1. Spirit Fanfics >
  2. Contos eróticos >
  3. Conto IX - Troca-Troca

História Contos eróticos - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Conto IX - Troca-Troca


Evandro chega mais cedo do colégio, não tem ninguém em casa. Ele vai tomar banho. Quando já está terminando de tomar banho ele se lembra de que esqueceu a toalha.

-Merda! E agora?

Então ele se dá conta que não tem ninguém em casa.

"Melhor assim. Pelo menos eu posso andar pelado e ir pegar a toalha.”, pensou Evandro.

Ele sai pelado pela casa até o varal e vai se enxugando até o seu quarto, quando está quase no quarto ele vê o seu irmão. Os dois estão pelados. O irmão também foi tomar banho e esqueceu a toalha. Os dois estão com os pênis rígidos.

-Parece que você está animado. -Falou o irmão.

-Você também.

Evandro e o irmão, Mateus, são de filhos de mesmo pai e mães diferentes. Evandro é moreno, musculoso, um atleta e faz bastante sucesso com as mulheres. Mateus é um cara branquinho, magro, alto, faz mais o estilo nerd, é mais procurado pelas nerds, principalmente as nerds gostosas, que vêm nele um exemplo de homem. Ambos têm quinze anos, só que Evandro é mais velho dois meses.

-Tem uma brincadeira que eu sempre tive vontade de fazer, vi num filme. - Fala Evandro depois de um tempo em silencio.

-Que filme?

-Acho que foi American pie.

-Que brincadeira é essa?

-Luta de sabres de luz, com os pênis.

Mateus calculou, eles tinham quase o mesmo tamanho de pênis, então era só uma questão de técnica para ver quem ganharia. Ele fez esgrima e com certeza ganharia. Quem ganhar ganha o que?

-Quem perder faz um boquete em quem ganhar.

Mateus achou aquilo nojento, mas sempre quis descobrir como era um homem fazendo um boquete em outro, e se fosse ele que estivesse recebendo melhor ainda. Ponderou todos os riscos e aceitou o desafio. Eles se aproximaram para começar e tocaram os seus membros. Evandro coloca os dois lado a lado. Ele começa a punhetar os dois. Quando estavam quase gozando ele para.

-Essa não é a hora.

Eles começam a "brincadeira" no início eles começam desengonçados e não sabem exatamente como fazer, mas depois eles pegam a prática. Mateus dominava a "luta" com muita naturalidade, as aulas de esgrima ajudaram bastante. No final Mateus ganhou.

-Merda! - esbravejou Evandro.

-Parece que você vai ter que pagar. E eu quero agora. - Fala Mateus com um sorriso de satisfação no rosto e se apoiando na parede e seu membro rígido empinado para Evandro.

Evandro contrariado tenta argumentar e tentar uma revanche, mas Mateus disse que tem que pagar primeiro. Evandro fica com a cara mais fechada ainda e se abaixa até ficar na altura do membro do irmão. O pênis de Mateus tem 16 cm, cheio de veias, branco. Evandro cutuca no pênis de Mateus e ele vai de um lado pro outro. Evandro começa a bater uma punheta. Mateus fecha os olhos e simplesmente sente aquele momento. Evandro decide começar de uma vez e tenta se lembrar como as mulheres dos filmes pornôs fazem. Ele coloca tudo na boca de uma vez, ele sente um gosto estranho, mas depois se acostuma. Ele começa fazer movimentos de vai-e-vem com a cabeça como se sua boca fosse uma vagina. "Que boca quente", pensa Mateus. Evandro olha para o rosto do irmão e ele está de olhos fechados e gemendo baixinho. Evandro quer que isso termine de uma vez e começa a bater uma punheta pro irmão e olhar pra ele para ver quando ele vai gozar. Evandro coloca tudo na boca novamente e começa a fazer movimentos de vai-e-vem cada vez mais rápido. Mas de repente Mateus goza. Evandro cospe.

