1. Spirit Fanfics >
  2. Contrato de Amor >
  3. 06- Tentaram me matar

História Contrato de Amor - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oi my loves
Espero que estejam gostando dessa minha historinha hihi😁😁

Boa leitura💕

Capítulo 8 - 06- Tentaram me matar


Dias depois...

Alessandra Beltrano On*

Já faz uma semana que estou trabalhando aqui. Literalmente, está uma correria. O senhor Lorev já me levou á três julgamentos, todos vencidos com sucesso.

Ando tão ocupada aqui, que quase não estou estudando. Nunca mais liguei para minha mãe.

Já comecei á me acostumar com á rotina do senhor Lorev. Amélia me disse que eu ainda não vi o senhor Lorev, num dia ruim. É nem quero. Espero que esse dia nunca chegue.

Ele anda bem estressado esses dias.

Além dos julgamentos que ele participa, está agilizando as coisas para á reunião do Conselho da família dele, que será aqui nesta empresa.

Meu relacionamento com o senhor Lorev, está melhorando. Não está cem porcento normal, por que ainda acontece os silêncios constrangedores... Os olhares inapropriados... Mais com o tempo vai melhorando. É pra melhorar á situação, eu almoço com ele todos os dias. Não conversamos muito. Ficamos bem mais em silêncio, olhando um pra cara do outro.

Á tal da Lívia vive me olhando com cara feia. Coitada dela... Cara feia pra mim é fome e falta de maquiagem.

Alessandra Beltrano Off*

Com tantas coisas pra se resolverem, Alessandra e Amélia não paravam em suas mesas. O tempo todo pra lá e pra cá.

Naquela manhã, Amélia tinha que ir pegar uma papelada na sala de Leonardo, quando foi parada pela secretária do mesmo.

- Senhorita Sherphed - Fala á moça mais nova parando Amélia no corredor.

- Oi... Angela- Fala Amélia lembrando do nome da moça - Pode dizer.

- Humm... Tem algo que anda surgindo na empresa que o senhor Lorev merece saber- Fala Ângela olhando pros lados pra ver se não está vindo ninguém.

- Vamos no banheiro feminino, lá você me conta- Diz Amélia indo em direção ao luxuoso banheiro. As duas entram e Amélia tranca á porta- Pronto... Pode me dizer.

- Eu não gosto de ser dedo duro... Mais andam fazendo boatos graves contra o senhor Lorev.

- Que boatos? - Pergunta Amélia seria.

- Bom... Estão dizendo que ele está dormindo com á nova assistente, Alessandra - Fala Ângela apertando as mãos de nervosa.

- Mas que absurdo... Quem está inventado esses boatos? - Pergunta Amélia e Ângela não responde- Me diga Ângela, quem está inventado esses boatos?

- Á Lívia Trainor- Diz Ângela.

- Lívia? - Pergunta Amélia surpresa.

- Ela saiu dizendo que viu o senhor Lorev e á Alessandra se agarrando no estacionamento. É disse que ele só contratou ela, por que eles já se conheciam- Diz Ângela olhando seria para Amélia - Eu quis dizer pra você, porque conhece o senhor Lorev á anos... É teria mais facilidade de dizer isso á ele, para acabarem com esses boatos. É também á Alessandra é uma garota legal, não merece isso.

- Você fez muito bem Ângela.Vou falar com o senhor Lorev com certeza, ok? - Pergunta Amélia com um sorriso para á Ângela.

- Agradeço . Não gosto de boatos- Diz Ângela saindo do banheiro junto com Amélia.

- Acredite, o senhor Lorev com certeza não gosta de boatos... Principalmente se são sobre ele - Diz Amélia indo em direção á sala de Leonardo.

Alguns minutos depois...

Alessandra estava mexendo nos arquivos que o senhor Lorev, tinha mandado ela dá uma olhada, quando vê Amélia vindo pelo corredor com cara de poucos amigos.

