1. Spirit Fanfics >
  2. Contrato de Contraparte >
  3. Biblioteca

História Contrato de Contraparte - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi!! Tudo bem? Trago aqui um novo capítulo!! Fico muito feliz pelo apoio que já estou recebendo, vocês me animam muito assim, então muito obrigada de verdade! 💖

Capítulo 2 - Biblioteca


Atualmente.

 

— Andem seus idiotas! Vocês acham que vão vencer desse jeito?! — A capitã gritava estressada e enfurecida. 

 Os campeonatos estavam chegando e os jogadores estavam, nas palavras dela, "preguiçosos". O time precisava estar bem pois perdera no ano passado e este ano teriam sua revanche. "Eles nos pegaram ano passado, mas este ano o troféu é nosso!" É a frase que sempre acompanha o seu "bom dia" ao time, dizer "o troféu é nosso" lhe trazia uma sensação tão boa quanto realmente ter o troféu em mãos, ou é o que ela imagina. 

A capitã do time de futebol, Buttercup Utonium. Foi complicado de conseguir tal cargo, uma garota comandando garotos para um "jogo de garotos"? Seria quase impossível isso ao menos passar na cabeça dos garotos e até mesmo do diretor, até Buttercup provar por certo tempo, que era melhor que todos os jogadores sem mesmo usar seus poderes. Sendo a melhor deles, seria melhor comandá-los e guiá-los a vitória.

 E estava dando certo, até perderem nas finais do campeonato, quase tirando o cargo de Buttercup, disseram que "isso que dava botar mulher", agora estava mais determinada: provaria que é mais do que capaz. Sorriu com o pensamento e voltou a gritar com os jogadores. 


                          ✰


  Bubbles conversava alegremente com Boomer enquanto Butch jogava um joguinho de celular. Estavam sentados nos bancos do pátio esperando a morena finalizar.

Blossom havia voltado da biblioteca e agora estava atrás da parede observando, inclinando o corpo e deixando apenas a cabeça e um pouco de seu pescoço de fora. Observava a cena com um sorriso no rosto.

Já faziam anos desde que os Desordeiros -ou ex-Desordeiros- haviam retornado do reformatório e estavam de volta na cidade com promessas e juramentos que não fariam nenhum mal e estavam as ajudando diariamente.

Queriam ser pessoas diferentes, pessoas melhores.

 Eles foram criados com um propósito ruim e viveram com influências ruins, admitiram isso, pagaram o preço. Não tinham mais 5 anos. Nem 6, ou 7 e nem mesmo 10. Voltaram por volta dos 12...? Talvez, idade é algo confuso quando se nasce com 5 anos. Bem, teoricamente, agora tinham em torno de 17. Desde o retorno não fizeram nada ruim e até estavam morando juntos já faziam alguns anos.

  Com o tempo conseguiram ganhar a confiança de Blossom. E sua amizade, afeto e carinho.

 Boomer não foi o primeiro, mas foi de longe o mais fácil. Desde os 12 os dois saiam as vezes. Não romanticamente, é claro! 


  Começou quando Boomer a abordou timidamente -com o incentivo e apoio de Bubbles- e pediu para começarem a serem amigos de verdade. Falou também sobre o quanto a admirava e genuinamente desejava a amizade da garota. Blossom não conseguiu dizer não.


  Pela conveniência de morarem na mesma casa Blossom e Boomer começaram a conversar e se conhecer melhor e a criar uma relação muito boa. Eles adquiriram o costume de passar mais tempo juntos de maneira amigável. Blossom também começou a ajudar os irmãos Jojo com questões acadêmicas com muito prazer. 


  O Desordeiro azul cobalto e a Super poderosa rosa foram descobrindo muitas coisas que tinham em comum, tantos interesses compartilhados! Claro que viraram bons amigos. Ótimos amigos, na verdade. Viam a si mesmos como "irmã mais velha e irmão mais novo". Boomer era gentil, um fofo, honesto e... bom, Blossom soube que seria um bom namorado pra sua irmã mais nova.


