História Convivendo com o Idiota - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens Jackson
Tags Aeroporto, Amigos, Amor, Briga, Casa, Casamento, China, Convivencia, Empresa, Família, Festa, Fofo, Idiota, Implicância, Irmã, Irmão, Namorado, Noivo, Ódio, Playboy, Romance, Viagem
Visualizações 22
Palavras 2.638
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente !!!

Mais um capítulo da história haha

Obs:

S/N = Seu Nome
S/M = Sua Mãe
S/P = Seu Pai


Espero que gostem ♡

Boa leitura ♡

Capítulo 2 - 2 - Conhecendo o Idiota


Fanfic / Fanfiction Convivendo com o Idiota - Capítulo 2 - 2 - Conhecendo o Idiota


Depois que minha mãe me deu a notícia do tal jantar realmente não sabia o que fazer ou o que vestir. A mesma saiu para trabalhar me deixando em casa com endereço do restaurante. Curiosa procurei o endereço do restaurante quando o telefone de casa toca.


S/N - Alô?


S/P - S/N ?


S/N - Pai ?


S/P - Sim, Você chegou e não me ligou nem veio aqui em casa, esqueceu de mim ?


S/N - Claro que não! é que cheguei ontem da um desconto


S/P - Sim eu sei sua mãe me falou, mas estou com saudades e a Mary preparou um almoço aqui, por isso te liguei para te convidar pra almoçar com a gente.


A Mary esposa do meu Pai havia preparado um almoço para mim, foi muito gentil da parte dela, mas eu tinha que me arrumar pro tal jantar, mas não queria fazer desfeita com eles.


S/N - Tudo bem pai eu vou, só me diz a hora e me passa o endereço


S/P - Não se preocupa 12:00 estou passando aí para te buscar ok


S/N - Tudo bem então até lá


Nos despedimos e desligamos. Agora era 11:00 tinha uma hora pra me arrumar tomar um banho e ir almoçar na casa do meu pai. Corri tomei meu banho me arrumei. Olhei no relógio era 11:59 sai do quarto o interfone chama, era meu pai pontual como sempre diferente de mim que me atrasava pra tudo.


Peguei o elevador desci e vejo dentro do carro, vou em direção a porta do passageiro e entro.


S/N - Pontual como sempre


S/P - E você atrasada como sempre - começamos a rir ele deu a partida no carro e fomos embora.


O caminho todo fomos conversando o que levava cerca de 30 minutos de carro do apartamento da minha mãe até a casa do meu pai. Chegando na mesma estacionamos e vejo Mary Já na porta a mesma tem um sorriso no rosto, retribuo o sorriso e vou em direção a ela.


Mary - como você está minha querida ?


S/N - Bem e você?


Mary - Melhor agora - ela me abraça eu retribuo - Agora vem que o almoço já está pronto - ela diz me puxando pra dentro da casa pela mão.


Entrando na casa sinto um cheiro ótimo de comida que fez o meus estômago roncar. A mesa já estava feita, apenas esperando a gente. Olho ao redor a casa mudou um pouco desde a última vez que vim aqui.


Assim que meu pai entrou fomos lavar as mãos e começar a almoçar. Mary havia feito tanta comida que parecia que haviam mais pessoas lá. Durante o almoço conversamos sobre várias coisas que aconteceram durante os quatro anos que estive fora. Depois de um tempo conversando lá Mary vai para cozinha limpar as coisas me ofereço para ajudar mas ela nega e diz que é momento de deu conversar com meu pai a sós.


S/P - Você não quer dormir aqui hoje ?


S/N - Não posso vou sair hoje


S/P - Sair para onde - meu pai franze a sobrancelha


S/N - Vou para um jantar que o Namorado da mãe convidou


S/P - A tá o cara parece ser legal


S/N - Você sabia que ela estava namorando desde quando ? Ele é legal ? Você viu ele ? - faço muitas perguntas seguidas curiosa


S/P - Calma menina, eu já sabia que ela estava namorando sim, ela me contou pois o namorado dela atendeu o telefone esses dias em que liguei lá para saber da sua chegada, mas não conheci ele pessoalmente.


