História Cool For The Summer. - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Anitta, Austin Mahone, Becky G, Beyoncé, Britney Spears, Cameron Dallas, Cole Sprouse, Dylan Sprouse, Harry Styles, Ian Somerhalder, Jensen Ackles, Justin Bieber, Kendall Jenner, Madelaine Petsch, Nicki Minaj, Sandra Bullock, Selena Gomez, Shawn Mendes, Vanessa Hudgens, Zac Efron, Zayn Malik, Zendaya
Personagens Austin Mahone, Becky G, Cole Sprouse, Dylan Sprouse, Justin Bieber, Selena Gomez, Zac Efron, Zendaya
Tags Banda, Colegial, Comedia, Drama, Musica, Romance
Visualizações 28
Palavras 1.786
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Hospital.


Fanfic / Fanfiction Cool For The Summer. - Capítulo 25 - Hospital.

     Dias se passaram e finalmente a Becky e o Austin se acertaram. Tenho que admitir que fiquei feliz por eles, apesar de todo mal entendido, eu sei que o Austin é uma pessoa boa. E também, Justin e eu nós aproximamos cada vez mais. A Mandy fica perguntando o tempo todo oque é que rola entre nós dois e a verdade é que nem eu mesma sei... Ele fica me elogiando, conversa comigo todos os dias, más não sei bem oque somos. Acho que talvez nós sejamos aquilo que os adolescentes tanto falam, ''ficantes''. Dylan e eu ainda não voltamos a nos falar, na verdade ele fica tentando puxar assunto comigo más eu nunca respondo. Se ele pedisse desculpas, talvez eu voltaria a falar com ele, más ele é orgulhoso demais pra isso.

     Como o fim de semana já chegou, minha mãe foi me buscar e no caminho até em casa me deu uma ótima ideia: chamar as minhas amigas para dormir lá em casa. Gostei muito dessa ideia, apesar de só ter a Mity, Becky e Taylor como amigas. Pensei em convidar minha prima Mandy também, más creio que não seja uma boa ideia, e nem é pelo fato dela me irritar e criticar o tempo todo, na verdade eu até tento ter uma convivência melhor com ela. Más acho que nem mesmo ela iria aceitar vir aqui. Quando eramos pequenas, ela e minha tia Nicki viviam aqui em casa, más assim que meu pai foi embora, elas pararam de frequentar nossa casa. Nunca entendi o porque e toda vez que pergunto para minha mãe o porque delas nunca mais visitarem a gente, ela muda de assunto ou diz que não sabe. Então acho melhor não chama-la.

 

    Mity POV.

 

     Recebi uma mensagem da Nancy me convidando para dormir na casa dela anoite, fiquei meio surpresa com o convite, nunca dormi na casa de nenhuma amiga antes. Ela disse que Taylor e Becky iriam também, então acho que vai ser divertido.

 

    -Você está pronta? -Perguntou minha mãe na porta do meu quarto. É que hoje é dia de visitarmos o Bryan no hospital, vamos sempre de quinze em quinze dias.

 

    -Estou! -Respondi me levantando da cama. -Mãe, a Nancy me chamou para dormir na casa dela, outras amigas nossas vão também, posso ir? -Perguntei e ela me olhou surpresa, porem animada.

 

   -Sim! Fico feliz de saber que você está fazendo amizades! -Ela disse sorridente.

 

    Depois do acidente com o Bryan, eu me isolei bastante. Me afastei de todas as amizades antigas que eu tinha e obviamente, minha mãe ficou muito preocupada. Más é que tudo me lembrava dele, aquela escola onde eu estudava, o jeito que meus amigos me olhavam depois do que aconteceu... Sei que eles não faziam por mal, más aquele olhar de pena deles me deixava muito desconfortável. Mudar para a High Summer School foi a melhor coisa que eu fiz, pois pude recomeçar.

    Quando chegamos até o hospital onde Bryan está internado, vi sua mãe na recepção conversando com a atendente, ela parecia bastante triste, mais até que o normal.

 

   -Oi! -Falei e a abracei.

