócio estranho naquele momento.. Chegando na escola, me despedia da minha mãe e logo ia em direção pra “sala” e já o via de longe com uma cara de sono, abraçava o mesmo.

⁃ Calma, Gael somos só nós dois ou tem mais alguém?

⁃ Eu pensei que seria melhor só nós dois, por que imagina se tivesse mais pessoas? Nós iríamos ser pegos mais rápido

⁃ É você tem razão, isso cairia tão mal pra mim. Enfim vamos? Já tem o lugar certo?

⁃ Sim, eu pensei em ir pra o jardim da escola, ninguém vai pra lá então seria bom ficarmos lá.

⁃ Ele me olhava às vezes e desviava o olhar quando eu encarava-o.. Fomos caminhando pra lá e na ida ninguém deu nenhum palavra se quer.. Fomos chegando no lugar e logo já estávamos sentados um no lado do outro. Ele tinha parado de me olhar e me fez a seguinte pergunta.

⁃ Desculpa te perguntar isso, mas já que somos amigos podemos falar de tudo não é?

⁃ Depende do que né? Mas pode falar. Fiquei com o coração acelerado naquele momento, pois não sabia o que ele iria perguntar. Eu sou medrosa demais então...

⁃ Você ainda é virgem? Sorry

Me encolhi e fiquei completamente corada naquela hora e minha bucetinha acabou pulsando por algum motivo, aquela pergunta me excitou, era a primeira vez que me sentia excitada por ele..

Ele reparou que fiquei com vergonha e passou uma de suas mãos na minha coxa esquerda e logo foi subindo e disse com uma voz calma.

- Relaxa, já entendi não precisa ficar assim é tão normal, não queria te deixar assim aliás é muito bom.. Ele tinha voltado a me olhar, mas dessa vez era pra valer.. Minha bucetinha já estava toda molhadinha conforme ele massageava minhas coxas, me virei pra ele e encarei profundamente e ele não esperou muito e me agarrou, me puxando pro colo dele e começou a mão na bunda e me lascou um beijo intenso de língua, isso eu era “profissional” conforme o beijo ia rolando ele apertava forte minha bunda, como se ele sempre quisesse ter feito isso e eu nunca achei que poderíamos “se pegar.” Sempre levei a nossa amizade muito a sério e na inocência. Logo o beijo ficou mais lento mais ainda continuava intenso e logo suas mãos iam subindo até os meus seios e ele começou apalpa-los e acabei soltando um gemido fraco entre o beijo e filho da mãe de propósito, parou de me beijar, me olhou e piscou descendo sua boca até os bicos dos meus seios e Deus mordidinhas e começou a chupa-los, eu soltava gemidos meio altos e dava algumas reboladas no colo dele, já sentia minha calcinha toda encharcada e o pau dele totalmente duro.  (As meninas usavam saias na escola e os meninos aquelas calças dê moletom.) Logo ele sentiu e desceu uma de suas mãos até a minha calcinha, sem perguntar se podia ou não ele já foi massageando meu clitóris e eu acabei soltando um gemido alto e bem escandaloso, ele deu um sorriso malicioso. E sussurrou no meu ouvido: Amor, eu posso penetrar meu dedinho? Juro que irei de devagarzinho pra você acostumar. Eu já estava louca de tesão e acabei concordando.. Ele não esperou muito e enfiou dois dedos de uma vez, eu me contorci e gemi alto como se não houvesse amanhã, logo ele tirou os dedos e me pegou no colo, havia um banheiro de cadeirante que era novo ali perto e ele me levou pra lá, me colocou em cima da pia e tirou toda a minha e a roupa dele, ficamos nu e ele mordeu os lábios e começou e me beijar novamente e vou pincelando a cabecinha do pau dele na entradinha da minha bucet* eu gemia entre o beijo e ele por sinal adorava isso, logo vou pondo devagar e assim que ele conseguiu encaixar com um pouco de dificuldade, ele penetrou todo o seu caralho dentro de mim e eu acabei me contorcendo e gemendo mais alto, já não me importava mais se alguém iria escutar, ele permaneceu com o pau dentro de mim e me colocou de quatro, com uma de minhas pernas levantada e logo empinei a minha raba e ele continuou a dar estocadas, eu gemia de dor e tesão ao mesmo tempo, depois de alguns minutos a dor virou tesão e eu nem me importava tanto, ele me xingava de putinha dele e me tacava o tapa na minha raba que ficou bem roxa depois.. Ele me enforcava às vezes e quando ele estava mais perto de gozar, tirou seu pau rapidamente e me colocou no chão de joelhos e me puxou pela cabeça e me fez mamar o caralho dele e nem me perguntou se eu queria leitinho na boca, o filha da puta gozou bem quentinho na minha garganta.

( Sempre achei isso muito nojento, mas quando aconteceu comigo eu adorei... )

 Depois daquele dia, nós transamos muito mais e em lugares diferentes da escola e nunca fomos descobertos e logo depois de um mês ele me pediu em namoro, hoje eu tenho 20 aninhos e estou NOIVA DELE!


Notas Finais


ESPERO QUE GOSTEEEEM!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...