História Contos Eróticos - SoonHoon - Capítulo 5


Escrita por: e Nana_Wonbin

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Junghan "Jeonghan", Lee Jihun "Woozi", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi"
Tags Jeongcheol, Soonhoon, Verkwan
Visualizações 47
Palavras 2.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa Oneshot foi idéia do meu Cupcake vulgo prima Deise.

Nessa OS Soonyoung vai ser um traficante perigoso, Mingyu está devendo Soonyoung, mas algo inesperado acontece nessa cobrança de dívida.

Capítulo 5 - O Traficante (Pt.01)


Fanfic / Fanfiction Contos Eróticos - SoonHoon - Capítulo 5 - O Traficante (Pt.01)

Hoshi : 22 anos.

Woozi : 22 anos.

Mingyu : 21 anos.

Vernon e Seungkwan : 20 anos.

Hoshi

Kim Mingyu. Esse garoto estava marcado comigo, estava me devendo, soube que ele estava numa viagem de família e voltaria hoje para o apartamento que ele mora com o irmão mais velho, não sabia que ele tinha um irmão.

--- Hoshi, eles já chegaram.--- Sophie, uma garota britânica que trabalhava comigo como meu braço direito, disse enquanto terminava de passar o batom vermelho sangue, linda, somos amigos desde os doze anos e eu sempre a achei linda.--- Mingyu chegou um tanto agitado, talvez já esteja sabendo da dívida.

Ela disse me olhando de braços cruzados.

--- Aquele filho da puta vai ter uma prévia do que vamos fazer se ele não nos pagar, vamos invadir e se ele pedir um tempo, nós matamos o irmão dele.--- Disse sorriso e joguei meus cabelos para trás andando na frente dela sendo seguido, pude ouvir a risada se criança dela.

--- Isso vai ser ótimo Soony, deixa que eu mesma mato o baixinho.--- Sophie disse passando na minha frente indo até seu quarto provavelmente indo buscar algo.

--- Se prepare Mingyu, hoje você terá uma surpresa e uma angústia.--- Disse enquanto entrava no meu carro.

(...)

J

á havíamos chegado em frente o apartamento de Mingyu há uma hora, estávamos só esperando o momento certo.

--- Vamos logo Soonyoung.--- Sophie disse me puxando, o porteiro nos olhou e nos fez parar no meio do caminho para o elevador.

--- Quem são vocês?--- O senhor de meia idade perguntou saindo da guarita enquanto segurava um molho de chaves.

--- Somos amigos do Mingyu, ele nos convidou para ver um filme.--- Sophie disse sorrindo para o homem, o senhor sorriu de volta e nos deixou passar.--- Viu só Soony, é só pensar rápido.

Sophie riu maldosa e apertou o botão do sétimo andar.

Ficamos em silêncio durante todos os minutos dentro daquele cubículo de metal. Já em frente ao apartamento do Mingyu ouvimos uma gritaria do outro lado da porta.

--- Acho que eles estão brigando.--- Sophie disse rindo baixinho ao ouvir um "Cala a boca caralho!" Do outro lado, era até uma voz bonita, acho que ele deve estar acompanhando de algum peguete.

Sophie tocou a campainha e a porta logo foi aberta por um garoto baixo de rosto infantil e cabelos vermelhos.

--- Quem são vocês?--- Ele perguntou e eu percebi que a voz era a mesma de antes. Como essa coisinha pequena e bonitinha tem uma boca tão suja. Afastei tais pensamentos e o olhei com uma expressão séria.

--- Vim falar com Mingyu ele está?--- Perguntei me apoiando no batente da porta olhando o baixinho ainda sério, ele me olhava com uma expressão confusa.

--- Vai me responder ou não? Quem são vocês?--- Ele perguntou de novo, eu iria falar alguma coisa mas Sophie o empurrou e foi entrando e ele quase caiu.--- Escuta aqui Kimchi ambulante! Vocês têm dois minutos para me falarem o que querem com meu irmão!

