1. Spirit Fanfics >
  2. Control >
  3. Capítulo 3

História Control - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


depois de meses eu voltei!! primeiramente agradecer a @tahuantisuyo por betar esse capitulo e dizer que ela postou uma one shot threesome chanhyunlix link pra qm quiser ler (https://www.spiritfanfiction.com/historia/anjinhos-21674790)
e é isso ;)

Palavras desse cap; gonorreia, irmandade, gerard way, caça níquel, mamada, sinceridade, punhetas, cassiopéia, galinha, prisioneiro, balconista, livro, arroz, pacote, máscara

Capítulo 3 - Capítulo 3



Emmett voltara para a mesa onde seus amigos estavam e colocou a caixinha de leite de soja na bandeja de Cedrico, que o agradeceu com um sorrisinho que fazia seus olhos desaparecerem, e sentou-se no seu lugar ao lado do búlgaro.

 

— Mudando de assunto... — Cedrico começou a falar. — Quem ‘tá afim de ir lá em casa depois da aula? — Perguntou, animado.

 

— Nem rola. Tenho treino na academia hoje, é dia de perna. — Respondeu um Viktor não muito animado enquanto dava uma mordida em seu sanduíche, e Ced bufou.

 

— Hoje não dá pra mim — a coreana começou a falar. — Hoje tem show do Stray Kids e eu gastei 35 dólares no ingresso para assistir! — Cedrico lançou um olhar confuso para Cho, mas preferiu só fingir que entendeu o que a amiga tinha dito.

 

— E você, Jake? ‘Cê vai ne? — Cedrico olhava com carinha de cachorro sem dono para o moreno de cabelos amarrados.

 

— Desculpa Ced, mas hoje não dá — Jacob disse depois da dar sua ultima mordida em seu sanduíche de atum. — Hoje tem um ritual para os indígenas que estão entrando na puberdade e meu velho pediu para eu ir.

 

— Ah, é! Seu pai é o caça-níquel, tinha esquecido. — Cedrico disse animado, e Emmett, que tomava um gole de seu café na garrafa térmica, engasgou com o liquido ao escutar o amigo.
Cho tampou a boca com sua mão esquerda, e Viktor balançou a cabeça de forma negativa enquanto mordias seus lábios para não rir.

 

Jacob ficou em silencio por alguns segundos olhando sem expressão para Ced.
— Você quis dizer cacique...? — Cedrico olhou para o amigo, sem entender.

 

— Foi o que eu disse? — Respondeu, confuso. Ele genuinamente acreditara que havia dito “cacique” e não “caça-níquel”. Essa foi a gota d’água para que Viktor, Cho e Emmett tivessem uma crise de risos. Jake revirou seus olhos e ignorou seu amigo. Cedrico estava perdido, sem entender do por que de estarem rindo tanto.

 

— Enfim — Cedrico tentou chamar a atenção dos amigos. — ‘Cê vai poder ir, Emmett? — Perguntou esperançoso.

Emmett respirou fundo, tentando de todos as formas possíveis não rir na cara do outro. — Não vai dar Ced, desculpa. — Sua boca começou a formar um sorriso que ele teve que conter para não voltar a ter uma crise. — Mas amanhã eu 'tô livre, se você quiser.

 

— Ah, ok. — Cedrico disse desanimado — ‘Tá bom. — disse dando um gole em seu leite de soja.

 

— Oi, Cedrico. — O de olhos cinzas escutou a voz o cumprimentando de longe e engasgou com seu leite de soja. Ele conhecia aquela voz. Era Harry, que estava indo sentar em uma mesa vermelha, o chamando.

 

Ced se recompôs, deu uma tossida, e devolveu o cumprimento a Harry levantando a mão direita e dando um sorriso contido. Harry estava com uma garota a qual deduziu ser sua prima, Bella.

 

Harry e Bella passaram pela mesa de Ced e foram finalmente em direção à mesa vermelha um pouco afastada. Seus amigos já haviam cessado o riso e prestaram toda atenção para o menor de óculos. Logo, voltaram-se para Cedrico.

 

— Então esse é o menino do banheiro? — Perguntou o búlgaro. — Até que é bonitinho.

 

Cedrico cerrou os olhos para o amigo e respondeu
— Sim, é ele. Sim, ele é bonitinho, porém, eu vi primeiro!

 

Viktor levantou as duas mãos minimamente em posição de rendição ao amigo, até porque o quatro olhos não era seu tipo. Se e ele fosse um caipira bombado que toma café sem açucar, quem sabe!

 

— Aquela ao lado dele deve ser a Bella, certo? — Jacob perguntou para amiga e a mesma concordou, balançando a cabeça. — Gostei dela, será que é solteira? — Disse enquanto se virava em direção à mesa onde ela estava sentada.

 

Porém, a garota não tinha só a atenção de Jacob, mas sim todos que estavam em sua mesa e fora dela olhando-a sem nem disfarçar.

 

— Eu não sei — Cho respondeu baixinho, enquanto torcia seu pescoço para poder olhar na direção dos novatos. — Mas posso descobrir para você.

 

Neste exato momento, a garota e o primo olharam na direção da mesa azul e todos rapidamente tentaram disfarçar - coisa que não funcionou muito bem: Cedrico, Cho e Jacob se viraram para frente, Emmett olhava sua garrafa de café como se fosse a coisa mais interessante do mundo e Viktor olhava para o tento enquanto coçava a nuca.

 

— Eles estão olhando? — Cedrico sussurrou para Viktor.

 

O búlgaro, disfarçadamente, olhou para mesa vermelha.
— A barra tá limpa, eles estão conversando entre si.

 

Cedrico suspirou soltando ar que ele nem tinha percebido que tinha prendido.

