História Contos e lendas de terror - Capítulo 59


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Tags Terror
Visualizações 26
Palavras 2.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Mutilação, Necrofilia, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Apaguei o primeiro capítulo do Jeff pois estava uma bosta, tanto na história quanto no português

Capítulo 59 - Jeff the killer


Fanfic / Fanfiction Contos e lendas de terror - Capítulo 59 - Jeff the killer

Jeffrey era um garoto normal, com seus 13 anos, quando se mudou com seus pais e seu irmão mais velho, Liu, para uma nova cidade. Seu pai recebeu recentemente uma promoção no trabalho, e junto com a esposa resolveram levar as crianças para crescerem numa vizinhança mais ‘requintadas’. Jeff e Liu não tinham do que reclamar da mudança ou da nova casa, afinal, o que haveria de errado nisso tudo?

A campainha então tocou, era a vizinha vindo dar as boas vindas, ela então disse:

"Oi, sou Bárbara, moro do outro lado da rua. Bem, eu só queria me apresentar pra vocês e meu filho também."

Ela então se virou e chamou seu filho, Billy, que deu oi para os vizinhos e correu de volta para o pátio da casa onde estava brincando, a mãe dos garotos então respondeu:

"Bem, eu sou Margaret, esse é meu marido Peter, e meus dois filhos, Jeff e Liu."

Depois de todo o papo de recepção, Bárbara convidou os garotos para o aniversário de seu filho. Jeff e Liu estavam prontos para rejeitar, quando Margaret se adiantou aceitando o convite. Depois que Bárbara, Jeff ainda tentou convencer a mãe a mudar de ideia, alegando que não era mais criancinha para ir a esses tipos de festas, mas a mãe logo o cortou, dizendo que aquela era a chance de eles socializarem com a vizinhança e, acabou fazendo o garoto ceder, já que não conseguiria a fazer mudar de ideia. Naquela noite ele sentiu algo estranho, não uma dor, mas um sentimento estranho, que ele acabou ignorando.

No outro dia, Jeff desceu as escadas para tomar café da manhã e ir para escola. Quando se sentou para comer, teve o mesmo sentimento do dia anterior, só que dessa vez mais forte, e ignorou novamente pensando ser algo besta. Após o café ele e o irmão andaram para o ponto de ônibus, chegando lá sentaram se enquanto esperavam a condução até que um garoto de skate pulou por cima deles, ficando a centímetros de suas cabeças, os dois se assustaram e Jeff exclamou:

"Mas que porra é essa?"

Ao escutar isso, o garoto do skate deu meia volta, ele aparentava uns 12 anos e usava uma camiseta da Aeropostale e um jeans azul rasgado.

"Ora, ora, ora. Parece que temos carne nova no pedaço."

E logo outros garotos surgiram, um super magro e outro enorme, o skatista se apresentou como Randy, e nomeou o magro como Keith e o gordo como Troy e completou:

"Agora, deixe-me explicar, para todas as crianças nesse bairro há um preço pequeno para a passagem de ônibus, se é que você me entende."

Liu tentou se defender, mas Randy logo puxou uma faca

"Tsc, tsc, tsc, eu pensei que vocês seriam mais cooperativos, mas parece que vamos precisar fazer do jeito mais difícil."

Randy tirou a carteira do bolso de Liu e Jeff começou a sentir novamente aquele sentimento, só que dessa vez realmente muito forte. Jeff então se levantou e, apesar das tentativas de Liu de o fazer sentar, andou em direção a Randy o xingando e ameaçando, o menor colocou a carteira de Liu no bolso e sacou novamente sua faca para atacar Jeff, mas Jeff foi mais rápido e logo socou o garoto no nariz e depois segurou o pulso do garoto e o quebrou. Troy e Keith correram para pegar Jeff, mas ele era muito rápido. Keith tentou atacá-lo, mas Jeff se abaixou e apunhalou a faca em seu braço. Troy também tentou atacá-lo, mas Jeff nem precisou da faca, socou Troy diretamente no estômago, e Troy caiu de joelhos, e quando caiu, vomitou tudo no chão. Já Liu não conseguiu fazer nada além de assistir a tudo.

