1. Spirit Fanfics >
  2. Contos de Mobile Legends Livro 1: Brasa Ardente >
  3. Atenção! Teste de proficiência chegando!

História Contos de Mobile Legends Livro 1: Brasa Ardente - Capítulo 2


Escrita por: Senhora_Ravena

Notas do Autor


Lesley se compromete a dar aulas pra Layla, que por sua vez recebe um convite ineperado.

Capítulo 2 - Atenção! Teste de proficiência chegando!


Acordei no susto pensando já ter passado do horário que a professora marcou. Mas felizmente olhei pro meu celular e ainda eram 10min pras 5h. Fiquei em choque que não daria tempo o suficiente pra me arrumar. Bem, ela disse pra estar lá, mas não disse como. A minha maria-chiquinha não estaria pronta a tempo, então deixei meu cabelo solto e fui de pijama mesmo. Eu gosto dele por ter tons de rosa e desenho de gatinhos. Fui arrastada que nem chinelo de velho, até a biblioteca. A vejo sentada em uma das grandes mesas espalhadas.

- Você está horrível. - Ela me analisou da cabeça aos pés. - E está 3 minutos atrasada. 

Demorou um pouco pra chegar até a biblioteca devido a distância e a minha moleza justificada. Droga, eram 5h da manhã, ela queria além de me fazer perder o sono morrer de frio. Eu comecei a tremer um pouco e ela nota, mas não diz nada.

Ela ao contrário parece muito bem. Seu uniforme padrão azul, impecável como sempre. Usava luvas de couro cobrindo todos os seus dedos, diferente das que eu gosto de usar, que deixavam a mostra os dedos, pois além de serem fáceis de manusear eram mais estilosas. E as botas pretas cano alto como de costume. 

Ela estava com uns cinco livros ao seu lado na mesa, de uma grossura maior que a minha mão.

- Sente-se. Vamos começar com o básico. - Ela pega imediatamente um livro de capa verde e detalhes dourados escrito "a composição do espaço-tempo e sua aplicação". Não faço a mínima ideia do que se trata.

Sentei a frente dela, mas logo ela nega com a cabeça. - Nada disso, você vai sentar do meu lado. A Eudora confiou a mim a missão de me certificar de que iria aprender, e não quero que perca nem uma vírgula do que eu te passar. - Disse de forma ríspida. Intimidada, sentei ao seu lado com uma distância segura, caso desse algum problema e ela quisesse me esganar por algum motivo. Ela me assusta.

Ela começa a dar explicações assim que me sento ao seu lado. E embora eu tentasse muito ficar acordada, estava impossível, ela falava, falava e...

- Senhorita Layla! - Bateu com o livro na mesa me acordando.

- An?! O quê?! Quanto tempo passou? - Desperto assustada.

- Apenas 10 minutos. - Diz sem perder a pose séria. 

Enquanto a observo abrir de novo o livro na página seguinte, notei como seu tapa-olho lhe dava um imenso charme. Sentar do lado onde o via mais claramente, me fazia ter certeza de como ela podia ser ao mesmo tempo que cordial, pelo modo como virava as páginas com delicadeza, como uma assassina fria e cruel como os boatos diziam. Ela era misteriosa. Ela nunca contou como ficou cega de um olho, ou se aquilo era porque escondia algum segredo de seu poder, mas de fato me instigava a querer saber a história por trás de usá-lo.

- Senhorita Layla, quer por favor prestar atenção? - Ela diz novamente batendo o livro na mesa e me assustando de novo.

Dessa vez me foquei em ouvi-la até o fim, quase morrendo, mas havia conseguido. Ela era uma ótima professora quando queria, assim que fui fazendo mais perguntas ela respondia sem hesitação. Claro que sem ânimo nenhum, mas pelo menos eu estava entendendo alguma coisa.

- Terminamos esses. Agora vai ter mais 5 amanhã.

Dei um pulo pra trás, ela realmente estava se empenhando em me fazer aprender o conteúdo a todo custo. Na verdade, até bem mais que isso. 

- Nem sei porque estamos vendo todas essas coisas. Se a prova que a diretora vai passar vai cair os mesmos assuntos que você passou!

- Garota. - Ela diz suspirando. - Você não entendeu quando ela disse que vai pessoalmente passar a prova a você. Significa que ela vai estar também avaliando minhas competências como professora, e de jeito nenhum quero que prejudique minha reputação. Ou você passa nessa prova, ou vou fazer da sua vida um inferno, está entendendo?

Com uma intimidação dessas, não tem como não me se sentir motivada. Balancei a cabeça positivamente e depois saí assim que me liberou.


Assim que cheguei no dormitório me desabei sobre a cama de bruços. E um minuto depois os alarmes dos despertadores das meninas tocaram. Aaaaah não... Aula. Falei abafado contra o travesseiro e tudo que Carrie e Kimmy escutaram foi um grunido sem sentido.

- Desse jeito ela vai acabar te destruindo antes que termine o ano letivo. - Kimmy diz ao que parece já saindo pra chegar ao banheiro.


As aulas correram normalmente. Com o professor de condicionamento físico, o Bruno. Ele é bem animado e eu adoro as aulas dele. Ele tem habilidade de cair o queixo, da qual teria pena de ver os inimigos lutando contra.