  Butch. Esse foi um pouco... difícil. Nunca dava para saber quando faziam uma cantada séria ou de brincadeira, não que fizesse diferença, afinal, eram todas horríveis. Péssimas. Seu senso de humor... duvidoso. Caótico. Muito caótico, mas... contagiante. 


  Ela admitia que ria da maioria das piadas, mesmo que tivesse que se segurar no momento e rir depois, quando eram piadas em situações profissionais. Butch tinha lá suas qualidades, o problema é que normalmente reservava todas a sua namorada, Buttercup, a irmã do meio. Ele fazia Butter rir ou a irritava. 8 ou 80. Sempre. Era engraçado de ver.


  E o primeiro porém mais difícil... Brick Jojo. Sua contraparte, o líder dos De- Perdão, ex-Desordeiros. Sua relação com ele era... hã... difícil de se colocar em palavras. Ele gostava de a irritar e colocar apelidos, criavam discussões sem sentido aleatoriamente e constantemente roubavam temporariamente um do outro a fita de cabelo ou o boné vermelho. Um costume antigo de quando eram crianças. As vezes o mesmo ainda agia como uma.


  Mas... eles também sempre riam juntos... estudavam juntos na biblioteca ou em casa... compartilhavam doces e hã... segredos. Segredos entre eles dois. Mais ninguém sabia. Apenas os dois. A relação de ambos era caótica. Quase tão caótica quanto o humor de Butc-NÃO. Não era. Não chegava a esse ponto, ignore a comparação, é perturbadora.


  Então resumidamente, Blossom aproveitou o momento simples e tão casual em que poderia olhar os 3 garotos e ver como haviam crescido e quase não eram os mesmos. Isso a deixava feliz. Aliviada e-


Espera.


3? Só havia 2 ali. Onde estava o...


  — O que está fazendo?


Oh, claro. Falando no diabo.


  Ela ouve os passos se aproximando de si e sente uma mão de repente em volta de sua cintura, a fazendo se arrepiar. 


  — Está espionando, Pinky?


  Ela piscou uma, duas vezes. 


  — Eu... err... não...? 


 Ele ergueu uma sobrancelha, sorrindo de lado. 


  Blossom é péssima com mentiras. E Brick sabe que ela é péssima com mentiras. E Blossom sabe que ele sabe.


  — Oh, claaaro. — revirou os olhos vermelhos. — Fazendo o que então, hm? — olhando diretamente para ela, parecia esperando uma criança com boca suja de chocolate explicar que não foi ela quem comeu o bolo com cobertura. 


 Sua mão permanecia na cintura dela.

 Droga.


  A garota tentou pensar rápido, como se fosse fácil com aquele olhar, era sua contraparte afinal, óbvio que não era um completo idiota. E ainda tinha a sua mão que não parava de segurar a cintura da ruiva. Percebeu então que sua salvação tinha o mesmo peso de Lady Killers, da Darkside.


  — Vendo o livro que acabei de pegar! — disse rápido e praticamente esfregou o livro na cara do garoto, que se afastou um pouquinho pelo leve susto, soltando a cintura da contraparte. Deu uma pequena risada leve e ergueu novamente a sobrancelha.


 — Bem... rosa.


 — Corrigindo: perfeitamente rosa! - rebateu com um sorriso no rosto e o dedo indicador levantado, destacando o afeto que tinha pelo livro em suas mãos.


 — Que nem você. — murmurou. Inutilmente, se ele não quisesse que ela ouvisse não deveria ter esquecido da super audição da garota.


  A não ser que ele não tenha de fato esquecido. 


  O ouviu limpar a garganta, antes de continuar. 