- O que aconteceu? - Pergunta Alessandra olhando pra Amélia sem entender.

- Uma coisa. Mais primeiro quem deve saber é o senhor Lorev - Diz Amélia basicamente jogando os papéis que ela estava na mão, em cima da mesa.

- Ei... Calma. Ok? - Diz Alessandra se levantando e indo até á amiga.

- Desculpe... Vou falar com o senhor Lorev- Diz Amélia indo em direção á porta. Ela bate três vezes na porta e escuta o entre de Igor.

- Amélia? - Diz Igor surpreso.

- Senhor... Preciso lhe contar uma coisa importante - Diz Amelia.

- Diga por favor - Fala ele olhando para os papéis em cima da mesa.

- Estão espalhando pela empresa que o senhor e a Alessandra estão tendo um caso- Fala Amélia.

Igor olha pra ela, é sua linguagem corporal muda completamente. Os olhos de Igor, ficam cheios de ódio.

Ele se levanta rápido e joga os papéis em cima da mesa, todos no chão. Estava vermelho de ódio. Amélia nunca viu seu chefe daquela maneira.

- QUEM É O FILHO DA PUTA, QUE ESTÁ ESPALHANDO ISSO?! - Grita Igor furioso.

- SENHOR, SE ACALME POR FAVOR - Diz Amélia se levantando - Ok... Se acalme.

- Você tem razão... Tenho que me acalmar- Fala Igor passando a mão nos cabelos. Ele conta até dez e se acalma mais- Pode dizer Amélia. Quem está espalhando isso por aí?

- Hummm... A Lívia Trainor, da recepção lá de baixo.

- Puta merda- Fala Igor- Me desculpe o palavreado Amélia... Mas estou nervoso.

- Tudo bem....  senhor tem todo direito de ficar zangado.

- Eu achava que já tinha dado um jeito na Lívia, mais pelo visto não resolveu- Diz Igor olhando pra vista de Seattle- Quem te disse?

- A Ângela do RH. A assistente do Leonardo. Ela veio me dizer que á Lívia disse que viu o senhor e Alessandra se agarrando no estacionamento. É pra comprovar, fui falar com as meninas do quartel... E elas me confirmaram tudo.

- Mande avisar á Lívia que eu quero vê-la assim que ela Voltar do almoço. Ela vai me pagar - Diz Igor.

-O senhor quer ajuda pra arrumar esses papéis? - Pergunta Amélia olhando pro chão da sala onde vários papéis estavam espalhados.

- Não... Tudo bem. Deixa que eu arrumo. Amélia, avise á Alessandra que ela só sai pra almoçar quando terminar os resumos dos relatórios que eu dei á ela, por favor- Diz ele se sentando na cadeira de novo.

- Ok- Fala Amélia saindo da sala.

Ela vê Alessandra mexendo na papelada em cima da mesa.

Ela não merece que fiquem espelhando boatos dela- Pensa Amélia olhando pra Alessandra com um sorriso.

- Então... O que você foi falar com o chefe? Eu escutei uma barulheira - Fala Alessandra mexendo no computador.

- Foi dar um notícia ruim pra ele, mais vai ficar tudo bem- Diz Amélia indo para á mesa dela.

- Que bom- Diz Alessandra com um sorriso.

- Ah... O chefe disse que antes de você ir almoçar, deve entregar os resumos da papelada pra ele- Diz Amélia.

- Tá brincando?  Droga... - Fala Alessandra mexendo na papelada.

- Que foi?

- Falta muita coisa pra fazer ainda... Que droga... Devia ter me apressado mais. Humm... Ok. Vou ficar aqui até terminar esses resumos. Eu... Saí de casa cedo, é não tomei café. Agora não vou almoçar... Mais tudo bem. Eu consigo.

Algumas Horas Depois...

