História Contos Naruto Boruto - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Boruto, Bromance, Gay, Hentai, Naruto, Yaoi, Yuri
Visualizações 110
Palavras 3.070
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pra começar um incesto básico com um dos casais que mais amo em Naruto.
Narutinho e seu pai Minato

Capítulo 1 - Yaoi (MinaNaru)


Fanfic / Fanfiction Contos Naruto Boruto - Capítulo 1 - Yaoi (MinaNaru)

      Entre pai e filho

Narração Minato 

Bem para começar vou me apresentar meu nome é Minato Namikaze, sou pai viúvo e tenho 33 anos, deixe-me pensar eu estou perdidamente louco por meu próprio filho Naruto Uzumaki. Conheci Kushina quando tinha 10 anos, nos tornamos amigos rapidamente e logo o sentimento se desenvolveu, namoramos foi uma época maravilhosa nunca fui tão feliz, Kushina sempre foi geniosa sem deixar seu lado doce, nossa primeira vez foi incrível, no final de nosso último ano no ensino médio ela engravidou, parecia tudo perdido, porém sua mãe nos ajudou e apoiou mesmo com muitos contra, Naruto nasceu no ano seguinte, com muito esforço seguimos em frente, quando peguei meu filho no colo me senti o homem mais orgulhoso e feliz do mundo, seguimos nossas vidas eu trabalhando como arquiteto e ela uma maravilhosa gastrônoma, abrimos seu restaurante o nome era Lar da Kyuubi, uma lenda que ela adorava, nos batalhávamos para equilibrar o trabalho e os cuidados com Naruto, quando nosso pequeno completou 8 anos uma bomba caiu sobre nós, Kushina descobriu que tinha câncer, ela lutou bravamente, mas morreu em 2 anos ironicamente no dia do aniversário de Naruto, eu me tornei seu pai e sua mãe, me ocupando de todas as maneiras para esquecer a dor que assolava meu coração sempre que dela, eu encontrei forças em Naruto para seguir em frente. Tudo ia bem até que a adolescência e os hormônios chegaram, minha doce criança cresceu, eu nunca tive interesse em outros homens em minha vida, mas ele me enlouquecia, seu corpo mesmo masculino tinha belas curvas, cochas grossas e uma bunda, pelos céus me deixava duro só de imaginar poder tocar, tudo nele era provocante a meus olhos, atualmente com 15 anos ele é um poço de sensualidade, mas parece insistir me provocar com seus “amiguinhos” que raiva que eu tenho deles principalmente daquele Sasuke, esse garoto não sabe o perigo que está se metendo, eu aqui me mordendo de ciúmes e aquele Uchiha filho da puta se esfregando em meu Naruto, talvez seja melhor assim me afastar até essas sensações acabarem, mas parece que ele notou meu afastamento afinal e não gostou nem um pouco. Eram uma manhã de sábado e eu estava me aventurando na cozinha mais uma vez, na manhã seguinte seria seu aniversário e consequentemente o da morte de Kushina por isso tentaria deixar o melhor possível para alegra-lo escutei passos vindos da escada:

- Ohayo Otosan – saldou 

- Ohayoyoyo – me enrolei ao olha-lo, trajava shorts curtos e apertados com uma longa blusa que ia quase até suas cochas, balancei a cabeça afastando os pensamentos pervertidos que me vieram a cabeça – senta vamos tomar café 

- Hai – foi se sentar, coloquei os ovos mexidos suco e algumas torradas sobre a mesa -sugoi você se superou Otosan – sorriu me fazendo corar, se banqueteando

- Argatou você sabe que não sou nenhum chefe profissional como sua mã... – corte a frase

- Você ia dizer como minha mãe – ele sorriu ternamente – tudo bem lembrar dela as vezes dói, mas eu me sinto bem ao saber que ela ai da vive aqui – disse apontando para seu coração – eu ainda a amo muito assim como amo você 

- Naru as vezes você é bom demais para ser verdade – sorri 

- Otosan posso te pedir algo?