S/N - Por que não me contou ?


S/P - Quem tem que te contar é sua mãe menina


S/N - Sempre sou a última em tudo - digo revirando os olhos e meu pai começa a rir


S/P - Chega de gracinha agora me diz qual restaurante você vai ?


S/N - Um tal de InChina acho - meu pai me olha e da um suspiro


S/P - Restaurante chique esse fica lá no centro.


S/N - Eu sei eu vi na Internet, só fico pensando que eu sou pobre pra ir lá - começo a rir


S/P - Se o namorado da sua mãe chamou deve ser ele que vai pagar


S/N - Pra isso ele tem que ter dinheiro ou ser rico  - digo rindo


S/P - Talvez provavelmente ele é rico - meu pai da de ombros


Isso me pega se surpresa será que minha mãe se envolveu com um cara rico?, Se bem me lembro ela sempre falava pra mim arranjar um marido rico para ter uma vida boa, isso estava estranho hoje eu ia saber a verdade.


S/N - Pai que horas são?


S/P - Cinco horas - arregalo os olhos o jantar era as sete horas


S/N - Como já são cinco se o dia ainda está claro ?


S/P - Esqueceu que estamos no horário de verão? - Assim que meu pai diz me lembro então bato na minha testa.


S/N - Como eu sou burra, preciso ir - digo já me levantando apressada


Mary - O que aconteceu ?


S/N - Tchau Mary obrigada pelo almoço, mas passei da minha hora tenho que ir em um jantar com minha mãe e nem no salão eu fui ainda - digo a abraçando


Mary - que horas começa esse jantar ?


S/P - As cinco - meu pai diz


Mary - O seu cabelo eu posso te ajudar vem aqui - Mary diz me levando pra dentro do quarto dela - lava seus cabelos que eu vou buscar a toalha


S/N - Mas…


Mary - Mas nada agora lava esse cabelo se não você vai se atrasar.


Com o desespero molhei o cabelo no chuveiro e o lavei, em seguida veio mary com a toalha e sequei o mesmo. Depois disso Mary me sentou em uma cadeira e escovou meus cabelos o mais rápido que deu. Olhei no relógio já eram seis horas da tarde . Agradecia a ela então meu pai se ofereceu para me levar em casa e depois pro restaurante no caminho eu pensava em que roupa colocar.


Cheguei em casa eram seis e quarenta devido ao trânsito. Entrei no prédio correndo enquanto meu pai estacionava o carro entrei no apartamento e corri pra tomar um banho não demorou muito escuto barulhos de TV provavelmente meu pai já estava lá assistindo.


Vou até meu celular olho o mesmo já são sete horas entro em desespero pego alguns vestidos mas não sabia qual usar


S/N - PAI - grito- não demora nem dois segundos meu pai entra na porta assustado


S/P - O que aconteceu - ele diz com a mão no peito


S/N - Qual desses eu uso ? - digo com dois vestidos na minha mão, um azul e o outro rosa, meu pai balança a cabeça e olha pra ambos


S/P - Azul - ele diz e sai do quarto


Fico olhando para o vestido azul ia ser esse mesmo não tinha tempo. Corri coloquei o vestido, passei uma base correndo no rosto um pouco de rimel, peguei colar e brinco na mão mesmo ia colocar dentro do carro e sai arrastando meu pai. O caminho pro centro não era muito perto era mais de 40 minutos de casa. Fui olhar no celular e me lembrei na pressa esqueci bolsa, bati na minha própria testa.


S/P - O que foi agora ?


S/N - Esqueci meu celular


S/P - Quer voltar pra pegar ?


S/N - Não eu já estou atrasada - digo e continuamos o caminho


Chegamos na porta do tal restaurante sai do carro correndo e agradeci ao meu pai. Entrando com cuidado uma moça me recebe dou meu nome a mesma diz que estão me esperando e pede para a acompanhar. Entrando no restaurante ele era lindo uma decoração bem oriental com lanternas, letras e desenhos típicos chinês. Quando nos aproximamos de uma mesa vejo minha mãe a mesma me vê então se levanta vindo ao meu encontro - legal agora ela vai me matar - digo em pensamento.


