1. Spirit Fanfics >
  2. Contraditório >
  3. Primeiras Impressões

História Contraditório - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oi!

Boa leitura!

Capítulo 7 - Primeiras Impressões


Fanfic / Fanfiction Contraditório - Capítulo 7 - Primeiras Impressões

Uma hora depois o ômega finalizou o treino, após olhar a hora em seu relógio, precisava tomar outro banho para correr a seu trabalho, caso não quisesse ser descontado novamente. Foram juntos ao vestiário do ginásio de judô, que era o mais próximo e com os olhos abertos como pratos, Naruto viu como o Uchiha se despia sem vergonha alguma à sua frente, mostrando o perfeito corpo pálido e sem pêlos, peitoral levemente definido pelos treinos, cintura fina, coxas grossas e traseiro avantajado, inconscientemente lambeu os próprios lábios, sentindo seu rosto quente.


- Qual o problema, Usuratonkachi? Com vergoinha? – perguntou o moreno ao vê-lo parado, o encarando – Sei que sou lindo, mas por favor, pare de me comer com os olhos, é incômodo.
- N-não estava lhe c-comendo com os o-olhos, idiota. – reclamou ainda mais envergonhado, seu rosto muito quente, seguindo até um dos cubículos, para só então se despir e ligar o chuveiro, esfriando seu quente corpo.
- Não, claro que não. – ironizou o menor, também ligando o chuveiro.
- É verdade!
- Claro, acredito. – falou com sarcasmo novamente, sorrindo de lado, o maior franziu as sobrancelhas com irritação.
- Não ria de mim bastardo, é verdade o que digo.
- Claro dobe, claro. – Naruto apenas bufou irritado, sabendo que independente do que dissesse, não conseguiria convencer ao ômega, já que nem ele mesmo acreditava no que falava.

 

(...)

 

Já banhados e arrumados, o alfa vestiu uma espécie de jardineirinha rosa bebê, com um estampado de urso de um lado, na parte inferior, sobre uma camisa de manga longa branca, em seus pés uma sapatilha rosa bebê com um laço em cima e seus longos cabelos soltos e molhados, enquanto o ômega vestia uma simples calça estilo militar com vários bolsos, camiseta de manga longa negra sem estampado e os mesmos tênis esportivos anteriores, seus cabelos molhados e bagunçados.


- Você nunca se penteia? – perguntou o alfa com curiosidade, vendo como o moreno apenas mexia com a mão nos cabelos, os bagunçando ainda mais.
- E para que? Não sou fresco. – perguntou e ao mesmo tempo respondeu o ômega, fazendo o maior entreabrir a boca.
- Está me chamando de fresco? – Sasuke o encarou de cima a baixo.
- Não, imagina. – respondeu com ironia, Naruto bufou.
- Idiota. – sussurrou.
- Bom, então amanhã... – o moreno foi interrompido.
- Não quer comer alguma coisa? – uma negra sobrancelha se ergueu e Naruto corou – N-não é isso que está pensando, idiota. É só que... estou com um pouco de fome e pensei que talvez você estivesse também.
- Hmm. Não dobe, eu não... – mas sua mentira foi descoberta no momento em que sua barriga soou vergonhosamente, o fazendo corar, enquanto o loiro sorria ladeado.
- O que dizia teme? – perguntou irônico o alfa.
- Vai pro inferno. – falou irritado, saindo a passos duros, odiava mostrar fragilidade, e a fome com certeza era uma fragilidade, mas não podia fazer muito, já que faziam dois dias que não colocava nada no estômago.
- Espera Sasuke... – o loiro correu até o menor, antes que este se fosse – era brincadeira. Só queria revidar o que me havia dito sobre ser fresco. – se desculpou o Uzumaki, já tendo percebido o quão orgulhoso aquele ômega era, não havia precisado nem um dia de convivência para perceber este fato – Me desculpa. – pediu com humildade e um sorriso meigo – Te convido pra comer algo, como desculpa. – o menor refletiu, queria negar, mas se não comesse algo logo, em algum momento seu corpo iria colapsar e não podia permitir isso.
- Ok dobe, mas você paga. – e com o comum sorriso ladeado, foi indo em direção à saída, Naruto sorriu abertamente, apenas para segundos depois segui-lo, em sua mesma direção.