Alessandra não saiu para almoçar, tudo para entregar os resumos para o chefe. Mais ele também não saiu da sala dele. Pediu um almoço, que foi entregue á Alessandra.

Agora ela já estava quase terminando o último resumo, mas não daria tempo de ir comer alguma coisa.Os funcionários já estavam chegando do almoço.

Mas ela iria ficar bem. Era uma mulher forte, saudável. Consegue ficar sem tomar café e o almoço. Ela pode recompensar no jantar.

Quando terminou. Pegou os resumos e arrumou os cabelos que estavam num coque froxo. Ela bateu duas vezes e escutou á voz do chefe mandado ela entrar.

- Senhorita Beltrano?  Achava que estava almoçando - Diz Igor olhando pra ela.

- O senhor disse para mim terminar os resumos... Aqui estão - Fala ela colocando tudo em cima da mesa.

- Você não foi almoçar? - Pergunta ele se levantando e olhando para os resumos.

- Não. Você mandou eu terminar antes de ir almoçar... Então eu terminei - Diz Alessandra colocando á as mãos na cintura.

- Vá comer alguma coisa- Diz Igor olhando pra ela, é notando que ela estava um pouco pálida.

- Não precisa, senhor. Tá tudo bem. Bom... Mais alguma coisa?  - Pergunta ela encarando ele.

- Não... Por enquanto não. Pode ir- Diz ele se sentando novamente.

Ela saí da sala e vê Amélia vindo pelo corredor.

- Oi - Diz Amélia animada e sorrindo.

- Oi Amélia - Diz Alessandra se sentando na cadeira.

- Estranho você chegar mais cedo que eu do almoço - Diz Amélia.

- Foi rápido.

Tão rápido que eu nem comi- Pensa Alessandra.

- Ok- Diz Amélia.

As duas continuam fazendo seu trabalho, quando escutam o barulho de alguém se aproximando. Elas olharam e viram que era Lívia.

- Boa tarde Lívia - Diz Amélia com um sorriso falso.

- Vim falar com o Lorev- Fala ela dando as costas pra Amélia e olhando pra Alessandra.

- Ele sabe que á senhorita veio falar com ele? - Pergunta Alessandra.

- É lógico que ele sabe.

- Não está na minha agenda... Então não vai entrar pra falar com ele- Diz Alessandra se levantando.

- Alessandra, deixa ela entrar. O senhor Lorev tem assuntos muito sérios pra falar com essa recepcionista- Fala Amélia quase fazendo ênfase em recepcionista.

- Vou avisar ao chefe - Diz Alessandra ligando pra sala do Lorev.

- Diga Alessandra - Fala Lorev sério.

- Senhor, á Lívia Trainor está aqui. Disse que quer falar com o senhor- Fala Alessandra, enquanto Lívia olha pra ela com ódio - Deixo ela entrar?

- Deixe por favor- Fala Igor.

- Ok- Fala Alessandra desligando- Ele pediu pra você entrar.

- Hum... - Fala ela entrando na sala de Lorev sem bater.

Lívia entra na sala e fica parada perto da porta, olhando pra Lorev.

- Se aproxime Lívia. Tem medo de mim? Por que pra ficar fazendo fofoca de mim, você não tem medo - Fala Lorev sério.

- Não tenho medo de você - Fala ela se aproximando e se sentando na cadeira- Por que você me chamou aqui, " Senhor" Lorev- Fala ela irritada. Ele se levanta, é vai em direção dela. Se encosta de costas na mesa pra encara- la.

- Que história essa que você está espalhando um boato de que eu e Alessandra estamos tendo um caso? - Fala Lorev vermelho de raiva- ME RESPONDA!

- É verdade... E daí. Vai me demitir Lorev? - Pergunta ela cínica.

- Devia - Fala ele voltando para de trás da mesa.

- Me demita, que eu conto que tipo de homem você é. O que você faz com as mulheres.

- Eu não obrigo ninguém á ficar comigo. Você tem raiva de mim por causa da Megan?