S/M - S/N - minha mãe diz me abraçando e dizendo no meu ouvido - chegar em casa a gente conversa - ela pega na minha mão e nos aproximamos na mesa percebo agora que tem tres pessoas um rapaz loiro e uma moça loira de costas e de frente pra mim um Senhor Oriental ? Minha mãe estava saindo com um Oriental ? eu não acreditava nisso ela nunca teve atração por orientais. Olho para minha mãe depois para a mesa que estávamos indo sem acreditar chegando na mesma ela começa.


S/M - Wu essa é a minha filha S/N, S/N esse é o meu namorado Wu - ela diz em seguida Wu se levanta.


Wu - Muito prazer em te conhecer S/N sua mãe me fala muito de você eu sou Wu Wang. - ele diz e me oferece um aperto de mão que eu retribuo, o mesmo tem um sorriso acolhedor que me faz ficar menos tensa.


S/N - Esses são Jackson filho do Wu e lisa namorada dele - minha mãe diz me virando para o lado com o nervoso até havia me esquecido que tinha mais duas pessoas na mesa.


Olhei para os mesmos e meu deus o que eu vi não foi real o tal do Jackson era um rapaz muito bonito ele parecia um Bad Boy com uma jaqueta de couro e seus cabelos descoloridos penteados para cima, já sua namorada era uma loira muito magra parecia até uma modelo, ela me olhou de um jeito que acabei me sentindo mal pois meu corpo não era algo magro como o dela. Ignorei o sentimento os cumprimentei eles retribuiram parecia a contra gosto. Quando estava me sentando.


Jackson - Agora podemos pedir né - ele diz com um tom de reprovação, isso faz com que eu fique constrangida.


Wu - Podemos - ele diz olhando pra Jackson o repreendendo e me dá um sorriso acolhedor que retribuo.


O garçom chegou a nossa mesa para anotar nossos pedidos, eu realmente não sabia o que pedir então pedi uma yakissoba de carne já que não gosto de coisas do mar. Começamos a conversar


Wu - Sua mãe me disse que fez faculdade de pedagogia você gosta de crianças? - ouço um bufo era Jackson rindo


S/N - Sim eu gosto principalmente quando não são minhas - começo a rir, minha mãe e Wu me olham.


S/M - Ela tem uma idéia de que não vai ter filhos, pois dá muito trabalho e ela quer trabalhar e estudar - minha mãe diz como se tivesse se desculpando pelo meu pensamento.


Wu - Você não quer ter filhos mas quer cuidar do dos outros, interessante isso, mas por um lado eu te entendo filho da muito trabalho mesmo - ele diz desviando o olhar rápido pra Jackson que agora está com a cara fechada, pelo jeito a convivência dos dois não é muito boa não.


S/N - Então senhor Wu o que o senhor faz ? - Pergunto tentando cortar o clima que ficou na mesa.


Wu- Eu sou Dono de uma multinacional chamada Wang’s conhece  - ele diz com um sorriso e eu congelo, já havia ouvido falar nessa empresa.


S/N - Sim conheço, mas onde vocês se conheceram? - digo olhando pra ele e pra minha mãe em seguida.


Wu - Eu tive um pequeno acidente um tempo atrás e sua mãe cuidou de mim a partir daí viramos amigos - ele diz sorrindo e Jackson bufa.


S/N - A senhora me escondeu tudo isso ? - minha mãe ia responder mas Wu a interrompeu.


Wu - Eu pedi pra ela manter sigilo por enquanto para manter a nossa privacidade longe da mídia ou algo do tipo - ele diz novamente dando um sorriso acolhedor.


S/N - Entendo - digo e sorrio novamente pra ele.


