História Conversa em família - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Katsuki Bakugou
Tags Bakugo, Bakuraka, Kacchako, Katsuocha
Visualizações 149
Palavras 449
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie!

Segunda one do dia!


Boa leitura!

Capítulo 1 - One-shot!


- Katsuki, agora que você está com a sua primeira namorada, acho que devemos ter aquela conversinha com você.

- Não acredito - joga a cabeça para trás. Bakugou tenta suportar seus pais, que estavam quase gritando de felicidade por ele ter desencalhado. - Eu já tenho dezessete anos! Sei dessas coisas!

- Sabe nada. Garanto que nem um clitóris sabe achar direito. - os dois homens coram. - Nem me olha com essa cara de vergonha! Sei que esses pornos não te deram a manha de fazer uma mulher gemer.

- Cala a boca - gira os olhos. - Posso ir para o quarto, cacete?

- Não.

- Mais que porra! - reclama.

- Katsuki, preciso te dar alguns avisos sobre tudo, agora que você começou a namorar. Primeiro: você não tem idade para sexo.

- Claro que tenho. Eu gozo, isso já é o suficiente.

- Não é, não. Você só tem 17 anos, essa não é uma idade boa para transar.

- Meus amigos já foderam tanto, que acho que esse negócio de idade não existe.

- Katsuki, que amigos, meu bem? - o loiro menor trinca os dentes. - Segundo: - o interrompe antes que seja obrigada a ouvir reclamações. - Filho, se você tiver um momento com a Uraraka-chan de extrema tesão, use proteção, pelo amor de Deus.

- Ué... Mas você acabou de dizer que não posso transar.

- Você acha que eu não te conheço? Você pode ser um virjão que não transou ainda, mas quando conseguir ficar sozinho com ela em uma cama, vai romper um hímen.

- Quer parar, caralho? Essa conversa é um saco.

- Ainda não terminamos. Masaru, fala algumas coisa para ele.

- Bem, se você quiser muito transar com ela e a coitada não se sentir preparada, faça oral um no outro - o rosto do garoto começa a corar. - Tem uma parte molinha na intimidade dela, onde é o ponto mais gostoso. Chupe bem, enfie a língua no buraquinho até onde alcançar, que ela vai pirar.

- P-Pai! - desvia o olhar. Estava com muita vergonha de ter essa conversa. - Mãe, faz ele parar com essa merda!

- Não. Você precisa desses conselhos. Continue, meu amor.

- E na hora que transarem, vai sair sangue dela. Tenha muita calma para não ser bruto. De atenção para todos os pontos dela, assim ela vai gamar tanto em você, que vai ter uma namorada taradinha querendo fazer amor.

- Como você sabe dessas coisas? Você nem sabe fazer isso direito.

- Não foi isso que você disse ontem à noite.

- Deu! - se levanta. - Vão transar e parem de me traumatizar! Tchau, pervertidos.


Notas Finais


Kkkkkkkkkkkkk

Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...