História Contra as Regras - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Lucifer
Personagens Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Luna Lovegood, Pansy Parkinson, Personagens Originais, Ronald Weasley, Theodore Nott
Tags Astoria, Blasio, Draco, Dramione, Gina, Harry, Hermione, Luna, Pansy, Policial, Rony, Theodore Nott, Violencia
Visualizações 213
Palavras 2.147
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heeeeeeeeeeeeeey olha quem chegueeeeeeei kkk
Meus amores, estou dando uma fugidinha das coisas sérias, só este e o próximo capítulo, afinal Temos que aproveitar esse momento de folga não?
Um beijão e até o próximo
Espero que gostem ^^

Capítulo 5 - O Primeiro Beijo


   Hermione acordou com o cheiro de bacon frito. Imediatamente se levantou. Seria muita ousadia do ruivo se ele estivesse entrado na casa dela para pedir desculpas como sempre faz.

   Porém Hermione havia esquecido uma coisa muito importante, e só lembrou quando viu Malfoy com o pijama largo que ela havia entregado para ele de noite, ele estava com um guardanapo de pano sobre o ombro esquerdo e virava os pedaços de bacon na frigideira.

   Tentou recuar em silêncio, mas esbarrou numa cadeira, o que resultou num olhar assustado de Draco e em seguida uma gargalhada muito alta.

   - Seu cabelo está incrível! - limpou uma lágrima.

   Hermione fechou a cara. Normalmente ela não mostra seu lado descontraído para as pessoas, mas ela estava cansada, e francamente a casa era dela!

   - O que pensa que está fazendo? - cruzou os braços, mais para esconder o fato que não estava usando sutiã do que a vergonha repentina de seu panda fofo na camisa.

   - Café da manhã, a propósito eu não disse ontem, mas tem um belo pijama.

   Hermione estreitou os olhos para ele e então se sentou no banco apoiando os cotovelos no balcão.

   - O que você está fazendo acordado essa hora?

   - São nove horas da manhã esperta.

   Um balde de água gelada atingiu Hermione. Está certo de que é um sábado, mas ela trabalhava até às duas horas. Seria a primeira vez em anos que ela iria se atrasar

   Saiu correndo para o quarto, tomou um rápido banho e com a varinha organizou o cabelo, pegou a bolsa e voltou para a cozinha, o estômago roncando. Draco se virou para ela e lhe conferiu duas vezes da cabeça aos pés, ela estava com um vestido de alcinha vermelho com saltos pretos, o cabelo estava amarrado apenas na parte de cima e o resto caia numa cascata cacheada. Ela estava completamente deslumbrante, e encarava Draco com um olhar debochado.

   - Se não fechar a boca Malfoy a baba escorre.

   O loiro fechou a cara e se virou de costas para ela.

   - Preciso de roupas, tenho que voltar para meu apartamento.

   - Você não pode - Hermione se serviu de bacon e ovos, já que estava atrasada iria pelo menos tomar um café da manhã descente. - O assassino deve estar rondando lá, você não pode nem mesmo chegar perto da janela do meu apartamento. Eu trago roupas pra você na hora que voltar. Não destrua minha casa.

   - Estive pensando Granger - Draco se serviu e se sentou de frente para a morena. - E se não der certo?

   - O plano é seu Malfoy.

   - Sim, mas e se o assassino não morder a isca?

   - Tiramos Zabini da prisão, e declaramos que você é inocente.

   O loiro apenas confirmou com a cabeça, comeu ainda observando toda a casa da morena, definitivamente era uma moradia trouxa, com exceção de alguns utensílios. O movimento de Hermione se levantando chamou sua atenção, ela caminhou até a pia e Draco (se a morena soubesse o mataria) observou descaradamente sua bunda.

   Hermione se virou para ele com o semblante franzido e ele desviou o olhar para o prato de bacon.

   - Eu volto para o almoço, não saia daqui.

   Draco concordou com a cabeça e então Hermione desaparatou dali.

   Ele teria cinco horas sozinho pela casa, lavou a louça do café e em seguida foi lavar a única peça de roupa que tinha. Depois de estender a roupa no varal Draco caminhou novamente para o quarto, porém parou subitamente em frente a uma porta branca entreaberta.

   Ele pensou nas consequências, ele iria morrer com certeza se entrasse ali, mas ele queria muito. Respirou fundo e contou até três, e então abriu a porta do quarto da morena. Aquele cômodo sim parecia com ela.

