História 130 Contos e lendas de terror - Capítulo 61


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Tags Terror
Visualizações 28
Palavras 1.110
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Mutilação, Necrofilia, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 61 - Emma the doll


Fanfic / Fanfiction 130 Contos e lendas de terror - Capítulo 61 - Emma the doll

Emma nem sempre olhou dessa forma.Usou-se pra ser feliz.Ela sempre sorria e usava cores brilhantes.As pessoas sempre pensavam que a sua vida era perfeita,eles pensavam que ela era perfeita pois ela sorria o tempo todo e nunca parecia ter uma razão para não sorrir.Eles estavam errados.Emma não estava feliz em tudo.Ela atuaria feliz para que ela pudesse mostrar aos outros que mesmo nas situações mais difíceis,você deve sempre sorrir,mas parecia sorrir para fazê-la se sentir pior.Por causa de seu sorriso,as pessoas pensavam que ela era feliz e não tinha nenhuma razão para perguntar se ela estava bem e ela sabia disso.Ela sabia que era julgada por causa de seu sorriso.E ela não queria mais isso.

Eu estava de saco cheio,eu estava cansada de todo mundo está chateado e dizendo:"Você não sabe o que é!Você tem todos os motivos para sorrir''!Eu tentei esconder tudo,mas há tanta coisa que você pode fazer antes de se libertar.

Eu estava cansada de ser julgada por causa  de meu sorriso.Todo mundo dizendo que sou perfeita ,ou eu sempre fico feliz quando não estou.Meu sorriso tem me causado tanta raiva e tristeza,o que era o ponto?Estou cansada de todo mundo que está sendo julgado por sua aparência e agir.Só por que uma pessoa sorri não significa que ela está feliz,isso significa que ela tem um coração.Eu estava indo mudar a sociedade,eu estava determinada.

Eu tenho kit de costura da minha mãe e uma faca antes de correr para o banheiro no andar de cima,fechei a porta atrás de mim.Eu estava meio cega para reformas,não são fáceis para mim,mas nada na vida é realmente fácil não é?

Eu amarrei meu cabelo e olhei para mim mesma no espelho,pensando em mim mesma.Diga adeus ao julgamento,diga adeus ao julgamento,diga adeus ao julgamento.Repeti mais e mais na minha cabeça.Eu não tinha enlouquecido.Eu estava apenas mudando os caminhos de todos pra melhor.

Euu não parava de repetir as minhas palavras na minha cabeça até que eu me convenci de que eu estava pronta para isso.Para me colocar em uma situação como essa para outros.Eu peguei a minha faca,fui esculpindo um leve sorriso em meu rosto,em seguida,usei o sangue para escrever as palavras eu posso te fazer sorrir,no espelho à minha frente.

puxei um fio preto grosso e agulha e trouxe-o par o meu rosto.Com lagrimas escorrendo para o meu rosto,eu costurei um sorriso que eu fiz  eu estremeci de dor quando a agulha pegou toda a minha face.Eu olhei para o espelho novamente,olhando para o meu novo sorriso.Mesmo que doeu como a dor do Inferno,eu só tinha que sorrir para o meu trabalho.Eu sabia que as pessoas iriam me julgar pelo do meu novo sorriso também,então eu só tenho que impedi-los de me julgarem novamente.Eu pensei sobre como seria a minha vida a partir de agora e como não havia como voltar atrás quando ouvi um estalido e a porta começa a se abrir.

Quase como um reflexo,eu peguei a faca e arremessei-a em direção à porta,batendo a minha mãe no olho direito quando ela entrou,eu sabia que ela iria se curar facilmente e perder um olho.Então ela iria me julgar como os outros.Então eu à ataquei e à prendi..EU a esfaqueei através do outro olho e sussurrei em seu ouvido.
-Agora você nunca pode me julgar,como todos os outros.Agora você vai saber o que é sorrir com dor.
Comecei afazer as linhas finas no rosto e costura-las de volta..Não foi fácil,já que ela não parava de se contorcer de dor.Então tentei acalma-la.
-Não se preocupe mamãe,"eu posso fazer você sorrir!''.
Eu pensei que iria  funcionar,mas ela só fez gritar ainda mais alto.Eu ia deixa-la assim,mais ela ficou ainda mais irritante a cada minuto.Então eu decidi fazê-la não falar também.Então,ela não poderia julgar os outros e as coisas espalhadas também.Eu a esfaqueei no pescoço várias vezes até que ela parou de respirar.

