História Cor de Marte - Capítulo 40


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 63
Palavras 1.697
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem voltou?!
Depois de 2 semanas intensas de provas, cá estou eu.

Bem, tenho alguns avisos.
Primeiro, me dei bem nas provas... hahaha
Segundo, tentarei postar outro capitulo daqui para domingo, caso não poste só poderei postar depois do dia 20, dia da minha prova da OAB.
Terceiro, bem gente, a fic está entrando em uma fase que vai ser bem delicada para a Lauren, e para mim dá um certo trabalho pq eu não gosto de escrever algo a vulso, gosto de ter um certo embasamento... então to tentando ler sobre estes casos de trauma na cervical até para não tá colocando besteira... não sei se vocês me entendem, enfim, possa ser que eu demore um pouco mais por causa disso, mas nem se preocupem que quando eu postar vai ser 2 ou 3 capítulos de uma vez só, assim como venho fazendo, só hoje que irei postar um, porque minhas privas terminaram esta semana e amanhã tenho aula cedinho.

Agora vamos ao que interessa...

Capítulo 40 - Três semanas depois...


Quase três semanas se passaram desde o acidente e eu ainda não sabia e não entendia o que estava acontecendo comigo, era muita informação. A única coisa que se tornava mais certo na minha vida era a perda permanente dos movimentos das minhas pernas, o médico havia dito que hoje viria fazer uns exames, ele falou que eu teria que ter paciência pois está muito inflamado e por ser uma lesão que ainda não sabiam a extensão do dano causado pelo acidente.

Minha mão não tem vindo me vê, acho que meu pai deve ter falado alguma coisa com ela. Camila vem todos os dias me ver, mas é torturante, eu vejo em seu olhar, vejo que ela não sabe o que fazer ou o que falar. Isso me faz pensar muito, afinal, se eu não voltar a andar? Não vou querer prender Camila nesta situação, ela é jovem e tem uma vida toda pela frente, além de ir para Miami para começar na nova faculdade.

- Você está bem filha? – Meu pai me perguntava pela milésima vez.

- Sei lá pai... eu me sinto estranha... – Falei um pouco zonza. – Eu acho que estão me dando muito remédio pai...

- Por que você está dizendo isso Lauren? – Ele disse com um olhar preocupado.

- Eu estou com muito sono pai, acordo com sono, minha vontade é de dormir o dia todo... – Falei sonolenta. – Pai? – Chamei a atenção do meu pai. – Posso perguntar uma coisa?

- Claro filha... – Ele se aproximou e demonstrou que estava prestando atenção em mim.

- Eu não vou voltar a andar néh? – Não sabia como me sentia em relação a isso, mas eu precisava saber a verdade.

- Lauren... – Ele suspirou antes de começar a falar.

- Pai, a verdade por favor! Seja honesto comigo. – O interrompi antes que ele prosseguisse.

- Tudo bem Lauren... – Ele parecia estar buscando as palavras. – Não vou mentir para você filha, a situação é delicada, ainda não sabemos como suas pernas irão reagir e se irão reagir filha. – Eu não consegui esconder a tristeza do meu pai, saber que talvez eu não voltasse a andar... isso acabava comigo. – Lauren, filha... olha pra mim – Meu pai chamou a minha atenção. – Não fica assim Lauren. – Ele pegou minha não. – Tudo depende de você filha, é questão de força de vontade, você é forte Lauren, você é a pessoa mais forte que eu conheço e eu sei que você não vai desistir antes mesmo de começar.

- Pai... eu to cansada, sério. – Falei já deixando uma lagrima escorrer pelo meu rosto.

- Lauren, filha... eu nem imagino o quanto deve estar sendo difícil para você, eu juro filha, juro que faria tudo para trocar de lugar com você, para você não passar por isso, mas infelizmente não tempo como. – Ele suspirou mais uma vez. – Você é forte Lauren, eu sei disso e você também sabe, você só não está tendo a noção de quão forte você é.

- Não sei se tenho toda está força pai...

- Lauren... – Ele ia falar alguma coisa mais foi interrompido quando alguém bateu na porta

- Posso entrar? – Camila apareceu na porta meio que sem jeito.

- Oi Camila, pode entrar querida. – Meu pai sorriu para minha namorada assim que ela entrou no quarto do hospital.

- Oi Lolo... – Ela falou se aproximando e me dando um beijo na testa.

- Oi Camz... – Camila geralmente não sabia o que falar ou como agir comigo, parecia que ela tinha receio de falar alguma coisa errada.

- O médico já veio? – Ela perguntou se virando para o meu pai.

- Não, ainda não apareceu por aqui. – Meu pai falou constatando a hora no relógio do pulso. – Mas já que você mencionou, se importaria de ficar com a Lauren enquanto eu vou me informar.

- Sim Mike, pode ficar tranquilo... eu fico aqui com a Lauren – Ela sorriu para o meu pai enquanto eu observava os dois conversando e falando de mim como se eu fosse uma criança que não pudesse ficar só.

- Não precisam falar de mim como se eu fosse uma criança... – Falei depois que meu pai saiu do quarto.

- Hum? – Ela parecia confusa com o que eu havia dito.

- Esquece... – Meu mau humor estava maior do que o de costume.

- Como você está Lolo? – Ela pareceu perceber que eu estava em um bom dia.

- Como você acha que eu estou Camz? – Ela não conseguia me olhar nos olhos.

- Dinah e a Mani disseram que virão a tarde...

- A não... por favor Camila, diz que vou fazer exame, que não posso receber visitas... por favor, eu não quero ver ninguém... – Falei triste, eu não me sentia bem em receber visitas, não suportava o olhar de pena das pessoas para mim, era doloroso demais.