Ele gritou batendo o pé no chão, Mingy estava no banheiro e quando ouviu a gritaria do irmão veio correndo esquecendo até mesmo de colocar um roupa pois ele apareceu apenas de cueca e camiseta.

--- Hoshi! O que faz aqui?--- ele perguntou visivelmente nervoso, ele puxou o baixinho que praticamente sumiu atrás dele.--- O que você quer? Ainda trouxe a Sophie! Está maluco?

Ele disse empurrando o baixinho para o corredor e ficou em minha frente fazendo pose de machão, ele pensa que só não por que é mais alto vai me dar medo.

--- Vamos conversar civilizadamente, você baixinho vem aqui.--- Disse vendo o baixinho me olhando do corredor com um olhar sério.--- Senta aqui do ladinho do seu irmão imprestável.

Mingyu fechou as mãos em punhos ao ver Sophie puxar o garoto pra seu lado.

--- Hyung, não vem, vai para seu quarto!--- Mingyu disse se aproximando do irmão que até agora eu julgava ser mais novo, Mingyu se afastou ao ver Sophie puxar a trinta e oito que estava consigo e colocar perto do estômago do baixinho que rapidamente tirou aquela expressão do rosto substituindo por uma de medo.--- Sophie não faça nada com ele!

Mingyu bom disse sentando ao meu lado como eu havia pedido para o irmão dele.

--- O que vocês querem?--- O baixinho perguntou com a voz um tanto trêmula.

Eu ri baixo e passando meu braço esquerdo pelos ombros do rapaz alto do meu lado.

--- Sabe baixinho, seu irmãozinho imprestável aqui, está me devendo o equivalente a três mil dólares! Ele anda compras drogas comigo e não paga, isso em só um mês ele já acumulou tudo isso da dívida.--- Disse apertando a bochecha de Mingyu, o mesmo baixou a cavalo encarando o chão.

Olhei para o baixinho que estava com Sophie e vi ele passar as mãos no rosto.

--- Foi pra isso que me pediu aquele dinheiro, Mingyu bom olha pra mim!--- O baixinho disse autoritário levantando com as mãos na cintura.--- Foi isso que você disse ao Seungcheol no telefone? "Não se preocupe Cheollie hyung, Jihoon não vai desconfiar de nada!" Era sobre isso que estavam conversando!

Ele gritou batendo o pé no chão novamente.

--- Ora calma nanico! Deixe eu terminar!--- Disse me levantando e me aproximando do agora conhecido como Jihoon, abraçando seus ombros e apertando sua bochecha.--- Olha aqui fofonildo, seu irmã está me devendo o equivalente a três mil dólares, não são wons não, são dólares, aquela cocaína toda que ele usou junto com o amiguinho filho da puta dele, era para ser exportada para o exterior, ou ele me paga ou você morre.

Disse olhando nos olhos do baixinho e ele me olhou transmitindo um certo pânico.

--- Não! Eu vou pagar! Só deixa o Jihoon fora disso.--- Mingyu disse levantando e vindo até mim e olhei para o lado e vi Sophie com a arma apontada para Jihoon.

--- Sophie. Guarde isso.--- Disse puxando Jihoon para mais perto.--- Você tem um mês, se não esse bonitinho aqui vai ficar comigo.

Disse beijando a bochecha do baixinho e ele ficou tenso e apertou as mãos na barra do moletom de unicórnio que usava.

--- Você não vai fazer nada com meu irmão! Seu problema é comigo! Idiota!--- Ele disse puxando Jihoon que agarrou sua camisa escondendo o rosto em seu peitoral.

--- Ok, eu vou te dar dois meses, vamos embora Sophie.--- Disse e vi Sophie me olhar com dúvida.--- Não vamos mais matar ninguém, mas olha Mingyu, se até o final do segundo mês a sua dívida não estiver quitada, seu irmãozinho vai sofrer as consequências do seus atos.

Disse puxando Jihoon novamente e passei a mão em seu rosto que estava molhado pelo o choro, nem percebi que ele havia começado a chorar, o seu rosto apenas ficou mais infantil ainda.

