1. Spirit Fanfics >
  2. Contra Tempo >
  3. Capítulo 8.

História Contra Tempo - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui estou eu mais uma vez, espero que goste desse capítulo.
.
Temos confissões importantes e novo personagem aparecendo também.
.
Beijos e boa leitura 😚💕

Capítulo 8 - Capítulo 8.


Fanfic / Fanfiction Contra Tempo - Capítulo 8 - Capítulo 8.


Nova Orleans • Louisiana

18:30 PM


Passei a noite de ontem inteira tentando esconder que uma ligação me puxava para o quarto de Caroline, me detive com todas as forças que eu tinha. Me sentei, me levantei, caminhei pelo meu quarto. Acendi a luz, voltei á apagar. Estava com um nó na garganta, eu gostaria tanto de toca-lá ou de simplesmente sentir o gosto de sua boca na minha. Maldição! Ela estava me deixando louco mesmo estando tão longe de mim, acabei me jogando na cama e não sei em qual motivo eu desmaiei. Mas durante o dia inteiro ela me evitou, então eu soube que não foi apenas eu que senti tudo aquilo da noite anterior. Ela passou a manhã presa dentro do quarto, sem ao menos falar nada. Quando deu duas da tarde ela saiu do quarto pedindo permissão para comprar uma roupa para o jantar desta noite, claro que eu cedi. Ela foi sem mim, pelo visto ela não queria minha companhia e aquilo me matava mais ainda. E agora eu estava sentado sobre minha cama, já havia vestido meu terno preto, não era muito social mais era para uma ocasião especial. Assim que desci Caroline já estava no andar debaixo. De costas para mim ela estava em uma saia lápis preta e uma blusa branca de seda, seus saltos era menor do quê os da noite anterior, meus olhos foram de encontro aos dela quando me encarou. Senti toda a sua pele ficar vermelha e abriu seu famoso sorriso nervoso.

╶ Você está encantadora, Sra. Mikaelson. Digna de todos os homens se ajoelharem aos seus pés.╶ Ela abriu um sorriso meigo e logo depois rolou os olhos, estendi o braço para ela é ela passou o dela sobre o meu.

╶ Ainda vamos ter que fingir que somos noivos ?╶ Existia um tom de resistência em sua voz, olhei para ela quando abrir a porta do carro e ela entrou agradecendo com um aceno de cabeça.

╶ Não se preocupe, Caroline. Você fez aquilo apenas para que chegássemos ao Marcellus mais rápido, eles não deram a mínima para mim quando colocaram os olhos em você naquele vestido.╶ Ela abriu os lábios mais não disse nada, os olhos dela estavam fixos nos meus. E então abaixe a cabeça e fechei a porta, entrando do outro lado liguei o carro e dirigir para o endereço nos dado por Marcell. 

Á casa não era muito longe, mais quando coloquei os olhos nela pude ver como a casa era linda e enorme. Caroline me olhou com os olhos arregalados, saímos do carro depois que estacionamos e caminhamos para dentro. Assim que chegamos, Marcell aparece na porta de braços abertos. Eu solto Caroline por um momento e abraço o moreno em minha frente, ele dá tapas em minhas costas devagar.

╶ Olha só, vocês realmente vinheram. O que estão fazendo lerdando aqui fora , vamos entrar. Minha esposa está fazendo um drinque maravilhoso para nós.╶ Marcell diz, nos arrastando para dentro. Por um lado eu estava curioso, estava querendo muito saber quem era a sortuda que Marcell tinha em mãos agora. Assim que entramos, Marcell nos dirigiu até a sala de jantar. Tinha bastante comida, desnecessário. E então vejo ela, Camille. Suas duas mãos ocupadas por copos com um líquido alaranjado em mãos, ela está vindo com um vestido florido. E quando os olhos dela param em mim, ela simplesmente para de caminhar. Demora um tempo para ela se recompor e caminhar novamente.

╶ Cami, então você é a esposa sequestra de Marcell ? Então, estamos em família no final das contas ?!╶ Abro um sorriso quando Marcell aparece ao lado dela, ele passa a mão pela sua cintura e lhe dá um beijo no rosto. Ela entrega para mim um copo e outro para Caroline que da logo um gole, o que ela fez eu não sei mas está tudo delicioso.

╶ Está muito bom. Obrigada! O que é isso?╶ Caroline diz, elogiando. Mais realmente está muito bom, uma delícia. Eu acabo por não falar, que tomo outro gole e depois outro.

╶ Calma Klaus, temos mais para o restante da noite. Mais venham, sentam-se com a gente.╶ Marcell se pronuncia nos levando até a mesa de jantar, assim que sentamos ele pega seu copo e toma um gole.╶ Klaus e sua noiva estavam atrás de uma amiga e acharam que eu poderia ajudar, ela estava aqui mais foi embora alguns meses atrás.╶ Ele fala. Então eu lhe encaro, ele está mentindo ? Bem na minha frente, pelo visto a esposa não sabe que ele trabalha em prostituição. Aonde foi que eu me meti ?