Quando o ônibus começou a se aproximar eles saíram correndo para não terem complicações quando aquele “massacre” fosse visto por alguém, eles não comentaram nada sobre o ocorrido durante o resto do dia, apenas se sentaram e assistiram as aulas. Quando voltaram pra casa, seus pais perguntaram como tinha sido o dia deles, e Jeff falou da forma mais convincente possível que foi ótimo. Na manhã seguinte, quando Jeff desceu as escadas encontrou sua mãe na porta falando com dois policias, ao ver sua presença, Margaret se virou e falou:

1

a

"Jeff, esses policiais estão me dizendo que você atacou três crianças. E que não foi uma briga normal, que eles foram esfaqueados. Esfaqueados, filho!"

Jeff acabou ficando nervoso e acuado e sua mão sentiu que era verdade, ele tentou se explicar do que realmente houve, mas como não havia nada que provasse que foi tudo por legitima defesa, o policial teve que o avisar que pagaria uma pena de um ano no Centro de Detenção Juvenil. Jeff estava pronto para aceitar seu destino quando Liu surgiu descendo as escadas, ele vinha com uma faca na mãe e cheio de ferimentos de luta e confessou ter feito tudo aquilo, os policias apontaram a arma para o garoto e ele largou a faca. Jeff tentou impedir Liu de fazer isso, mas aparentemente todos acreditaram e pensaram ser apenas um irmão caçula tentando proteger seu irmão mais velho. Dois dias se passaram, sem notícias de Liu da prisão, e como não tinha amigos para sair, Jeff viveu apenas de tristeza e culpa. Isso durou até sábado, quando Margaret o acordou com um rosto feliz.

"É hoje, Jeff. Hoje é a festa de Billy."

Jeff relutou em ir para a festa, mas a mão falou que esse festa poderia servir para iluminar. Jeff lutou para se levantar, pegou uma camisa qualquer, uma calça jeans e desceu escadas, onde encontrou o pai com um terno e a mãe com um vestido, mas ignorou isso tudo. Porém seus pais reclamaram da roupa, ele subiu, se trocou e desceu novamente, então lá estava ele, de calças pretas e um moletom branco, e como a hora da festa havia chegado os pais acabaram não reclamando para não perder tempo.

A casa de Bárbara e Billy ficava atravessando a rua, ao entrar lá, Jeff só encontrou adultos, mas logo foi mandado para o quintal, que estava cheio de crianças em trajes de vaqueiros e atirando um no outro com armas de plástico.

Jeff saiu para o jardim. Elas estavam correndo estranho. De repente, um garoto veio até ele e lhe entregou uma arma de brinquedo e um chapéu. Jeff tentou resistir mas logo foi convertido pelos olhares pidões das crianças e começou a brincar com as arminhas, fingindo atirar nas crianças e rapidamente começou a se divertir com as crianças e esquecer o que houve com Liu. Mas logo foi acordado quando um barulho de rolamento surgiu, seguido de skates saltando e Jeff se viu cara a cara com Randy, Troy, e Keith

Logo o clima da festa mudou, Randy atacou Jeff e eles começaram a lutar na grama com socos e cabeças. As crianças começaram a gritar, os pais correram para ver o que acontecia, Troy e Keith puxaram armas para ameaçar quem tentasse se meter na briga, Randy apunhalou o ombro de Jeff, Jeff cai no chão, Randy começa a chutá-lo no rosto, Jeff pega o pé de Randy e torce para derruba-lo e depois se levanta e sai correndo, Troy agarra Jeff e o joga de volta pro jardim, Randy recomeça a chutar Jeff, Jeff começa a tossir sangue, Randy atira Jeff para a cozinha e quebra uma garrafa de vodka na cabeça dele, Randy  joga Jeff para a sala de estar, Randy então começa a humilhar o garoto que agora está caido no chão, Jeff se levanta, sangue e vodka escorrem no seu rosto, aquela sensação estranha começa a ressurgir, Jeff derruba Randy no chão, sobe em cima dele e começa a lhe dar socos no peito, os socos fazem com que o coração de Randy pare, Jeff o gopeia até que Randy dá um último suspiro e morre.

1

a

Troy e Keith ficam assombrados, mas iniciam suas vingaças. Eles apontam suas armas para Jeff, Jeff então corre para as escadas, Troy e Keith disparam porém erram todos os tiros, Jeff entra no banheiro, Troy e Keith sacam as facas e correm para o banheiro, quando Troy entra no banheiro Jeff se afasta e bate com o toalheiro no rosto de Troy, Troy cai duro, Keith desvia quando Jeff tenta o acertar com o toalheiro, Keith larga a faca e pega Jeff pelo pescoço, Keith se joga com Jeff contra a parede e água sanitária e álcool cai em cima dos dois, ambos sentem a pele queimar, Jeff aproveita esse momento para acertar o toalheiro na cabeça de Keith, Keith cai no chão e começa a sangrar, mas antes de morrer joga um isqueiro aceso em Jeff e o garoto entra em combustão. 

