1. Spirit Fanfics >
  2. Conversão. (Imagine WonHo) >
  3. Uma versão diferente.

História Conversão. (Imagine WonHo) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, fiquei muito feliz com um retorno rápido. Eu não esperava mesmo.
Eu queria que você colocassem em suas cabeças que esse não é o WonHo que vocês estão acostumadas a ler em outras fanfics.

Capítulo 2 - Uma versão diferente.


Fanfic / Fanfiction Conversão. (Imagine WonHo) - Capítulo 2 - Uma versão diferente.

Tudo o que eu consigo prestar atenção agora é no quanto ele fica lindo suado, caramba! Eu estou muito entretida agora.

Lee Hoseok está na minha frente agora, quer dizer! Ele está 2 esteiras a minha frente, ele corre muito rápido e parece genuinamente sexy. Ele é tão concentrado que nem olha pra as mulheres que claramente estão dando em cima dele, algumas estão até sendo bem obsecenas pra chamar a atenção dele mas ele parece tão distraído, tão obstinado enquanto corre. Que calor aqui. 

Enquanto ele desliga a esteira, uma instrutora com peitos de silicone chega perto dele e fica tentando seduzir ele que acho que nem percebe porque claramente ela está enrolando o cabelo, até chega toca levemente no braço dele e tudo o que ele faz é sorrir de forma simpática e sai dali aleatório a mulheres. 

Eu sempre odiei academia mas eu tive que começar a investigar o sr. Bonitão e acabei por me inscrever na mesma academia que ele frequenta. No começo senti muita dor e quase desisti mas depois me acostumei e já tem 2 meses que eu frequento aqui todos os dias menos domingo, no entanto o sr. bonitão nunca me olhou ou olhou pra qualquer uma, nem na academia e nem lugar nenhum que ele frequenta. Eu comecei a estudá-lo pra saber como ele é sem precisar das informações daquela pasta e já tem 2 meses minha empreitada, ele vai estudar na faculdade manhã, depois ele volta pra casa dele, depois disso ele sempre vai num restaurante bem pequeno e almoça sozinho, depois ele vai caminhar na rua, às vezes ele corre ou anda de bicicleta, depois disso ele vai pra academia, de vez em quando ele vai na arquidiocese e só isso, caramba! Que rotina mais chata.

Eu tive que me mudar pra frente da casa dele, já que minha contratante não mora com ele então não tem problema eu observar de perto, além do mais quem paga aluguel é a minha contratante, ele mora com um amigo que eu não sei o nome mas ele é sr. Bonitão versão 2 e nossa! Esse sim gosta de ter mulher, ou melhor, mulheres em volta dele, até vi ele beijando duas mulheres ao mesmo tempo e eu não posso falar nada já que sou acompanhante, ou na língua popular, prostututa. Enfim...

Eu me mudei com minha mãe pra cá e tenho que admitir que Nova Jersey é bem legal em comparação ao Brooklyn, no entanto eu só vou morar aqui por 1 ano até eu terminar meu serviço. Minha mãe parece estar bastante feliz já que nós estamos morando numa casa com bastante conforto mesmo não sendo grande, minha mãe está muito radiante com nosso novo endereço e até disse que iria começar uma mini horta, ouvir isso dela me deixa tão feliz.

(M)- Mamãe! Eu vou fazer compras, o que você vai querer? Eu trago.

- Nada, estou bem.

Eu pego tudo o que preciso pra fazer as compras, dou o remédio da minha mãe e parto rumo ao mercado. 


...


Eu ando pra frente da minha casa e quando eu ando na direção da calçada do outro lado da rua, eu caio de cara no chão feito uma pedra e pior que eu tô com uma roupa não muito legal pra cair.

Eu normalmente não me deixo envergonhar por nada mas foi um mico até mesmo pra mim. Eu coloco a mão no chão pra levantar e vejo um homem na minha frente, quando eu olho pra cima pra olhar pro rosto do cara, vejo que é o sr. Bonitão versão 2 na minha frente então eu me recomponho logo e limpo meus joelhos e o sr. Bonitão vol. 2 diz:

- Eu geralmente estou acostumado a ter mulheres aos meus pés mas isso é uma honra.

Eu olho nos olhos dele e o encaro sem mostrar qualquer emoção e eis que então ele diz:

- Eu gosto de mulheres como você aos meus pés. 