- Você destruiu ela.

- Eu não destruí ela. Sabe o que ela me pediu depois que deixou de ser minha submissa?  Ela queria sair do país. Queria ir pra Itália. Disse que queria encontrar o amor da vida dela, é que sendo minha submissa ela aprendeu muita coisa. Eu não destruí ela. Eu melhorei ela.

- Ok então. Ela ficou em depressão. Por sua causa. Teve que ir pra uma clínica atrás de ajuda.

- Uma clínica paga por mim. Depois que ela saiu de lá, me pediu ajuda pra sair do país.

- Você destrói á vida das pessoas. É vai destruir á vida dessa Alessandra.

- Quer saber uma coisa?  Você não era amiga da Megan. Tinha inveja dela. Mas eu sei por que tem raiva de mim. É por que tem raiva da Alessandra. Você tem raiva por que nunca te quis. Por eu nunca senti desejo por você.

- Você está delirando.

- Não é verdade?  Se eu quisesse, pudia muito bem te fuder gostoso bem aqui nesta mesa. Fazer você ter o melhor orgasmos da sua vida. Te transformar na minha submissa... Mas eu não quero. Eu não sinto nada por você. Eu tenho nojo de pessoas como você. Tão bonita por fora, mais é uma pessoa horrível por dentro - Fala Igor sério - Mas sabe quem merecia tudo de mim?

- Quem?

- A Alessandra. Ela sim merecia ser fodida bem aqui nessa mesa e dormir junto comigo. E com certeza merece ser minha submissa. Não você. Mas, eu nunca nem sequer beijei á Alessandra. Eu respeito o meu local de trabalho. E escuta bem Lívia, se eu souber que você anda implicando com a Alessandra, eu demito você. E não me importo nem um pouco se você contar suas histórias para alguém . E se fizesse isso, eu te destruiria . Me entendeu?

- Sim.

- Agora saí da minha sala- Fala Igor se sentando na cadeira.

Lívia sai furiosa da sala de Lorev.

Alessandra é Amélia encaram ela, que revira á cara e vai em direção ao corredor.

- Que maluca- Diz Alessandra.

Lívia Trainor On*

Eu to Puta da vida. Ele acha que pode falar assim comigo, está muito enganado.

Ele agora tá defendendo essa tal de Beltrano o tempo todo. Mas ela me paga.

Eu mandei essa filha da mãe se afastar dele, é ela não me escutou. Então vai ver o que é bom pra tosse.

Me sento atrás da bancada da recepção. Começo á mexer no meu computador. Procuro os dados médicos dos funcionários da empresa, coloco o nome dessa miserável.

Olha só: Ela sofreu um acidente quando tinha 15 anos, que fez ela perder totalmente á memória. Hum... Interessante. Agora vamos ver o que ela tem alergia... Há. Achei. Essa descarada é alérgica á amorosa... Não uma alergia comum. Bem grave. Aqui diz que á Beltrano pode até morrer por conta dessa alergia... Hummm... Interessante.

Se ela acha que vai ficar com o senhor Lorev, está muito enganada. Se ele não for meu, não será de mais ninguém.

Lívia Trainor Off*

Algumas Horas depois...

19h30...

Alessandra Beltrano On *

Vários funcionários já tinham ido embora. Até á Amelia já foi. Mas como eu sou á principal assistente do senhor Lorev, ainda não consegui ir pra casa. Ainda falta muita coisa. E o pior que eu não comi nada o dia inteiro... Estou morrendo de fome.

Logo meu telefone toca novamente. Era o meu chefe com certeza. Ele não parou queito o dia inteiro. Acho que é por causa que ele tem três julgamentos para comparecer essa semana, e á tal da reunião do Conselho.

- Diga senhor Lorev - Falo atendendo, com á voz cansada.

- Venha na minha sala por favor- Diz ele.

