História Coon Hunters - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias South Park
Personagens Bebe Stevens, Butters Stotch, Eric Cartman, Karen McCormick
Tags Bebê, Butters, Cartman, Eric, Harem, Kenny, Lexus, Marjorine, Romance, South Park, Wendy
Visualizações 93
Palavras 1.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Esporte, Famí­lia, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Suposta Namorada


Fanfic / Fanfiction Coon Hunters - Capítulo 2 - Suposta Namorada

Romper Stomper, 16 anos, alto, físico atlético (apresentando massa muscular acima do Cartman), cabelos negros ondulados e compridos (até a altura da nuca) e olhos castanhos. Possui uma tatuagem apenas com linhas negras perto do olho esquerdo, uma no braço direito de um coração flamejante com um banner escrito “3266” e no braço esquerdo o nome “Angi” escrito com fontes com serifa estilizada com um coração no lugar do ponto do “i”. Está usando uma calça jeans desbotada, camisa social laranja, tênis laranja e uma corrente no bolso direito que está guardando um relógio de bolso.

Sabe que seu melhor amigo está sozinho. Ver uma garota loira ao estilo lolicon, segundo o moreno, agarrando Cartman faz pensar o motivo do porquê escondeu esse relacionamento. Nada que seu amigo tenha alguma obrigação a dar satisfações, mas não deixa de ser curioso. Afinal ele não é de esconde nada pra Romper chegando até mesmo conta o ‘passado negro’.

- Cartman. Po que está demorando… opa! - foi a última coisa dita pelo Romper. Já dando um sorrisinho malicioso ao fragar o casal.

- Não é nada disso que está pensando - Eric afasta do abraço de Butters.

- Não estou pensando nada - sorri de forma maliciosa - não sabia que estava namorando. Parece que está escondendo o jogo.

- Ele não é minha namorada - responde. Butters cora.

- Ele? Não está confundindo os pronomes? Aliás qual é seu nome? - dirige a palavra para a loira.

- Butters Leo Stotch. Eu sou colega de quarto do Eric - responde a loira.

- Colega de quarto? Ta porra. Já estão morando juntos? - Romper fala e deixa Eric e Butters envergonhados.

- Romper é uma longa história - disse Cartman.

- Você pode contá-la na barbearia. Pode até levar a namorada.

Com sentimento de ter perdido uma discussão, Cartman se rende e acompanha seu melhor amigo junto com Butters a barbearia.

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Aqui é uma barbearia? - Butters ver um prédio de três andares com uma enorme placa dizendo “Garrison House”.

- Aqui funciona tanto uma barbearia como cabeleireiro como uma lanchonete - responde o mais alto.

- Sem contar que aqui tem o melhor Milk Shake da região - disse Cartman.

- Milk-Shake! - disse Butters com os olhos brilhando.

A porta se abre do salão saindo alguém da idade dos protagonistas. Tamanho da Butters; cabelo negro, liso, penteado de forma igual para os dois lados, homem, olhos negros e traços poucos expressivos no rosto revelando que a pessoa não é muito de expressar emoções. A roupa extravagante revela parte de sua personalidade e até sexualidade.

Uma calça rosa clara apertada com cinto branco e uma fivela roxa escuro. Bota rosa choque com uma leve plataforma com detalhes negros. Óculos rosa choque com algumas faixas de plástico, mostrando que o acessório mais decorativo que pratico, mas não é usado na frente da face, mas acima da cabeça. Camisa branca com um triângulo roxo no centro. Uma jaqueta rosa choque tendo bordado o nome do rapaz no peito direito, enquanto no esquerdo um botton de arco-íris que não só denuncia a sexualidade dele, mas como a ideologia do movimento que é utilizado. Um tipo de cachecol peludo branco.

Esse ser com visual extravagante olha para Cartman com um nojo de como se tivesse pisado em um excremento e diz com uma voz nasal e monótona:

- Ola Cartman.

- Ola Tucker - responde a falta cordialidade do menor com um ar de cansaço e desmotivado.

- O que você venho fazer aqui? - abaixa os óculos para olhar de cima para baixo em sinal de desprezo.

- Entrar.

- Como sempre grosso.

- Sim grande e grosso - dá um sorrisinho sarcástico.

- Ta me assediando?

- Não curto comer rabos masculinos.