Após um bom dia de aula, eu e as meninas fomos descansar na área da piscina. Assim como os demais colegas da classe. Vemos Clint, Granger e Brody olhando para nós enquanto competiam quem dava o melhor mergulho no trampolim. Eles davam cotoveladas e conversavam dando risadas enquanto sabíamos que estávamos falando de nós.

- Olha só... Que babacas. - Kimmy diz arrastado. Ela odiava com todas as forças aquele jeito que agiam, como se fossem os donos do mundo.

- E ainda não vimos a nata dos cornos. - Carrie diz casualmente chamando nossa atenção.

- A quem se refere Carrie? - Digo curiosa.

- Ao bonzão líder deles. - O sujeito se encaminhava para a a escada e se prepara para o mergulho. - Todo playboy... - Ela diz ao mesmo tempo que de forma rançosa, também com segundas intenções.

O dito cujo mergulha e depois sai das águas, deixando que a água escorresse sobre seu abdômen definido. Ele tem olhos escuros e levemente vermelhos, usava roupas sombrias quando estava em seu look habitual, porém na piscina ele arrancava suspiros das meninas ao estar sem camisa. Tinha um cabelo espetado também escuro, do qual cuidava muito bem. Sua vibe era carregada de um peso intimidador, que também se unia a uma certa sedução. Ele olha pra nós e decide quem seria o seu alvo.

- Ah não, ele tá vindo pra cá. - Fiquei agoniada. Não tava afim de ter nenhuma interação com aquele cara. Dentre os três, ele é o pior!

- Ih relaxa amiga, pode não ser tão ruim. - Carrie diz e se arruma na cadeira de praia. Quando olhei pro meu outro lado Kimmy também fazia o mesmo.

- Layla. - Ele diz de forma toda pomposa mexendo em seus cabelos molhados.

- Granger! Que bom te ver... Como você tá? Tá malhando hein! - Digo o elogiando forçando um sorriso no rosto.

- E você está... - Ele diz me olhando dos pés a cabeça. Eu estava de biquini assim como as meninas, porém ele veio reto como um lobo pra cima de mim. - Simplesmente divina. - Ele diz dando um suspiro curto. Seus músculos pulsavam, e ele fazia isso de forma sutil pra que eu prestasse atenção. Talvez na cabeça dele aquilo estivesse funcionando. - Estava pensando se você e suas amigas não gostariam de sair com a gente. - Ele diz apontando pra ele mesmo e depois indicando com a cabeça para onde a trupe dele estava.

- Não, obrigada, eu tenho que estudar. Eu recebi uma segunda chance de fazer a prova da Lesley, e não quero desperdiçar. - Digo da forma mais gentil que podia.

- Ah que pena. - Ele diz notoriamente desapontado. - Mas a gente poderia marcar pra depois da sua prova. - Ele acaba insistindo.

- Vai ser ótimo, depois da semana que vem a gente tá livre. - Kimmy se meteu falando por mim e pela Carrie.

- Que ótimo. - Ele diz mostrando o sorriso branco e uns caninos pontudos que tinha.

Assim que ele sai voltando pra contar a vitória aos outros dois, me viro incrédula pra minha amiga encrenqueira.

- O que você tava pensando? Eu não quero sair com eles! - Digo irritada. 

- Ué, você não quer mas a gente quer, não é Carrie? 

Carrie só concorda com a cabeça dando um sorriso sem mostrar os dentes.


E quando penso que não pode piorar vejo um furacão de cabelos vermelhos presos em rabo de cavalo vindo em nossa direção.

- Ai droga, o que ela quer? - Digo já sentindo o golpe horrendo que daria.

- Vocês acham que conseguiram se dar bem? - Vi ela parando na verdade na frente dos meninos.

Enquanto eles queriam discutir com ela. A professora já se mostrava decidida.

- Ih pelo jeito deu ruim pra eles. - Carrie comentou e Kimmy caiu na risada.

Enquanto eles se encaminhavam em direção ao prédio da escola, ela me lança um último olhar e depois deixa o local da mesma forma que veio, sem nenhuma pista de que sequer estava no local.


- Atenção alunos! - Enquanto todos voltavam para o prédio da escola, nos corredores se ouvia a voz da diretora no megafone. - Amanhã será o teste de proficiência dos atiradores. Vão saber o tipo de dano ao qual tem, assim como a escolha das armas mais indicadas. Estejam a postos no campo de treinamento 3. Repetindo... - A diretora fez o mesmo anúncio.

- Oba! Amanhã é o grande dia meninas! - Kimmy deu uns pulinhos de felicidade fazendo até mesmo Carrie se anima. - Que tipo eu sou? Aí tomara que seja magia! 

Existem alguns tipos de danos que os heróis podem liberar. Dentre os atiradores, há o tipo mágico e o físico. E nem precisa dizer que o mágico é supestimado e com razão, é o que mais tem chance de neutralizar o inimigo antes que ele possa revidar.


Antes de dormir lembrei da forma como a Lesley me ensinou. Se ela pelo menos mudasse seus métodos de ensino, talvez fosse uma professa mais gostável, afinal ela é tão estilosa e parece tão forte. Quer dizer, nunca a vi em ação, mas amanhã seria o dia do teste de proficiência. Além de ter alunos descobrindo suas habilidades, os próprios professores estariam mostrando as suas. E tô muito curiosa pra saber qual o tipo daquela tirana.



Notas Finais


Obrigada por ter acompanhado até aqui e se estiver gostando sinaliza pra mim, e até o próximo capítulo ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...