Desligou. É vou em direção á sala dele. Bato e escuto ele dizendo entre.

- Pois não, senhor? - Digo me aproximando da mesa dele.

- Pegue esses papéis e entregue amanhã bem cedo pra o Fernando e pra Márcia. São novos casos judiciais pra eles. E eu preciso que você vá até o depósito pegar uma caixa com uns arquivos de caso.

- Agora senhor?

- Sim, preciso deles. Vou dá uma olhada nas anotações pra o julgamento de amanhã de tarde.

- Então tá bom- Digo me virando e indo em direção á porta.

- Depois você já vai poder ir pra casa- Escuto ele dizendo antes de eu sair.

Coloco os papéis que ele me deu em cima da mesa e vou pegar esses arquivos.

Enquanto vou em direção ao elevador, reparo que todo mundo já foi embora. Eu mereço.

O elevador se abre, eu entro e aperto o botão para o andar da sala de arquivos. Me encosto na parede, estou exausta.

O elevador se abre e saio caminhando  indo em direção á sala de arquivos.

Passo o meu crachá na porta, que autoriza minha entrada. Procuro o ano dos arquivos que o senhor Lorev pediu e logo os encontro. Pego á caixa e saiu da sala.

Chamo o elevador novamente e entro apertando o botão para o trigésimo andar.

Saiu do elevador e começo andar.

Escuto o barulho de alguma coisa se mexendo.

- Tem alguém aqui? - Pergunto. Como se um psicopata, fosse responder.

Ando mais um pouco e então sinto alguma coisa furar minha garganta. Deixo á caixa cair.

Fico tonta e caio no chão. Meus olhos começam á ficar embassados. Fico com dificuldade de respirar. Tento o olhar para á pessoa que fez isso, mais meus olhos começam á se fechar.

- Eu mandei você se afastar dele. Se ele não for meu, não será de mais ninguém- Escuto uma voz feminina dizendo.

Não consigo me mover. Desmaio na hora.

Alessandra Beltrano Off*

Igor Lorev On*

Fico pensando no dia de hoje... Que dia. Eu não suportei essa história de ficarem inventado foca da Alessandra.

Ela não merece isso. É uma mulher incrível. Com certeza será uma ótima advogada. Mas se ficarem espalhando boatos sobre ela, não vai ajudar na carreira. E eu sei muito bem disso.

Enquanto á Lívia, ela é outro assunto que eu tenho que resolver logo. Antes que aconteça alguma merda.

Caramba... Eu mandei á Alessandra ir buscar uns arquivos já faz uns vinte minutos. Onde ela se meteu?

Há... Acabei de lembrar que tenho que ligar pro meu pai, pra perguntar se  vai querer que eu vá buscar ele é á mamãe no aeroporto. Eles sempre chegam dois dias antes da reunião do Conselho.

Quer saber, vou procurar á Alessandra. Não tá com á porra ela demorar tanto pra ir buscar uma caixa.

Saio da minha sala e vejo que as coisas dela ainda estão na mesa, então ela não foi embora.

Ando pelo corredor e vou para o centro do andar.

Quando chego perto do elevador, vejo uma cena que faz o meu coração disparar. Alessandra caída no chão desacordada. Corro até ela feito um maluco.

- Alessandra, acorda por favor- Digo pegando o rosto dela. Checo os batimentos cardíacos dela, e estão fracos- Mais que droga- Começo á fazer massagem cardíaca - Não morre por favor. Não morre- Falo desesperado- Tenho que chamar uma ambulância. Não... Vai demorar demais. Já sei.

Pego Alessandra no braço e entro no elevador. Ela estava ficando com o rosto muito vermelho

- Por favor fica comigo. Não morre nos meus braços, por favor - Murmuro olhando pro rosto dela. O elevador se abre e saio quase correndo. Vou para o estacionamento, onde meus seguranças estavam.

- O que aconteceu, senhor? - Pergunta Teylor, o meu segurança.