╶ Eu não sabia que todos aqui se conheciam.╶ Caroline intervém. Claro que ela sabia, ela só está mentindo. Quando conheci Caroline eu lhe contei sobre Camille, como eu era apaixonado por ela e por isso não queria me apaixonar por mais ninguém. Não queria sentir a dor que sentir quando terminamos. Encaro Caroline sem entender o que ela está fazendo.

╶ Todos nós nos conhecemos, morávamos todos aqui depois de Klaus nos deixar para seguir adiante e logo depois de roubar minha garota.╶ Marcell fala. Mais por algum motivo eu vejo que existe mágoa em sua voz, ergo uma sobrancelha sem entender aonde essa noite vai nos levar. Vejo quando Camille pigarreia discretamente, e então começamos o jantar em silêncio. De vez ou outra perguntavamos alguma coisa que havia ocorrido em Nova Orleans ou em Oxford, sempre respodiamos.

╶ Sobre a garota, Marcell ? Conseguiu achar alguma coisa ?╶ Pergunto enquanto ele toma mais um gole de sua bebida e todos os olhos vão em direção á ele.

╶ Tentei fazer tudo que estava ao meu alcance, mais não achei nada sobre ela. Foi como se ela tivesse sumido do mapa , o que é praticamente impossível. Como eu disse Klaus, ela não quer ser achada.╶ Marcell fala sem olhar para mim, franzo o cenho e então sinto a mão de Caroline em meu ombro. Me viro para ela e a loira pergunta aonde fica o banheiro e some junto com Camille que lhe ensina, logo depois Camille volta e nos encaminha até seu jardim. Aonde sentamos, como Caroline demora eu me levanto e me apresso em ir atrás dela.

╶ O que você está fazendo ?╶ Sussurro. Caroline está na sala privada de Marcell, mexendo em algumas coisas e quase tem um ataque quando me ouve.

╶ Você disse que estava desconfiada dele, então achei um meio de saber mais coisas.╶ Ela rebate com um papel na mão.

╶ Caroline, você está invadindo. Vamos sair daqui agora, vem.╶ Eu saiu lhe puxando de dentro da sala, o que essa mulher tem na cabeça? Ela então para no meio do caminho e puxa meu braço me fazendo virar.

╶ Achei isso na sala dele, Klaus. É uma passagem para Espanha , que sai essa noite para apenas uma pessoa. Não é estranho a esposa dele não saber de nada do que ele faz ? E pior, que ele ainda deu uma passagem para alguém que nem tem o nome ?╶ Ela diz, erguendo uma sobrancelha só para que eu diga que ela está certa. Mais apenas pego o papel de sua mão lendo tudo com cautela, mais antes que posso finalizar escuto passos. Marcell está vindo, Caroline escuta também pois arregala os olhos para mim. E sem pensar suas vezes eu puxo ela pela cintura e lhe beijo, ela se assusta de imediato, mais corresponde depois de um minuto. Nesses milésimos de segundos, eu sinto o sabor de seus lábios e então ele pigarreia atrás de nós fazendo com quê eu relutantemente solte-a.

╶ Desculpe, estava com saudade dela. Mais você entende não é mesmo ?╶ Ironizo , e sou arrastada para fora. No resto da noite conversamos sobre tudo, e então eu me distancio um pouco enquanto Camille estava fazendo novas bebidas e me ofereço para lhe ajudar.

╶ Então, você está noivo ?╶ Camille diz para mim , fazendo suas bebidas deliciosas.

╶ E você está casada. E nem me convidaram para o casamento, como devo me sentir com tudo isso ?╶ Debocho e ela sorrir negando com a cabeça.

╶ Você sabe muito bem o por que, Klaus Mikaelson.╶ Ela diz, dessa vez ela me encara nos olhos fazendo uma grande nuvem de lembranças entrar em contato com minha mente.

╶ Ele deveria me agradecer, sorte dele que eu fui embora e ele teve você. Não acha ?!╶ Esnobo. Por que foi exatamente isso que aconteceu, quando fui embora Camille acabou ficando sozinha. Ela não queria deixar a cidade é eu ? Não poderia ficar. Ela da um tapa em meu peito o que me faz sorrir, mas quando viro pro lado Caroline está me olhando.╶ Mais fico feliz que está bem, Cami.╶ Respondo me virando para ela, que afirma com a cabeça. Estávamos bebendo demais, uma coisa leva a outra. Eu deveria ter parado de beber, mais essa bebida que Camille está fazendo é uma delícia.

╶ E por que vocês não foram atrás do Klaus quando ele foi embora ?╶ Caroline indaga inocente, bebeu demais assim como eu. Assim que olho para Marcell seus olhos estão virados para mim, encarando-me.

╶ Responde para ela, Klaus. Responde porque.╶ Ele rosna. Camille se ajeita na cadeira desconfortável.

╶ Eu estava fugindo, não queria que ele passasse por isso.╶ Falo baixo, dando mais um gole em meu copo. Mais ele solta uma risada sarcástica e se levanta.

╶ Não queria que eu passasse por isso ou não queria que eu fosse por causa da Rebekah?╶ Marcell diz alterado, eu ego meu olhar até ele e rolo os olhos.

