História Cooking a Love - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Kai, Personagens Originais, Sehun
Tags Amor, Aprendizado, Baozi_do_baozi, Bissexual, Cooking A Love, exemplo, Família, Gastronomia, Hentai, Kai, Kim Jongin, Lemon, Lgbt, Maknae, Maknae Line, Oh Sehun, Pobreza, Romance, Sehun, Sehun Kai, Sekai, Shipp Gay, Yaoi
Visualizações 70
Palavras 710
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, ma friends!

Como vão? De boa, tranquilinho?

Bom, eu to bem (eu acho hehe) na medida do q a minha loucura deixa.

Tenham uma boa leitura!! ^•^

Capítulo 21 - Haram


Fanfic / Fanfiction Cooking a Love - Capítulo 21 - Haram


Capítulo XXI - Haram


 -Haram, minha pequena, pode vir aqui, por favor?- Kai pediu logo vendo o rastro acelerado dos cabelos negros de Haram correndo em sua direção e na direção de Sehun.
 -Sim, tio Kai?- A menina disse quando foi elevada no colo do moreno, sorrindo para o mesmo.
 -Olha, meu amorzinho, eu sei que a pessoa que está lá fora é a sua mãe.- A Oh negou veementemente segurando o beiço para não chorar. -Meu anjo, não precisa chorar, okay? O tio Kai só quer conversar com você.-
 -Okay.- A menininha disse olhando para as mãozinhas entrelaçadas entre suas pernas as quais repousavam já que estava agora sentada na bancada da pia da cozinha.
 -Haram, o seu pai conversou com a sua mãe, eles se acertaram, tudo bem?- A mais nova olhou para o pai procurando alento, mas viu em seus olhos um tipo de culpa, explicada facilmente por ter que ver sua filha sofrer novamente pela presença da mãe. -Preste atenção, pequena. Não quer dizer que eles dois vão voltar e tão pouco que você precisa morar junto com ela de novo, tudo bem?- Haram assentiu suspirando fundo ainda olhando para baixo. 
 -Tio Kai... Ela é má, ela me machucou aqui, olha.- A garotinha apontou para o próprio peito indicando seu coração. -Ela me fez chorar, papai nunca fez isso...-
 -Haram, olha, você realmente é nova para entender os significados dessas palavras, mas eu as direi mesmo assim porque entendo o quão inteligente e esperta você é.- A Oh olhou para o moreno mais velho e o encarou esperando que falasse. -Guardar rancor e mágoa daqueles que nos fizeram mal, apenas faz mal para nós mesmos, lógico, você deve perdoá-la no tempo que achar que deve, porém tem que tentar a perdoar... Seu pai me contou o quanto sua mãe sente por ter te machucado, o quanto ela se odeia e se arrepende por não ter sido uma boa mãe para você.- Sehun olhou o moreno com admiração, mas ainda carregando um sentimento pesado em seu olhar. -Você, princesinha, tem a chance de recuperar o tempo perdido com sua mãe se conseguir a desculpar, você pode construir os laços com ela já que não conseguiu os ter antes, sua mãe está disposta a ser sua mãe agora, Haram, não perca isso.-
 -Tio Kai, eu posso mesmo ter uma mãe, assim como o Su, o Soo, você e a Jinnie?- A menina perguntou com sua aura inocente infantil. 
 -Claro que pode, meu amor. E mesmo se não se sentir a vontade para tê-la nesse momento junto a você, ainda terá todos nós com você te dando todo o amor e carinho.- A menininha sorriu e assentiu saindo sozinha da bancada e correndo em direção ao restaurante fazendo algo que nem ela mesma podia explicar, ela abraçara SooJi.
  Kai, tinha razão, não existe mente mais pura do que a de uma criança, uma criança inocente e agraciada pela vida.
  Nenhum ser podia ser tão misericordioso como um ser humano durante seu período de maior fragilidade, a infância.
  Haram sentiu com as palavras de Kai, a promessa de algo melhor, sentiu o arrependimento da mãe por simplesmente olhar par o pai que assentia e concordava com as palavras de Jong-In, sentiu que a perdoara e que queria recomeçar no fundo de seu coração doce e inocente repleto de amor quando vira nas palavras do Kim a promessa de ter uma mãe, a promessa de ter amor.
 -Haram?- SooJi chamou em um soluçar, suas palavras nem saiam por conta de sua emoção. -Haram! Me desculpa, minha filha.- A Min disse beijando a testa da menina quem aconchegava seus braços ao redor da cintura da mais velha.
 -Eu te perdôo, mãe.-
 
‘Eu te perdôo’ SooJi não acreditava que poderia sentir tanta alegria com uma frase tão singela vinda da boca de uma simples criança, mas aquela criança deixara de ser qualquer uma para SooJi a muito tempo, desde que percebera a péssima pessoa que fora, desde que sentira o gosto do arrependimento em seus lábios a Min viu-se sem condições de negar por nem mais um segundo, Haram era sua filha e de agora em diante faria de tudo para merecer aquelas palavras misericordiosas vindas da boca de sua projeção na Terra.
 


Notas Finais


Obg por lerem e por apoiarem, nenês!!

Até semana q vem!!

Kisses~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...