1. Spirit Fanfics >
  2. Contos de amor 3 >
  3. O pileque de Kang

História Contos de amor 3 - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


***

Capítulo 20 - O pileque de Kang


Fanfic / Fanfiction Contos de amor 3 - Capítulo 20 - O pileque de Kang

Kang foi para casa com sua mãe e com o Kil. Quando chegou lá, ele ainda foi beber mais. Ele seguiu até o bar e se serviu com uma dose dupla de uísque e se sentou na poltrona e colocando a garrafa do seu lado no chão. A mãe dele se aproximou vendo a cena e falou:

– Filho, você não deveria beber mais.

– Eu quero, eu preciso. A Mi-sook saiu chateada comigo.

– O que fez para ela sair chateada com você?

– Eu só me declarei para ela.

– Ela deve ter ficado envergonhada, não chateada, meu filho.

– Ela ficou chateada. Eu não quero que ela fique com raiva de mim. Eu a amo, mãe. Eu não sei como isso aconteceu, mas aconteceu.

– Não vai mais beber – falou ela pegando a garrafa do chão elevando para o bar novamente.

– Está bem, eu não vou mais beber. Eu vou ligar para Mi-sook e pedir novamente desculpa.

– Ligue depois, você não está em condições de falar com ela agora.

– Eu estou bem – respondeu Kang pegando o celular do bolso.

 

                           ****

 

Na casa de In ele encontrou Sofia descendo as escadas e ele então falou:

– Você estava querendo me desestabilizar com aquela música, não é Sofia?

– Eu não sei porque tem tanta raiva desse Psy.

– Não fale o nome dele e saiba de uma coisa, pare de me afrontar. Eu vou perde a cabeça com você.

– Se perde não vai ser só a cabeça a Hyuna também, pois eu vou contar tudo que sei sobre o que você fez com o pai dela.

– Conte se quiser, eu tenho como reverte tudo. Ela nunca vai me abandonar.

– Isso é verdade, mas você vai ter uma pedra de ice na cama, pois ela não vai mais querer que a toque como antes.

– Sofia, não tente estragar a minha vida como fez com a sua.

– Eu não estraguei nada. Minha vida é muito boa, agora se o senhor me ajudasse com Kang ia ser melhor.

– Ele não gosta de você. Ele ama aquela enfermeira.

– Maldita Mi-sook! Eu odeio aquela mulher! Eu queria que ela morresse.

– Sofia, você não devia perder o seu tempo com o Kang. Você devia focar em outras coisas e em ter um bom casamento. Eu posso te arrumar um.

– Eu não quero casamento arrumado. Eu quero por amor.

– Amor, na vida não é tudo.

– Para mim é. O senhor não casou com a Hyuna por amor?

– A princípio, não. Eu achava ela bonita e eu merecia ter uma mulher como ela ao meu lado.

– Eu fico passada com o senhor. Forçou um casamento com ela só por capricho.

– Vamos mudar o rumo dessa conversa – falou In indo até a janela.

– Está bem, eu vou para o meu quarto. – Sofia subiu as escadas e pegou o celular para ligar para Jin. Ele atendeu. Ela contou que Mi-sook foi para festa da mãe de Kang, e que Kang estava segurando a mão dela como se fossem namorados. Ele não gostou nada do que ouviu. Ela então falou:

– Jin, não vai brigar com a Mi-sook pelas coisas que te falei.

– Como não, depois do que você me falou.

– Ela pediu para não te contar, mas o Kang quer que eu conte para você brigar com ela, e ela ficar carente e ele se fazer de bom homem, e você de vilão.

– Você tem razão, eu vou tomar um calmante para relaxar ou não vou conseguir fazer o show. Esse Kang me irrita.

– Calma, Jin. Relaxa gato gostoso e dá o seu melhor no Show. Guando você chegar em casa ela vai está te esperando.

– Isso é verdade. Eu vou me acalmar. Obrigado Sofia. – Jin desligou o celular, respirou fundo e ligou para Mi-sook, ela tinha acabado de chegar em casa e atendeu o celular. Kang ligou para ela mais deu linha ocupada.

 

– Oi amor – falou ela para Jin ao atender o celular.

– Eu não vejo à hora de voltar para ficar com as minhas princesas.

– Jin você já pensou no nome para nossa filha?

– Ainda não.

– Então eu vou escolher. Não vou mais esperar por você.

– Calma minha preciosa. Mas agora eu acabei de ter uma ideia sobre o nome dela.

– Qual amor?

– Vamos chamar ela de Jin-joo, que significa Pérola.

– Eu não sei se é um bom nome. Depois falamos sobre isso.

