História Contos,poemas e resiliência ! - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Contos
Visualizações 1
Palavras 837
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Poesias

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 28 - Uma noite com o diabo. part 2


Fanfic / Fanfiction Contos,poemas e resiliência ! - Capítulo 28 - Uma noite com o diabo. part 2

Não seria difícil
para Arthur encontrar companhia naquela noite,
mas ele queria algo
diferente,algo que
superasse o fato de ter mantido relações sexuais com a esposa de um amigo,
enquanto fazia esse amigo de otário pelo telefone.


Arthur havia se afastado do grupo e tomava seu drink observando o movimento,quando Charlene voltou e se aproximou dando início
ao diálogo.


__ Então é isso que eu sou pra você?Só uma vagabunda para a qual você fez um favor?!


Arthur responde.
__ Sim,você é gostosinha, mas foi só um petisco,
já esqueci até o sabor,
agora me agradeça e caia fora.


Charlene se aborrece com o jeito de Arthur.  
__ Canalha,você não respeita ninguém!


Arthur é irônico e não demonstra consideração por Charlene.  
__ Hum,tá magoadinha? Quem é você pra me dar lição de moral?!Adúltera.


Charlene cobra respeito e tenta confrontar Arthur. 
_ Escute aqui, você não pode...


Arthur despreza Charlene e sai antes que ela consiga dizer o que pretendia.
Charlene fica com raiva
e aperta com tanta força
a taça que está segurando,
que chega a quebrar na sua mão,mas ela parece não se importar com o sangue escorrendo entre seus dedos cortados.


Então um pequeno grupo de mulheres passou pela porta,despertando a atenção de Arthur.Seis mulheres lindas chegaram juntas ao salão,cinco se misturaram rapidamente aos demais presentes,
enquanto uma sentou-se sozinha em uma mesa
no canto do salão.Ela era jovem,aparentando uns vinte anos,sua mão direita era mirrada e sem o polegar,sua perna esquerda era mais curta do que a direita,e seu pé meio torto afetava seu jeito de andar, mas seu rosto era lindo e sua deficiência não a impedia de ser atraente.Arthur fitou os olhos nela.


Arthur deu uma volta pelo salão,conversou com as pessoas e tomou alguns drinks,depois de quarenta minutos notou que aquela bela jovem ainda estava sentada sozinha naquela mesa. 
Então ele decidiu
ir até lá e se apresentar,
pois a moça parecia
um pouco deslocada.


_ Oi, boa noite.Eu sou Arthur.E aí,tá gostando
da festa?


A jovem se apresenta gentilmente como Lucy 
_ Oi, eu sou Lucy.


Ela é a pessoa que Arthur escolheu para aquela noite. 
_ Você está acompanhada? Espero não estar incomodando.
Posso sentar aqui com você?


Lucy parece corresponder às expectativas de Arthur. 
_ Eu vim com umas amigas, mas eu acho que estou sozinha agora.É claro que você pode se sentar.
Mas por quê um homem interessante como você perderia tempo comigo? Tem tanta mulher bonita dando sopa por aí.Você não quer se divertir com elas?


Arthur se mostra galanteador e determinado,mas faz o seu joguinho.
_ O quê você está dizendo?
Eu não vejo nada de errado com você! E depois,eu só queria bater papo,mas se você não quiser minha companhia,tudo bem!..


Desconcertada,a jovem Lucy pede desculpas e diz a Arthur que aprecia sua companhia. 
_ Desculpe,pode ficar,eu aprecio sua companhia.


Arthur continua investindo.
_ Vou abrir o jogo com você, eu estou observando desde quando você entrou por aquela porta,você é uma mulher linda.Não me interprete mal, eu só estou sendo sincero,eu não sou de fazer rodeios.


Lucy se mostra impressionada. 
_ Eu? Nossa,nenhum homem falou assim comigo antes,eu estou até meio desconcertada.Mas quem não gosta de um elogio?!Obrigada.


Arthur sente que está ganhando espaço.  
_ Confesso que fiquei atraído por você,eu adoraria ir com você para um lugar mais íntimo,só nós dois. Eu não quero faltar com o respeito,só estou sendo sincero,fiquei mesmo interessado em você.


Lucy se mostra surpresa com as declarações de Arthur. 
_ Por quê eu?


Arthur continua investindo.  
_ Não sei,você deve ser uma garota muito especial,não sei te explicar,isso não é fetiche,é uma atração forte.Eu tô cansado dessas patricinhas sem sal,que só tem cara e bunda,eu quero fazer amor com alguém diferente,e você me atrai.


Lucy suspira e meio trêmula se revela uma moça inexperiente. 
_ Ai,nossa,nenhum homem falou assim comigo antes,
você é ousado. Eu tô com muita vontade de fazer amor,mas eu só conheço
os idiotas bombados da faculdade,eu nunca vou dar pra eles. Eu queria perder minha virgindade com alguém assim como você.Eu tô com um pouco de vergonha,mas eu quero fazer loucuras de amor com você,me ensina o que você sabe e faça tudo o que quiser comigo.Eu topo,me leva daqui então.


Arthur e Lucy se levantam para saírem. Charlene observa de longe. Arthur não sabe,mas Charlene planejava se divorciar
de Dan para ficar com ele.


Arthur deixa Lucy esperando na porta e vai até seu amigo Dan e fala com ele.
_ Tô indo, meu amigo,
vou traçar a aleijadinha
gostosa,amanhã eu te conto como foi.


Dan pede a Arthur para se referir à moça com mais respeito.
_ Ei, cara,não é legal se
referir às pessoas desse jeito,divirta-se,mas respeite a garota,não se esqueça de
que tem um coração batendo alí.


Arthur está empolgado e demostra não importar com os conselhos de Dan. 
_ Vou respeitar nada,
meu amigo,vou traçar a bonitinha. Sim,alí tem um coração,mas olha aquela bundinha empinada e aqueles seios que mais parecem duas maçãs,é nisso que eu estou de olho.Vou levá-la ao delírio,e depois vou desprezá-la dizendo que ela não serve para nada,isso me excita.


Dan torna a advertir o amigo. 
_ Cuidado, cara,o mundo não gira ao seu redor.Você pode se dar mal.


Arthur sai do salão junto com Lucy.Parece que a noite será mesmo perfeita para ele,Lucy é um troféu para Arthur.


UMA NOITE COM O DIABO part 2






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...