Enquanto o álcool o queimava, a água sanitária branqueava sua pele. Jeff gritava terrivelmente enquanto ardia em fogo. Ele tentava apagar o fogo e não conseguia, ele correu pelo corredor e caiu das escadas, a última coisa que Jeff viu, ao cair no chão quase morto, foi sua mãe e os outros pais que tentavam apagar as chamas, depois ele desmaiou. Quando Jeff acordou estava coberto de gesso, ele não conseguia ver nada, mas sentia o gesso e os pontos por todo seu corpo e alguns tubos em seu braço. Ele ficou ali imóvel sem saber o que ocorria, até que ouviu a voz de sua mãe:

"Querido, você está bem? Oh querido, eu tenho grande notícia. Depois que todas as testemunhas disseram à polícia que Randy tinha atacado você, eles decidiram soltar o Liu. Ele estará fora amanhã, e então você dois poderão estar juntos de novo."

As semanas seguintes foram apenas de visitas família, até o dia onde os seus curativos deveriam ser retirados. A família se reuniu para ver como estaria sua aparência. Quando o médico tirou o último pano, a mãe de Jeff gritou com o que viu, Liu e o pai de Jeff olham horrorizados para ele. Ele então se levantou rapidamente e correu para o banheiro, para se olhar no espelho e logo viu seu novo rosto. Seus lábios foram queimados a um profundo tom de vermelho. Seu rosto se transformou em uma cor branca pura, e seu cabelo chamuscaram de marrom a preto. Ele lentamente colocou a mão em seu rosto. Era como se encostasse em couro agora. Ele olhou para a família, olhou novamente para o espelho, seu irmão tentou consola-lo, dizendo que não estava tão ruim, mas Jeff logo exclamou:

"Não é tão ruim!? É perfeito! Eu nunca me senti mais feliz! Ha ha ha ha ha haaaaaa, olhe para mim. Esse cara caí perfeitamente comigo!"

Jeff não parava de gargalhar, e a mãe foi logo falar com o medico para ver se seu filho não havia sido afetado mentalmente pelo trauma, mas o medico a tranquilizou dizendo:

"Este comportamento é típico para os pacientes que tomam muitas grandes quantidades de analgésicos. Se seu comportamento não mudar em poucas semanas, traga-o de volta aqui, e nós vamos dar-lhe um teste psicológico."

Mas o médico estava errado, durante a luta com Randy, algo em sua mente mudou, talvez a sanidade, e aquela sede por morte que ele sentia sempre que aquele sentimento ruim surgia se tornou permanente, Jeff agora era uma máquina descontrolada de matar, e seus pais não tinham noção disso. A mãe de Jeff o vestiu com as calças pretas e o moletom branco seu filho usara no dia da festa, porém a rouba já havia sido restaurada do incidente. Eles chegaram em casa e deixaram Jeff em seu quarto descansando. Mais tarde naquela noite, a mãe de Jeff acordou com um som vindo do banheiro, algo como um choro. Ela lentamente foi até lá ver o que era e encontrou Jeff com uma faca esculpindo um sorriso em seu rosto. Ela se assustou e Jeff ao ve-la se explicou:

Então a Margaret viu que os olhos do garoto também estavam diferentes e perguntou o que ele tinha feito, Jeff respondeu:

Margareth amedrontada respondeu:

"Sim filho, sim, você é lindo… Deixe eu ir chamar o Papai, para que ele possa ver seu lindo rosto."

Ela correu para o quarto e começou a chamar por Peter, para que pudessem fazer algo para salvar Jeff daquilo tudo, então ela escutou algo na porta e ao se virar encontrou Jeff com a faca na mão.

"Mamãe, você mentiu."

E esta foi a última frase que eles escutaram antes de Jeff os esfaquear. Liu acordou-se com algum ruido mas logo voltou a dormir, enquanto ele estava beirando o sono, sentiu-se que estava sendo observado. Ele abriu o olho e viu apenas a mão de Jeff cobrir sua boca, depois seu irmão lentamente erguer a faca e apunhala-lo. Liu começou a se debater tentando fugir, mas então Jeff disse um unica frase para o acalmar…

"Shhhhh!! Vá dormir"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...