- Encontrei ela caída. Precisamos leva-la  pro hospital - Falo colocando Alessandra deitada dentro do carro.

- Agora mesmo senhor. Vamos rapazes - Disse Teylor.

Entro no banco de trás com ela. Coloco á cabeça dela no meu colo.

Fico passando á mão no rosto dela. A pele dela é tão macia. Coloco á mão em sua testa e percebo que o seu rosto estava ficando em um tom avermelhado.

- Teylor vá mais rápido- Digo olhando pro meu motorista- Você vai ficar bem.

- Senhor, os rapazes disserem que ligaram para o Grey Sloan, eles já estão esperando por ela.

- Então vamos rápido.

Logo consigo ver o grande hospital.

Teylor estaciona na frente da entrada. Meus seguranças saiem dos carros. Desço e pego Alessandra no colo.

- Preciso de ajuda! - Grito entrando no hospital com os meus seguranças atrás.

- O que ouve com ela? - Pergunta uma medica ruiva checando Alessandra- Tragam uma maca! - Grita ela.

- O que aconteceu? - Pergunta um médico loiro, tenho certeza que o conheço, mas não sei de onde.

- Está parecendo alergia - Diz à ruiva.

Coloco Alessandra em uma maca.

- Precisamos aplicar o ante alérgico agora, se não ela vai entrar numa parada cardíaca - Diz á medica ruiva fazendo massagem cardíaca na Beltrano - Chamem á Grey- Eles começam á levar á maca e eu tento acompanhar junto- Senhor fique aqui. Vamos cuidar dela- Fala á médica.

Eu paro e fico vendo eles levarem á Alessandra. Passo á mão no meu cabelo desesperado.

Vou para á área de espera e me sento em uma das cadeira. Algumas pessoas me encaram, mas ignoro.

Eu nunca me senti desse jeito... Nunca. Por ninguém.

Agora eu preciso esperar. Ver se ela vai ficar bem.

Igor Lorev Off*

Uma hora depois...

Alessandra Beltrano On *

Que dor horrível na minha cabeça.

Onde estou? Percebo estar deitada em uma cama de hospital... Que merda.

Tem algo gelado na minha cabeça... Pera... Tem alguém segurando minha mão.

- Olha só quem acordou- Diz á voz de um homem que não reconheço.

- Quê que eu to fazendo aqui? - Digo com á voz embuluada.

- Você está bem? - Pergunta o meu chefe. QUE PORRA É ESSA?  O meu chefe, Igor Lorev segurando minha mão? No hospital? 

- Acho que sim-Digo tentando me sentar-  O que aconteceu?

- Eu te encontrei desacordada na empresa, e te trouxe pra cá. Você não se lembra de nada? - Pergunta o meu chefe.

- Hum... Eu me lembro de sair do elevador com á caixa... Mais então eu sinto alguma coisa perfurando minha garganta - Falo olhando pro rapaz do meu lado- Quem é você?

-Sou o doutor Andrew Delluca. Estou cuidando de você,  enquanto os médicos chegam- Fala ele segurando o saquinho de gelo na minha cabeça- Consegue segurar? - Pergunta ele olhando pra mim.

- Sim- Digo pegando o saquinho de gelo da mão dele e colocando na minha cabeça.

- Olá senhorita Beltrano - Diz um médico moreno entrando no quarto- Sou o doutor Derek Shepard.

- Shepard? - Perguntei me lembrando de Amélia.

- Ele é irmão da Amélia. Por isso pedi pra ele te examinar - Diz Igor ainda segurando minha mão.

- Entendi.

- A senhorita bateu á cabeça muito forte quando caiu. Você tem algum histórico envolvendo alguma cirurgia no cérebro? Por que eu tentei checar o seu histórico, mais não consegui- Fala o doutor com uma luiz nos meus olhos.

