História Contos de uma noite - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags One-shot
Visualizações 79
Palavras 977
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Memórias


Eu queria, eu queria que ela visse o que eu via, sentisse o que eu sinto, queria que ela pudesse sentir o CALOR, o VENTO, o AMOR, queria que ela pudesse ter todas as sensações do mundo, que ela tivesse todas as sensações que nos foram roubadas.

Ver todas as aquelas coisas, os pássaros, as flores, as frutas, as cores. Ouvir todas as músicas, identificar nota por nota, cada sintonia, partitura. Sentir todas as dores, a dor da perda, de um corte, a dor de cair, levantar e seguir em frente. Eu queria tudo isso e queria mais e só me permitiria sentir isso se fosse com ela.

Vivemos em uma sociedade onde não há mentira, sentimos, dor, injustiça, desigualdade.

Desconhecemos qualquer tipo de preconceito, de insegurança, violência.

Somos submissos de várias regras, mas, as mais importantes são: NUNCA MENTIR, SEMPRE DESCULPAR E NUNCA, NUNCA SAIR DA FRONTEIRA DO CONHECIMENTO.

- Mia. “eu disse me aproximando dela”

- Oi Léo. “ela sorriu”

- Preciso falar com você.

- Agora eu não posso!

- Por favor! É importante.

Ela me olhou por um instante até que assentiu e começou a me seguir, eu a levei para uma pequena caverna que ficava abaixo da caverna, atravessamos a pequena cachoeira e nos molhamos. Nós sempre vínhamos aqui, desde que éramos pequenos.

- O que quer? “ela perguntou”

- E.. eu.. eu vejo coisas. “eu sussurrei olhando para os lados” – Coisas que você não vê!

- V.. você está bem? “ela estendeu a mão”

- Ela na.. não quer que a gente sinta essas coisas.. E.. ela está escondendo o mundo de nós.. “fiz uma pausa” – Isso não é real.


- O que não é real? Você esta me assustando. “ela recuou”

- Você me ama? “eu perguntei olhando em seus olhos”

- O.. o que é o amor? “ela perguntou confusa” – Se você me perguntar se eu gosto de você, eu com certeza direi que sim, mas, amor? O que é o amor?

- É um sentimento incrível Mia, é algo que não conseguimos explicar é maravilhoso, é algo que vai além do que se pode explicar é algo que não é nos permitido sentir.

- Por que está dizendo essas coisas? “sua voz transmitia medo”

- Eu comecei meu treinamento, parei de tomar minha injeção.

- O que? “ela disse assustada” – Deve ter alguma coisa errada com você.

- Tem uma coisa errada, mas, não é comigo é com esse lugar, tudo está errado!

- Mas..

- Amanhã de manhã, pula sua injeção pega uma maça e espeta seu dedo e passa sangue nela.

- Não! “ela gritou”

- Quando sair de manhã coloca a maça no sensor, vai sentir seu sangue e vai achar que é sua mão.

- Para Léo, você está me assustando!

- Mia, você tem que fazer isso, você é a única pessoa em que eu confio, por favor, eu preciso que você sin...

- Léo! “ela me interrompeu” – Por que está faz..

- Por que eles estão mentindo! “eu gritei” – Droga Mia! Quero que você sinta o que eu estou sentindo. “senti meus olhos lacrimejando” – Por favor!

Eu queria compartilhar com ela, compartilhar as coisas boas, eu pensava nela todos os dias, eu via ela nos meus sonhos, mesmo antes de saber o que era isso, ela estava em meu pensamento o tempo todo.

- Tudo bem, eu faço!

- Me encontre aqui, amanhã!

No dia seguinte eu estava de frente para a cachoeira, eu podia ver a Mia do outro lado, parecia que ela estava abaixada, sem pensar atravessei a cachoeira, e a vi sentada no chão. Nós nos encaramos por um longo tempo, até que ela levantou se colocado de frente para mim. Ela jogou a maça para mim.

- Funcionou? “perguntei” – Eu não sei quanto tempo demora para passar o efei..

- O que eu estou fazendo Léo? O que é isso? “ela começou a gritar” – Eu estava pensando no que eu iria te falar quando você aparecesse...

- Mia, calma!

- Por que eu estou fazendo isso? “ela gritou” – Por quê?

- O que você viu?

- E.. eu vi.. eu vi as cores! “ela sussurrou” – As cores! “ela disse assustada”

- O que mais viu? “sussurrei pegando em sua mão” - Me diga.

- A maça é vermelha, vi o céu azul, as arvores elas são, elas são verdes! “ela chorava” – Elas são lindas.

- Vo.. você pode sentir isso? “comecei a passar meu dedo levemente sobre sua mão” – Você pode sentir o calor? Está sentindo alguma coisa?

- É.. é quente! “ela sorriu”

- Mia o que você sente?

- Não sei, não existem palavras para descrever.

- Você sente o calor? Sente como é bom?

- Isso não parece certo Léo. Eu preciso voltar para casa, eu preciso tomar minha inje..

Quando dei por mim senti meus lábios se encontrarem com os de Mia, foi a melhor sensação do mundo, não existia palavras para explicar o que eu senti naquele momento.

- O que foi isso? “ela perguntou”

- Mia tem mais. Tem muito mais.

Ela me olhou e não disse nada, apenas começou a andar passando por mim, foi aí que agarrei em seu braço a fazendo sentir tudo que eu havia sentido. A dor, o sofrimento, amor, alegria, o riso, o choro. Senti minhas forças irem embora, desmaiamos segundos depois.

... 

“Eu lembrei agora eu sonhei com ela, eu contei para os meus pais, foram os efeitos da injeção eles disseram, todos tem isso, a medicação iria acabar com eles, mas não era nada que não pudesse ser curado.


Mais os medicamentos não podiam apagar o que eu senti o que eu vi, e eu iria mudar isso, nem que eu tivesse que deixar minha vida, mesmo que tivesse que atravessar a fronteira, eu não me importo, eu voltaria, eu voltaria para a Mia”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...