-Ei cacete! Era pra avisar que você ia gozar. - Grita Evandro e vai até o seu quarto.

Mateus fica ali ainda encostado na parede e relembrando o primeiro boquete que um homem fez nele. Evandro vai até o banheiro e começa a escovar a boca com um antisséptico bucal. Mateus vai até o seu quarto e se deita na cama. Chega a noite e o pai e a madrasta dos dois chegam à casa. Todos jantam juntos, mas Evandro e Mateus quase não falam um com o outro. Todos vão dormir e Evandro fica lembrando-se do que aconteceu e por incrível que pareça, pra ele, ele começa a ficar excitado. Ele fica espantado por sentir tesão em fazer um boquete em um homem e ainda por cima pelo seu irmão. Ele não aquenta e bate uma punheta. Enquanto isso Mateus sonha com seu irmão lhe fazendo outro boquete e ele comendo o cú do irmão. Evandro termina seu punheta suado e cansado, então sai do quarto pra beber um pouco de água. Mateus acorda suado pelo sonho erótico e bem excitado, seu pênis já quer sair e comer o cú de Evandro. Ele sai pra beber água. Os dois se encontram na cozinha. Evandro está bebendo água quando Mateus entra, não falam nada. Mateus passa por Evandro e seu pênis roça a bunda do irmão, que dá uma leve rebolada. Mateus passa quando termina de beber e novamente roça no irmão. Quando ele ia sair Evandro lhe chama.
-O que foi?
-Se você quer me comer, por que não come logo?
-Sério?
-Sério, agora eu quero saber como é.
Mateus vai até Evandro. Mateus e Evandro tiram a camisa e Mateus vai até atrás de Evandro e faz ele dar uma leve empinada na bunda. Evandro está com um short de algodão. Mateus o tira e ele tem a surpresa de saber que o irmão não estava usando cueca. Mateus dá um leve sorriso safado. Mateus dá uma tapa na bunda do irmão e se abaixa vai lubrificando a entrada do ânus do irmão. Mateus coloca a língua na entrada e vai passando na entrada. Evandro geme. Depois de algum tempo Mateus se levanta e diz no ouvido do irmão. Isso vai doer, mas não tente gritar se não vai acordar todo mundo, se não vai dar um grande problema. E Mateus não estava brincando, quando ele enfiou o seu membro todo de uma vez Evandro deu um grito bem forte e acordaria todo mundo se Evandro não tivesse tapado a boca. Mateus ficou um tempo dentro do irmão sem fazer nada até ele se acostumar. Então depois de um tempo ele começou a fazer movimentos de vai-e-vem. Mateus gemia e Evandro mais ainda. Evandro era empurrado a cada estocada de Mateus e seu pênis tocava a bancada de mármore da cozinha. Não demorou muito e Mateus disse que iria gozar. Evandro pediu para ele gozar dentro dele e Mateus foi aumentando a velocidade das estocadas. Até ele gozar e encher o cú do irmão com seu gozo. Depois Evandro sobe na bancada e abre as pernas.
-Agora é sua vez de fazer em mim. Mateus observa aquele pênis negro e grosso. Ele não esperou muito e já estava com ele na boca, ele levantava o pênis do irmão e lábia todo o corpo. Evandro gozou e seu gozo foi parar no seu abdômen, mas Mateus continuou e colocou tudo aquilo na boca e começou a fazer movimentos de vai-e-vem. Evandro goza e Mateus também cospe, não está acostumado com o gosto. Evandro vira Mateus de costas e já enfia o seu membro no irmão, que geme. Evandro já começa a dar estocadas e Mateus geme, Mateus bate uma punheta enquanto seu irmão lhe comia.
-Você é muito gostoso. - falam os dois quase ao mesmo tempo. Eles riem e vão cada um pra cama.
No dia seguinte Evandro é acordado com Mateus lhe fazendo um boquete. Mateus tinha colocado tudo na boca e tirava e colocava tudo novamente, Evandro gemia e pedia mais, depois pegou a cabeça do irmão e controlava os movimentos. Instantes depois Evandro gozou e seu irmão engolir tudo com um sorriso no rosto.
- Parece que eu tenho um irmão bem safado.
E Evandro se senta na cama e balança o seu pênis, chamando Mateus pra mais. Mateus colocou novamente na boca e fez um boquete no irmão até o pênis dele se enrijecer novamente depois se levantou, beijou o irmão no boca, um beijo demorado e sedutor, os dois sentido os corpos um do outro e os pênis um do outro se tocando e aumentando cada vez mais o tesão um do outro. Depois do beijo Mateus se afasta um pouco e se levanta, deixando à mostra o seu pênis, os 16 cm de pênis branco e Evandro o abocanha na boca e começa um boquete no irmão, Mateus adora sentir a boca do irmão, uma boca quente e macia. Evandro coloca tudo na boca e vai tirando aos poucos e brincando um pouco na cabeça. Eles ficam assim por um tempo até que Mateus goza. Evandro se ajeita na cama e Mateus leva tá um pouco o corpo e quando desce ele encontra o pênis do irmão, o pênis do irmão sara na bunda dele e ele começa um vai e vem sem penetração. Eles ficam assim por um tempo quando Mateus decide ser penetrado e pega o membro duro como pedra do irmão e leva até a entrada do seu cuzinho recém arrombado pelo irmão. O membro de Evandro vai entrando aos poucos, ele vai rasgando Mateus ao meio e ele geme baixo, de dor e de prazer. O membro de Evandro finalmente entra totalmente e Mateus rebola um pouco e beija o irmão, um beijo cheio de desejos. Depois do beijo Mateus começa a cavalgar, era lindo ver os cabelos longos de Mateus se movimentando com os movimentos sexuais. Eles gemem alto e dão graças a Deus que os pais já saíram pra fazer compras. Eles ficam nessa posição por alguns minutos quando Evandro decide trocar de posição e pede pra Mateus ficar de quatro, que obediente fica e aquela bunda ficará totalmente exposta pro irmão que enfia sem dó. Mateus dá um grito e Evandro dá um puxão nos cabelos do irmão e puxa como se o estivesse domando. Evandro começa as estocadas e os dois gemem como loucos. -Hoje você vai ser a minha putinha!

