1. Spirit Fanfics >
  2. Contos >
  3. Capítulo 2. Relação a distância: Parte 1.

História Contos - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoas, desculpem o atraso.
Perdoem os erros caso tenha.
Boa leitura.

Capítulo 2 - Capítulo 2. Relação a distância: Parte 1.


Fanfic / Fanfiction Contos - Capítulo 2 - Capítulo 2. Relação a distância: Parte 1.

Amor: Fique calma, está bem.

Você

Eu não sou qualquer uma com que você pode fazer isso.

Amor: Não fique irritada. Mas ainda podemos fazer isso funcionar? Quer tentar mais uma vez? Você nem me deu chance de explicar!

...

Às 9hs30 da manhã.

Evangeline saia de seu quarto acabada. Indo direto ao banheiro como fazia todas as manhas por volta daquele horário; sempre entrava com suas pantufas e sua camisola azul, cuja estampa dizia “Fujoshi de orgulho”. Estava escovando os dentes, se olhando no espelho e mais uma vez se julgou: baixa, morena, feia e ainda por cima uma viciada em yaoi – pelo contrário do que a própria pensava, Evangelina era uma moça de estatura mediana, morena sim e muito linda, porém sua baixa expectativa em relacionamentos era o auge de suas frustrações todos os seus dias.

Às 11hs40 da manhã

A nossa querida protagonista terminava de se arrumar, pois sairia à faculdade às 12hs em ponto. E naquela mesma manhã fatídica mal sabia ela o que poderia acontecer na sua mórbida vida, talvez não sentisse falta de estar sozinha em casa. Pois morava apenas ela e ela. Mas só o tempo poderia responder a pergunta que só ela mesma poderia fazer

Faculdade às 14hs30

Suzana: - Evangeline! Você precisa sair e conhecer pessoas! – a amiga falava com toda convicção.

Evangeline: - Saio todo dia de casa. Isso já não é um avanço? Esse Brasil está um saco! – a mesma ridicularizava seu tom.

Suzana: - Ah! Eu sei, mas, você estuda tanto! E não foca em outras partes da sua vida. Precisa de alguém para estar do seu lado.

Evangeline: - Eu tenho você. – Falava sem muita importância.

Suzana: - Você me entendeu. A questão é que tu não sais e só fica lendo seus yaois, entre outras coisas, como dormi e quando não só estuda. Você tem 21 anos e vive com uma adolescente desgovernada.  Na moral amiga, dá o seu celular vou resolver essa palhaçada! – Suzana dizia cansada, mesmo assim autoritária.

Evangeline: - Okay! Só ressaltando que ta cheio de homem se pegando e não tenho muito espaço – Evangeline entregou o celular para a amiga. Não demorou para Suzana terminar o que queria: instalou um aplicativo de conversação lingüística, onde pessoas estrangeiras se comunicavam, afinal ambas fazia Interpretação e Tradução de algumas línguas dentre elas: japonês, sul coreano, espanhol e inglês. Não era toa que Evangeline usava seus conhecimentos para ler tantos yaois. – Já cabou?

Suzana: - Sim! Usa seus estudos para falar com seres vivos e não sonha com macho trasando. Okay?

Evangeline: - Você não sabe o que está perdendo. Então o que eu faço aqui? – a moça desinteressada perguntava dando espiadas no aplicativo – Nossa! Você está tão preocupada com meu relacionamento social que criou um perfil sobre mim em poucos segundos. Surpreendente.

Suzana: - Amada! Ainda não viu nada. – e o dia prosseguiu.

Às 20hs15 em casa

Evangeline tinha acabado de chegar. Seu trabalho como tradutora em tempo imparcial e limitado por web há tinha deixado esgotada. Tinha saído da faculdade e direto para trabalhar na tela, seus olhos estavam cansados. A moça, sozinha, refletiu sobre o que a amiga tinha falado e por menos esperar uma notificação chegou! Aquele aplicativo que tanto relutou para manter em seu celular agora a chamava a atenção! E logo viu: sua alma gêmea no perfil.

