História Contos Uchiha (Sasusaku) - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chomaru Akimichi, Chouji Akimichi, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Kawaki, Konohamaru, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikaku Nara, Temari
Tags Boruto, Himawari, Kawaki, Naruhina, Naruto, Saiino, Sakura, Sarada, Sasuke, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 534
Palavras 1.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 27 - Sarada Uchiha


Fanfic / Fanfiction Contos Uchiha (Sasusaku) - Capítulo 27 - Sarada Uchiha

Sarada Uchiha

O dia foi relativamente longo, tudo o que eu precisava era um banho e muita concentração, eu precisava ficar mais forte, embora eu soubesse jutsus copiados pelo meu sharingan, não conseguia controla-lo de forma que meu chakra não chegue em seu fim.

– Droga.

Troquei de roupa colocando meu pijama e me deitei tentando dormir, revirei em minha cama o que passava já ter passado horas, não conseguindo dormir me levantei e vi que a janela de meu quarto ainda se encontrava aberta. Senti algo estranho e puxei uma kunai.

– Quem quer que seja apareça sinto o seu chakra de longe.

– Pois bem – saiu da sombra uma mulher que parecia absurdamente comigo – me chamo Uchiha Minna, você deve ser Uchiha Sarada.

– O que quer? É quem pegou uma das casas no distrito certo?

– Garota esperta.

– O que quer comigo?

– Sabe sou sua prima, meu pai era seu tio Itachi.

– Verdade?

– Sim.

– Eu só tomei conhecimento dele agora pouco com o retorno de meu pai. Você vai morar na aldeia? Por isso pegou a casa?

– Mais ou menos.

– Como assim.

– Eu e seu pai iremos viajar por algum tempo, talvez anos.

– Que? Mas ele acabou de voltar para a Vila.

– Nós precisamos ir, não podemos continuar aqui por enquanto – ela me olhou firme e seus olhos estavam em vermelho vivo – Preste atenção no que vou te dizer.

– Eu não entendo por que ele simplesmente não pode ficar na aldeia.

– Querida, você como eu e seu pai pertencemos a um Clã muito antigo e muito poderoso, sendo assim é necessário que ele seja preservado, não sei o que sabe sobre o meu pai, mas é importante que tenha a plena certeza que Itachi sempre foi e sempre será um herói para Konoha. Todavia assim como ele cabe a nós reconstruir e tornar nosso clã forte de novo.

Ela falava as frases e eu tentava manter minha mente focada em suas palavras, mas era bastante complexo, ela falava como se meu sangue fosse a coisa mais importante que possuísse, mas será que aquilo realmente era a realidade que eu deveria enfrentar.

– Você nasceu em um tempo de paz e não viu os traumas da guerra, mas lhe garanto ela é terrível, Sarada, daqui uns anos ela voltará e precisaremos de você para impedi-la, você é a princesa sharingan e como tal também deve se fortalecer, aprender como usá-lo em toda a sua forma, conservar seu chakra é essencial e isso só seu pai e eu podemos ensina-la.

– Do que adianta você me dizer isso? – Ativei meu sharingan para demonstrar que não estava intimidada com seus olhos vermelhos – vocês vão embora, não poderão me treinar.

– Sim, mas é por isso que estou aqui, quero que vá conosco, você já é uma genin, mas precisa de treinamento adequado, logo haverá mais Uchihas para serem treinados e eu preciso que vá conosco.

– Isso seria magnifico, mas como mais Uchihas?

– Não posso falar agora, mas em breve entenderá.

– Mas e minha mãe? Ela ficará só, não é?

– Sarada, sua mãe ficará bem, todos as pais de ninjas sabem que seus filhos saem das aldeias para treinarem e o seu destino querida, é ser grande – eu estava de frente para minha penteadeira e observava o espelho, Minna estava logo atrás de mim e seu reflexo aparecia no espelho junto com o meu éramos muito parecidas, era bonita com seus cabelos grandes e negros tendendo por seus ombros.

Ela pegou a escova e eu sentei no banco, penteou meus cabelos e nossos olhos vermelhos brilhavam magnificamente, nunca tinha me sentido tão parecida com ninguém, tirando com meu pai, mas ele não era uma menina. Ela parou de pentear meus cabelos se aproximou colocando seu queixo em meu ombro e seus olhos se transformaram, ficaram formato de flor que na pontas possuía pequenas bolinhas negras e disse:

– Ou ser ainda mais poderosa do que realmente é, você possui um sharingan em nível um, podemos eleva-lo até o máximo.