--- É como dizem Jihoon, você se torna responsável por aquilo que cativa, Se o filho da puta do seu irmão não me pagar dentro de dois meses você vai ser meu pagamento.--- Disse segurando sua cintura o olhei de cima a baixo.--- Sabe que você é até gostosinho... Você ainda vai me ver e muito, gatinho.

Disse segurando seu queixo e lhe dando um selinho rápido.

--- Tchau tchau Mingyu, até logo Jihoon-chi... Vamos embora Sophie.--- Disse sério para Sophie e ela me olhou de cara feia, já no carro ela continuou camada.--- O que foi ruiva, está assim só porque eu não deixei você matar ninguém?

Ela só deu de ombros e virou a cara.

--- Você disse que iríamos matar o irmão dele, mas não! Você agora quer o baixinho na sua cama.--- Ela disse batendo no painel do meu carro.--- Nosso combinado é ameaçar ou então matar! Não se envolver!

Ela disse me empurrando com força e logo ela saiu do carro.

--- Não se meta Sophia! Você é minha melhor amiga e tudo, mas na minha vida pessoal quem resolve sou eu! Se eu fiquei atraído por ele o problema é meu!

Disse batendo no voltante com força.

--- Você ainda vai acabar machucando aquele garoto igual como fez com o Chan, não vou te ajudar dessa vez, você ilude e depois vem pedir ajuda depois de fazer a merda. --- Ela disse tirando o cinto de segurança.--- Eu sei o quanto dói sofre uma desilusão amorosa Soonyoung, e pelo o que eu vi nessas semanas vigiando ele, você vai fazer ele chorar e muito.

Ela saiu do carro batendo a porta com força. Suspirei pesado e olhei as horas no meu celular.

--- Alô, Vernon, vamos dar uma volta.

(...)

Jihoon

Havia feito três horas que aquele tal de Soonyoung e a água de salsicha Sophie haviam ido embora e eu fiquei calado o tempo todo enquanto cozinhava, até agora em que eu estava lavando a louça do jantar ainda calado e nervoso, nunca imaginei que teria um revólver apontado para mim por uma idiotice que Mingyu fez.

--- Hyung, fala comigo! Vamos conversar na sobre isso, se eu não pagar ele vai querer você e eu não vou deixar.--- Mingyu disse tocando meu ombro.--- Por favor...

Respirei fundo e tirei sua mão do meu ombro e virei o encarando sério.

--- Acha que eu estou calmo para te ouvir Mingyu! Você se envolveu com drogas! Está devendo um traficante que com certeza é perigoso! Onde estava com a cabeça quando fez isso? Sabe o pânico que eu senti! Ter aquele homem encostando em mim! Ainda por cima ele me beijou!--- Gritei batendo no seu peitoral, eu estava nervoso e irritado.

--- Hyung, eu sei que fiz merda! Mas que porra Jihoon me escuta!--- Ele disse me sacudindo pelos ombros.--- Eu fiz isso só pra me divertir mais nas festas, mas eu acabei me viciando! Quando fomos na casa do papai e da Aurora e conversei com eles para começar um tratamento no fim do ano! Eu sinto muito te envolver nisso hyung.

Ele disse me abraçando.

Eu o abracei mas logo me afastei indo até meu quarto, não estava com vontade de conversar com mais ninguém.

--- Wonwoo? Oi... Hã pode dar o telefone para a mamãe, eu quero conversar.

Disse baixo me sentando em minha cama.

Já às sete da manhã de um sábado eu estava no supermercado fazendo compras sozinho você pois eu não queria conversar com Mingy tão cedo.

--- Oh! Olha só! O Little babe quer ajuda?--- Olhei para o lado e vi o mesmo cara se ontem.

--- Hoyun? O que faz aqui! Me deixa em paz. --- Disse apertando as sacolas em minhas mãos.

--- É Hoshi! Mas você pode me chamar de Soonyoung.--- Ele disse chegando mais perto e pegando umas das sacolas da minha mão.--- Vem comigo gostoso!

Neguei e peguei minha sacola e voltei a anda, mas dessa vez mais rápido.