 ÀS 00hs em ponto.

Evangeline conversava com seu Romeu já fazia quatro horas, ela nem tinha se dado conta do horário.

Gustavo: Então consegue recapitular tudo de novo?

Você

Sim. Seu nome é Gustavo, é de Portugal, tem 25 anos e gostou de mim.

Gustavo: Depois desta longa conversa de horas só conseguiu lembrar-se destas coisas?

Você

Sim! Tenho uma memória falha! Mas, não sei se estou preparada para um relacionamento. Existem infinitas possibilidades para eu não ter. Uma delas é que você está longe de mim.

Gustavo: É verdade! Mas podemos tentar.

Você

Só de imaginar que a pessoa que talvez eu goste está longe de mim é algo muito insuportável. Nem sei como lidar com minha vida direito imagine com essa conturbação toda.

Gustavo: Talvez sim ou não. Nunca saberá se não arriscar.

Você

Ok! Podemos tentar então! Mas, como isso funcionará?O que eu devo fazer? Porque eu não sei.

Gustavo: A primeira coisa a se fazer é mudar o nome do meu contato. Certo? Talvez ajude como um começo.

Você

Certo. Um instante.

Pronto.

Amor: Então, mudei o seu também. Agora, tenha uma boa noite aqui já está de manhã praticamente. Manda mensagem para você mais tarde. Até mais. Beijos.

 

Você

Boa noite.

...

Às 10hs49

Evangeline se espreguiçava, bocejava tão alto que ate levou um susto! Não se sentia tão descansada fazia tempo! A mesma olhando o relógio, já passava de seu horário de cuidar das coisas, então foi logo tomar seu banho e  ir correndo para faculdade.

Às 11hs45

Terminava ela de organizar seus materiais de estudo, pegou teu celular para garantir que ainda estava no tempo e se deparou com uma mensagem, nela estava escrito: “tenha um ótimo dia”. Isso alegrou o coração da nossa protagonista! Que se exaltou de fascinação por simples palavras.

Às 16hs53

Suzana perturbava Evangeline desde seu intervalo para saber mais sobre a pessoa que roubara o coração de sua amiga.

Suzana: - Além disso, sabe mais o que dele? O doce preferido, cor, signo, donde ele é quais músicas ele curte coisas deste tipo.

Evangeline: - Eu não sou um horóscopo – ela falava acabada por causa dos estudos, morta. Porém ansiosa para conversar mais com aquele homem que é a deixou encantada.  

Suzana: - Vai me dizer que não perguntou?

Evangeline: - O nome é Gustavo, mora em Portugal e gosta de mim. As outras coisas eu devo ter esquecido porque não me interessa!

Suzana: - Ah! Sua grossa!

Evangeline: - Não tenho um pau! Mas agradeço o elogio.

Suzana: - Que ridícula!

Evangeline: - Quem está sendo infantil agora? Agindo como uma adolescente, agora?

Suzana: - Ah! Que saco! De todo modo, quero muito que vocês se casem tenham filho e um criceto (hamster) chamado Alfredo Dionísio. E ele é Português!

Evangeline: - Não penso que seja grande coisa, mas tudo! – ela falava com um pouco mais de animação, sorrindo com o comentário espalhafatoso de sua amiga.

Às 19hs59

Evangeline tinha acabado de chegar a sua casa! Foi arrumar a zona, que não tinha arrumado mais cedo!

Às 20hs41

Terminando seu serviço foi direto pegar o celular para ver as mensagens que não respondeu.

Amor: Oi, tudo bem? Como está? ... Ainda está aí? Não morreu, não é? Kaka.

Amor: Foi algo que eu disse?

...

Amor: Fala comigo. Por favor.

...

Amor: ... Eu fiz algo errado?

...

Você

Oi! Eu estava muito ocupada. Fazendo algumas das minhas coisas.

Amor: Apareceu! Fiquei com saudades.

Você

Talvez eu tenha ficado com um pouco também, no caso da saudade.

Amor: Como é?

