1. Spirit Fanfics >
  2. Contos de amor 3 >
  3. What a feeling

História Contos de amor 3 - Capítulo 35


Escrita por:


Notas do Autor


*****

Capítulo 35 - What a feeling


Fanfic / Fanfiction Contos de amor 3 - Capítulo 35 - What a feeling

Sofia se afastou dos demais indo até o instrutor e pediu para colocar uma música legal para começar a malhar. Naby acompanhou a menina. A música foi What a Feeling. Kang, In e Kim escutaram a música e curtiram.

 

– É Sofia vejo que você agradou os velhos – disse Naby.

– Eles devem ter lembrado do tempo que eram jovens.

– Sofia, que cara é essa? Mesmo com a música não está animada. Foi por causa do presidente?

– Lógico. Ele me irrita.

– Você gosta dele não é?

– Sim, mas ele gosta da radiada.

– Quem é essa? – perguntou Naby curiosa.

– É a mulher do Jin.

– Uau! Ele gosta dela?

– Sim, ele é um safado velho.

– É safado velho mesmo, pois mesmo a Mi-sook grávida ele quer a mulher. Que nojento!

– Eu ficou revoltada com isso, Naby.

– Você vai continuar a investir nele?

– Sim, é o meu carma.

– Eu entendo você. Eu e o Kiwan éramos assim.

– Os velhos já estão indo – falou Sofia olhando. Naby olhou para a direção a saída e falou:

– Vamos esquecer eles e vamos falar da festa.

– Isso é bom. Eu vou ao salão agora pela manhã. Eu quero está impecável e depiladinha.

– Eu também. Eu quero arrasar na noite, Sofia.

– Sim, nós vamos.

 

Enquanto os mais velhos caminhavam para pegar o elevador eles conversavam e Kim falou:

– In, como é a convivência de sua filha com a Hyuna?

– Não é das melhores.

– Você leva em conta opinião da Sofia sobre o seu relacionamento? – perguntou Kim.

– Não, nem um pouco. Quem tem que gostar sou eu e não ela, e eu banco todas as duas, então eu que dou as ordens.

– Você estar certo, não é fácil, mas acho que temos direito a ser feliz não importa com quem seja – Falou Kang.

– Eu sei que não devo da minha opinião, mas já que estou junto eu vou ter que concorda com o In e o kang. Eu faria o mesmo se tivesse no caso de vocês – falou senhor Park.

– Você estar tendo problemas com a Naby, Kim?

– Sim, Kang.

– Olhe Kim, deixe se levar pela sensação de estar com uma pessoa que você gosta e não se preocupe com o que sua filha pensa – disse In olhando para Kim.

– Você estar certo, In. Eu não vou pedir permissão para minha filha sobre ficar com a pessoa que eu gosto. Eu imagino que ela não vai aceitar na boa – Kim falou isso e entrou no elevador com os outros.

– A minha filha não apoiou a Hyuna e de vez enquanto me alfineta por isso, mas eu estou feliz com a mulher que eu amo e logo a Sofia vai contrair matrimônio e vai me deixar.

– Isso é o que acontece com os filhos. Logo Monty deve se casar e construir sua família.

– Isso é verdade, eu e Minah ficamos apenas com o nosso filho mais novo. Essa é a lei da vida.

– Mais a Lia voltou, meu sogro – falou In.

– Sim, até que fim criou juízo e deixou o bombeiro imprestável. Eu não gostava nada daquela união.

– Ela agora está solteira e dessa vez pode contrair um matrimônio que você apoie – disse Kang.

– Sim. Eu estou feliz, eu espero que o próximo namorado dela seja do nosso meio.

– Eu ouvi uma vez a Hyuna conversando sobre o interesse do filho do ministro da segurança na Lia.

– Isso é verdade, In. O Chan é o meu chefe de segurança e eu já presencie ele falando da Lia.

– Se for assim eu fico muito feliz – disse Park sorrindo. Kim então falou chegando no 70° que era o andar que ligava as duas torre.

– Eu vou ficara aqui. Até amanhã.

– Até – respondeu todos.

                       

Kim chegou em sua residência e tomou banho. Ele se perfumou muito e saiu sem seguida encontrando Naby na porta quando ia saindo.

– Nossa que tanto perfume é esse? Vai matar os espiões sufocado – falou ela sorrindo.

– Eu não coloquei muito perfume assim, coloquei?

– Colocou sim. O senhor está namorando é?

– Porque pergunta isso?

– O senhor anda muito estranho.

– Eu estou namorando, sim.

– Em?! Como assim namorando? – perguntou ela encarando o pai surpresa.

– Eu vou te apresentar a ela.

– Como senhor namora e não me diz nada. E a Donna?

– O que tem a Donna?

– Ela gosta do senhor e eu fazia gosto desse namoro. Eu já vou dizendo que se eu não gostar dessa namorada eu vou dizer na cara dela e não vou tratar ela bem.

– Filha, acho que você devia me apoiar, não tumultuar as coisas.

– Eu já estou avisando. Vai ter tumulto sim.