- Agora tá sendo homofóbico, seu fascista de merda.

- 17 segundos.

- Heim? Que diabo que está falando?

- Esse foi o tempo que você demorou pra falar as palavras ‘homofóbico’ e ‘fascista’.

- Pelo menos você reconhece que é um fascista homofóbico.

- Olha Craig. Sempre ficamos nesse ciclo onde que você sempre fica me acusando de fascismo, homofobia, de dissemina o ódio e entre outros jargões que democratas adoram utilizar e eu fingindo que estou prestando atenção e importando com o mesmo. Sério está um saco! Quando você vai parar com isso?

- Até você morrer.

- Belas palavras para aquele que diz que combate que dissemina o ódio - diz Cartman com sarcasmo.

Antes do Craig responder alguém sai do prédio.

- Parem de discutir. Vocês dois são vivem brigando - sai um homem calvo, com seus entornos de 50 anos, olhos castanhos e os poucos cabelos que tem na lateral da cabeça são grisalhos.

- Estou colocando esse fascista no seu lugar - responde Craig.

- Fascista? Cartman nem de longe é fascista. Só porque é um republicano, isso não lhe faz fascista. Pare de incomodá-lo, porque ele não te fez nada.

- Eu represento toda a causa LGBT, portanto…

- Se representa não faça nós gays serem visto como histéricos. Agora suma daqui, porque ele está trazendo clientes.

- Só podia seguir mais o capitalismo que a causa gay - Craig sai com o nariz empinado e nem da atenção para Butters e Romper.

- Fale quando não ser mais dependente dos pais - disse o senhor homossexual que discutiu com Craig.

- Obrigado Garrison. Aguentar aquele viadinho é um saco.

- Sem problemas, Cartman. Já tô acostumado com aquele tipinho de pessoa, mas vamos deixar isso de lado, entre - olha para Romper - ola Romper, como vai?

- Vou bem, senhor Garrison.

- Ola minha jovem - o mais velho repara Butters - como se chama?

- Leo - disse a loira timidamente.

- É  sua namorada, Romper? - dirige a palavra para o maior.

- Não. É a namorada do Eric.

Tanto Eric como Leo coram.

 

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Heróis na cidade? - disse Butters olhando para televisão, enquanto toma um Milk Shake, enquanto estava vendo CNN's Newsroom passando na televisão ligada.

A notícia em questão está sendo uma reportagem que está tendo uma onda de justiceiros fantasiados de super-heróis fazendo justiça. A matéria está referindo dá onda de agressões que está acontecendo por causa disso. Até mostrou três indivíduos negros que foram espancados por um desconhecido que estava usando um tipo de fantasia de herói com partes de animais. Um detalhe interessante que foi passado rapidamente que os três têm passagem pela polícia por espancamento, mas mesmo assim focando a inocência dos agredidos.

- Orlando ainda. Dá impressão que é a Disney que ta influenciando isso - comenta Romper - desde que comprou a Marvel.

- Acho que foi durante o governo de Obama que começou isso - comenta Cartman.

- Nada romântico conversar sobre política com a namorada - da um gole no Milk Shake.

- Leo não é minha namorada - Cartman se sente meio incomodado e envergonhado. Butters cora.

- Caraca. Tu ta ficando muito gay. Como pode dispensar alguém tão fofinha.

- Quando esse alguém tem um Caterpie.

Butters ri da piada não ficando nenhum momento ofendida.

- Parece que não quer admitir que está ficando com Leo e está muito possessivo ao ponto de mentir que Leo é um garoto.

- Romper vai se foder.

- Credo, mas que linguajar. Leo, você precisa fazer o Cartman toma jeito na vida.

- Ah sim. Já contei que vou estudar no colégio Zaron Hight School? - disse Butters desconversando e dando uma piscadinha para Cartman. O mesmo agradece por ter mudado o assunto com o olhar.

- Mesmo que a gente. Que maravilha. Vou até ajudar te proteger dos outros garotos, assim o Cartman fica menos ciumento.

“Mais que maravilha” pensa Cartman, enquanto toma seu Milk Shake “meu melhor amigo pensa que tô namorando uma garota Kinder Ovo”.

‘Isso aí, come a loirinha’ diz uma voz na sua mente.

“Cale a boca, ‘Kinny’” repreende a voz com o próprio pensamento.

CONTINUA



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...