- Não faz isso Lauren... – Ela falou segurando minha mão. – Eu sei o que você está tentando fazer... Não faz por favor.

- Não sei do que você está falando Camila. – Eu procurei os olhos dela, ela não conseguiu sustentar o olhar por muito tempo.

- Você está nos afastando Lauren, não faça isso, as meninas são suas amigas... querem te ajuda, querem estar ao teu lado. – Ela segurou em minha mão e buscou meus olhos desta vez. – Eu quero estar ao seu lado, não me afasta... por favor...

Não consegui responder nada, foi a primeira vez desde o meu acidente que eu não vi aquela duvida no olhar da Camila.

- Camila... eu... – Eu não sabia o que falar para Camila.

- Toc – Toc – Meu pai falou entrando no quarto. – Filha, a Dra. Halsey é quem vai vir avaliar você hoje.

- Ah... tudo bem, ela já chegou? – Camila se manteve ao meu lado.

- Sim, ela já está chegando. – Só deu tempo meu pai terminar de falar para a Dra. Aparecer na porta.

- Ola, bom dia. – A Dra. Halsey falou entrando no quarto. – Como você está hoje Lauren? – Ela perguntou sorridente.

- Estou com sono Dra. E um pouco irritada... – Falei enquanto ela lia alguma coisa na minha ficha.

- Pode me chamar de Halsey apenas, sem formalidades... – Ela falou sorridente. – Até porque segundo sua ficha temos quase a mesma idade. – Ela abriu mais uma vez o sorriso.

- Tudo bem... dout... quero dizer Halsey. – O telefone do meu pai começou a tocar e ele saiu do quarto para atender, Camila estava sentada na poltrona próxima a cama.

- Você parece ser mais jovem Lauren... Já se formou? – Ela perguntou indo em direção a minhas pernas, ela parecia tentar me distrair.

- Quase... eu iria me formar no próximo período, mas nem sei como vai ficar minha situação agora. – Falei frustrada, enquanto Camila olhava a movimentação da medica.

- Como assim não sabe? Você vai poder terminar seu curso ainda Lauren, só vai precisar se cuidar primeiro. – Ela falou levantando o lençol revelando meus pés.

- É... – Não tinha parado para pensar o que eu iria fazer com a faculdade e a ultima etapa da prova da OAB, provavelmente irei perder afinal falta menos de um mês para ela...

- Você está sentindo algo? – Ela perguntou enquanto parecia deslizar alguma coisa nos meus pês.

- Não... nada... – Sabia o que aquilo significava, ela estava testando minha sensibilidade, vi a expressão de Camila, ela estava atenta a tudo que a medica fazia e apreensiva.

- Calma, e agora? Senti alguma coisa? – Ela continuava a fazer alguma coisa no meu pé direito.

- Ainda nada... – Falei já me deixando abater até que... – ESPERE! – Falei me alterando. – Faz de novo.

- Sentiu? – Ela falou fazendo de novo seja lá o que era.

- Meu pé esquerdo... eu... – As lagrimas começaram a se acumular nos meus olhos. – Estou sentindo alguma coisa no pé esquerdo, é muito leve, mas estou sentindo. – Pela primeira vez nessas ultimas semanas escorriam lagrimas de alegria no meu rosto, olhei para minha namorada e a vi sorrir para mim.

- Nossa... – Ela parecia surpresa.

- O que foi? Tem alguma coisa errada? – Eu perguntei tentando levantar para ver.

- Oh, não nada... é só que... seus olhos são muito bonitos Lauren... é como ver o oceano.

- Por isso que eu namoro com ela! – Camila se meteu na conversa, será que ela ficou com ciúmes? – Não podia deixa-la escapar.

- Ahh... desculpe, eu pensei que você era da família da Lauren... – A medica falou se virando para Camila. – Você estava tão quietinha aí que mal tinha lhe visto.

- Não queria atrapalhar o exame... me chamo Camila Cabello, sou namorada da Lauren. – Camilha falou de um jeito tão possessivo que até me deixou excitada.

- Pois bem Camila, sou a Dra. Halsey, uma das medicas que cuida da Lauren aqui no hospital. – Halsey sorriu para minha namorada. – Bem... Lauren, eu vou ter que te levar... – A mulher dos cabelos loiros falou se virando para mim e dando as costas para Camila – Temos que fazer alguns exames, como um raio x e uma ressonância na sua coluna, para saber o estado atual da lesão.

- Tudo bem... – Falei um pouco animada.

- Vou avisar na enfermaria para virem buscar você, até já olhos verdes. – Ela piscou o olho para mim o que me deixou sem jeito tendo em vista que Camila já estava dando sinais de ter um possível ataque de ciúmes. – Tchau Camila.

- Tchau querida. – Eu pude sentir a ironia da Camila no querida. – Que mulher atrevida! – Camila disse irritada depois que a medica saiu.

- Calma Camz... não é pra tanto... – Falei tentando acalmar minha namorada.

- Como não? Ela deu em cima de você na maior cara de pau! – Ela disse indignada se aproximando da minha cama.

- Qualquer uma pode dar em cima de mim, mas ainda assim será rejeitada, pois só tenho olhos para você. – Nossos olhos se conectaram.

- Bom mesmo Lauren! – Nos olhares se tornaram mais intensos - Eu te amo Lauren, você fala dos meus olhos, mas a verdade é que eu me perdi na imensidão do oceano que existe em teus olhos desde a primeira vez que nos conectamos. Você me traz paz, é meu porto seguro. – Ela falou e selou nossos lábios.


Notas Finais


Comenta ai se gostou ^^

da aquela moral para a autora...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...