   Havia uma enorme cama de casal antiga no centro e um dossel completamente delicado se erguia em desenhos antigos e detalhados. A colcha que cobria o colchão parecia uma nuvem, e o tom branco fez os olhos do loiro se fecharem. Era claridade de mais.

   Havia uma enorme penteadeira num canto, e uma parede inteira de prateleiras de livro, do chão ao teto. Havia duas portas ali, Draco foi até uma e se deparou com um banheiro grande, incrivelmente convidativo. Tinha uma banheira num canto e um chuveiro no outro, a enorme pia tinha um espelho magnífico.

   Saiu do banheiro e caminhou até a outra porta já sabendo o que teria ali. Diferente do estilo quarto antigo, o Closet de Hermione era incrivelmente moderno. Assim que o loiro entrou no local as luzes se ascenderam sozinhas, como num passe de mágica (o que Draco com certeza não duvidou nada) prateleiras foram aparecendo com as mais diversas roupas, imediatamente o espaço pequeno se tornou na metade do quarto da morena, Draco sorriu de lado, é claro que Hermione seria rebelde ao menos uma vez na vida.

   Observou as roupas, havia vestidos longos completamente deslumbrantes com uma plaquinha em cima com os dizeres ‘festa’, depois vinha uma quantidade enorme de calças e saias sociais, acompanhados de camisetas e blazers e ainda alguns vestidos simples com a plaquinha de indicação escrito ‘trabalho’, do outro lado havia calças jeans, regatas, camisetas de alcinhas e de mangas, vestidos floridos, e shorts curto com a plaquinha indicando ‘dia a dia’. Draco passou a mão por um dos shorts mais curto dali não devia passar de vinte centímetros, e logo a imaginação aguçada do loiro pensou em Hermione vestindo ele.

   Veja bem, ele nunca sentiu nada pela morena, porém ele não negava o quão linda e ela era, e o quão gostosa ela estava ontem quando socou aquela porta, e hoje de manhã quando acordou com o cabelo completamente bagunçado.

   Draco passou a observar os sapatos, havia botas que com certeza iam até as coxas, coturnos, saltos medonhos, alguns delicados, havia uma coleção incrível de all star e também sapatinhas.

   O loiro já ia sair quando gavetas lhe chamou atenção, ele não deveria observá-las, seria ir longe de mais. Mas sendo o homem que era ele não resistiu. Abriu a primeira e simplesmente ficou sem reação. Era de sutiã, das diversas formas e cores, mas a que fez o loiro ficar com água na boca era um sutiã verde cintilante com renda preta por cima, alças finas e enrolado junto com ele uma calcinha minúscula que o loiro suspeitou que coubesse nela.

   Imediatamente se animou com a ideia de Hermione vestindo tal peça.

   Balançou a cabeça e fechou a gaveta abrindo a seguida. Calcinhas de diversas cores apareceram, todas pequenas e sexy, algumas de renda, outras com pequenos babados. Talvez Hermione estivesse com uma daquela, quando acordou completamente linda de manhã.

   Malfoy conteu um gemido de tortura e fechou a gaveta, já esperando não se surpreender com a terceira gaveta. Engano o seu. Essa quase o derrubou no chão.

   Draco estava encarando uma gaveta que nunca imaginou que Hermione tivesse (embora ele tenha imaginado muitas coisas que ela não teria antes das duas gavetas anteriores). Diante dele estava uma pequena coleção de fantasias eróticas. Coelho, policial trouxa, bruxinha safada, medibruxa safada, havia até um de jogadora de quadribol. Draco abafou o riso enquanto pensava na propaganda para aquela fantasia. Com certeza comparar o pau do cara com uma vassoura era cômico.

   O loiro saiu do closet e encarou o quarto novamente. De repente aquele cômodo parecia mais de uma estudante virgem do que a mulher safada do closet.

   Ele balançou a cabeça em negação e caminhou até a sala ligando a TV trouxa, mal sabia que o resto da manhã seria com imagens da morena em diversas posições com aquelas roupas lhe provocando.

   ***

   - Posso entrar? - Hermione bateu na porta da sala de Harry.

   O amigo se virou para ela e instantaneamente abriu um enorme sorriso.

   - Mione, claro entra aí.

   Ela passou pela porta a trancando atrás de si.

   - Como você está? - ela perguntou enquanto se sentava, já fazia tempo que não tinha uma conversa amigável com o moreno.

   - Estou bem mal - Harry se sentou com um semblante triste. - E você?

   - Eu estou bem. O que aconteceu? Algo com Gina?

   - Gina está feliz, ganharam o campeonato. Lembra-se do cara que ela estava conversando? O tal de Nott? - Hermione confirmou com a cabeça. - Eles assumiram namoro.

