1. Spirit Fanfics >
  2. Contos Camren >
  3. Prima casada

História Contos Camren - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, então eu nem ia atualizar hoje mas preciso da ajuda de vcs pra achar duas ones, uma é que Lauren é tia de Camila e elas acabam transando quando Camila vai visitar nos finais de semana ela e Lauren até grava elas duas. A outra é uma que é dividida em 3 partes são as gêmeas Cabello e Lauren que é namorada de Camila mas elas acabam transando juntas se não me engano o nome é sexo a três.

Se vcs me ajudassem a achar essas ones ficaria agradecida.

Enfim aproveite a história.
Contém:
- Intersexualidade

Capítulo 2 - Prima casada


Tenho uma prima que é mais nova do que eu, cerca de uns quatro anos. 

O nome dela é Lauren e a danada é uma puta de um mulherão, 1,63 de altura, corpo perfeito, pernas grossas, rosto perfeito, sorriso encantador, olhos verdes e um pau de 18 centímetros.

Ela é casada, casou a cerca de três anos com uma moça que veio da Califórnia. Apesar do namoro entre elas ter sido rápido (três meses) e logo se casaram, eu conseguia ver que existia uma cumplicidade muito grande naquele casal. Jamais imaginava que o que vou contar aqui iria acontecer.

Julho de 2018, estava nas férias escolares, eu moro em uma cidade diferente da cidade da minha prima, mas sempre nos finais de semana estou na cidade dela que é também onde moram meus pais.

Estou em casa deitada na cama sem nada para fazer aquela noite, quando o meu telefone começa tocar e vejo que minha Lauren estava me ligando, até aqui nada surpreendente era rotineiro ela me ligar nos finais de semana para que fossemos jogar cartas na casa dela.

Atendi ao telefone.

- Oi olhos de mato, o que você quer me ligando?

- Nada demais, tô em casa sozinha, minha mulher viajou, que tal comprar umas cervejas e reunir o pessoal para vir jogar?

- Pode deixar, já vou falar com elas e já chego ai.

Logo reuni toda a galera e já estávamos bebendo e jogando cartas, com o passar das horas, o álcool foi subindo para a cabeça e as conversas começaram a ter um tom sarcástico. 

Eu por ser intersexual e solteira sempre escuto nas rodas de amigas piadinhas do tipo: “hoje eu tô na seca, tenho que arranjar um pau para foder urgente”. 

E como sempre essas piadinhas estão rolando na mesa do jogo, foi quando minha prima, que sempre foi tímida com esses assuntos, olhou para mim e disse.

- Eu também tô na seca brava, deve ter uns três meses que não transo com minha mulher, vou acabar tendo que foder com você prima.

Eu olhei para ela falando aquilo e quase não podia acreditar no que tinha acabado de ouvir. 

Todos na mesa pararam (aquilo era um fato muito inédito). Foi então que quebrei o gelo.

- Como assim sem transar a três meses? Você é a que mais transa aqui, é a única que é casada e tem mulher bonita em casa.

Ela então sorriu e disse que as coisas já não eram assim a um bom tempo.

Neste momento fiquei olhando para ela e cheguei a me distrair, olhando para aquela mulher, uma tentação muito grande. 

Mas na minha cabeça eu sabia que aquilo tudo era só zoação e que a gente transar estava fora de cogitação.

O tempo foi passando e a galera começou a ficar cansada, foi então que todos combinaram de ir para casa.

Saímos e deixei minhas amigas nas casas delas, quando estava chegando em casa e já ia abrir o portão da garagem, recebi uma alerta de mensagem pelo WhatsApp. 

Era a minha prima e a mensagem dalgué

“Se não tiver cansada e quiser vir aqui para tomarmos o restante das cervejas, tô precisando conversar com alguém.

Respondi que tudo bem, que já estava indo. Menos de 5 minutos já estava na casa dela.

Começamos a beber e conversar e ela insistia em falar da relação com a esposa que achava que não iria durar muito tempo, porque ela achava que estava sendo traída, falou que nunca passou pela cabeça dela em trair a esposa, e que nunca iria trair ela. 

Naquele momento eu estava olhando aquela mulher na minha frente e só conseguia imaginar ela sem roupas.

