1. Spirit Fanfics >
  2. ;contos de uma humana, nos ecos do campo. >
  3. ;eu queria que meu nome fosse Clementine.

História ;contos de uma humana, nos ecos do campo. - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


é
o '' queria que meu nome fosse Clementine '' é como se ela falasse '' eu queria ser eu mesma e saber quem sou ''

sabe

Capítulo 5 - ;eu queria que meu nome fosse Clementine.


Fanfic / Fanfiction ;contos de uma humana, nos ecos do campo. - Capítulo 5 - ;eu queria que meu nome fosse Clementine.

'' eu não sei quem sou, agora me sinto diferente. queria que meu nome fosse Clementine. ''

.

.

.

— As pessoas da rua não sabem o meu nome. Acho que elas devem mudar seu pensamento. Em vez de julgar, poderiam só aceitar logo. Sabe, isso traria paz.— Tentava se equilibrar na estrada de pedra ao lado de Margarida.

— Sabe, eu só sou qualquer garota procurando pelos pedaços da própria mente. Eu não sei quem sou. Eu posso ser uma rosa, ou um dente-de-leão. —

 

— Espero que descubra. — Sorriu, pegando na mão da menor.

 

[]

 

— Já imaginou como é ser o seu sangue, nas suas veias? — Indagou, tirando uma expressão confusa de Madeline. — Correr apenas para um objetivo. — Olhou o céu novamente. — Ou ser uma pessoa de 3 metros, como um gigante. E alcançar todos os seus sonhos. — A ruiva riu baixo, logo ficando com uma expressão neutra.

 

— Clementine, tenho que te contar algo. — Deitou-se no campo.

 

— O que foi? —

 

Suspirou.

 

— Eu estou com uma doença, nos órgãos. — Seus cabelos rapidamente se tornaram negros, arregalando os olhos.

 

— É muito grave? — Perguntou, preocupada.

 

— Não se preocupe, essa coisa pode ser curada até com chá. Eu vou ficar bem, não precisa se preocupar. — Sorriu para a mulher, que sorriu de volta, um tanto apreensiva.

 

— Confio em você. — Disse com firmeza, sentando no gramado.

 

— Eu sei como você é, vai ficar toda preocupadinha comigo. — Brincou, rindo baixo.

 

— Eu fico mesmo, por que eu te amo. — Ajeitou seus cabelos, com as mãos trêmulas.

 

— Também te amo. — Aproximou o rosto da outra, e lhe deu um beijo caloroso, sussurrando em sua orelha:

 

— Não se preocupe. — Colou ambas as testas, mantendo contato  visual.

 

— Não vou, Margarida. —


 

Por favor, não se vá.


 


Notas Finais


t[a ai


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...