   - Oh Harry, sinto muito - Hermione se levantou indo abraçar o amigo. - Sei que não é o que você quer ouvir, mas agora é hora de ir em frente.

   - Eu sei Mi - Harry a abraçou mais forte. - Eu sinto como se tudo estivesse desmoronando, e agora com esse caso, cara o assassino está brincando com a gente.

   - Sobre o caso, precisamos conversar - Hermione se afastou do abraço de Harry e se sentou na mesa de frente para o moreno. - Eu não devia te contar Harry, mas eu andei pensando muito nisso enquanto fui dormir.

   Hermione contou o plano de Draco para Harry, o moreno logo se animou com a ideia concordando com tudo. Juntos até planejaram pedir para Jorge Weasley cobrir Zabini no ministério, já que isso faria com que ninguém suspeitasse de nada. Porém quando terminou de contar a morena tinha um semblante triste.

   - O que foi? Te incomoda o fato do Malfoy ficar na sua casa? Ele pode ficar na minha se quiser.

   - Vocês dois iriam se matar em três dias - ela sorriu minimamente. - Eu estou achando Kim estranho.

   - Eu também - Harry confessou. - Ele está aéreo, mal presta atenção no que falamos e concorda com tudo.

   - Harry, Kim pode estar sob a Maldição Imperius - Hermione sussurrou. - O assassino pode estar controlando ele. E se o plano der errado?

   - Não acho que ele esteja influenciado pela maldição Mione. Eu conheço o comportamento das pessoas que são atingidas por ela. Mas ele está de fato estranho, eu vou ficar de olho.

   A morena agradeceu e então se levantou num pulo batendo os saltos no chão. Abraçou Harry e caminhou até a porta.

   - Você precisa sair, hoje à noite vamos ao Abe, e sem desculpas dessa vez.

   Harry sorriu para ela que fechou a porta e seguiu até sua sala.

    O resto da manhã de Hermione passou relativamente rápido. Não houve chamado algum da delegacia trouxa o que indicava que o assassino estava lhes dando uma folga. Infelizmente ela teve de dar uma suspensão ao Rony de uma semana, e o ruivo revoltado não quis se encontrar com ela e Potter mais tarde.

   Quando deram duas horas o estômago dela roncou. Os bacon e ovos pareciam ter sido a anos atrás.

   Juntou suas coisas e se despediu de Martha. Já na entrada do ministério Hermione aparatou para sua casa. Imediatamente o cheiro de torta invadiu seu estômago. Ela fechou os olhos inspirando profundamente. Ela nunca chegou em casa e sentiu o cheiro de comida, nem mesmo quando morou por três anos com Rony. Ele não fazia o tipo de homem que suja a mão na cozinha.

   - Você chegou - ouviu a voz de Draco.

   Assim que abriu os olhos Hermione recuou um passo. Draco estava estranho. Ele havia tirado a camisa e ela tentava a todo o custo não encarar seu corpo, o cabelo estava despenteado e os olhos cinza estavam escuro, muito escuro.

   - Perdi alguma coisa? - Hermione ergue uma sobrancelha para o loiro.

   - Cara você vai ficar furiosa comigo - Draco passou a caminhar lentamente em direção de Hermione, que recuava na mesma velocidade. - Acredite que seu quarto me convidou para um passeio, e então quando eu observava suas roupas vi que a santinha de Hogwarts é na verdade uma depravada! - Hermione abriu a boca para ralhar com o loiro, porém perdeu a fala quando atingiu a parede. - E então a ideia de você naquelas coisas minúsculas atingiu meus pensamentos a manhã inteira. Eu sei que estou errado e deixo você me matar depois, mas antes eu preciso de uma coisa.

   Hermione ia sacar a varinha já se sentindo envergonhada de mais quando Draco acabou com o espaço entre eles enquanto atacava seus lábios.

   Sem entender o porquê, mas suas mãos soltaram a varinha no chão, e antes que desse conta já estava correspondendo o beijo. As mãos de Draco em sua cintura e as dela no cabelo platinado dele.

   O loiro rugiu no meio do beijo o que deixou Hermione acesa. E quando ela sentiu os longos dedos dele chegar à base de sua coluna ela recuperou a razão.

   O afastou do beijo ainda ofegante, se abaixou para pegar a varinha e o volume na calça dele a deixou excitada. E com raiva, completamente com raiva. Levantou-se novamente e empurrou Draco com todas as forças que conseguiu correndo para seu quarto e se trancando no banheiro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...