(...)

 

Ambos encontravam-se em uma lanchonete, sentados um à frente do outro, aguardando seus pedidos, que não eram nada mais que um hambúrguer e um suco para cada um. Naruto observava curioso ao menor, era diferente de todos os ômegas que já havia conhecido, era bonito, disso não tinha dúvida e seu doce odor de jasmim e mel era realmente atraente, mas seu olhar era selvagem e sua atitude totalmente rude, um ômega realmente diferente.


- O que tanto olha? Tenho alguma coisa na cara? – perguntou o Uchiha, incomodado pela detalhada avaliação do loiro em sua figura.
- Nada, apenas olhava. – respondeu o maior – Então Sasuke, quantos anos tem? – o contrário ergueu uma sobrancelha como normalmente fazia.
- O que é isso? Uma sessão terapêutica? Está falando igual à terapeuta do meu pai. – falou arredio, o alfa levou as mãos à frente do corpo.
- Ei, calma, só queria te conhecer, ou melhor, que nos conhecêssemos. Mas se não quer... – explicou-se, desconcertado pelo anterior dito. Ficaram alguns minutos, que mais pareciam horas, em silêncio até que o menor finalmente o quebrou.
- Dezesseis. – falou, quase em um sussurro.
- O que? – perguntou o alfa confuso.
- Tenho dezesseis. – explicou-se melhor, o loiro sorriu.
- Sério? Eu tenho dezessete, estou no último ano, você deve estar um ano abaixo. – Sasuke negou.
- Estou no último, me adiantaram um ano. – explicou, o maior abriu os olhos com surpresa.
- Uou, deve ser realmente inteligente, se eu tiro a nota média meus pais já pulam de alegria, vai ser um milagre se não repetir o ano. Seus pais devem ter orgulho de você, não é? – o moreno desviou os olhos, sem nada responder.
- Posso te ensinar, se quiser. – falou, sem sequer encarar ao outro, fitando a rua, através do vidro da lanchonete, os azuis olhos alheios brilharam.
- Tipo uma tutoria? – o menor assentiu – Sério? Obrigado teme, e eu achando que você era um idiota, egoísta. – o moreno finalmente o encarou.
- E sou. Terá que me pagar pelos estudos. – o sorriso do loiro murchou, desconcertado.
- Oh, claro. – respondeu deslocado – Ainda assim, obrigado. – e nenhum dos dois já nada disse, quando sua comida finalmente chegou, o moreno encarando com desejo o que estava à sua frente e olhando para os lados, abriu o hambúrguer, retirando a carne de dentro dele e a envolvendo em um guardanapo, para então guardá-la dentro da mochila.
- Oie... se não queria a carne podia ter pedido sem. É vegetariano? – perguntou o loiro, confuso pela ação contrária, Sasuke nada respondeu, apenas fechou seu hambúrguer, agora sem carne, levando-o a boca, para finalmente degustá-lo, mesmo sabia que não era o mesmo sem a carne.

(...)

 

Após sair da lanchonete, foi à seu trabalho, onde passou o resto do dia de pé, atendendo mesas, levando pedidos e ao final do dia, realizando a limpeza, chegando em casa quando já estava escuro, seu lar iluminado apenas pela luz do celular, já que ainda não havia conseguido pagar a conta de luz.


- Sharingan... – chamou o animalzinho assim que adentrou, este que miando, esfregou-se em suas pernas – Oi amigo. – abaixou-se à altura contrária, afagando a cabecinha peluda, e retirando sua mochila, a abriu, para então retirar a carne de horas antes – Espero que não tenha estragado. – falou, para então parti-la em pedacinhos e dá-la ao bichinho, que feliz, começou a comer, ronronando.
 


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...