Com seus seios por cima das minhas costas, com movimentos de vai-e-vem. 

Viajei por alguns minutos nesse pensamento, foi quando eu percebi que eu estava ali apenas para ouvir o desabafo dela e que com certeza não iria rolar nada. Como já estava bem tarde, uma e meia da madrugada, me levantei e disse que iria para casa.

Prontamente ela se levantou e me disse que eu não iria naquela hora e que nós iriamos assistir um filme.

Concordei fazendo um sinal de sim com a cabeça e entramos para a sala onde estava a TV. 

Colocou no Canal TNT, não estava passando nada que nos chamasse realmente a atenção, com o controle remoto ela foi pulando os canais, até que chegou ao canal Sextreme, ela colocou no canal, e disse.

- Vamos ver se está rolando alguma putaria legal, você se importa prima?

Naquela hora, fiquei com um pouco de vergonha, a ideia de assistir pornô com minha prima me deixava meio desconfortável, mas respondi que tudo bem, que poderíamos ver.

O filme já estava rolando, um homem (muito dotado por sinal) e duas mulheres, em cenas quentes que me davam arrepios, olhei para a minha prima e ela estava acariciando seu pau por cima do short.

Tinha um volume tão grande que fiquei minutos olhando, foi quando ela me perguntou se eu estava olhando para o volume dela, fiquei sem ação e comecei a gaguejar e disse que não, ela então sorriu e disse em seguida.

- Tudo bem você olhar o volume. Eu não ligo, eu sei que você é uma tarada. Sei de todos os seus rolos, tô sabendo um bocado de coisa que você anda fazendo sua safada.

– Como assim? Você está sabendo o que exatamente?

– Relaxa, não esquenta. Vamos ver o filme.

Voltamos a olhar para a TV, mais já se percebia uma tensão sexual crescente ali naquele cômodo. Foi quando minha prima abaixou o short, tirou a cueca e seu pau saltou para fora, eu tentei disfarçar, fingi que não estava vendo, porém ela me chamou a atenção.

– Da uma olhada no meu pau prima, parece com o pau desse ator do filme.

Foi quando virei e olhei os detalhes, era grande (18 centímetros) grossa, a cabeça rosada, tinha pouca pele e com veias salientes, nesse momento eu já estava pulsando de tanta excitação que estava sentindo.

– É, na verdade parece mesmo.


Ela me olhou com cara de safada.


– Você o acha bonito prima?


– Claro que eu acho.


Já não conseguia me conter de tanto tesão, meu pau pulava na cueca e eu já podia sentir que estava toda melada.


– Você acha que minha mulher devia transar mais comigo? Por que afinal de contas ela não transa mais comigo?


– Eu acho que ela está perdendo tempo, eu treparia com você todo dia se eu fosse sua mulher.


Foi quando ela se levantou veio em minha direção. Eu estava sentada e quando ela se aproximou, seu pau ficou praticamente encostada na minha boca.


Eu via seu pré-gozo escorrer, passei a língua nos lábios desejando aquele pau dentro de mim, eu queria sentir suas estocadas, e queria sentir seu gozo quente escorrendo entre minha bunda. Fiquei olhando para ela algum tempo, foi ai que ela disse.

- Não quer chupar ele não?

Não houve uma resposta verbal para a pergunta, já cai de boca e fui até o fim, a retirei da boca e lambi suas bolas, nesta hora, eu olhei para o rosto da minha prima safada e a cara de prazer dela foi inesquecível. 

Fiquei vários minutos chupando seu pau, foi aí que ela se deitou no carpete da sala e eu continuei a chupando. 

Minha língua subia e descia, o gosto do seu pau era maravilhoso. Foi então que comecei a passar a língua novamente nas bolas dela e fui descendo um pouco mais, logo ela percebeu qual era a minha intenção.

Eu iria obviamente chupar aquele cu, que eu acho que é virgem, foi quando ela segurou minha cabeça e disse que não queria aquilo. 

Insisti com ela por algumas vezes, até que ela cedeu. 

Desci um pouco mais a língua e comecei a lambe-la, olhei para a cara da safada e ela estava a delirar, segurava minha cabeça forçando minha língua para dentro do seu cu. Nós estávamos no ápice do prazer. Foi quando eu a ouvi dizendo.


