1. Spirit Fanfics >
  2. COPYCAT - Fanfic Billie Eilish >
  3. Bored

História COPYCAT - Fanfic Billie Eilish - Capítulo 36


Escrita por:


Notas do Autor


Supresa pra quem acordaar, gente se eu demorar pra publicar, é porque fico muito tempo tentando escrever um capítulo, por isso demoro um pouquinho, mas sempre posto❤❤😙😙

Capítulo 36 - Bored


Fanfic / Fanfiction COPYCAT - Fanfic Billie Eilish - Capítulo 36 - Bored

I'm not afraid anymore
What makes you sure you're all I need?
Forget about it
When you walk out the door and leave me torn
You're teaching me to live without it
I'm so bored, I'm so bored, so bored.
Bored- Billie Eilish


Ficamos uns minutos ali dando e recebendo carícias uma da outra, em silêncio, só observando os traços do rosto de cada uma, eu poderia fazer isso por horas, observar cada detalhe mínimo do seu rosto.

- Saudade de você sabia?- Billie diz se aproximando do meu ouvido.

- A gente se vê todo dia.- digo sorrindo.

- Mas eu tô com saudade de você, do seu corpo, de estar com você, de comer você.- ela diz e eu a olho.

- Ahh, então é disso que sente falta?- pergunto olhando pros olhos azuis da garota e em seguida pra sua boca.

- Sim, sinto muita falta disso, da conexão que a gente tem enquanto faz isso, entende?- ela diz e eu apenas assenti.

- Hmm, gosto dessa nossa conexão.- digo me aproximando do seu rosto, olhando pro seus lábios.

Ela leva sua mão até minha nuca, acabando com o espaço que existia ali, selando nossos lábios, começando um beijo quente, ela parecia querer fazer aquilo a horas.

Sinto seus dedos massagearem minha nuca, sua língua parecia querer explorar cada canto da minha boca.

Ela nunca me beijou daquele jeito, eu realmente senti como se aquele fosse o melhor beijo que demos, levei minha mão até sua coxa, a apertando, fazendo a garota arfar, nosso beijo se tornava cada vez mais quente e rápido, não era um beijo calmo e sem segundas intenções, era um beijo intenso e malicioso.

- Billie, vem almoçar, trás a Yara.- ouvimos a voz de Maggie próxima a porta, e Billie diminua a velocidade do beijo, terminando com selinhos.

- Nossa você tá realmente com saudades.- digo ofegante.

- É, deu pra perceber?- ela diz e eu assenti.- que bom, a gente pode continuar mais tarde? A noite não sei?

- Eu acho bom, acho uma ótima ideia.-digo dando um selinho na mesma.

Ela se levanta e estende a mão pra mim, e eu seguro na mão da mesma levantando.

Descemos, e fomos até a cozinha, vejo seu irmão, sua mãe e seu pai, sentados na mesa, me sento e o seu pai fala comigo.

- Olá Yara, tudo bem? Eu sou o Patrick, é bom conhecer você.- Ele diz e eu sorrio.

-" Olá eu sou o Patrick "- Billie diz imitando seu pai com uma voz engraçada fazendo Finneas rir.

Sentei junto deles na mesa, e começamos a comer.

Eu nunca fiquei tão quieta em um almoço antes.

- Yara, a Billie disse que você dança muito bem, quer levar isso como carreira?- a mãe de Billie me pergunta e eu a olho.

- Sim, eu pretendo ser dançarina, não queria ser professora, porque não acho que seja muito minha praia.- digo e a mesma me olha sorrindo

- Isso é muito legal, quando você puder se apresentar no colégio, eu vou lá ver, soube do que aconteceu entre você e a Sirena, eu sinto muito, ela parecia tão certinha, enganava direitinho.- ela diz e eu concordo.

- Pra você e pra Billie, eu sempre senti que ela era perfeitinha demais, ninguém é perfeito demais.- Finneas diz e eu solto um riso baixo.- Não acha Yara? Ela não tinha um olhar de "sou anjinha demais com as pessoas" mas na verdade dava pra perceber que ela não é tão gente boa assim?- Ele diz e eu apenas confirmo rindo.

- A sério? Você acha Yara? Eu caia direitinho no que ela falava.- Maggie diz me olhando surpresa.