– O seu é o máximo? – ela sorriu.

– Podemos dizer que sim.

– Vamos em breve, preciso que venha comigo pequena.

Ela disse se afastando de mim e deixando apenas o meu reflexo no espelho, vi quando ela saiu pela janela. Olhei de novo ao espelho e ativei meu sharingan.

– Afinal quem sou eu?

Boruto Uzumaki

Eu estava agitado em meu quarto, cheguei cansado em casa após o treinamento intensivo pelo qual passamos hoje. Era DIFICIL, talvez quase impossível admitir, mas Sarada era muito, muito importante para mim, no dia em que aqueles homens maus invadiram Konoha a única coisa que pensei foi em protege-la.

Bateram na porta do meu quarto.

– Quem quer que seja vá embora eu preciso ficar só.

– Nii-san, me deixa entrar por favor, você passou o dia fora, estou com saudade de você – abri a porta e Hima pulou em mim me dando um grande abraço, ela era realmente muito fofa – eu trouxe sopa para você espero que goste.

– Não precisa Hima, não estou com fome – ela me olhou com uma cara de decepção e eu peguei a tigela de sua mão dando uma grande golada, o que foi um erro, pois parecia água suja – hummm, de que é mesmo essa soma Hima?

– Não sei direito, peguei umas plantas no quintal e misturei com a água do vazo, porque ela era mais bonita e azul – disse rindo como se fosse a coisa mais natural do mundo.

– VOCÊ FEZ O QUE? SAI AGORA – me senti ficar vermelho.

Essa menina ainda me mata, fofa, mas mortal, empurrei ela para fora do quarto e a expulsei.

– Isso é muito injusto Nii-san, muito.

– Sabe o que é injusto Hima? Eu morrer por você ter me envenenado com essa sopa.

Na manhã seguinte acordei com uma grande dor de barriga, não conseguia me levantar da cama, porém recebi um pássaro com uma demanda de Konohamaru, me vesti e fui resolver o problema do gato que havia sumido pela milésima vez, talvez essa senhora devesse entender que esse gato fosse mais feliz com ela do que longe dela.

Me encontrei com meus colegas de equipe, Mitsuki e sim, lá estava ela, embora eu a achasse linda eu não iria nunca admitir, sem falar que ela me irritava consideravelmente, era irritante. Nos dividimos para irmos atrás do bendito gato.

Ao acha-lo comuniquei para os demais e nos encaminhamos para a captura do bichano danado, foi nessa hora que uma menina me parou, sim era Sumire, minha representante de turma, nós nos tornamos muito amigos após os acontecimentos do último ano na academia, ela era uma garota bonita, cabelos arroxeados e longos, pele branca e era só um pouco mais baixa do que eu.

– Boruto, preciso de sua ajuda.

– Oi Sumire, eu estou em missão agora, mas assim que eu terminar eu lhe ajudo.

– É que você não entende, precisa ser agora é muito importante – ela puxou o meu braço e eu a segui, ela me levou para um lugar afastado em meio das árvores, lá era muito bonito, voava flores de cerejeira que caiam das árvores.

Sarada Uchiha

Boruto sumiu, eu e Mitsuki pegamos o gato sozinhos e achamos estranho ele ter sumido assim, embora fosse um baka, ele não era de deixar a missão por apenas um capricho, eu e Mitsuki decidimos que era melhor procurar por ele, nos dividimos e começamos as buscas.

Passaram alguns minutos e não conseguíamos encontra-lo de forma alguma, e portanto, decidi por ir procurá-lo em meio a floresta.

Até que finalmente o encontrei, mas ele não estava sozinho, na verdade, ele estava com Sumire, mas não apenas conversando, eles estavam abraçados e se beijando, eu nunca havia sentido aquele tipo de coisa, me sentia boba e um pouco enganada. Quando finalmente se soltaram Boruto notou minha presença, eu não conseguia me mexer tamanha era minha surpresa pelo o que eu via.

– Sarada – ele gritou meu nome – não conseguia responder, eu apenas andei para trás e quase cai, depois corri o mais rápido possível.

– Não fico mais aqui.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...