- Quando eu tinha 15 anos, eu sofri algum tipo de acidente e fiz uma cirurgia, que fez com que eu perdesse á memória. Não me lembro de nada que aconteceu comigo antes dos quinze - Respondo me lembrando.

- Ok- Fala ele olhando o lado da minha cabeça que eu estava com gelo.

- Olá - Fala uma doutora morena entrando na sala- Sou á doutora Meggie Pierce. Vim checar o seu coração Alessandra - Fala com um pequeno sorriso.

- Ela vai ficar com um pouco com dor de cabeça, então vou passar uns analgésicos pra ela- Diz o doutor Derek dando espaço para á doutora Meggie. Depois dela ver os meus batimentos cardíacos, ela olha pra Igor e depois pra mim

.

- Seus batimentos estão normais. Você tem pressão alta? - Pergunta ela pegando o prontuário.

- Não - Respondo.

- Então está tudo ok- Diz ela.

- Olá - Fala uma médica loira junto com uma ruiva no quarto- Eu sou doutora Meredith Grey e essa é á doutora April Kepner.

- Olá - Fala ruiva se aproximando de mim.

- Bom... Á senhorita teve uma crise de alergia grave- Diz Meredith.

- Mas como, se eu só sou alérgica á amora, e não comi amoras o dia inteiro - Digo sem entender.

- É ai onde queremos chegar. Há amora foi aplicada diretamente no seu sangue- Explica  á doutora Kepner.

- Parece que colocaram o líquido da amora numa ciringa e aplicaram atrás da sua garganta - Fala Meredith.

Eu coloco á mão atrás da minha garganta e sinto um pequeno furinho.

- Eu lembro de sentir algo furando minha garganta - Murmuro.

- Quem fez isso queria te matar. Se tivessem aplicado á amora normal, talvez não tivesse sido tão grave. Mas aplicaram á amora amarga, o que faz sua taxa de glicose baixar rapidamente- Diz Meredith.

- E como eu passei o dia todo sem comer... - Pronuncio rapidamente.

- Ajudou á alergia á ficar mais forte. E pelo o seu histórico médico, você devia saber que não pode ficar sem comer - Continua Kepner.

- Eu não sabia disso- Fala Igor.

- Isso já é deste de muito tempo. Eu não posso ficar engordando e emagrecendo, por que senão posso ter consequências graves - Explico olhando pra ele.

- Exatamente. Então cuide bem do seu corpo. Bom como aplicamos duas doses de anti alérgicos, você já está estabilizada. Mas tem comprimidos para alergia em casa? - Pergunta Meredith.

- Tenho sim- Respondo.

- Que bom. Por que talvez você tenha uma recaída, então é bom ficar prevenida pra qualquer emergência- Fala Meredith.

- Eu vou passar alguns comprimidos pra dor de cabeça - Fala Derek.

- Bom com licença - Fala Meredith, enquanto os outros médicos saiem do quarto deixando eu e Igor sozinhos.

- Fiquei preocupado com você -  Ele murmura me olhando com um olhar de preocupação, eu admito que achei fofo.

- Agradeço. Mas agora eu estou melhor- Respondo tentando tranquiliza-lo com um sorriso .

- Vou encontrar quem fez isso com você, prometo.

Começo á escutar vozes familiares vindo do corredor.

- Finalmente encontramos você - Fala Dandara entrando no quarto junto dos outros. Igor solta minha mão na mesma hora- Fiquei tão preocupada - Fala ela vindo até mim, pra me dar um abraço.

- A gente tomou um baita de susto quando ligaram avisando que você estava no hospital - Exclama  Otávio.

- O que aconteceu? - Pergunta Paola.

- Parece que tentaram me matar, aplicando á amora amarga no meu sangue- Explico.

- Amora?  Quem seria capaz de fazer isso? - Pergunta Ester.

- Eu não sei. Mas graças ao meu chefe, Igor Lorev, eu estou viva- Respondo , enquanto os meus amigos analisam o meu chefe.

