1. Spirit Fanfics >
  2. Contra o Tempo >
  3. Quarto Capitulo

História Contra o Tempo - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Quarto Capitulo


      De Novo e De Novo... 

                               Quarto Capítulo... 

 

                                              Suicídio?? 

                                                  Ou  

                                             Homicídio? 

 

   Abri os olhos e continuei ali, deitado, sentindo um formigamento no peito, me virei de lado, lembrando das palavras de Naruto, eu precisava evitar aquilo, sentia que não é a primeira vez que ele falava aquilo. 

   Será que estou começando a esquecer? Droga, me sentei e olhei para o abajur, lembrei de Gaara, talvez devesse evitar Naruto, me sentia mal por não corresponder seus sentimentos, peguei o abajur e joguei na direção da porta, ele se quebrou fazendo um barulho alto, não demorou para a porta ser arrombada e passar por ela um ruivo. 

    Gaara me olhava com os mesmos olhos de ontem, dei um sorriso. 

 

- Kazekage, preciso da sua ajuda. – Olhei para a loira, Temari, eu acho. – Podemos conversar sozinhos? – Perguntei sério. 

- Temari, pode ir. – Ela me olhou e saiu de lá, ele encostou a porta da melhor forma que pode. 

- Vai parecer loucura. Mas eu já vivi esse dia várias e várias vezes. – Ele se aproximou mais. 

- O que quer dizer com isso? – Eu suspirei. 

- É a segunda vez que a gente tem essa conversa. – Falei e respirei fundo. – Eu sei, que você deve achar que é loucura, mas... 

- Você é Sasuke Uchiha, não acredito que mentiria por nada, então. – Eu olhei para a janela. 

- Perdi a conta de quantas vezes vivi esse dia, acordo vou a sala do Hokage peço ajuda a ele e passamos o dia tentando resolver isso. 

- Agora eu entendo. 

- Como? – Falei confuso. 

- Eu tive um pesadelo essa noite, e me lembro de ter tido vários pesadelos, mas não consigo me lembrar quando tive os pesadelos. – Eu olhei. – Como posso ajudar você? 

 

 

... 

 

- Ainda acho que devíamos pedir ajuda ao Naruto. – Gaara falou se encostando na janela, suspirei e olhei para os meus pés, ainda estava sentado na cama.  

- Da última vez, ele disse que me ama. – Falei e Gaara me olhou surpreso. – Eu estou confuso. Porque tudo estava acontecendo igual, mas eu mudei uma coisa no começo do dia, e agora tudo está mudando.  

- Perdi a conta de quantas vezes eu vivi o hoje, mas somente da última vez, eu descobri que você estava hospedado aqui, e que Hinata havia se matado. Também descobri que o Kakashi tem um caso com a Shizune. – Falei sentindo um aperto. – Nada disso havia acontecido antes. Mas sinto que Naruto se declarar já havia acontecido. Mas não consigo lembrar quando.  

- Você está esquecendo o que já aconteceu? – Suspirei e me levantei. 

- Primeiro vamos até onde Hinata foi encontrada morta. – Falei olhando a hora.  

- Ok. 

 

...  

 

    Nós chegamos ao vale da morte, sentia um clima pesado, não tinha muitas lembranças boas daquele lugar. Olhei para meu braço enfaixado.  

 

- Meu braço que o diga. – Sussurrei e comecei a caminhar. 

- Sasuke. – Olhei para Gaara, ele olhava um ponto especifico mais à frente. – Chegamos tarde.  

 

   Caminhei até ele, olhei onde ele olhava, suspirei e olhei para o ruivo, ele olhava para ela triste, vi ele virar o rosto, juro ter visto uma lagrima.  

 

- Vou chamar Sakura. – Falou e começou a andar para longe. 

 

   Olhei de volta para ela, o frasco de veneno, estava quase tudo para uma cena perfeitamente de suicídio, se não fosse aquelas marcas, pequenas e quase invisíveis, vermelhas em seu pulso direito. 

 

- Meu Rykundou. – Ouvi Sakura falar, ela começou a chorar, não demorou para eles aparecerem e eu me afastei, fiquei olhando de longe, prestando atenção. 

- Sasuke. – Ouvi Gaara, ele havia sumido por um tempo. Ele estava com os olhos vermelhos. 

- Gaara, o que descobriram? – Ele me olhou, parecia um pouco abalado.  

- Nada por enquanto. Estão achando que ela se suicidou. – Eu ia falar sobre as marcas, mas não consegui abrir a boca, como se algo estivesse me impedindo, ignorei olhei para onde eles haviam fechado tudo, havia algumas pessoas olhando de longe e Hyuuga Neji estava ajoelhado ao lado do corpo coberto, enquanto chorava.  