Eu iria para o ponto de ônibus se não fosse pelo idiota segurar meu braço novamente.

--- Escuta aqui gostosinho, diz pro seu irmãozinho imprestável filha da puta que ele vai poder me pagar dentro de dois meses, mas ele vai ter que aguardar até eu te trouxer de volta, me aguarde Jihoon eu vou te pegar.

Ele disse e depois se afastou indo para o Honda Civic cinza que estava no estacionamento do supermercado.

Depois dele sumir eu consegui pegar o ônibus mas eu estava nervoso ainda. Mingyu tem que dar logo um jeito nisso!

Um mês depois.

--- Olha só! O gatinho gostosinho... Como vai Hoonie!--- Soonyoung disse beijando meu ombro, já fazia um mês que eu estava com aquele louco em um bangalô praiano em jeju, ele não tentou nada até agora o que me surpreendeu pois ele parecia ser daqueles que te sequestra e faz o que quiser e depois te mata.--- Jihoon, eu fiz uma pergunta pode por favor me responder educadamente, eu disse que não iria forçar a nada.

Ele disse fazendo carinho na minha mão, na minha primeira semana aqui com ele, Soonyoung começou estar sentindo uma certa atração que talvez viraria uma paixão com o passar do tempo, e foi isso que aconteceu, agora ele me traga como um verdadeiro príncipe.

--- Desculpa Soonyoung, é que eu estou preocupado com Mingy, ele deve estar uma pilha de nervos tentando me tirar daqui.--- Disse suspirando e segurando a almofada de cor bege que estava em meu colo. --- Sabe ele deve estar achando que estou sendo torturado e estrupada constantemente.

Disse olhando em seus olhos. Ele me olhou e sorriu fraco.

--- Você pode ligar pra ele, mas não vai dizer onde estamos.--- Ele disse pegando o próprio celular e discando o número do Mingyu.--- Oh! Olá imprestável, não não é nada disso, seu irmãos só está preocupado.

Ele revirou os olhos e me deu o telefone.

--- Hyung! Esse puto fez algo com você?--- Ele perguntou rápido e eu respondi todas as perguntas com respostas curtas como Soonyoung disse para mim fazer.---É sério que eu no posso te ver? Nem por chamada de vídeo?

Neguei mais uma vez e ele suspirou.

--- Prometo te ligar à noite.--- Disse assim que vi Soonyoung se aproximar. --- Pronto Soonyoung, agora se me der licença eu vou me deitar.

Disse me afastando dele e indo para o quarto que eu estava dividindo com ele, até mesmo a cama estávamos dividindo.

Tomei um banho rápido e me joguei na cama usando só um short de pano fino na cor azul marinho.

Eu pensei em várias coisas, em como Soonyoung estava me tratando, e em como ele estava sendo carinhoso, não custava nada retribuir nem que seja um pouco.

--- Veremos isso depois que eu acordar.--- Disse virando se bruços na cama pronto para dormir.

.

.

.

--- Isso Jihoon... Geme... Geme para o seu Daddy.

Era a voz de Soonyoung... Senti um tapa estalado em minha bunda e me virei olhando em um espelho grande, nós estávamos sem roupas e eu rebolava sobre seus dedos enquanto ele chupava meu pescoço.

Levantei suado e ofegante com uma ereção dolorida entre as pernas. Sai do quarto decido que eu eu iria fazer.

--- Oh! Jihoon-chi eu já já iria te chamar para vir comer! --- Soonyoung disse sorrindo de canto.--- O que quer gatinho?

Ele perguntou assim que eu comecei a me aproximar aproveitei que ele estava no sofá sentando então eu sentei em seu colo e segurei seu rosto.

--- Jihoon? O que?--- Ele perguntou olhando para meu quadril e logo viu minha ereção.

--- Me fode!


Continua...


Notas Finais








Bom fofonildos! O capítulo não tá tão bom assim, eu sei, além disse ele estava previsto para ser postado só meia noite mas eu fiquei animada então resolvi postar logo.

Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...