História Contos de Tupã e Jaci - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Brasileira
Tags Amor, Ficção, Magia, Romance
Visualizações 10
Palavras 496
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Fluffy, Magia, Misticismo, Poesias, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Oi, os personagens Tupã e Jaci são deuses tupi-guarani (mitologia brasileira). Eu estava pensando em publicar um romance com personagens mitológicos, mas eu nunca imaginaria que iriam ser brasileiros, eu li sobre essa mitologia e me apaixonei por eles. Na mitologia eles se conhecem enquanto passeavam por uma constelação, foi isso que tentei retratar, eles realmente moravam no Sol e na Lua.

Capítulo 1 - "Fui caminhar naquela rua ladrilhada."


Fanfic / Fanfiction Contos de Tupã e Jaci - Capítulo 1 - "Fui caminhar naquela rua ladrilhada."

 Eu havia me preparado, eu estava pronto.

Fui caminhar naquela rua ladrilhada, sozinho… Mas a intenção era apreciar a paisagem. Fui eu que fiz toda e qualquer rua ladrilhada e tenho orgulho disso. Fiz pontinho por pontinho.

Eu observei ao fundo desta rua, havia uma moça. Uma moça formosa que brilhava como os ladrilhos. Seus cabelos eram brancos como neve.

Ela vinha vagarosamente até mim e eu fazia o mesmo para ela.

Era linda como nada já visto antes…

Eu a estendi a minha mão e a convidei para dançar. Ela colocou sua mão junto a minha, olhou-me no fundo dos olhos e sorriu, eu não tive reação nesse instante e nós começamos a dançar valsa. 

 Foi muito rápido, ela olhava fixamente em meus olhos, parecia ver minha alma.

Acho que eu deveria ter me preparado para isso, eu estava extático 

 Nós já estávamos dançando a um tempo então achei que era a hora de conversar

- Onde moras? - perguntei, com a voz estranha, devido a minha timidez momentânea

- Na esposa do Sol.

Continuamos a dançar e entendi do que se tratava, ela mora na Lua, a esposa do Sol, eu morava perto dela todo esse tempo e nunca a tinha visto.

E eu disse à ela: - Quer passear?

- E não é oque estamos fazendo aqui, longe de casa?

- Quer ir para casa? - disse sem querer, falácia sem propósito algum

- Vamos

Caminhamos até a casa. Conversamos no caminho:

- Já parou para imaginar se as ruas ladrilhadas fossem amarelas?

- Ruas ladrilhadas?

- É como você chama o universo, eu vi a sua cabeça

- Você sabe o que eu penso?

- É um dos meus dons.

- Você sabia que fui eu quem criei o universo?

- Foi você quem criou o universo? Eu sempre imaginei que o universo se criou

- Sim, fui eu. Olhe, chegamos.

Chegamos à Lua, a casa dela, ela sentou sobre a Lua e sorriu para mim, então eu sentei ao lado dela.

- Já pensou como seria se mais casas tivessem seus moradores?

- Talvez

- É calor no Sol?

- Não para mim, e nem para você, se vier comigo… Oque acha?

- Acho que não.

Ela se apoiou com a cabeça em meu ombro direito e me disse: - Quem me dera poder criar um universo…

- Ai de mim poder criar um universo. - respondi

Ela levantou sua cabeça de meu ombro e olhou para mim de expressão inibida.

- Você entendeu?

- Não

- Eu iria te elogiar, pois nem eu entendi.

Rimos, ela olhou fixamente em meus olhos e se aproximava cada vez mais e eu fazia o mesmo… Ela me beijou... Eu não tinha dúvidas, ela era com quem eu dançaria por toda a eternidade, brincaríamos de amar por todo o infinito…

Desencostamos as nossas bocas e ainda com os rostos muito próximos ela me disse:

- Pode dormir aqui se quiser...


           Ladrilharíamos ruas pela eternidade.


Notas Finais


Acho que vai ser só isso, talvez eu faça com mais personagens da mitologia brasileira ou talvez eu continue com essa história, vocês decidem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...