— Você não vai? — apontou aonde os irmãos estavam. Blossom seguiu o olhar e viu o jovem casal. Fez uma leve careta, não estava muito no humor para segurar vela para a irmã, de novo. Ou ouvir o que falavam um para o outro. De novo. A ruiva poderia até se considerar uma grande fã de romance, ou estar muito feliz pelo relacionamento verdadeiro e promissor da irmã mais nova. Mas...

Limites. Limites existem. O ruivo ao seu lado pareceu seguir a linha de pensamento e colocou as mãos nos bolsos, se virando e indo na direção oposta dos outros. 


 — Vem. — a chamou.


 Blossom o olhou confusa enquanto o mesmo caminhava, percebendo que não estava sendo seguido - e nem seria, se não fosse mais específico, parou e se virou na direção dela. Bufou e ainda com as mãos nos bolsos, disse simplesmente:


 — Dever de espanhol. Biblioteca.


 — Não tem ninguém na biblioteca, a bibliotecária já trancou.


 — Achei que você tinha a chave.


 — Eu tenho, mas-


 — Veeeem! — ele chamou entediado quando se virou para começar a andar novamente. — Eu não quero dever atividade praquela maluca de novo.


  Blossom bufou e o seguiu com um pequeno sorriso. Brick as vezes definitivamente continuava agindo como uma pequena criança mas realmente, quanto mais cedo terminasse a atividade, melhor seria mesmo. 


                             ✰


  Infelizmente nem todas as tardes são pacíficas em Townsville. As vezes aparecem monstros estranhos, animais que não exatamente eram animais ou criminosos de cor de pele verde que vez ou outra faziam aparições em videoclipes de bandas famosas. 


  Essa última foi bem... caótica. E inesperada. Mas a música era ótima então tudo certo.


  Mas as vezes, era apenas uma patricinha rica mimada com síndrome de Regina George se considerando um pouquinho demais Heather Chandler que fazia bagunça com seus brinquedinhos caros pro papai limpar a bagunça depois. Bom, pelo menos ele pagava a manutenção da cidade. 


  Lidar com Princesa MaisGrana era no máximo irritante, principalmente quando se acaba de voltar de um treino pesado sem ao menos ter tempo de tomar um banho. Céus, Buttercup precisava de um banho. Um soquinho aqui, um chutinho ali e ela iria literalmente voar direto pra casa e tomar um bom banho relaxante. Talvez lavar o cabelo. Lavar o cabelo seria uma boa ideia. 


  — Ah por favor, dá um tempo, Princesa! —Buttercup gritou.


  Blossom durante o pouso arrumava de forma desajeitada o laço do cabelo que estava levemente bagunçado, Brick repetia o processo com seu boné vermelho. Mas o que realmente chamou a atenção de Buttercup foi a mancha rosa clarinha borrada no canto da boca do ruivo. Aquilo era... gloss? Ok... ela não iria julgá-lo, uma Super Poderosa deveria ter a mente aberta, afinal de contas, mas poxa ele poderia pelo menos ter escolhido uma cor que combinasse com seu tom de pele. 


 — Aaaaah eu tô com tanta preguiça hoje... — Boomer lamentou se espreguiçando antes de voltar a posição de luta. — Anda Princesa, vamo acabar logo com isso! — a ruiva dos cabelos cacheados riu.


 — Ha! Hoje EU vou acabar com vocês 5 e começar oficialmente meu reinado nessa cidade. A partir de hoje Townsville será meu reino e terei meu próprio príncipe a meu lado! — Deu uma piscadela olhando fixamente para o garoto ruivo. O modo como Brick estremeceu como se um espírito tivesse o atravessado fez Blossom dar uma gargalhada suave, recebendo em seguida um olhar irritado do mesmo que deu a língua para ela. Novamente, as vezes ele certamente continuava agindo como uma pequena criança.