– Depois conversamos, eu já estou atrasado para ir ao Nis. – Kim pegou o elevado e indo até o andar que Daemok morava e para sorte dele a encontrou no corredor. Ele sorriu para ela. Daemok fiou surpresa por vê-lo e não pode deixar de sentir o cheiro forte do perfume dele.

– Dae, eu estava vindo te ver.

– Kim, eu agora estou com presa, pois estou indo para uma reunião do Miss 2019.

– O Miss? O que vai fazer lá?

– Eu fui convidada para ser jurada.

– Isso é bom. Então quando podemos conversar?

– Eu não terei tempo hoje. Tenho muita coisa para resolver e pela tarde tenho uma reunião de acionista na Hyundai.

– Você está hoje uma mulher de negócios. Eu não imaginei que tinha uma vida tão corrida. Achei que era apenas uma linda mulher fazendo apenas caridade.

– Eu não curto muito ser mulher de negócios, mas tem hora que temos que ser outra pessoa.

– Você estar certa. Então me liga quando poder falar comigo eu esperarei.

– Estar bem.

– Vamos descer juntos, eu vou para garagem também. Eu quero adiantar uma coisa para você, Dae

– Está bem, pode falar – respondeu ela entrando no elevador e sorriu, pois ele estava muito carinhoso.

– Eu queria te pedir desculpa por ter falado com você do jeito que falei, e quero contar para Naby sobre você.

– Kim, você disse que ia dar um tampo.

– Sim, eu disse, mas não quero mais.

– Depois falamos sobre isso com mais calma. Acho que o elevador não é lugar para falar disso – falou ela olhando para o condutor.

– Você estar certa. – Respondeu ele olhando para ela. Eles chegaram na garagem e ela foi saindo do elevador e ele a segurou pela mão.

– Kim, eu estou com presa.

– Está bem, me desculpe – disse ele soltando a mão dela. Ele baixou a cabeça. Ele queria muito beijá-la. Ela notou que ele ficou triste. Ele seguiu para o carro e ela ficou parada olhando. Ela sabia que tinha pisando sem dó nele. Ela então foi em direção do seu carro.

                           ******

In chegou em casa e foi até o quarto dele tomar banho e encontrou um papel no chão perto da cama. Ele pegou por se tratar de algo que lhe chamou atenção por ser vermelho. Quando ele abriu e leu o seguinte.

Hyuna, eu sou apaixonado por você. Eu não paro de olhar para você na sala de aula. Acho que você sabe quem sou. Eu sei que você é casada, mas eu não me importo com o tanto que você seja minha por algumas horas’

O bilhete não estava assinado. In amassou o papel com força.

– Filho da puta! Eu vou descobri quem é. Ele vai se arrepender – falou In pegando o celular para ligar para Kim e pedir para ele conseguir as filmagens da faculdade de Hyuna.

Kim, concordou e falou que assim que conseguisse o chamaria no Nis. In agradeceu, mas estava com muita raiva. Ele só imaginava se Hyuna tinha lido o bilhete caiu sem ela ver. Isso estava o deixando irritado com a incerteza.

 

Kang foi para a casa azul e ao chegar em sua sala ele abriu a foto de Mi-sook no seu celular e ficou olhando. Ele então falou olhando para foto no celular.

– Mi-sook, falta pouco para eu te ver aqui na Casa Azul. Logo aquele moleque vai fazer turnê e você vai ficar sozinha – Kang sorriu ao terminar de falar.

                           *****

Sofia estava saindo de sua residência e viu o pai dela sentado no sofá bebendo uísque as 10 horas. Ele não costumava beber assim e sozinho. Ela não falou com ele, pois estava com presa. Sofia foi até a Pari Lingerie e entrou na loja.

– Tina, cadê o Jin?

– Ele está na sala da gerência.

– Eu vou lá.

– Ele está com a nova gerente – disse Yeon.

– Já, Yeon?

– Sim, ele substituiu a Lia muito rápido.

– Eu quero ver quem é – falou Sofia indo em direção a sala e abrindo a porta sem bater. Jin olhou para direção da porta. Sofia viu a jovem sentada na cadeira. Sofia notou que ela era bonita e não gostou.

– Jin, Bom dia!

– Bom dia Sofia. Essa é a Seul-gi. Ela é a nova gerente.

– Eu vejo que você já substituiu a Lia muito rápido.

– Sofia, eu tinha que providenciar rápido, pois a Mi-sook não pode estar aqui todo o tempo.

– É, você quem sabe.

– Eu posso me retirar, Jin?

– Sim. Pode – respondeu Jin. Seul-gi saiu da sala e Sofia a olhou de cima abaixo.

– Eu não gostei dela – disse a jovem parada na frente de Jin.

– Porquê?

– Ela tem cara de piriquete. A Mi-sook já a conheceu?

– Não, ela deve vir a loja amanhã. Ela hoje está descansando.

– Eu já vou. Eu tenho que ir ao salão de beleza. Eu quero estar linda e sexy à noite.

– Não vai aprontar não é Sofia?

– Eu não sei – respondeu ela saindo da sala dele.

 

Sofia saiu da loja e encontrou Naby no salão. Ela estavam animadas para a noite.


Notas Finais


Próximo capítulo será a festa.
Como vocês estão de quarentena?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...