Você

Só aceita.

Amor: Tudo bem.

Você

Então sobre o que podemos falar hoje?

Amor: Sobre o que você quiser!

Você

Vejamos, eu gosto de atum e você?

Amor: Que aleatório!

Você

Você disse sobre o que eu quiser.

Amor: Tudo bem! Eu gosto de espinafre e rabanada.

Você

Sério isso?

Amor: Não! Kakaka

Você

Kaka! Gostei!

Amor: Prefiro macarrão e bife.

Você

Eu AMO!

Amor: Kaka!

        Você

Eu sou fujoshi! Espero que não se importe.

Amor: Eu não sei o que é isso.

Você

Gosto de ver putaria gay!

Amor: Ah, sério! Surpreso! Mas, não me importo! Gosto do seu modo de ver as coisas e participar do seu mundo seria maravilhoso.

Você

Eu estou rindo maquiavelicamente.

Amor: Kakaka Imagino!

...

E aquela a conversa durou um bom tempo. Passou por volta de um mês e toda a rotina daquela fujoshi.

...

Às 10hs15

Toda aquela rotina de Evangeline tinha mudado. Seu mundo havia sido colocado para baixo. Estudava de meio período então organizava as coisas de manhã. A noite arrumava sua zona, pois acordava um pouco mais tarde devido suas conversas de madrugada com seu novo amor, além do mais, o primeiro são os yaois que lia todos os domingos. Para ela sua vida estava maluca, não que antes não fosse corrida, mas, agora, estava rápida demais para ela acompanhar as muitas decisões que tinha dever de tomá-las. Entretanto, naquele  belíssimo dia, estava predestinado todo aquele conto romântico acabar, por um simples mal entendido tudo isso numa tempestade há de se transformar.

Às 15hs10: Suzana olhava para seu celular abismada! Uma foto a deixou frenética e quis paranoicamente dizer a sua amiga que logo vinha encontrá-la.

Evangeline: - Suzana, o que houve? Está tão tensa! – ela repousava sua mão nos ombros de sua amiga.

Suzana: - Evangeline,olha isso, eu sinto muito. – Evangeline viu uma foto de Gustavo com uma garota, abraçados, talvez algo simples como aquele era banal, porém ele estava distante e ela não sabia o que pensar, apenas que sua própria confiança havia esvaindo. Logo ela pegou seu celular, devolvendo o da amiga, mandando uma mensagem muito longa, perturbada, paranóica e com conflitos consigo. – Tem certeza disso? Talvez eu esteja exagerando.

Evangeline: - Ninguém diz “amorzinho” em um comentário com outra pessoa além de um relacionamento a mais, E esta foto ele estão perto demais não acham?

Suzana: - Pode ser só alguém do passado ou de algum costume, sei lá!

Evangeline: - Mesmo assim, estou revoltada, ele não daria selinho em outra mulher estando com alguém, ou parece que apenas eu pensei assim. – Evangeline estava com muita raiva e terminando de escrever a mensagem enviou.

Você

Vamos terminar essa palhaçada agora!Não quero ter explicações de algo que eu não vi. Aquela foto no seu perfil do Instagram com outra mulher já diz tudo! Não preciso de um homem mentindo para mim. Mesmo ter sido enganada neste momento eu tinha sentimentos intensos, por uma pessoa que eu não tenho em meus braços isso dói muito! É horrível!Não quero passar por mais perturbações como essas, me confundindo com tuas palavras, eu me recuso a estar num relacionamento com alguém tão meticuloso como você. Simplesmente pensou que eu não faria nada? Pois estou fazendo, acabando com isso que chamamos antes de namoro! E talvez seja melhor para nós dois. Não quero ter de ver mais mensagens tuas! E se tudo isso foi uma mentira, me esqueça!

 

Amor: Calma! Não é nada disso!

Você

Serei bem clara mais uma vez: não quero explicações!

Este é o fim da primeira parte deste conto. O que será que aconteceu com nossos protagonistas?

...


Notas Finais


Até qualquer dia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...