 — Muito papo, pouca ação mulher! — Buttercup soltou antes de avançar e dar uma rasteira na garota, a fazendo cair pelo desequilíbrio de todo o peso de seu equipamento inutilmente caro. Ainda no chão, acertou a garota com um raio laser colocado em sua manga de metal. A Superpoderosa verde gemeu mais de irritação do que de dor, era como se uma daquelas formigas médias vermelhas a tivesse mordido. Princesa se levantou com dificuldade, rindo.


 — Ha! Eu avisei que iria-AAH! — caiu novamente com o choque recebido de Boomer, permanecendo no chão dessa vez. 


 — Cacete eu falei que tava com preguiça pra isso hoje.


  Como Buttercup pensou inicialmente, um soquinho aqui, um chutezinho ali e foi tchau e bença.


  Enquanto esperavam a polícia, obviamente junto do pai e advogado de Princesa, Butter tentava evitar os contatos do físico do namorado.


 — Eu tô suja, tô grudenta, encosta em mim não! — suas mãos a frente dela como defesa, odiava que encostassem nela após treino, achava nojento. Enquanto evitava o namorado seu olhar parou no ruivo que evitava chegar perto de Princesa, se afastando as pressas no meio-tempo em que esta gritava seu nome repetidas vezes.


  Hora do aviso amigável, pensou. Se aproximou dele. 


 — Hey Brick... hã... sabe... — começou, ele a olhou confusa. 


 — O que foi, BC?


 — Rosa não é bem a sua cor. — a expressão de confusão do rapaz aumentou. Ela apontou para os próprios lábios. — Essa cor não combina muito contigo, eu acho que um gloss nude ficaria melhor. — A feição confusa aumentou ainda mais até o momento em que arregalou os olhos e rapidamente esfregou a mão na boca, tirando qualquer resto de gloss. Limpou a garganta em seguida.


 — Hã... claro. Obrigado, Buttercup. - disse nervoso. 


 — Quero dizer, não sei muito sobre maquiagem, mas Blossom quase não usa também então se quiser que uma Superpoderosa te maqueie deveria pedir a Bubbles. — Brick limpou a garganta de novo. E de novo. Talvez precisasse de uma balinha, mas ela não tinha no momento. O nervosismo do rapaz aumentou ainda mais, ele tinha tanta vergonha assim de um pouco de gloss?


 — Certo. Si-Sim. Pode deixar. Se eu quiser, peço a Bubbles, claro. Certo.


                               ✰


   Depois de um bom banho de água morna relaxante e um bom uso de shampoo e condicionador, Buttercup se sentia renovada, indo de roupão até seu quarto, passou pelo quarto da irmã mais velha. 


toc toc.


 — Sim? - ouviu antes de abrir a porta. A irmã arqueou uma sobrancelha. — O que você quer, Butter?


 — ... Eu sei que você ama rosa, mas não pode simplesmente passar gloss rosa em Brick, tava todo borrado e tal. Deixa isso com a Bubbles.


  Blossom ficou confusa por alguns segundos, para depois ficar com as bochechas cada vez mais vermelhas.


 — ... Oh... Claro, deixar isso com a Bubbles.


 — Desculpa, mas sabe que ela é a melhor com maquiagem e tal... se ele tem interesse nisso melhor aprender com expert, sabe? — Buttercup disse um tanto sem graça pela reação da irmã, massageando as costas do pescoço. Blossom acenou com a cabeça, vermelha.


 — Sim, sim. Você- você tem toda a razão!


  Quando Buttercup se virou, pôde ouvir a porta ser batida rapidamente e com um pouquinho a mais de força. Não queria deixar a irmã constrangida, mas alguém tinha que avisar. Usar batom borrado realmente não era um bom conceito, principalmente naquela estação.




Notas Finais


Eu espero DE VERDADE que o espaço entre os parágrafos tenha ficado certo na plataforma de primeira dessa vez, pra não passar por outro aperreio. Enfim,

Até a próxima e mantenham-se seguros! ❤️💙💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...