-Vai! Enfia na sua putinha.

E Evandro continuou com as estocadas até que ele puxou o irmão pra junto de si e os seus corpos se encontraram e eles deram um beijo. Continuaram nessa posição por mais alguns momentos quando Evandro anunciou que iria gozar.

- Vai! Goza dentro de mim!

E ele gozou, um gozo espesso e em grande quantidade. O gozo dele escorreu pelas pernas do irmão. E Evandro caiu cansado na cama, com a bunda pra cima. Mateus aproveitou essa posição e foi enfiando o seu pênis no irmão. Mateus levantou a bunda do irmão e pênis ainda um pouco duro do irmão. Mateus foi enfiando aos poucos e não demorou muito para ele estar dentro do irmão e então se deitou sobre Evandro e o abraçou. Beijou o irmão novamente e então se levantou e começou as estocadas. Evandro gemia com o irmão dentro dele, Mateus gemia e ofegava. Eles ficaram nessa posição por algum tempo quando trocaram de posição e Mateus virou o irmão de frente para ele e levantou as pernas de Evandro e enfiou novamente. Mateus continuou a meter e com uma das mãos masturbava o irmão. Eles ficaram assim até Mateus anunciou que ia gozar.

- Goza em mim goza! Enche meu cú. E ele encheu. Estavam ofegantes guardo caíram pelados na cama, um ao lado do outro.
-Vamos repetir depois?
-Vamos...

Acabaram caindo no sono. Sonharam um com o outro, fazendo sexo. Quando acordaram agiram naturalmente até que chegou à noite e Mateus foi pro quarto de Evandro colocar o sonho em prática, pra depois terem outro sonho quente e repetir tudo de novo...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...