Eu respondo:

- Mulheres como eu já mandaram você tomar no cú hoje?

Ele responde de forma sinica:

- Não mas se você implorar eu faço você tomar. 

Meu Deus! Que homem abusado. Talvez se fosse em outra ocasião eu o faria saber que tipo de mulher eu sou realmente mas não posso e não quero.

- Olha só o fulaninho, que tal você sair da minha frente e fingir que nunca falou comigo ou me viu?

Ele responde:

- Impossível! Você é muito bonita, linda, qual é seu nome? 

Eu digo a ele:

- Meu nome é Ann.

Ele diz:

- Ann? Que nome legal!

Eu digo querendo ir logo ao supermercado:

- Então... Acho melhor eu ir pra... Longe.

Ele faz um biquinho e depois diz:

- Poxa Ann, já vai?

Eu só quero ir logo:

- Então... Tchau!

Eu ando pra longe me afastando dele e eu ouço o tal sr. Bonitão vol.2 falar ao fundo:

- Meu nome é Minhyuk


•••


Finalmente encontrei algum supermercado decente pra fazer compras. Eu andei todo o supermercado pra fazer pesquisar os melhores preços e peguei minha carteira pra contar o dinheiro, 350 dólares? Que bom, vai dar bom então eu guardo minha carteira no bolso do shorts.

Eu pego tudo o que preciso e um pequeno material de jardinagem pra minha mãe e também algumas sementes pra ela plantar.

Eu vou pro caixa pagar e quando chega minha vez de pagar as compras, eu vou pegar minha cart... Mas cadê minha carteira? Não posso perder o dinheiro que tá lá dentro. Eu começo a ter crise de asma bem na hora do meu pânico, eu não consigo respirar direito e eu sinto uma mão tocar no meu ombro e uma voz forte mas suave falou comigo:

- Srta. Você tá passando mal? 

Eu não consigo responder, não dá pra pensar direito. 

Então ele me ajuda a me acalmar, por sorte eu carrego uma bosinha com chaves e bombinha, eu aponto pra minha bolsa e vejo o vulto do tal homem pegando minha bolsa e abrindo. Ele pega minha bombinha e pergunta:

- Você tem asma?

Eu não consigo responder e ele põe a bombinha na minha boca e aperta e eu inspiro. 


...


Depois de me sentar e me acalmar, eu tô constrangida demais pra olhar pro tal homem, ele por sua vez está preocupado comigo.

- Srta! Está mais calma?

Eu respondo com vergonha:

- Estou sim.

Então ele parece sem jeito e me diz:

- Eu estava procurando por você. Sua carteira deve ter caído e você não viu.

Então no rápido impulso eu olho pra ele e vejo que é o próprio Lee Hoseok na minha frente me ajudando. Eu estou chocada. Eu agradeço a ele e volto pra onde deixei meu carrinho mas não está lá as minhas compras. 

- Onde está minhas coisas? Penso alto.

Eu ouço a resposta do Lee Hoseok atrás de mim:

- Eu paguei e mandei colocar no meu carro. Você me deve 200 dólares. 

Eu pego minha carteira pra pagar a ele e ele ri de mim e responde:

- Eu estava brincando.

Eu fiquei surpresa. Não sabia que aspirantes a padre sabiam brincar assim.

Lee Hoseok interrompe meu pensamentos e diz:

- Vamos?!

Eu pergunto curiosa:

- Pra onde?!

Ele responde todo simpático:

- Vou te levar em casa.

Eu digo a ele tentando ser educada:

- Não posso aceitar e além do mais eu não te conheço, vai que você é um serial killer.

Na verdade conheço sim, conheço ele desde 2 meses atrás mas não posso vacilar. 

Ele diz todo simpático: 

- Vamos?! Além de eu não ser um serial killer que foi um pensamento bem lógico da sua parte, não sou um idiota. Eu tô estudando pra ser Padre. 

Eu respondo na ironia:

- Ai meu Deus! Um futuro padre? Eu devo me confessar agora?

Ele ri e responde:

- Não. Não é assim que funciona.

Eu digo a ele tento explicar:

- Só estava brincando. 

Ele diz estando bem relaxado:

- Vamos?!

Não tem nada de mal aceitar a carona e além do mais eu posso me aproximar dele usando essa situação.

- Ok! Mas só se eu puder pagar pela gasolina pelo menos.


Continua...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...