- Ela sabe bem como esconder, mas quando ela não gosta de alguém, ela não esconde isso da pessoa, apenas das pessoas em volta.- digo e Finneas aponta pra mim sorrindo.

- Isso, era exatamente isso que eu achava dela.- Ele diz e Billie ri.

- Ela parecia meio fissurada na Billie. - o pai de Billie diz e nos olhamos pro mesmo.- Oque foi?

- Fissurada tipo, ela é propriedade minha?- pergunto e o mesmo assenti.

- Sim, tipo, ela não precisava dizer, dava pra ver, notar no olhar dela.- Ele diz e nos quatro o olhamos surpresos.

- Isso tá me deixando assustada, só eu não via que tinha uma doida do meu lado?- Billie diz comendo sua salada.

- Não, a dona Maggie também adorava a Sirena.- Finneas diz e Maggie o olha sério.

- Eu não imaginei que ela fosse capaz de algo assim ue.- ela diz e eu solto uma risada baixa.

- Tudo bem, apesar dela ter me ameaçado eu também não achei que ela seria capaz de tentar algo assim.- digo e Maggie sorri pra mim.

- Viu, eu não fui a única.- Maggie diz olhando pra Finneas.

- Tudo bem, podemos parar de falar da pessoa que eu achava que conhecia e não tenho mais essa certeza.- ela diz e nos assentimos.

Ficamos conversando sobre diversos assuntos, um deles sobre a infância da Billie, falamos um pouco sobre a síndrome que ela tinha, falamos do Finneas, sobre como aconteceu Ocean Eyes, sobre minha família, minha nacionalidade, diversos assuntos, consegui conversar bastante com eles, e fiquei feliz por conversar.

Acabamos de comer e me ofereci pra ajudar a mãe de Billie a lavar a louça do almoço, Billie estava na sala, cantando com Finneas, enquanto eu conversava com a Maggie.

- Gostei de você Yara, de verdade, você parece uma pessoa boa.- Ela diz me entregando o prato.

- Ai sério? Que bom, isso é um alívio pra mim, desculpa se fiz algo errado, eu sou meio estabanada, e estava muito nervosa pra conhecer vocês.- digo e a mais velha ri.

- Você não fez nada de errado, foi muito legal te ter aqui, só não sabia oque te fazer de almoço.- ela diz rindo.

- Ai, que isso, tava ótimo, eu gosto de experimentar comidas novas, raramente não gosto de algo.- digo sorrindo.

- Mãe, eu posso pedir alguma comida hoje a noite? Tava pensando em sei lá, fazer um cinema com a Yara lá no quarto.- Billie aparece parando nossa conversa.- Eu atrapalhei vocês?

- Não querida, tudo bem, pode pedir sim, só não vão dormir tarde.- ela diz e Billie apenas concordou.

Terminei de ajudar Maggie, e fui pra sala, e fiquei ouvindo Billie e Finneas cantar.

[...]

Era 21:30 e eu dormi com Billie no sofá da sala, enquanto ela cantava com Finneas, não sei ao certo como ela dormiu.

Estava com a cabeça em seu peito e levantei, balançando a mesma, tentando acordar ela, a luz da sala estava desligada, e aquilo parecia um filme de terror, e por um segundo fiquei com medo do escuro.

- Eii, acorda!!- chamo Billie e a mesma vai acordando aos poucos.

- Oi, nossa, já tá escuro? Que horas são?- ela diz levantando e coçando os olhos.

- São 21:35 já, tô com medo, tá escuro, não gosto de ficar no escuro em lugares que eu não conheço, tenho trauma depois do que rolou com a Laura.- digo e a mesma levanta rápido.

- Tudo bem, desculpa, por que não me disse? Eu vou acender a luz.- ela diz indo até o interruptor e acendendo a luz.- Nossa, que silêncio.- Billie diz se espreguiçando e olhando pra mesinha ao seu lado, vendo um bilhete, que ela leu em voz alta.

" Billie, eu, a mãe e o pai saímos pra comer fora, aproveite a noite com a Yara, não faça nada que eu não faria."

Ela lê e me olha com um sorriso envergonhado.

- Seu irmão sabe que a gente já?- pergunto.

- Ele é meu irmão ue, conto tudo pra ele.- ela diz e eu a olho envergonhada. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...