- Claro

- Posso sair com meus amigos hoje? – perguntou, o ciúme começou a me tomar – nós vamos ao shopping assistir um filme, lanchar essa coisas

- Que horas? Com quem? – disse trincando os dentes 

- Umas sete horas e volto pelas nove, quero aproveitar, amanhã é meu aniversário e então queria aproveitar com meus amigos hoje pra podermos aproveitar juntos amanhã – sorriu, suavizei um pouco

- Mas que amigos vão com você? 

- Bem vão o Sai, o Kiba, o Shino, o Shikamaru, o Chouji, o Lee, o Neji, a Sakura, a Hinata, o Sasuke – claro o demônio tinha que estar no meio – a Ten Ten, a Ino, o Darui, a Anko-sama, o Konohamaru e alguns outros amigos

- Eu não sei se devo autorizar – disse

- Otosan não me obrigue a usar minha arma secreta

- Não ouse – falei rindo, ele se levantou se aproximou de mim começando a fazer cócegas não me aguentei e cai na gargalhada, corri com ele vindo atrás de mim, começamos uma guerra de cócegas o que acabou em nós dois rolando pelo chão comigo por cima dele, paramos, nos encaramos profundamente comecei a me aproximar nossos lábios tão próximos 

- Otosan – ele gemeu creio que pelo meu peso sobre ele, retomei a consciência levantando rapidamente 

- Vo...Você pode ir com seus amigos – falei vermelho correndo pelas escadas até meu quarto o deixando sozinho

Fechei a porta a trancando-a em seguida, olhei para o meio de minhas pernas e encontrei uma ereção monstruosa, me sentei na cama, ai meu kami eu realmente tocaria uma pensando no meu filho, respirei fundo tirei a camisa, comecei a esfregar a mão por meu dorso, enquanto apertava meu pau com a outra, retirei a calça e cueca de uma vez deixando meu membro babado a mostra, um simples contato fez tudo aquilo, meu pau estava vermelho e pulsante, agarrei a base subindo e descendo, em movimentos frenéticos, com a outra mão apertava minhas bolas cheias do meu esperma, continuei a masturbação esfregando a cabeça de meu pau com a palma da mão dando um tesão delicioso, subi a outra mão apertando meu peitoral seguindo até meu mamilo apertando-o e puxando voltei com os movimentos de sobe desce senti que estava quase lá em um último movimento gemi:

- Naruto – meu gozo voou acertando meu peitoral, minha barriga e até um pouco do meu rosto, fique ali tentando controlar minha respiração enquanto ainda tinha gozo saindo em minha mão, estava suado, porém levemente satisfeito

Fui em direção ao meu banheiro, tomei uma ducha fria para tentar me acalmar, depois de bem lavado e vestido sai de meu quarto, o clima entre eu e Naruto ficou um pouco tenso, mas nada muito pesado, a noite logo chegou e pude ouvir a buzina de um carro ecoando, Naruto desceu a mil, trajava uma calça jeans preta uma blusa meio apertada e preta também e um casaco laranja o deixando sexy e adorável ao mesmo tempo:

- Mata ne Otosan – se despediu 

- Mata ne Naru – Acenei vendo ele sair 

Eu não vou esperar ele chegar, eu não vou esperar ele chegar, tá legal eu vou esperar ele chegar, liguei a tv e preparei um jantar para mim, as horas passaram mais rápido do que eu esperava, já eram dez da noite e nada do Naru, os minutos se passaram, de repente eram dez e meia e logo onze horas, eu já estava com a mão no telefone para chamar a polícia quando ouvi o barulho de um carro parando na frente de casa e alguns minutos depois o barulho das chaves na fechadura, assim que ele entrou e trancou a porta eu o chamei:

- Naruto 

- Otosan o senhor ainda está acordado?!