– Está bem amor. Eu te vejo as mais tarde. Eu te amo.

– Também te amo – Jin desligou o celular e ficou pensando na ligação de Sofia, mas foi tirado do pensamento pelo produtor. O celular de Mi-sook tocou de novo e era o nome de Kang que ela viu. Ela, então atendeu.

 

– Alô.

– Mi-sook, que bom que atendeu.

– Algum problema Kang com o Kil?

– Não, eu só queria te falar que te amo. Eu não aguento ficar longe de você. Eu faria qualquer coisa para ter você ao meu lado.

– Kang, por favor pare com isso. Eu sou casada e isso é falta de respeito comigo.

– Eu sei disso, mas eu não consigo raciocinar pensando em ter você.

– Então comece.

– Mi-sook, sabe porque não vou me candidatar a presidente novamente?

– Não sei, por quê?

– Por que eu te amo e farei qualquer coisa para ter você.

– Kang, eu acho que você bebeu de mais e está com a voz estranha e não sabe o que está falando.

– Eu só sei que te amo.

– Eu vou desligar.

– Não, eu quero ouvir sua voz. Posso fazer uma chamada de vídeo para te ver?

– Não. Kang, tchau – Mi-sook desligou o celular na cara dele. Kang ficou falando:

– Mi-sook, cadê você? – A mãe dele se aproximou do filho e o viu falando ao celular e puxou da mão dele.

– Eu disse para não ligar para ela. Mi-sook! – falou a senhora Kang, mas notou que a jovem tinha desligado.

– Mãe me devolve o celular.

– Ela desligou. Que coisa feia não sabe nem o que falou. Vai tomar um banho e dormir.

– Não, eu quero falar com a Mi-sook.

– Não vai, agora passa para o banho.

– Vó o que o papai tem? – perguntou Kil.

– O seu pai bebeu de mais e está falando bobagem para Mi-sook.

– Papai não faça isso. Ela pode ficar com raiva do senhor.

– Estar, bem, Kil. Eu vou tomar banho. Eu não quero que ela me odeia – senhora Kang levou Kang pela mão para o banheiro e Kil acompanhou o pai também.

 

Mi-sook ficou pensando no que Kang falou, ele estava bêbado, mas ela imaginava que os bêbados falam sempre a verdade e temia que ele pudesse fazer algo contra Jin, pois poder ele tinha suficiente para isso.

 

                            ****

Lia estava na Pari acabando de fechar a loja e viu Lee Sen – woo se aproximando. Ela sorriu e abraçou o marido. Chan ia chegando e viu a cena e apertou os punhos e ficou parado no corredor. Lia olhou para ele e, então beijou o marido mais uma vez. Depois do beijo Chan se aproximou e perguntou:

– Esse é o seu marido bombeiro, Lia?

– Sim, Chan – Lee Seon-woo olhou para ele.

– Você é um cara de sorte, a Lia é muito bonita.

– Eu sei disso. Quem é você?

– Eu sou filho do primeiro-ministro da segurança, e segurança do presidente Kang. – Lee sen-woo não gostou de Chan. Ele então envolveu sua mão pela cintura de Lia a puxando mais para si e falou;

–Vamos meu amor.

– Sim. – respondeu ela saindo com o Lee seon-woo. Chan ficou parado olhando e Tina b falou:

– O marido dela é bonito, mas acho que você é mais, Chan.

– Obrigado Tina. Eu também acho – Pepito ia saindo da loja com Hyun e falou ao ver Chan.

– Chan gato gostoso, suas irmãs já foram há tempo.

– Eu sei, eu vim ver a Lia. Queria convidar ela para ir ao apartamento do Rain.

– Mas o boy dela veio buscá-la – respondeu Tina b.

– Eu vi. Bom eu estou indo. Tchau vocês. – Ele saiu e Pepito falou:

– Ele é pura tentação.

– Não fala, eu como aquele homem com os olhos. Ah, o boy da Lia ficou com ciúmes do Chan. Eu notei.

– Isso é bom, assim eu ferro a Lia.

– Porque fazer mal a Lia, ela não te fez nada, Pepito.

– Calada Okja. Não se mete na conversa.

– Cadê a cunhada da radiada?

– Ela saiu mais cedo.

– Ela é uma folgada, só porque a radiada é dona. Eu vou ligar para Jane para saber se ela já pegou o bolo que encomendou a seu Mijo.

– O bolo da festa do Lien. Vamos logo, pois ainda tenho que comprar cerveja – falou Tina sorrindo.

 

Continua...

 

 


Notas Finais


Próximo capítulo, talvez domingo.
Pronuncia do nome da filha do Jin é 'Jin -juu'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...