╶ Conversa antiga, Marcell.╶ Ironizei, me levanto e colocando o copo vazio na mesa.╶ Essa conversa acabou, vamos Caroline.╶ Chamo a loira que se levanta, mais então vejo Marcell avançar e caminhar até mim e Caroline para no meio do caminho olhando para nós.

╶ Você me abandonou. Você me deixou. Eu só tinha você como família e você me deixou, aqui sozinho. Sem ninguém. Sozinho.╶ Marcell fala, e eu tento ignorar um ardor que sobe pela minha garganta, queimando. Eu sempre soube que Marcell era apaixonado por Rebekah, mais eu jamais deixaria isso acontecer. Rebekah sempre estava á procura de um amor ideal, eu não queria que ele magoasse minha irmã e não queria que Rebekah fizesse a mesma coisa com ele.

╶ Eu não irei falar com você bêbado, Marcell. Você sabe muito bem disso.╶ Rosno para ele que caminha até mim e então me dá um soco, escuto o grito de Caroline e Camille. Eu ergo minha cabeça, e ele me dá outro soco. Caroline grita para parar. E então ele dá outro fazendo eu cuspir sangue.

╶ Revide, Klaus. Revide.╶ Ele grita. Mais eu não iria revidar, porque eu queria que aquele sentimento passasse. Eu conheço bem esse sentimento, isso se chama culpa. Mais quando ele veio para cima de mim eu joguei ele no chão, e então mantenho uma distância entre mim e ele e aponto o dedo para ele.

╶ Me desculpe, Marcell. É isso que quer ouvir? Me desculpe. Me desculpe por não convidar você para fugir comigo, poupando você de ficar fugindo de cidade em cidade por um pouco. Me desculpe por ter deixado você aqui para seguir uma vida sem um problemático em sua vida, sem você saber se ele iria aparecer ou não. Me desculpe, por você não viver uma vida de pânico. Me desculpe, por ter deixado você aqui e ter deixado você se transformar na pessoa que é hoje. Um homem com várias propriedades.╶ Então faço uma pausa quando pego minha jaqueta e me viro.╶ Mais me desculpa por uma coisa, por não ter ensinado á você como cuidar de uma coisa sozinho.╶ Eu digo encarando ele no fundo de seus olhos, então ele me encara e seu rosto paladece. Ele entende o que estou dizendo, é exatamente isso. Eu sabia que ele não estava naquela coisa de Prostituição sozinho, minha mente rondava com apenas uma pergunta. Ele estava sendo obrigado há fazer isso ?

╶ Não sei do que você está falando.╶ Ele se acalma e passa a mão em sua nuca.

╶ Seja o que for que esteja passando, irei lhe ajudar. Até porque Marcell , você ainda continua sendo da família.╶ Ele ergue a cabeça fitando-me e então Caroline aparece em meu lado agradecendo o jantar e me arrasta dali, assim que entro no carro ela não fala nada e nem eu também. Ficamos calado o percurso todo até em casa, assim que chegamos apenas entro em casa soltando os botões na minha camiseta.

╶ Klaus, você está bem ?╶ Ela diz baixo,mais ignoro e passo por ela subindo as escadas. Não tenho nada para falar, tenho tanta coisa para pensar. Marcell pode estar por trás de tudo e talvez eu só não quero ver ou ele está sendo encurralado para isso. Minha cabeça dói, queima.╶ Klaus o que vamos fazer com essa informação que temos ?╶ A loira me pressiona, eu me viro como um furacão e ela se assusta.

╶ Caroline, não podemos fazer nada. Nesse momento, se essa pessoa for Katherine ela já viajou. Foi embora. Mais por favor, me deixe sozinho ou pelo menos vamos viver um dia de cada vez. Já esgotei minha cota por hoje, Caroline.╶ Eu nem vejo que estou gritando, mas estou. Ela está com os olhos arregalados, quieta ouvindo tudo que eu falo. Então ela afirma com a cabeça, engole fundo e se vira para sair correndo. Droga. Eu seguro seu braço fazendo ela voltar, e ela cede.╶ Me desculpe. Eu só estou exausto...╶ Disse.

╶ Eu entendo. Sinto muito ter pressionado.╶ Ela diz, mais não está me encarando. Minha mão vai ao encontro do rosto da loira, meu polegar acaricia sua bochecha até o canto de seu lábio. Então os olhos azuis dela me encaram, mais estou fitando seus lábios rosados que se abrem e se fecham. ╶ Klaus...╶ Ela sussurra meu nome de uma forma que quase me leva ao paraíso, sem ao menos me tocar. O que se parece uma eternidade eu aproximo meus lábios dos dela, e ela não recua. Ela aceita meu beijo de bom grado, eu só precisava disso para me tirar de todos esses pensamentos.

 


Notas Finais


Parece que Marcell ainda sofre com o "abandono" do Klaus não é mesmo ? 💔😭😭
.
E então vocês estão á favor ou contra o Marcell ? Klaus está apenas sendo cego ? 🤔
.
E esse beijo Klaroline ? Gostaram ? 🤭❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...