1. Spirit Fanfics >
  2. Contraditório >
  3. Início das Aulas

História Contraditório - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Oi!

Hoje teremos mais cinco capítulos, espero que gostem.
Boa leitura!

Capítulo 6 - Início das Aulas


Fanfic / Fanfiction Contraditório - Capítulo 6 - Início das Aulas

O alfa admirava com os olhos muito abertos a imagem à sua frente, o pequeno ômega moreno, vestido com um kimono branco e uma faixa marrom, derrubava um alfa vários metros mais alto, ambos completamente empapados em suor e ofegantes. O Uzumaki olhava a todos ali, todos a exceção de Sasuke alfas, todos muito maiores e ameaçadores que o garoto de fios ébano, mas Naruto sabia, não devia se levar pelas aparências, Sasuke poderia ser tão forte e rude quanto qualquer alfa e era por isso que todos ali, apesar de não irem com sua cara, o respeitavam, era um ômega que nunca se deixava submeter e humilhar, fosse com ações ou com sua língua afiada. 

Ao terminar o treino de judô, Sasuke fez uma reverência a seu oponente e saiu do tatame, encontrando com o olhar o loiro, e
suspirando andou até este, enquanto dava um grande gole de sua garrafa de água.


- Dobe... – cumprimentou ao maior, ao já estar frente a este.
- Uou teme, é incrível! – expressou com animação o loiro, vendo como um sorriso de lado surgia nos finos lábios de seu contrário.
- Sei que sou incrível, perdedor. – Naruto franziu as sobrancelhas desgostoso pelo “carinhoso” apelido que havia recebido, mais um de tantos – Me espere enquanto tomo um banho. – o loiro assentiu, vendo como o mais baixo dirigia-se sem problema nenhum ao vestiário masculino, junto a todos os alfas dali. Normalmente a escola continha quatro vestiários diferentes em cada clube esportivo, um para alfas e betas homens, outro para alfas e betas mulheres, outro para ômegas homens e o último para as ômegas mulheres, dessa forma não haviam constrangimentos ou ataques a indivíduos de classes e gêneros diferentes, porém como nenhum ômega antes de Sasuke havia praticado o judô, nunca haviam feito tal distinção, por isso haviam apenas dois vestiários, de homens e mulheres. Sasuke, de sobrenome Uchiha, inclusive já havia sido atacado nos chuveiros, mas utilizando todo seu aprendizado, tanto neste clube quanto nos de arco e flecha e esgrima, os quais também participava, além dos conhecimentos de defesa pessoal que havia aprendido por sua conta, havia podido se defender e nocautear a seus atacantes, depois disso ninguém mais mexeu com ele ali, o respeitavam muito – Vamos. – foi tirado de seus pensamentos cerca de dez minutos depois e pousando seus olhos no menor, viu como este tinha os cabelos molhados e bagunçados, vestindo uma bermuda larga negra, tênis esportivos da mesma cor e regata chumbo, que permitia que o Uzumaki notasse a falta de pêlos deste embaixo dos braços, como normalmente eram os ômegas, ao contrário dele, que tinha de depilar os seus, por achar anti-higiênico a presença dos fios dourados ali.
- Então? – perguntou assim que chegaram à parte de trás do jardim, Sasuke suspirou cansado ao vê-lo com um shortinho moletom preto muito justo, ressaltando suas pernas, blusinha estilo baby-look bordô e tênis Converse da última cor, com uma bolsa pendurada em um de seus braços, não sabia se este indivíduo à sua frente poderia ser capaz de aprender alguma coisa, Naruto parecia delicado e feminino demais para absorver algo que ensinasse.
- Largue essa porcaria ali. – apontou a bolsa e em seguida um banco mais à frente deles – Hoje irei te ens...
- Minha bolsa não é porcaria. – falou irritado, com as mãos na cintura o maior, Sasuke empurrou a língua na bochecha, buscando a paciência que normalmente não tinha.
- Como disse... hoje irei te ensinar a bloquear um ataque. Largue sua bolsa ali. – reforçou a penúltima palavra, controlando-se para não dar na cara do loiro. Naruto assim o fez e tirando um pedaço de papel da bolsa, limpou o banco, para logo colocá-la nele, sob o atento olhar do ômega, que levou quatro dedos à testa, a esfregando, buscando paciência, quão fresco era esse alfa? – Já podemos começar? – perguntou com irritação, o mais alto assentiu, com um sorriso brilhante, saltitando.
- Sim! – respondeu com energia, o moreno suspirou, seria um longo dia.

 

(...)


- Primeiro... coloque os braços assim, em forma de tesoura... não, os dedos desta forma. – explicou o menor, o alfa assentindo, enquanto tentava seguir o que lhe era explicado – Certo. Seu dedo nunca pode estar estendido, sempre tem que estar colado ao resto da mão.
- E por que isso? – perguntou o loiro.
- Quer quebrar o dedo por acaso? – perguntou o moreno, Naruto apenas negou com agilidade – Então não discuta. Suas pernas devem estar afastadas e quando for se defender, deve girar o pé. Não este, o outro. Assim. – mostrou a forma correta – Tente me socar.
- O que? É claro que não. – se negou o maior, fazendo ao Uchiha bufar.
- É para mostrar como deve fazer, idiota. – a contragosto, o Uzumaki ergueu o braço, avançando contra o ômega, ao mesmo tempo que este levantava os braços entrecruzados e movia a perna direita, fazendo um movimento com todo o corpo e bloqueando o ataque alheio. Os olhos azuis brilharam ao ver tal ação, desejando poder fazer o mesmo – Viu só? Agora você. – andou até o alfa, ficando atrás deste e posicionando-o – Quando eu te socar, você move a perna e bloqueia com os braços. Entendeu? – o maior assentiu – Entendeu mesmo? – Naruto confirmou novamente – Ok, então... agora! – ergueu seu braço, socando ao loiro, que se enrolou todo e apenas ergueu os braços, esquecendo de mover a perna, errando o bloqueio e levando um soco bem no nariz, caindo para trás, de bunda no chão.
- AH TEME, ISSO DOEU! – gritou o loiro, dolorido, aquele ômega tinha força demais para alguém de sua classe.
- Idiota, era para bloquear. – exclamou o ômega.
- Eu bloqueei. – reclamou o alfa.
- É claro que não.
- Sim, fiz sim.
- Não teime comigo Usuratonkachi, o professor aqui sou eu. – finalizou a discussão o Uchiha, vendo como o mais alto cruzava os braços irritado, com um bico no rosto – Não seja infantil, perdedor.
- Até quando planeja me insultar, teme amargurado? – o de cabeleira negra arqueou uma sobrancelha.
- Amargurado?
- Sim, amargurado e amargo, tão amargo quanto uma rúcula. – exclamou o loiro, fazendo os negros olhos revirarem.
- Já terminou o showzinho? – perguntou o mais baixo, sem dar ao contrário a oportunidade de responder – Então continuemos. – falou o último, oferecendo uma mão para ajudar o alfa a levantar, seria um dia muito longo.
 


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...