- Muito obrigado por salvar minha mana- Diz Julie mexendo no meu cabelo.

- Que isso, não foi nada- Fala Igor.

- Caramba, Alessandra eu quase infartei quando soube que você estava no hospital - Paola diz zangada.

- Cadê á Angelina? - Pergunto percebendo que ninguém estava segurando ela.

- A gente pediu pros novos vizinhos do bairro cuidarem dela- Responde Cauã.

- Adivinha Alessandra, finalmente temos um casal Gay na vizinhança -  Julie exclama.

- Que legal - A única que vem em minha para dizer. Mas isso era uma notícia boa.

- Vão procurar quem fez isso com á Alessandra, né? - Pergunta Kevin.

- Com certeza. Não vou descansar até encontrar o culpado-  Igor responde com sua voz maravilhosa.

- Ok, então você já pode ir pra casa? - Pergunta Dandara.

- Tô esperando o médico para passar os analgésicos pra minha cabeça - Digo, na mesma hora que o médico entra na sala.

- Pelo visto, já vieram buscar á senhorita - Fala Derek- Bom... Aqui está á receita de analgésicos. Diria pra você fazer uma ressonância de cabeça daqui á um mês, pra eu dar uma olhada, pra ver se está tudo normal- Ele entrega a receita para Dandara- Bom, você já está liberada. Deve passar essa semana repousando. É se alimente bem- Termina o doutor saindo da sala.

- Eu poderia perguntar, quem vai ficar responsável pela Beltrano? - Pergunta meu chefe fazendo todo mundo olhar pra ele.

- Eu não preciso que ninguém... - Digo mais á Ester põem á mão na minha boca.

- Eu vou ficar responsável por ela- Pronúncia Estefânia Rapidamente me fazendo parecer uma criança.

- Qualquer coisa me ligue. Se ela sentir qualquer dor, me ligue por favor-  Meu chefe fala entregando o cartão com o número dele, pra Ester.

- Pode deixar- Diz Ester.

- Bom... Eu tenho que ir. Melhoras senhorita Beltrano - Fala ele dando um pequeno aceno pra mim- Tenham uma boa noite- E ele sai do quarto.

Fica um silêncio constrangedor no quarto. Meus amigos ficam olhando um pra cara do outro, feito patetas.

- Que foi? - Perguntei.

- Hummmmmmmmm- Fazem os meninos.

- Hummm, o que? - Pergunto.

- Você é o seu chefe. Ele que trouxe você pra cá? No colo? - Pergunta Julie.

- Hummmmmm- Fala ela é os outros acompanham.

- Vão se fuder todos vocês - Digo me levantando.

- Tira esses sapatos, fica melhor pra você andar- Murmura Dandara, enquanto eu tiro os malditos sapatos.

- Consegue andar sozinha, ou quer que eu chame seu chefe pra te carregar? - Fala Kevin e eu bato no seu braço.

- Palhaço - Respondo irritada.

Algumas horas depois...

Depois que chegamos em casa, Julie é Kevin fizeram um jantar maravilhoso . Eu comi muito.

Depois tomei um banho e vim me deitar.

Caramba, que dia foi esse. Tentaram me matar. O que eu fiz pra merecer isso?

Mas, o que não sai da minha cabeça, foi o jeito como meu chefe ficou. Ele estava preocupado comigo.  Me carregou no colo pra me levar  pro hospital. Como eu queria estar acordada só pra me lembrar de como é ser carregada por aquele homem maravilhoso.

Mas o que eu to imaginando. Ele teria feito o mesmo com qualquer pessoa.









Notas Finais


Me digam o que acharam galera

Gente, tem alguns errinhos, eu sei. A fanfic está passando por revisão e quando estiver tudo pronto, mando os capítulos revisados pra cá e vocês por enquanto espero que continuem lendo mesmo assim.


Bjs, até o próximo capítulo💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...