 

   -Oi Mity, que bom te ver, você está ótima! -Ela disse me admirando, queria poder dizer o mesmo.

 

   -Bom te ver também! -Falei.

 

   -Algum problema? Você parece preocupada! -Minha mãe perguntou ao ver a expressão de Nicole, mãe do Bryan. Ela hesitou em falar ao olhar para mim, como se não pudesse dizer na minha frente. -Filha, vai buscar um cappuccino para nós lá na lanchonete! -Minha mãe pediu enquanto tirava uma nota de vinte reais da carteira. -Tome, pode ficar com o troco!

 

   Eu sabia que ela só me pediu pra ir na lanchonete para não escutar sobre oque iriam conversar, só espero que não seja nenhuma noticia ruim sobre o Bryan.

 

 

    Dylan POV.

 

     Eu e meu pai estávamos indo comprar nosso almoço, algum tipo de fast food, é o que sempre comemos nos fins de semana, já que meu pai é péssimo na cozinha. Senti meu celular vibrar no meu bolso, quando peguei para ver, era uma chamada de vídeo do Cole, oque será que ele quer uma hora dessas.

 

    -Oque foi? -Perguntei quando atendi, ele parecia estar muito feliz.

 

    -Você não vai acreditar, a mamãe está noiva! -Cole disse sorrindo alegremente.

 

     Olhei para o meu pai que estava visivelmente desgostoso com o que havia acabado de ouvir, deu pra perceber que isso mexeu com ele. Ao contrario do meu irmão, não me animei muito. Sempre achei aquele namorado dela um grande otário, assim como todos os outros que ela já arrumou. Más ainda bem que não moro com eles.

 

    -Que bom pra ela -Falei curto e grosso. -Você não poderia ter mandado uma simples mensagem pra avisar isso?

 

     -É que tem mais uma coisa, seremos os padrinhos! E iremos entrar com a mamãe até o altar, não é legal? -Cole perguntou ainda animado.

 

     -Não! -Respondi. -Ela só está fazendo isso para fazer bonito para os convidados, porque por ela, eu nem seria chamado para o casamento!

 

    -Claro que ia, não sei porque você fica dizendo essas coisas da mãe, ela ama você! -Cole disse e eu revirei os olhos.

 

     -Que seja, vou desligar, diga para a Britney que mandei os parabéns! -Falei e deliguei na cara do Cole antes que ele pudesse falar alguma besteira a favor dessa mulher.

 

     -Vejo que você ainda não se acertou com sua mãe! -Meu pai comentou enquanto dirigia.

 

     -Não mesmo, e ela também nem faz questão! Desde que vim morar com você ela nunca mais falou comigo, fora o dia que ela foi até o colégio e em vez de perguntar se eu estava bem ou qualquer coisa que uma mãe normal preocupada com o filho perguntaria, ele disse ''cade seu irmão?''. Até mesmo agora que ela está noiva, o Cole quem precisou me avisar, ela nem ao menos deu o trabalho de me dizer isso! Se nem ela faz questão de mim, porque vou fazer a dela? 

 

     -Eu sei que a Britney pode ser complicada as vezes, más ela ama muito vocês, os dois! Ela somente não sabe se expressar muito bem!

 

    -''Não sabe se expressar muito bem''? Se o jeito dela expressar o amor dela é colocando defeito ou criticando tudo que eu faço, então ela está expressando muito bem! 

 

   -Sabe filho, nem sempre sua mãe foi assim! Houve um tempo em que um dos maiores sonhos dela era ter um filho, inclusive o nome Dylan foi ela quem escolheu! -Meu pai disse, más não dei muita bola. -Infelizmente ela teve muitas frustrações na vida, fora o fato de que foi mãe muito cedo, ela teve que abandonar a carreira musical dela para poder cuidar de vocês! -Ele disse.

 

    Minha mãe foi uma cantora teen muito famosa nos anos noventa. Apesar dela nunca ter falado muito sobre isso, eu pesquisei uma vez sobre ela na internet, ela até que tinha algumas musicas legalzinhas. Eram um trio, ela e mais duas garotas, más pelo oque dizia nos sites onde li, elas se separaram pouco depois que minha mãe engravidou.