 

   Olhei para Gaara novamente, e depois para Neji, suspirei, aquilo era complicado. 

 

... 

 

    Quando Gaara finalmente convenceu Kakashi a deixar-nos olhar os pergaminhos proibidos, já havia passado do horário que havia morrido naquele dia, aquilo significava que o reflexo do meu suicídio era só no dia seguinte.  

   Faz mais de horas que estamos aqui procurando por algo que pudesse me ajudar, suspirei, e me encostei em uma cadeira.  

    

- Não tem nada para me contar? – Gaara parou de ler um pergaminho e me olhou.  

- Não. – O olhei irritado. 

- Pode voltar aos seus afazeres Kazekage, imagino que não esteja em Konoha apenas para passear. – Ele guardou o pergaminho e me olhou triste. 

- Nós íamos casar. – Falou e se sentou em uma cadeira, ele me olhou ainda triste. – Ia ser um casamento arranjado, a culpa com certeza é minha.  

- Eu... não sabia. – Falei me sentindo mal. – mas não acho que ela tenha se matado. – Falei e ele me olhou surpreso, depois ficou sério. Se levantou e veio até mim.  

- Acha que alguém a matou? – Perguntou me olhando com dor.  

- Sim  

- Sinto muito Sasuke. Terei que deixar você por conta própria. – Falou indo em direção a porta. – Preciso descobrir quem foi. 

 

   Vi ele sair, me levantei e sai da sala, andei até uma janela, olhei por ela, pude ver ao longe Naruto sentado em uma barraca de dango, suspirei e me encaminhei para fora do prédio. 

  Caminhei devagar até a barraca, prestando atenção nele, ele olhava para o copo de chá triste. Mordi o lábio e criei coragem para ir até lá. 

 

- Naruto... – Ele me olhou com dor, e depois voltou os olhos para o chá. – Sinto muito. 

- Ela era uma garota incrível, porque eu fiz isso com ela? – Falou e eu me sentei na cadeira que havia perto dele.  

- Não é culpa sua, não podemos nos forçar a ter sentimentos por outras pessoas. – Falei e ele me olhou. – Naruto.  

- Você mudou bastante. – Falou com um sorriso triste. 

- Tenho passado por poucas e boas. – Falei amargo. – Mas toda vez que vejo seu sorriso, continuar tentando, começa a valer a pena. – Arregalei os olhos, sem acreditar que havia falado aquilo, corei e baixei os olhos. 

- Sasuke... – Eu o olhei, ele tinha um sorriso, senti meu peito aquecer. – Pode contar comigo pra tudo. Darei meu melhor.  

- Fico feliz por ouvir isso. – Falei e olhei a hora. – Vou precisar muito de você. O que vai fazer depois daqui? 

- Não sei. – Falou em um tom triste.  

- Me ajuda a roubar uma coisa. – Falei e ele me olhou espantado. 

- O que? – Eu sorri travesso. 

- O mercado já fechou, e eu queria comer tomates no jantar, pensei que podíamos roubar da horta do sítio perto de Konoha.  

 

   Naruto me olhava com um sorriso, teríamos uma longa noite pela frente.  

 

... 

 

  Corríamos tentando escapar dos cachorros, quem visse não acreditaria que éramos os heróis do mundo ninja, correndo desesperados de dois cachorrinhos pequenos.  

   Quando saímos do sítio pude finalmente respirar.  

 

- Nunca mais vamos fazer isso. – Naruto falava desesperado, eu comecei a rir dele, que logo me acompanhava.  

- Obrigado Naruto. – Falei e sorri enquanto caminhávamos para o clã Uchiha.  

- É para isso que serve os... – Ele olhava triste para o chão. - ... amigos.  

- Ei.. 

  

   Ele me olhou, peguei sua mão e o puxei, ele me olhou assustado, segurei seu rosto e cheguei com os lábios bem perto dos dele.  

 

- Amigos com benefícios. 

 

   Sussurrei e o beijei, Naruto segurou na minha cintura, me puxando mais para ele, sorri e ele pediu passagem, dei sentindo a língua dele invadir minha boca, as sensações eram completamente diferentes do que eu sempre sentia com Kakashi.  

  Nos afastamos, para respirar ele me olhava com um sorriso triste.  

 

- Obrigado, por tudo.  

 

  Vi ele se afastar aos poucos e seguiu para o centro de Konoha. Me sentia mal, Naruto havia percebido que eu não gostava dele? Suspirei. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...