História Contos de Terror - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Contos, Contos De Terror, Diabo, Fantasma, Fantasmas, Lobisomens, Monstros, Paranormal, Terror, Violencia
Visualizações 24
Palavras 1.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá queridos eu voltei 3:)

Aviso
Este conto contém linguagem imprópria.

Capítulo 2 - Hello boy..


Fanfic / Fanfiction Contos de Terror - Capítulo 2 - Hello boy..

E mais uma vez lá estava Thiago com seu cabelo penteado corte a última moda.

Seu rosto ainda tem marcas de unhas na luta para estourar espinhas.

Seus olhos negros profundas esconde algo muito ruim seu jeito valentão com suas brincadeiras de péssimo gosto que faz com os colegas de classe.

— Filho o que está fazendo neste banheiro?

Ele está com a câmera direcionada para ele nu para mandar em seu novo aplicativo que baixou.

— Nada de mais você sabe né.. comi demais. - Disse parado em frente ao espelho.

— Hm.. Não demora porque só temos um banheiro.

Thiago revidou os olhos e tirou outra foto com desta vez segurando seu membro.

Coisa que para uns é ridículo, mas para o grupo que o segue é lindo.

Ele sorri e envia a imagem, Thiago veste o short contente pronto para sair do banheiro.

Seu celular vibrou é uma mensagem é um alguém que nunca viu.

— Sab6? Que porra de nome é esse? - Ele diz em Om ignorante.

As batidas na porta o interrompe de abrir a mensagem.

— Thiago sai logo desse banheiro!

Ele põe o celular no bolso abre a porta e se depara com seu irmão menor.

— Cagão! - O banguela debochou do irmão mais velho.

Thiago deu um tapa na nuca do irmão mais novo.

— Cala a boca se você aparecer no meu quarto pra me encher eu quebro sua cabeça.

Ele não faria, mas prefere ameaçar do que ficar o tempo todo o mandando ficar quieto.

Thiago abre a porta do quarto e então se tranca, mesmo sabendo que sua mãe tem a cópia das chaves.

Ele deita na cama de barriga pra cima e então finalmente abriu a mensagem do desconhecido.

" Estou de olho em você! Completou cinco dias. "

Thiago franziu a testa encarando o teto está confuso.

"Acho que se enganou."

"Não, não olhe da sua janela."

Thiago riu por já ter caído em uma brincadeira desse tipo.

"Foi mal cara eu não caio nessa 😉"

Thiago sorriu e voltou a suas imagens, ele envia para a namorada.

Seu celular apita novamente e novamente era o user Sab6 ele revira os olhos e abriu sem paciência.

"É falta de educação dobrar os olhos."

O queixo de Thiago caiu espantando ele olhou para o redor do quarto o celular vibrou novamente.

"Olha na janela."

O coração de Thiago está acelerando como se fosse sair pela boca.

Será que é um psicopata?

Thiago juntou suas forças levantou da cama foi até a janela com um certo desejo ele engoliu a seco e olha para a rua e bem no outro lado da está um homem de terno em sua mão direita um celular.

— Mas o que por..

O ônibus passa a frente do outro lado da rua com rapidez e então o homem desapareceu.

— Ué como ele fez isso? - Thiago perguntou surpreso.

Uma mão pousou em seu ombro o dando um baita susto, ele virou bruscamente soltando um gritinhos meio que feminino.

— Aí moleque eu juro que te mato! - Thiago berrou para o irmão mais novo.

— Cagão!

Thiago vê seu irmão mais novo correr do quarto de repente a porta bate.

Thiago foi até a maçaneta e girou.

— Olá, garoto. - Uma voz grossa e sedutora diz atrás dele.

Thiago virou na direção da parede e lá se deparou com o de terno que viu no outro lado da rua.

— Quem é você? Co-como entrou?

Thiago se segura para não gaguejar, ele tenta abrir a porta novamente. Mas algo o impede.

— Mãe! - Thiago gritou batendo a porta.

— Ela não vai ouvir você.

Thiago virou para o homem suas pernas tremem.

— Eu sou Sab o ser criado no sexto dia por lucifer e vim buscar você.

Thiago riu da cara de Sab, que o encara sem surpresa alguma.

Sab suspirou e quando estalou os dedos uma cratera se abriu com larvas laranjas misturado com tom vermelho, as chamas se movem ganhando silhueta feminino e masculino enquanto ergue os braços gritam desesperadamente:

SOCORRO.. NOS AJUDE!

Thiago deu um passo para trás.

— Anda entre aí.- Sab disse em tom grosso.

— Co-como assim? Eu não fiz nada pra entrar aí.

Um charuto surgiu entre os dedos de Sab, que imediatamente riu.

— Todos dizem isso.. O que eu fiz pra ir para este lugar? Jesus me salva! ..Blarrr! Palhaçada.

Sab pousou a mão sobre o ombro de Thiago e então a sala girou e estavam em um tipo de escritório. Sab abriu um livro grande e velho ele pegou uma pena abriu um corte no pulso e então a gota de seu sangue caiu na folha do livro.

— Bom, aqui diz que o todo poderoso esperava que sua alma fosse redimida por você ser só um garoto que está na puberdade e sabe o que faz.

Sab cita sobre deus em seu puro deboche e então prosseguiu.

— Daí surgiu as brincadeiras, implicâncias com colega de classe, que estamos providenciando para o nome dele entrar na mesma lista que a sua. Aí entrou a nova onda de expor o corpo em mensagens, que antigamente os artistas faziam em rabisco o tal "nude" e agora onde estão estes desenhos? No fundo do mar. Há! E aí vai acumulando sua lista.. Quer saber o que deixou seu criador triste é o meu feliz?

Com os olhos cheios d'água Thiago balança a cabeça em gesto negativo.

— Não sei.

Sab mostrou seu sorriso diabólico.

— Sabe aquele seu novo aplicativo.. Então eu criei.

O queixo de Thiago caiu seu coração acelerado ele quer correr, gritar e ir para os braços da mãe.

Sab estalou os dedos e então faíscas surgiram em chamas e um pergaminho grande surge.

— Aqui no código 61 diz: Aquele que aceita os acordos, terá apenas cinco dias de vida no sexto dia sua alma pertenceria a Sab o demônio da encruzilhada, o demônio dos acordos etc e etc..

Os pulmões de Thiago falham para respirar ele aperta o braço da cadeira.

Como pude ser tão burro? 

Nunca pensou que um aplicativo inofencivo acaberia.

— Estamos perdendo tempo aqui garoto.

Sab estalou os dedos e então o chão engoliu Thiago para o inferno, onde passará a eternidade.

— Foi bom fazer negócios com você, garoto. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...