 

— Ced, não olha agora, mas... o Malfoy sentou na mesa vermelha, onde o Harry está. — Emmett disse olhando pra cena sem piscar.

 

— O que?! — Cedrico "gritou" sussurrando, virou-se rapidamente para trás afim de ver a cena e voltou no mesmo instante. — Que talarico desgraçado!

 

— Agora eles estão rindo. — Emmett o informou.

 

— Que ódio! — Cedrico começou— Essa galinha despenada do Malfoy! Filho de uma pu-
A sirene tocou, um barulho alto e agudo que informara que o intervalo havia acabado.

 


As aulas de biologia e sociologia haviam passado mais rapidamente que o esperado. Cedrico e o Jacob estavam nos corredores rumo a saída em direção a cafeteria, a mesma que Edward foi de manhã terminar seu trabalho com Draco. Jake agora se encontrava de cabelos soltos em um liso perfeito, Cedrico estava sem seus óculos de leitura e os dois papeavam coisas aleatórias enquanto caminhavam até o local.

 

— Eu ainda não entendi até hoje — Disse Jacob. — Não era mais fácil você ir em algum banheiro público, bater umas punhetas com desconhecidos e dar umas mamadas igual todo gay básico faz? — Ele empurrou a porta do estabelecimento enquanto olhava para Cedrico.

 

— E correr o risco de pegar uma gonorréia? — Cedrico respondeu, revoltado. — Não, obrigado! — Ced parou-se de frente ao balconista, que por algum motivo usava uma máscara descartável, e fez seu pedido. — Um copo grande de café gelado com leite vegetal , por favor! — Disse da forma mais educada possível.

 

— E eu vou querer um Strawberry Drink médio, por favor. — Jacob pediu a batida de morangos congelados, gelo, leite e calda de morango.

 

O atendente foi preparar os pedidos e os dois voltaram ao assunto que estavam conversando antes, o qual Cedrico não conseguia entender como o tema da aula de sociologia sobre “O Mito Da Caverna”, alegoria a qual os prisioneiros foram acorrentados pelos braços, de modo a verem somente o que se é controlado na parede a sua frente, fora parar em “perder a virgindade”.

 

— Eu já disse — Cedrico voltava a falar.— Eu quero que minha primeira vez seja especial! Com alguém que eu goste e que goste de mim... E que eu ache legal!

 

— E que tenha 1,68. Cabelos pretos bagunçados e usa óculos de armação redonda. ‘Tá, eu já entendi. — Jacob dizia, revirando os olhos. — Só não ponha muitas expectativas nisso, perder a virgindade não é lá aquelas coisas.

 

— Não é porque a sua primeira vez foi um desastre que a minha vai ser também! — Cedrico dizia com um sorriso no rosto, ele era o único que sabia da cômica historia de como Jacob perdeu a virgindade.

 

— Cala a boc-... — Jacob foi interrompido pelo o balconista que viera entregar seus pedidos, dois copos grandes com um logo azul de uma medusa, grafado "Cassiopeia Caffe" em formato de círculo em volta da imagem.

 

Eles pegaram suas bebidas, pagaram e saíram da cafeteria. No lado de fora se despediram e cada um se direcionou para um lado: Jacob foi para pracinha pegar seu carro e Ced foi rumo ao Celta 2010 preto rebaixado do irmão que havia estacionado perto do local.

 

 

Cedrico abriu a porta do carro do irmão, que já estava no veiculo, tirou a bolsa que estava no banco do passageiro e jogou-a para o banco de trás.

 

— O que é isso? — Disse, fazendo uma careta. — ‘Tá com um pacote de arroz na mochila? — Indagou o de olhos cinza.

 

Edward revirou os olhos para o irmão.
— São só alguns livros que eu peguei na biblioteca, e nem ‘tá tão pesado assim. — Disse enquanto mexia no celular.

 

Cedrico adentrou no carro, fechou a porta e agora estava lutando para colocar o cinto de segurança. Um instrumental de guitarra começou a tocar no som do carro e ele desviou todo sua atenção para o irmão, e então a canção "Baby You're a Haunted House" começou.
Ced desligou o som antes que o cantor pudesse continuar cantando.

 

— Que isso? — Perguntou confuso para o irmão, que fazia uma cara de desentendido.

 

— Gerard Way... — Edward respondeu.

 

— Eu te conheço! — O gêmeo disse com os olhos estreitos. — Você só escuta musica clássica e agora me vem com essa musica... emo?! — Cedrico estava desconfiado. — Sinceridade, por favor! Somos uma irmandade, esqueceu?

 

Edward respirou fundo, seu irmão era muito chato.
— Eu conheci uma garota. — Edward começou e olhou para o irmão, o qual parecia um cachorrinho com os olhinhos brilhando para um pedaço de bife. Isso era apenas uma metáfora para não dizer que seu irmão era um fofoqueiro nato. — E a gente conversou sobre algumas coisas, ela disse sobre músicas que gosta, e só estou escutando para saber como é...

 

— E quem é essa menina que você ‘tá afim? — Cedrico perguntou, curioso, virando-se completamente para o irmão.

 

— Bella.

 

— A novata?! — Cedrico disse surpreso. — Nem fudendo!

 

— Por que? Não pode ser ela? — Edward parecia curioso agora, o irmão sabia de alguma coisa.

 

— Pode, uai. — Ced respondeu, descontraído. — É só que o Jake também ‘tá afim dela

 

Edward olhou para irmão com a cara fechada, Cedrico começou a rir. Ed, irritado apertou o volante com as duas mãos.

 

— Põe o cinto. — disse ligando o Celta e dando partida logo em seguida.


Notas Finais


e é isso, como eu não to usando o wpp mais deixem palavras para o próximo capitulo!

link do wattpad https://www.wattpad.com/story/228047391-control


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...