Em seguida o garçom chega e começa a colocar a mesa são muitos pratos diferentes que eu nunca vi na vida. Procuro minha Yakissoba ali no meio e não sei distinguir qual é e fico olhando eles começam a comer.


Wu - Não vai comer ? - olho pra ele sem graça


S/N - Eu não sei qual é meu prato - digo olhando a mesa - Jackson e lisa começam a rir da minha cara e Wu apenas sorri pra mim e da um olhar repreendendo os dois que param de rir, mas continuam com um sorrisinho zombeteiro na cara.


S/M - Aqui seu prato - minha mãe diz pegando o mesmo o olhando e me entregando, agradeço pego os pauzinhos tentando comer e escuto mais risadas ficando constrangida por não saber usar.


Wu - Vocês dois chega - Wu fala em um tom calmo mas autoritário que até eu me assustei - fique tranquila querida - ele chama um garçom e pede um garfo não demora muito o mesmo chega e me entrega então começo a comer.


Quando acabamos a comida em seguida escolhemos a sobremesa escolhi um rolinho de banana com chocolate. Não demorou muito as sobremesas chegam e na primeira mordida da minha soltei um gemido involuntário pois estava maravilhoso,minha mãe e Wu começaram a rir, lisa tinha cara de Nojo e Jackson não me olhava mas estava com um olhar pensativo e estranho. Ignorei e voltei a comer minha sobremesa.


Quando acabamos a sobremesa não demorou muito decidimos ir embora Jackson não esperou apenas deu tchau indo em direção ao seu carro entrando e indo embora. Wu olhou a cena balançou a cabeça pediu desculpas e nos levou até em casa. Chegando na mesma uma coisa estava me atormentando.


S/N - Mãe você gosta mesmo do Wu? - digo e minha mãe me olha franzindo as sobrancelhas.


S/M - Que pergunta é essa, claro que eu gosto - ela diz ainda me olhando - Por que essa pergunta ?


S/N - Sei lá você sempre falou que eu devia ficar com homem rico - Minha mãe me olha.


S/M - E você está pensando que estou com ele por interesse ? - ela me olha brava


S/N - Desculpa - digo


S/M - Não eu não estou com ele por interesse, simplesmente a gente se apaixonou o tempo que eu cuidei dele - ela diz então acredito nela.


S/N - Novamente me desculpe por julgar a senhora mal - digo então nos abraçamos. Depois disso tomamos banho e fomos dormir.


Já havia se passado duas semanas desde o jantar. Depois do mesmo vi Wu uma vez já Jackson e a tal lisa não vi mais graças a Deus pois aqueles dois ali quanto menos contato melhor. Essas duas semanas passei visitando meu pai e também alguns conhecidos antigos, além de alguns tios e tias.


Já havia se passado mais duas semanas procurando serviço e pelo que parece não estavam precisando pois não havia sido chamada nenhuma vez e isso já estava me deixando preocupada. Minha mãe e meu pai tentavam me acalmar mas sinceramente eu não conseguia. Já havia se passado cerca de dois meses que eu cheguei aqui e nada de arranjar serviço, isso estava me deixando mais preocupada ainda.


Era uma sexta feira então o interfone toca era um entregador de flores, agradeci ele foi embora. Fechei a porta corri pra ver quem havia mandado. Procurando o cartão achei ao abrir estava escrito


“ Estou convidando as duas para um almoço que haverá amanhã na minha casa não aceito não como resposta”

                               ~ Wu Wang


Fiquei olhando para aquele cartão e rindo foi tão controlador o “ não aceito o não como resposta” Seria Wu um controlador ? Talvez seja por ser o dono de uma multinacional.


Passei a sexta feira dentro de casa jogada no sofá. Assim que minha mãe chegou mostrei pra ela as flores e o cartão a mesma riu e disse que amanhã iríamos. Depois disso cozinhamos conversamos um pouco e fomos dormir. Na cama fiquei pensando que amanhã ia ter que encontrar o desagradável do Jackson e da lisa, eu merecia isso mesmo. 


Notas Finais


Obrigada por ler ♡

Beijos no seu Hearteu ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...