- Mas é claro, você tem noção de que horas e são – falei irritado – eu estava preocupado e pensando seriamente em acionar a polícia 

- Calma – falou – gomen nasai, a festa se estendeu mais do que eu esperava e depois o Sasuke me convidou para ir na sua casa ele queria me mostrar seus cd’s novos – é claro 

- Mas é claro tinha que ser com ele – falei deixando a fúria tomar conta de mim – eu aqui morrendo de preocupação e você lá se esfregando com aquele emo pervertido 

- Otosan

- Nada disso Naruto – falei – eu aqui irritado por ter de dividir com outros e você se quer pensando em mim 

- Ele é um ótimo conselheiro, amigo, na verdade o senhor deveria querer que eu fizesse mais amigos como ele, inteligentes, gentis e bons exemplos – falou alterando a voz – O que o senhor tem contra ele?

- Você quer saber mesmo?! – falei já alterado – ele pode te amar, ele pode admitir tudo o que sente por você, ele pode te ter enquanto eu estou aqui com medo de admitir que te amo mais do que só com um filho, ele pode tocar sem medo de ser jugado pela própria consciência por achar que esses sentimentos são ruins, por achar que um pai jamais deve pensar assim em um filho, ele pode te tirar de mim para sempre e a simples ideia de te perder para qualquer pessoa, me destrói – disse – ele pode fazer coisas que Haaa como eu queria poder fazer agora mesmo com você Naru, eu o odeio por ciúmes, por amar você mais do que deveria 

- Você acabou de admitir que me ama mais do que como filho?! – ele disse atônito, só então percebi a idiotice que havia feito, ele deve me odiar agora 

Antes que eu fizesse ou dissesse algo mais ele veio até mim me beijando, no inicio não reagi por isso foi apenas um selinho, mas então tomei uma atitude aprofundei o beijo, ele enlaçou os braços em meu pescoço e eu em sua cintura, nos aproximando nossas línguas se tocavam, eu explorava cada canto de sua boca, nossas salivas se misturando, nos separamos aos poucos pela falta de ar, mordi seu lábio inferior:

- Esperei muito tempo por isso – ele disse

Isso me deu mais coragem, fui até seu pescoço beijando-o, depois mordi aquele local marcando aquela pele macia, mostrando a quem aquele loiro pertencia, beijei seu ombro enquanto apertava suas nádegas com minhas mãos, só então percebi o que estava fazendo, eu realmente iria fazer sexo com meu filho, meus olhos lagrimaram, minhas lágrimas rolaram por seu ombro, ele segurou meu rosto me fazendo encarar suas lindas orbes azuis:

- Eu sei que isso parece errado, mas não pense nisto assim – falou – eu te amo muito otosan e tudo o que mais quero é ser seu para sempre – sorriu me confortando – Aishiteru Otosan 

- Naru – aquilo me deu forças e me lembrou eu o amo com todas as minhas forças 

Eu voltei a beija-lo intensamente, sem medos ou arrependimentos eram apenas eu e meu doce Naru-chan, eu o agarrei com vigor , ele enrolou suas pernas em minha cintura, sem perder o contato comecei a carrega-lo para o meu quarto

Narrador

Minato ainda agarrado a Naruto, andou com o menor até seu quarto o colocando sobre a confortável cama, sem deixar de dar amassos quentes e carregados de desejo, Minato começou a tirar as roupas de Naruto deixando o menor apenas com uma boxer apertada, finalmente tirando o que restava de roupa, o mais velho viu a perfeição, Naruto com seu corpo com poucos músculos, curvas sensuais, cochas carnudas e uma bela bunda, em sua plena nudez, seu membro era branco com a cabeça rosada, devia ter cerca de 15 centímetros com pelos pubianos bem aparados, Naruto corou ao ver a intensidade no olhar de seu pai:

- Onegai Otosan não olhe assim para mim

- Como não olhar se você é perfeito

Minato olhou para aqueles mamilos rosados e apetitosos, completamente eriçados de prazer, pareciam implorar por atenção, Minato tratou de abocanhar um deles, fazendo o menor arfar em êxtase, o loiro mais velho acabava com aquele mamilo mamando, mordiscando e chupando o deixando vermelho, ele assim partiu para o outro enquanto, com a mão agarrava o membro de Naruto começando uma lenta e torturante masturbação, Minato desceu um trilha de beijos pelo abdômen de Naruto chegando enfim a aquela deliciosa ereção, Minato lambeu apenas a ponta da cabecinha, querendo provocar, fazendo assim Naruto gemer manhoso:

- O que você que Naru, diga ao seu Otosan

- Otosan me chupe Onegai shimasu 

- Seu desejo é uma ordem

Sem esperar mais, Minato abocanhou o pau de seu filho, Naruto quase se desfez ao sentir a boca de seu pai em seu membro, o loiro mais velho subia e descia com sua boca, deixando tudo completamente babado, ele mamava com vigor, subindo e descendo com a boca enquanto massageava as bolas do menor, Naruto apenas conseguia gemer alto implorando para seu pai fazer mais e o maior estava pronto para atender os desejos do filho, em mais alguns chupões, Naruto gozou, Minato fez questão de engolir tudo, subindo para beija-lo em seguida, fazendo Naruto sentir seu próprio gosto.  

Minato tirou a camiseta sensualmente, mostrando seu corpo desejável e completamente delicioso, ele possuía um peitoral definido e grande, com mamilos eriçados, um barriga durinha e bem definida, com gominho perfeitos a mostra, quase pareciam desenhados a mão, Naruto enlouquecia com aquele homem, ele se levantou empurrando sobre a cama, tratou de ir direto naquele peito maravilhoso, lambendo e logo em seguida mamando naqueles mamilos perfeitos, enquanto apertava a gigantesca ereção de seu pai ainda coberta por roupas, ele desceu beijando e Lambendo aquele tanquinho maravilhoso, deixando bem babado, depois retirou  calça de seu pai o deixando apenas de boxer preta que não escondia nada seu pau maravilhoso, Naruto começou mordiscar aquele vara deliciosa ainda dentro da cueca, enfim puxou a cueca vendo aquele pau monstruoso e apetitoso pular para fora, era perfeito tinha cerca de trinta centímetros de comprimento, a mão de Naruto se quer fechava enquanto segurava-o, mostrando que não deixava a desejar nem em grossura, possuía pelos loiros que iam do umbigo até próximo a base:

- Quem chamou estes pelinhos de caminho da felicidade não podia estar mais certo – Naruto disse se deliciando com aquela visão 

Naruto sem rodeios se colocou a mamar aquela vara monstruosa, se engasgando varias vezes, mas sem desistir subindo e descendo com a boca, mamando tudo desde a cabecinha até cerca da metade da base, depois foi dar atenção as bolas peludinhas de seu pai enquanto batia uma para ele, Minato sentiu que ia gozar e fez Naruto parar:

- Está na hora de nos divertirmos Naru-chan – Minato sorriu safado – chupa – Minato ordenou pondo dois de seus dedos na boca de Naruto enquanto apertava a bunda do menor

Quando estavam bem babados, ele levou até a entrada de Naruto enfiando o primeiro, fazendo o menor arfar e gemer devido a invasão, depois de entrar e sair um pouco ele enfiou o segundo,  depois de um pouco de movimentos de vai e vem ele começou a tesourar deixando bem preparado. Ele colocou Naruto de quatro e se posicionou entre suas pernas:

- Agora seja forte se doer me avise que eu para ok

- Hai Otosan

Minato abriu bem as nádegas de Naruto e se posicionou, começando a invadir a entrada de Naruto, pouco a pouco, o menor lagrimava pela dor intensa que sentia, casa centímetro que entrava em si parecia que ia parti-lo ao meio, mas ele não queria desistir, não depois de chegar até ali. Por fim Minato estava completamente dentro, ele depositava beijos nas costas de Naruto tentando acalma-lo, depois de um tempo Naruto sinalizou para que ele começasse a se mexer, Minato começou com estocadas lentas e torturantes acertando a próstata de Naruto repetidas vezes e com certa força, fazendo o menor delirar, aos poucos a dor foi dando lugar ao prazer, agora o pequeno implorava por metidas mais fortes:

- Onegai Otosan mais forte e rápido 

Minato atendeu, começou a castigar a entrada de Naruto sem dó alguma, entrando e saindo repetidas vezes, saindo quase completamente e voltando de uma vez, aqueles trinta centímetros acabava cada vez mais com Naruto, as bolas cheias de gozo de Minato batiam contra a bunda de Naruto, de repente Minato se retirou completamente de dentro de Naruto ainda com peito sobre a cama e bunda empinada, revelando sua entrada vermelha e agora completamente arrombada, bem aberta em uma bela visão:

- Olha essa bundinha empinada  - Minato falava enquanto esbofeteava as nádegas de Naruto – tá bem arrombadinha como eu gosto – riu, ele estava completamente entregue ao tesão que sentia – esse cuzinho que mais piru que Naru?!

- Quer sim Otosan

Minato deu uma bela cuspida  bem dentro do cu de Naruto e meteu completamente e sem rodeios, Naruto gritava e gemia de dor, mas principalmente de prazer, cada estocada o enlouquecia, aquela vara enorme entrava e saia sem dó. Sem sair de dentro de Naruto, Minato se sentou fazendo Naruto ficar sentado em seu colo com seu pau dentro dele. O maior abriu a bunda de Naruto bem enquanto o loiro mais novo cavalgava loucamente na pica de seu pai, naquele ponto Naruto já estava duro novamente, ambos estavam, suados e ofegantes com seus corpos másculos se esfregando em puro prazer, o pau de Minato entrava e saia do menor em uma velocidade absurdamente alta, castigando a próstata do menor que se sentia em outro mundo, não demorou muito e Naruto gozou, sujando seu abdômen e o de seu pai, arranhando as costas de Minato e contraindo sua entrada, apertando o pau de Minato, que se desfez ali mesmo em uma quantidade absurda de gozo, além de inundar o ânus de Naruto escorreu pra fora sujado as cochas musculosas de Minato e as nádegas de Naruto, ambos caíram exaustos sobre a cama, ofegantes, Minato ia se retirar de dentro de Naruto, mas o menor o impediu:

- Não tira ainda eu gosto assim – Naruto falou e Minato claro atendeu

- Claro meu akachan – eles ficaram ali na cama abraçados em silêncio, Minato virou o rosto momentaneamente vendo que o relógio marcava meia noite e  vinte – Naru-chan é oficialmente seu aniversário você tem algum pedido? 

- O pedido que eu tinha foi atendido – falou o menor sorrindo – eu desejei poder passar a noite assim nos braços do homem que eu amo – sorriu, Minato também não deixou de dar um sorriso bobo com a declaração fofa do filho – E você Otosan se pudesse o que desejaria?

- Eu desejaria poder ficar assim só eu e você  pra sempre – ambos sorriram – sei que o que fizemos foi uma loucura, mas eu não me arrependo de nada, Naruto eu quero ser mais que apenas um pai para você 

- E eu quero ser mais que um filho 

- Naruto aceita ser meu amor, meu namorado, marido e companheiro de hoje até o último dia de nossas vidas 

- Hai Otosan 

- Aishiteru Naru 

- Aishiteru Otosan – Minato não poderia estar mais feliz por ter em seus braços não apenas seu filho, mas agora seu companheiro, ele só tinha a agradecer a Kushina que duas vezes lhe proporcionou o amor verdadeiro

--FIM--

 


Notas Finais


Escolham que casal ou grupo vocês querem na próxima, comentem aí e até a próxima
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...