– Me deixa comer seu cu, me deixa comer agora, quero gozar dentro de você.


Me levantei e subi a cabeça até perto do seu pescoço e disse.


– Com certeza você vai me comer, eu quero muito isso.


Fiquei olhando para a boca dela, aquela boca carnuda, rosadinha, não me contive tentei beija-la, ela virou o rosto, eu segurei no seu queixo e tentei beija-la novamente. 

Desta vez ela correspondeu, nos beijamos, foi um beijo quente, que fazia meu corpo vibrar, ela chupava minha língua e mordia meus lábios. 

Foi então que senti a mão dela no meu pau, me punhetando bem lentamente, eu senti que pisava no céu, eu estava beijando aquela mulher deliciosa, enquanto ela tocava uma punheta para mim.

A sensação era incrível e ela continuou a me beijar, quando parou de me beijar, ficou me olhando e ainda me punhetando se movimentou e foi até meu pau, começando a me chupar. 

Aquilo era incrível, eu mal podia acreditar, mas vi que minha priminha estava disposta a extravasar e a me agradar também, me chupou por alguns minutos, foi quando pedi para ela que queria sentir ela dentro de mim. 

Ela logo me atendeu, me deitou no carpete, veio por cima e tentou forçar a entrada do meu cu, como estava meio difícil de entrar, ela chupou dois dedos e passou no meu cu, logo depois lambeu bem no meu ânus. 

Aquela língua era quente e macia e me levava a um estado de transe.

Pedi para ela aguardar um momento e fui até minha bolsa, peguei meu lubrificante e lambuzei bem aquele pau e ela passou no meu ânus, enfiou dois dedos e deu uns tapa na minha bunda e disse.

- Agora você vai ser fodida, priminha.

E em seguida, colocou aquele pau quente e pulsante no meu cu e começou a forçar a entrada, em questões de segundo eu senti suas bolas encostar na minha bunda. 

Meu pau estava estourando de tanto tesão, ela começou com movimentos leves de vai e vem e logo foi aumentando a intensidade, quando percebi estávamos em um movimento frenético intenso, ela socava forte e cada estocada que ela dava, eu sentia meu pau quase estourando de tanto tesão.

Meu pau escorria o tempo todo anunciando que eu estava perto. 

Resolvemos mudar de posição, ficando ela em cima de mim. Ela veio e se encaixou em mim, enfiou com uma estocada tão gostosa e forte que senti que já estava perto de gozar. 

E então fiquei naquela posição olhando minha prima toda suada, o suor escorrendo pelo seu corpo, o cheiro de sexo no ar, aquilo tudo aumentava o tesão e ela socava forte, eu olhando seu pau maravilhoso entrando e saindo, entrando e saindo, até que não me contive e gozei no meu abdômen. 

Minha prima vendo aquela cena estocou mais forte e mais forte ainda, até que caiu por cima do meu corpo, ela havia acabado de gozar, eu podia sentir a porra quente escorrendo para fora e sentia o pau dela pulsando dentro de mim. 

Ela então veio com a mão no meu abdômen, passou os dedos onde eu havia gozado e pegou um pouco colocando na boca, pegou mais um pouco e colocou na boca novamente e veio me beijar, disse que era para eu sentir meu gosto, que ela havia acabado de experimentar e tinha adorado e que queria experimentar mais vezes.

Nos beijamos e ficamos ali, paradas uma sobre a outra, o suor escorrendo em nossos corpos. 

Nos levantamos e fomos para o banheiro, tomamos um banho demorado, ficamos abraçadas de baixo do chuveiro nos beijando, saímos do banheiro, nos vestimos e me despedi dela, dizendo que já ia porque estava muito tarde.

Ela veio até onde eu estava, me deu um selinho e disse.

– A minha esposa só volta no final do mês, vamos aproveitar muito ainda se você quiser.

Eu sorri, fiz um sinal com a cabeça dizendo que concordava e fui para casa, ainda em estado de transe. Eu realmente não podia acreditar que tudo aquilo era verdade, e que ainda teríamos muitas outras oportunidades para fazer muito mais coisas, e muito mais coisas aconteceram depois daquilo.



Notas Finais


Me ajudem a achar essas histórias por favor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...