-Agora a paz...Eu murmurei enquanto lembro da minha irmã mais nova.Ela estaria tão chateada..Ela iria acabar como eu,eventualmente...Sorrindo de dor.Então,eu pensei que eu ira ajuda-la,acelerando o processo.Mais tarde naquela noite,antes de ir para a cama,eu disse que nossa mãe estava trabalhando até tarde e que era para ela ir para a cama.Eu estava na sua porta observando-a dormir.Assim que ela se viroue me viu lá com o meu sorriso costurado aproveitei para cobrir a boca dela ante que elasolta-se um grito.
-Não podes julgar ninguém se você não pode vê-los!
Eu ri feliz quando eu fechei seus olhos.Eu poderia dizer que ela queria chorar se tinha olhos para ser capaz de fazer isso.
-Ahhh....Ssshhh...Não chore.Eu sei o que é sentir dor.Aqui...."Eu posso te fazer sorrir''...
Eu dei-lhe um sorriso doce entre minha única costurada  cono eu fiz as linhas finas no rosto,costura-las logo em seguida,ela não parecia tão satisfeita com o meu trabalho,como ela era quase tão irritante quanto a mãe.
-Ssshhh...Você está me deixando com raiva.
Ela tentou rolar e escapar.
-Você não está satisfeita com o mu trabalho!Fiz você sorrir como eu prometi!
Ela só ficava tentando escapar,então finalmente chegou o meu ponto de ruptura e á esfaqueei no pescoço.
-Coitadinha...Eu disse levantando-me.

Alguém deve ter ouvido alguma coisa ou pensamento sobre minha mãe não ter chegado do trabalho ou vocação ou qualquer coisa,por que eu ouvi um som fraco de sirenes vindo em  direção à nossa casa.Eu escutei uma barulho na porta por um tempo,pensando sobre o que iria acontecer.Eu parei em frente ao espelho enquanto caminhava em direção à porta.
-Você é linda Emma...Você é como uma boneca!
  Eu saltei para a porta e me deixei ser levada sem lutar.Eu estava feliz que eu estava indo para outro lugar longe daqui.

As grades mensagens irritantes veio da TV e as placas foram publicadas ao redor da cidade.Estava acontecendo à uns  dias atrás,nada havia acontecido para que eu me importa-se muito com isso.Mas eu ouvia a mesma mensagem novamente,ela veio em tantas vezes eu praticamente tinha memorizado.Sempre a mesma mensagem:

AVISO:MENINA COM SORRISO COSTURADO MEIO CEGA CONHECIDA COMO EMMA A BONECA se libertou da prisão.Ela tem cabelos castanhos,mas outras características são DESCONHECIDAS.Tranquem todas as portas e janelas.Levar as crianças para a escola.Tenha muito cuidado.Se você vê  uma pessoa com estas características se distancie e ligar para o 911 o mais rápido possível.
*Beeep**Beeep*BEEEEEEEP*Eu fiquei entendiado andando por aí assim eu dei uma volta pela floresta,o meu lugar favorito.Eu vi uma menina sentada ao lado do riacho,abraçando os joelhos,que quase soou como se ela estivesse chorando.Então eu perguntei à a ela.
-Você está bem?
Eu disse dando um passo a frente.Seu capuz estava puxado cobrindo a cabeça o cabelocastanho estava cobrindo o rosto.
-Ei eu sou Luke.
Sentei-me ao lado dela.

Emma:Eu sorri sob o meu capuz e cortina de cabelos.
-Olá sou Emma
Deixei escapar uma risadinha suave quando o ouvi suspirar.Eu segurei minha faca em um bolso e agulha e linha no outro.Você sabe..."Eu posso te fazer sorrir"...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...