 

   -Que dó dela! -Falei ironicamente. -Se ela não queria interromper a carreira com filhos, deveria ter se prevenido! Não tenho culpa dos erros dela!

 

   -Não diga isso, vocês não são um erro! Nós eramos jovens sim e confesso que foi muito difícil no começo, más vocês foram as melhores coisas que já aconteceram em nossas vidas! E ao contrario do que você pensa, sua mãe é uma pessoa boa que se importa muito com você!

 

   -Se ela é tão boa assim, porque vocês se divorciaram então? -Perguntei e ele ficou em silencio por um tempo.

 

    -Vou ser sincero com você filho, eu sempre amei sua mãe e sei que sempre irei amar! Más o amor não é o suficiente para manter um relacionamento! A Britney e eu estávamos indo para caminhos totalmente diferentes, isso fez com que nós nos perdêssemos e já não estávamos reconhecendo um ao outro mais... -Ele parecia chateado ao falar disso. -Más é assim que as coisas devem ser!

 

   Fiquei em silencio depois disso, nunca sei oque dizer quando ele fala coisas profundas assim.

 

   -Por falar nisso, você deveria correr atrás daquela garota! -Ele disse e eu o olhei confuso, de que garota ele está falando? -Acho que é Nancy o nome...

 

   -Ficou doido? Eu odeio ela pai! 

 

   -Tem certeza? -Perguntou e eu o olhei incrédulo. -Nesses cinco anos que você estuda lá eu nunca vi você falar tanto de uma garota igual você fala dela! Ultima vez que te vi falando tanto de alguém foi daquela tal Vanessa....

 

   -Não quero falar sobre isso! -Falei o interrompendo, ele sabe que falar dela mexe comigo.

 

   -Desculpa, tinha me esquecido! -Ele disse. -Bom, más pense no que te falei, a vida é curta demais para perder tempo, filho! 

 

    Perder tempo? Com a Nancy? Ela seria a ultima garota nesse mundo da qual eu sentira algo, além de desprezo, é claro. O motivo de eu falar tanto dela pra ele é porque ela consegue me irritar de um modo que ninguém mais consegue, ela sempre está fazendo alguma coisa pra me tirar do sério.

 

   Mity POV.

 

    Depois de pegar os cafés, voltei até onde minha mãe e Nicole estavam conversando. Elas não me viram chegar, foi ai que ouvi:

 

    -Eu não sei oque vou fazer se eles desligarem os aparelhos do Bryan! -Nicole dizia quase chorando, foi ai que interferi na conversa.

 

    -Oque?! -Perguntei praticamente gritando. -Eles vão desligar os aparelhos do Bryan?! 

 

   -Não filha, não é isso! -Minha mãe disse se levantando do sofá e vindo até mim. -É que eles apenas disseram que como o Bryan já está em coma a muito tempo, está dando muitos gastos mantê-lo aqui! 

 

   -Eles não podem desligar os aparelhos dele, não podem! -Falei desesperada.

 

   -E eles não vão! -Nicole disse. -Pelo menos não se eu conseguir pagar os gastos... Más darei um jeito!

 

   -Não se preocupe Nicole, pode contar comigo para ajudar a pagar! -Minha mãe disse. 

 

    -Muito obrigada mesmo Sandra, vocês são anjos nas nossas vidas! -Assim que ela disse, me senti culpada. Como anjos se graças a mim, o Bryan está como está....

 

    -Olá, já podem entrar para vistar o paciente! -Uma inferneira falou para a gente.

 

   Fomos até o quarto onde o Bryan estava, a mãe dele foi a primeira a entrar. Ela se sentou bem perto dele e começou a acariciar seus cabelos.

 

    -Meu garoto lindo... -Ela disse.

 

   Me aproximei lentamente da cama onde ele estava deitado. É horrível ver ele desse jeito... Toda vez que venho o visitar, sempre lembro da ultima vez em que falei com ele. Lembro de como ele era um garoto alegre, cheio de vida... isso me mata por dentro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...